A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SÍFILIS Diagnóstico e tratamento Danyela de Oliveira Gonçalves.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SÍFILIS Diagnóstico e tratamento Danyela de Oliveira Gonçalves."— Transcrição da apresentação:

1 SÍFILIS Diagnóstico e tratamento Danyela de Oliveira Gonçalves

2 Diagnóstico Clínico História de lesões Tratamento prévio Lembrar de perguntar sobre parceiro

3 Diagnóstico Laboratorial Microscopia de campo escuro (apenas quando ainda tem cancro duro, esfregaço da lesão) Sorologia de triagem (não treponêmica) Sorologia confirmatória (testes treponêmicos)

4 Microscopia de campo escuro Limpar as lesões com SF ou gaze umedecida Fazer expressão da lesão Coletar material com pipeta e transferir para lâmina Observar em microscópio de campo escuro com anticorpos fluorescentes A detecção do T. pallidum fecha o diagnóstico Se negativo, complementar com sorologias

5 Sífilis Primária

6 Sorologia de Triagem VDRL: Venereal Disease Research Laboratory RPR: Rapid Plasma Reagin Testes não treponêmicos quantitativos: screening e controle de cura (tituláveis) Falso positivo: gravidez, LES, doença de Chagas, hanseníase, malária, mononucleose, leptospirose, doenças febris... Falso negativo: raro

7 VDRL Reativo a partir da 2ª semana após o cancro Sugestivo de infecção: 1.Títulos maiores que 1:4 2.Aumento 4 vezes em sorologias sequenciais 3.Positivação em sorologias sequenciais Redução dos títulos após 1 ano Negativação 9 a 12 meses após tratamento Pode persistir por toda vida: cicatriz sorológica Títulos baixos (<1:16) = infecção muito recente, muito antiga ou tratada

8 Fenômeno Prozona Excesso relativo de anticorpos anticardiolipínicos em relação aos antígenos (fixo) para a reação Formação de imunocomplexos que impede a reação de floculação do VDRL = resultado falso negativo Solução: diluição de todas as amostras negativas aos testes de triagem pelo menos a 1:10

9 Sorologia Confirmatória FTA-Abs: Fluorescent Test Antibody Absorption MHATP: Microhemaglutination Assay for Treponema pallidum ELISA: Enzyme Linked Assay Testes treponêmicos: afastam possibilidade de reação cruzada Qualitativos: não servem para controle de cura São os primeiros a positivar (a partir da 1ª semana após contágio) e podem nunca negativar, mesmo após tratamento eficaz FTA-Abs IgM: pode detectar infecção recente. Falso positivo: hanseníase, malária, mononucleose, leptospirose, lúpus eritematoso sistêmico.

10 Resumo do diagnóstico na gestante

11 Tratamento PENICILINA Lembrar de tratar os parceiros também Doença de notificação compulsória, lembrar de notificar.

12 Paciente não grávida Sífilis recente: penicilina benzatina UI IM (metade em cada nádega) repetindo a dose em 1 semana Alternativa: doxiciclina 100mg VO 12/12h por 14 dias Sífilis latente/tardia: penicilina benzatina, dose total de UI, divididas em 3 doses semanais de UI IM (metade em cada nádega)

13 Paciente não grávida – Manual do Ministério da Saúde 2006 Primária: penicilina benzatina UI IM (metade em cada glúteo) dose única Secundária e latente recente: penicilina benzatina UI IM (metade em cada nádega) repetindo a dose em 1 semana Alternativa: doxiciclina 100mg VO 12/12h por 15 dias eritromicina 500mg VO 6/6h por 15 dias tetraciclina 500mg VO 6/6h por 15 dias

14 Paciente não grávida – Manual do Ministério da Saúde 2006 Tardia: penicilina benzatina, dose total de UI, divididas em 3 doses semanais de UI IM (metade em cada nádega) Alternativa: doxiciclina 100mg VO 12/12h por 30 dias eritromicina 500mg VO 6/6h por 30 dias tetraciclina 500mg VO 6/6h por 30 dias

15 Paciente grávida – sífilis recente Penicilina benzatina UI IM (metade em cada nádega) repetindo a dose em 1 semana Alternativa: penicilina procaína UI IM 12/12h por 10 dias Alergia: ideal é a dessensibilização opção: estearato de eritromicina 500mg VO 6/6h por 14 dias – NÃO TRATA O FETO cefuroxima 500mg VO 12/12h por 10 dias – trata o feto

16 Paciente grávida – sífilis latente/tardia Penicilina benzatina, dose total de UI, divididas em 4 doses semanais de UI IM (metade em cada nádega) Alternativa: penicilina procaína UI IM 12/12h por 10 dias Alergia: ideal é a dessensibilização opção: estearato de eritromicina 500mg VO 6/6h por 21 dias – NÃO TRATA O FETO cefuroxima 500mg VO 12/12h por 14 dias – trata o feto

17 Paciente grávida – Manual do Ministério da Saúde 2006 Penicilina benzatina: dose apropriada para cada estágio da doença (= paciente não grávida) Alergia: na indisponibilidade de dessensibilização 1.Sífilis recente: estearato de eritromicina 500mg VO 6/6h por 15 dias 2.Sífilis tardia: estearato de eritromicina 500mg VO 6/6h por 30 dias

18 Neurolues – Manual do Ministério da Saúde 2006 Penicilina G cristalina UI EV 4/4h por 10 a 14 dias Alternativa: penicilina G procaína UI IM 1x/dia por 10 a 14 dias + probenecide 500mg VO 6/6h por 10 a 14 dias

19 Tratamento da sífilis congênita- manual pediatria FMRP-USP Até 4 semanas de idade: -penicilina G cristalina U/kg/dose EV 12/12hs primeira semana, 8/8hs da segunda à quarta semana, por 10 a 14 dias. -Penicilina G procaína U/kg/dose única diária IM por 10 dias. -Penicilina G benzatina U/kg/dose única IM** Para recém nascidos sintomáticos e aqueles com infecção provável, o regime preferencial é o uso de penicilina cristalina ** Usado em casos sem alteração óssea ou liquórica

20 Tratamento da sífilis congênita- manual pediatria FMRP-USP Além de 4 semanas de idade: -Penicilina G cristalina: U/kg/dia EV a cada 6hs de 10 a 14 dias Para recém nascidos sintomáticos e aqueles com infecção provável, o regime preferencial é o uso de penicilina cristalina

21 Sífilis Congênita

22 Controle de tratamento VDRL ou RPR Gestantes: 2, 4, 6 e 8 meses após o tratamento Não gestantes: 3, 6 e 9 meses após o tratamento HIV: pode ser necessária punção liquórica para controle de tratamento

23 Reação de Jarisch- Herxheimer Reação adversa com tratamento: geralmente nas primeiras 24 horas Febre, calafrios, mialgia, cefaléia, hipotensão arterial, exantema e exacerbação das lesões cutâneas Tratamento: com sintomáticos Involução espontânea em 12 a 48 horas Não justifica interrupção do tratamento Na gravidez pode cursar com parto prematuro e sofrimento fetal

24 Reação Jarich- Herxheimer

25 Dessensibilização Penicilina V oral Deve ser realizada em ambiente hospitalar 14 doses com intervalos de 15 minutos (total: 3h e 45min) Aguardar 30 minutos após o término do processo para que se possa proceder à administração parenteral de penicilina


Carregar ppt "SÍFILIS Diagnóstico e tratamento Danyela de Oliveira Gonçalves."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google