A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Por que faltam médicos para os Prontos Socorros nos municípios do Estado de São Paulo Dr. Renato Françoso Filho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Por que faltam médicos para os Prontos Socorros nos municípios do Estado de São Paulo Dr. Renato Françoso Filho."— Transcrição da apresentação:

1 Por que faltam médicos para os Prontos Socorros nos municípios do Estado de São Paulo Dr. Renato Françoso Filho

2 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.451, DE 10 DE MARÇO DE 1995 Estabelece estruturas para prestar atendimento nas situações de urgência-emergência, nos Pronto Socorros Públicos e Privados. Artigo 2º - A equipe médica do Pronto Socorro deverá, em regime de plantão no local, ser constituída, no mínimo, por profissionais das seguintes áreas: - Anestesiologia; - Clínica Médica; - Pediatria; - Cirurgia Geral; - Ortopedia.

3 PORTARIA MS/GM Nº 1.601, DE 7 DE JULHO DE 2011 (...) diretrizes para a implantação do componente Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) e o conjunto de serviços de urgência 24 horas da Rede de Atenção às Urgências (...)

4 UPA: É o estabelecimento de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde/Saúde da Família e a Rede Hospitalar. (...) implantadas em locais/unidades estratégicas para a configuração da rede de atenção às urgências.

5 UPA: Atendimento 24 horas, 7 dias na semana. Acolhimento e classificação de risco. Articulação com UBAS, PSF, SAMU, Hospitais e Central de Regulação. Atendimento com equipe multi-profissional, inter-disciplinar compatível com o seu porte.

6 UPA: Art. 2º: Item VII Atendimento resolutivo e qualificado de: - Quadros agudos e agudizados; - Primeiro atendimento cirúrgico e trauma; - Estabilizar e investigar diagnóstico; - Avaliar encaminhamentos hospitalar.

7 UPAPOPULAÇÃO DA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UPA ÁREA FÍSICA MÍNIMA NÚMERO DE ATENDIMENTOS MÉDICOS EM 24 HORAS NÚMERO MÍNIMO DE MÉDICOS POR PLANTÃO NÚMERO MÍNIMO DE LEITOS DE OBSERVAÇÃO PORTE I50.000 a 100.000 habitantes 700 m²até 150 pacientes2 médicos7 leitos PORTE II100.001 a 200.000 habitantes 1.000 m²até 300 pacientes4 médicos11 leitos PORTE III 200.001 a 300.000 habitantes 1.300 m²até 450 pacientes6 médicos15 leitos Classificação das UPAS:

8 UPA: Exemplo: - Atende 11.000 pacientes/mês (370 por dia) - 40 Leitos em observação - 2 Clínicos + 1 Pediatra

9 UPA: Problemas: Jornal de Piracicaba. 25 ago 2011.

10 UPA: Problemas: - Salário: R$ 804,00/12h/dias da semana R$ 860,00/12h/finais de semana (Salário (Entidades médicas) = R$ 9.188,22/20h/semanais) - Falta de carreira de Estado - PCCV

11 UPA: Problemas: Segurança: Jornal de Piracicaba. 25 ago 2011.

12 UPA: Problemas: - Precarização - Falsas cooperativas; - Sub-emprego; - Ausência de vínculos. - Sobrecarga de trabalho - Exposição social - Estresse

13 UPA: Soluções: - Assistentes Sociais - Treinamento pessoal de apoio - Motivação - Reciclagem e Treinamento: - Formação; - Informação; - Atualização.

14 UPA: Propostas: - Formação acadêmica e Reciclagem - Carreira de Estado - Valorização profissional - Descanso remunerado - Proteção à violência - Otimização de recursos


Carregar ppt "Por que faltam médicos para os Prontos Socorros nos municípios do Estado de São Paulo Dr. Renato Françoso Filho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google