A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FMEA e FTA Professor Carlos Henrique Mariano Projeto Integrador II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FMEA e FTA Professor Carlos Henrique Mariano Projeto Integrador II."— Transcrição da apresentação:

1 FMEA e FTA Professor Carlos Henrique Mariano Projeto Integrador II

2 Definição e breve histórico I A metodologia de Análise do tipo e efeito de falha, conhecida como FMEA(Failure Mode and Effect Analysis ) é uma ferramenta que busca, em principio, evitar, por meio da análise das falhas potenciais e propostas de ações de melhoria, que ocorram falhas no projeto do produto ou do processo. Ao utilizá- la se está diminuindo as chances do produto ou processo falhar, ou seja, se está buscando aumentar a confiabilidade.[1]

3 Definição e breve histórico II A Associação Brasileira de Norma Técnicas (ABNT), na norma NBR 5462 (1994), adotaa sigla originária do inglês FMEA (Failure Mode and Effects Analysis) e a traduz como sendo Análise dos Modos de Falha e seus Efeitos. Observa-se que a norma utiliza o termo pane paraexpressar falha. Ainda segundo a norma, o FMEA é um método qualitativo de análise de confiabilidade que envolve o estudo dos modos de falhas que podem existir para cada item, e a determinação dos efeitos de cada modo de falha sobre os outros itens e sobre a função específica do conjunto. NBR 5462 (1994) A Military Standard (MIL-STD 1629A) (1980), identifica como sendo um procedimentopelo qual cada modo de falha potencial em um sistema é analisado para determinar os resultadosou efeitos no sistema e para classificar cada modo de falha potencial de acordo com a sua severidade. (FMECA)

4 Definição e breve histórico III Apesar de ter sido desenvolvida com um enfoque no projeto de novos produtos e processos, a metodologia FMEA, pela sua grande utilidade, passou a ser aplicada de diversas maneiras Assim atualmente ela é utilizada para diminuir as falhas de produtos e processos existentes e para diminuir a probabilidade de falha de processos administrativos.

5 Aplicação Produtos Serviços Softwares Projeto de máquinas e ferramentas.

6 Objetivos Identificar os problemas potenciais e classificar a gravidade dos efeitos. Identificar características críticas e significativas. Colaborar para a melhorias do produto. Eliminar fontes de insatisfação dos clientes. Identificar ações que tenham o potencial de reduzir o efeito da falha. Documentar os processos de desenvolvimento/mudança

7 Critérios de aplicação Introdução de novos produtos. Alteração significativas no projeto e processo. Novas condições de aplicação do produto. Avaliação crítica de projetos e processos atuais. Exigência contratual.

8 Tipos de FMEA De sistema – é utilizada para analisar sistemas e subsistemas nos estágios iniciais de projeto e conceitos. Dá ênfase aos potenciais modos de falha associados com as funções de um sistema causados por deficiência de projeto e inclui a interação de um sistema com outros sistemas e a interação entre elementos de um sistema. De projeto – é usada para analisar produtos antes de serem liberados para produção. Dá ênfase nos potenciais modos de falhas de produtos causados por deficiência de projetos De processo – é usada para analisar processos de fabricação e montagem. Dá enfoque nos potenciais modos de falha causados por deficiências dos processos de fabricação e montagem.

9 O modo de falha

10 FTA – ANÁLISE DA ÁRVORE DE FALHAS FMEA e FTA

11 Definição A analise da árvore de falhas (FTA ­ Fault Tree Analysis) foi introduzida pela primeira vez pelos laboratórios Bell e é um dos métodos mais amplamente usados em sistemas de relatividade, manutenção e análise de segurança.É um processo dedutivo utilizado para determinar as varias combinações de falhas de equipamentos eletrônicos, programas de computadores e erros humanos que podem causar eventos indesejáveis(referidos como eventos altos(de cima ou da ponta) a nível de sistema. Um diagrama lógico. El motivo principal del análisis árbol de falla es el ayudar a identificar causas potenciales de falla de sistemas antes de que las fallas ocurran. O motivo principal da analise da arvore de falhas é ajudar a identificar causas potenciais da falha de sistemas antes que elas ocorram.

