A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Joana Cirne | Marília Henriques PRINCIPAIS RAZÕES DO DESCONTENTAMENTO DOS MILITARES E DO POVO A guerra colonial continuava sem solução. Muitos militares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Joana Cirne | Marília Henriques PRINCIPAIS RAZÕES DO DESCONTENTAMENTO DOS MILITARES E DO POVO A guerra colonial continuava sem solução. Muitos militares."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Joana Cirne | Marília Henriques

4 PRINCIPAIS RAZÕES DO DESCONTENTAMENTO DOS MILITARES E DO POVO A guerra colonial continuava sem solução. Muitos militares morriam ou ficavam feridos, enquanto outros jovens fugiam para o estrangeiro para evitarem a guerra. O esforço económico do país com a guerra comprometia o desenvolvimento.

5 Joana Cirne | Marília Henriques A falta de liberdade e a repressão aos opositores ao regime. O isolamento do país face ao estrangeiro. A deceção em relação às expectativas criadas com a chegada ao governo de Marcelo Caetano. PRINCIPAIS RAZÕES DO DESCONTENTAMENTO DOS MILITARES E DO POVO

6 Joana Cirne | Marília Henriques A REVOLUÇÃO EM MARCHA No dia 24 de abril de 1974, um grupo de militares, comandados por Otelo Saraiva de Carvalho, instalou secretamente o posto de comando do movimento golpista num quartel de Lisboa. Às 22h55, ainda do dia 24, através da rádio, foi transmitida a canção E depois do Adeus, interpretada por Paulo de Carvalho, sinal previamente combinado entre os militares e os civis envolvidos no golpe. Esta canção desencadeou a tomada de posições da primeira fase do golpe de Estado.

7 Joana Cirne | Marília Henriques A REVOLUÇÃO EM MARCHA O segundo sinal é dado às 00h20, já do dia 25 de abril, quando a canção proibida Grândola, Vila Morena, de José Afonso, foi transmitida pelo programa Limite, da Rádio Renascença. Esta música confirmou o golpe e marcou o início das operações militares.

8 Joana Cirne | Marília Henriques O DIA DA REVOLUÇÃO A Praça do Comércio, em Lisboa, foi ocupada às primeiras horas da manhã e, mais tarde, as forças militares de Salgueiro Maia seguiram para o quartel do Carmo onde se encontrava o chefe do governo, Marcelo Caetano. VÍDEO DISPONÍVEL EM CANAL YOUTUBE CLIQUE AQUI VÍDEO DISPONÍVEL EM CANAL YOUTUBE CLIQUE AQUI

9 Joana Cirne | Marília Henriques O DIA DA REVOLUÇÃO Na rua, a população juntou-se aos militares, apoiando o Movimento das Forças Armadas (MFA).

10 Joana Cirne | Marília Henriques Algumas pessoas distribuíam cravos vermelhos, que os soldados colocavam no cano das espingardas, mostrando o ambiente de alegria, conciliação e paz. Os cravos passaram, desde aí, a ser o símbolo da Revolução de Abril. O DIA DA REVOLUÇÃO VÍDEO DISPONÍVEL EM CANAL YOUTUBE CLIQUE AQUI VÍDEO DISPONÍVEL EM CANAL YOUTUBE CLIQUE AQUI

11 Joana Cirne | Marília Henriques O Movimento das Forças Armadas teve o apoio e a colaboração de vários regimentos militares, que atuaram de forma concertada, dificultando a resistência das forças leais ao governo. Com a queda do regime ditatorial restabeleceu-se a democracia ao fim de 48 de anos de ditadura. O DIA DA REVOLUÇÃO

12 Joana Cirne | Marília Henriques O 25 DE ABRIL NA IMPRENSA

13 Joana Cirne | Marília Henriques No dia 26 de abril, o MFA nomeou uma Junta de Salvação Nacional, constituída por militares, presidida pelo General António de Spínola, que deu início a um governo de transição. O essencial do programa do MFA era, em síntese: Democratizar, Descolonizar e Desenvolver. 26 DE ABRIL VÍDEO DISPONÍVEL EM CANAL YOUTUBE CLIQUE AQUI VÍDEO DISPONÍVEL EM CANAL YOUTUBE CLIQUE AQUI

14 Joana Cirne | Marília Henriques Extinção da PIDE/DGS. Extinção da Mocidade Portuguesa e da Legião Portuguesa. Abolição da Censura e do Exame Prévio. Libertação dos presos políticos. PRIMEIRAS MEDIDAS DA JUNTA DE SALVAÇÃO NACIONAL

15 Joana Cirne | Marília Henriques Autorização do regresso dos exilados políticos. Legalização dos partidos políticos. Preparação de uma política que conduzisse à paz no Ultramar. PRIMEIRAS MEDIDAS DA JUNTA DE SALVAÇÃO NACIONAL

16 Joana Cirne | Marília Henriques Associação 25 de Abril (na figura do seu secretário da direção Coronel Nuno Santos Silva) AGRADECIMENTOS

17


Carregar ppt "Joana Cirne | Marília Henriques PRINCIPAIS RAZÕES DO DESCONTENTAMENTO DOS MILITARES E DO POVO A guerra colonial continuava sem solução. Muitos militares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google