12 Módulo ou Comporta OUMódulo ou Comporta EEvento Provável Evento BásicoSímbolo de Conexão ou transferenciaEvento Não Desenvolvido Evento Final Identificação de um Evento de Particular Módulo ou Comporta de Inibição Porta de restrição Evento externo

13 Definições dos símbolos I Porta OU: indica que a saída do evento ocorre quando há uma entrada de qualquer tipo. Porta E : indica que a saída do evento ocorre somente quando há uma entrada simultânea de todos os eventos. Porta de Inibição: indica que a saída do evento ocorre quando acontece a entrada e a condição inibidora é satisfeita. Porta de Restrição: indica que a saída do evento ocorre quando a entrada acontece e o tempo específico de atraso ou restrição expirou. Evento Básico: representa a FALHA BÁSICA do equipamento ou falha do sistema que não requer outras falhas ou defeitos adicionais.

14 Definições dos símbolos I EVENTO INTERMEDIÁRIO: representa uma falha num evento resultado da interação com outras falhas que são desenvolvidas através de entradas lógicas como as acima descritas. EVENTO NÃO DESENVOLVIDO: representa uma falha que não é examinada mais, porque a informação não está disponível ou porque suas conseqüências são insignificantes. EVENTO EXTERNO: representa uma condição ou um evento que é suposto existir como uma condição limite do sistema para análise. TRANSFERÊNCIAS: indica que a árvore da falhas é desenvolvida de forma adicional em outras folhas. Os símbolos de transferência são identificados através de números ou letras.

15 FTA

16

17 Construção de uma árvore de falhas. 1. Defina a condição de falha e escreva a falha principal.(evento topo) 2. Utilizando informação técnica e opiniões de profissionais, determine as possíveis razoes da ocorrência da falha. Recorde, que estes são elementos de segundo nível porque se encontram abaixo do nível mais alto(evento topo) na árvore. 3. Continue detalhando cada elemento com portas adicionais em níveis mais baixos. Considere a relação entre os elementos para ajudá-lo(a) a decidir se utiliza uma porta lógica e ou uma ou. 4. Finalize e repasse o diagrama completo. A cadeia somente pode terminar em uma falha básica: humana, equipamento eletrônico(hardware) ou programa de computador. 5. Se é possível, avalie a probabilidade de cada ocorrência ou cada elemento de nivel baixo e calcule a probabilidade estatística desde baixo para cima.

18

19 FTA FMEA Objetivo Identificação das causas primárias das falhas Identificação das falhas críticas em cada componente, suas causas e conseqüências Elaboração de uma relação lógica entre falhas primárias e falha final do produto Hierarquizar as falhas Procedimento Identificação da falha que é detectada pelo usuário do produto Análise dos falhas em potencial de todos os elementos do sistema, e previsão das conseqüências Relacionar essa falha com falhas intermediárias e eventos mais básicos por meio de símbolos lógicos Relação de ações corretivas (ou preventivas) a serem tomadas Aplicação Melhor método para análise individual de uma falha específica Pode ser utilizado na análise de falhas simultâneas ou correlacionadas O enfoque é dado à falha final do sistema Todos os componentes do sistema são passíveis de análise

20 Referencias hp/por/content/view/full/820 - exemplos de FMEA hp/por/content/view/full/820 hp/por/content/view/full/817 - definição de índices de FMEA hp/por/content/view/full/817 progress/2002/03/problem-solving/que-es-un- analisis-arbol-de-falla.html progress/2002/03/problem-solving/que-es-un- analisis-arbol-de-falla.html entos_port/pag_conhec/FTA.htm entos_port/pag_conhec/FTA.htm APOSTILA.pdf - Definição de índices de FMEA II APOSTILA.pdf


Carregar ppt "FMEA e FTA Professor Carlos Henrique Mariano Projeto Integrador II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google