A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Corredor Noroeste - RMC GT-PAM Outubro /2013. DADOS: EMPLASA A EMTU é Responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo intermunicipal metropolitano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Corredor Noroeste - RMC GT-PAM Outubro /2013. DADOS: EMPLASA A EMTU é Responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo intermunicipal metropolitano."— Transcrição da apresentação:

1 Corredor Noroeste - RMC GT-PAM Outubro /2013

2 DADOS: EMPLASA A EMTU é Responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo intermunicipal metropolitano RMBS - 1,8 milhão de habitantes RMC - 3,0 milhões de habitantes RMSP - 20,5 milhões de habitantes RMVP - 2,3 milhões de habitantes Total nas 4 regiões Metropolitanas: 27,6 milhões de habitantes RMSP RMVPLN RMC RMBS EMTU: Área de atuação

3 EMTU: Estrutura organizacional

4 MISSÃO: "Promover o atendimento à demanda, estruturar e administrar o transporte de pessoas em territórios metropolitanos no Estado de São Paulo."

5 A Região Metropolitana de Campinas é constituída por 19 municípios ocupa a área de km 2, concentra 2,9 milhões de habitantes corresponde 6,8% da população do Estado, com a participação no PIB do Estado de 7,9%. Firmando-se como a 10ª maior região metropolitana do país. Fonte: IBGE ( ) ANOS 3 (milhões) 2 (milhões) 1 (milhão) 600 (mil) POPULAÇÃO Região Metropolitana de Campinas

6 Densidade demográfica Região Metropolitana de Campinas Densidade de empregos Fonte: Dados da Pesquisa OD 2011 da RMC

7 Região Metropolitana de Campinas -Grande concentração de habitantes e empregos. -Concentração de serviços regionais. -Presença do segmento de alta tecnologia. -Representa cerca de 75% do fluxo regional diário da população. Área de influência dos projetos da EMTU.

8 Reorganização da rede de transporte coletivo, promovendo a racionalização e a integração do sistema de transporte metropolitano e municipal; Implementação de infraestrutura de transportes de passageiros na região com a implantação de faixas exclusivas para ônibus, adequação e melhoria do sistema viário (sinalização e comunicação), construção de terminais de integração e estações de embarque e desembarque; De modo a Valorizar o entorno destas intervenções, com a criação de espaços urbanos, proporcionando maior qualidade de vida, promovendo condições de segurança, conforto e bem estar à população em geral. Região Metropolitana de Campinas: Ações Previstas

9 Projetos na Região Metropolitana de Campinas

10

11 ProPolo Santa Bárbara Av. Santa Bárbara

12 Projetos na Região Metropolitana de Campinas

13

14 Corredor Noroeste Santa Bárbara dOeste, Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Campinas, Monte Mor

15 Corredor Noroeste: Objetivos CONFIABILIDADE Aumentar confiabilidade dos sistemas, regularidade do serviço e nível de conforto INTEGRAÇÃO Facilitar integração entre redes metropolitanas e municipais FISCALIZAÇÃO Aprimorar controle/fiscalização prestação serviço COMUNICAÇÃO Melhorar informação comunicação clientes serviço transportes públicos

16 Corredor Noroeste: Aumentar a competitividade do ônibus Faixas Exclusivas de qualidade Superfície, geometria, drenagem Espaço para ultrapassagem nas Estações de Embarque e Desembarque Velocidade comercial mais alta Previsibilidade de tempo de percurso, regularidade da viagem Veículos podem ser melhores (viagem mais confortável, menos ruído, vibração, poluição) Estações de Transferência Iluminadas e bem ventiladas com calçadas ao redor e boa drenagem Aparência marcante e funcionais Comunicação e supervisão por TV Operação competente, segura e atenciosa Coordenação centralizada com meios de comunicação Funcionários motivados, treinados e reconhecidos Sensação de segurança Impacto urbano positivo Melhora visual perceptível no entorno Valorização Equipamentos urbanos novos (ciclovias, praças, parques)

17 Dados do Corredor Extensão 63,2 km Demanda (emb. pass./dia) 248,266 mil Distância média entre estações 700 m Estações de Embarque 95 estações (55 em projeto) Terminais da EMTU Santa Bárbara (projeto) Americana (projeto) Sumaré (projeto) Hortolândia Rosolém (projeto) Pref. Magalhães Teixeira Estações de Transferência 9 estações (6 em projeto) Corredor Noroeste – Visão Geral Corredor com característica mista (compartilhado com tráfego geral, faixa exclusiva ou preferencial à esquerda).

18 Corredor Noroeste – Visão Geral S. Bárbara dOeste Americana Sumaré N. Odessa Campinas Monte Mor Hortolândia

19 Corredor Noroeste: Em operação Em operação Lote 2: Sumaré-Hortolândia Lote 1B: Hortolândia Lote 1A: Campinas Lote 2: Hortolândia-Campinas

20 Corredor Noroeste: Em operação Terminais Metropolitanos Lote 1B: Hortolândia Lote 1A: Campinas Lote 2: Sumaré-Hortolândia Lote 2: Hortolândia-Campinas

21 Corredor Noroeste: Em operação Av. Lix da Cunha – Estação de Transferência Av. Olívio Franceschini – Implantação de Faixa Exclusiva

22 Corredor Noroeste: Contratação das obras Contratação das obras Lote 3: Sta. Bárbara dOeste – Americana – Nova Odessa – Sumaré

23 TERMINAL METROPOLITANO DE SANTA BÁRBARA (projeto) Santa Bárbara D´Oeste TERMINAL METROPOLITANO DE AMERICANA (reforma e ampliação) Nova Odessa Sumaré TERMINAL METROPOLITANO DE SUMARÉ (projeto) Americana E.T. SÃO PAULO E.T. AMIZADE E.T. NOVA ODESSA N Terminais Estações de transferência TERMINAL RODOVIÁRIO DE NOVA ODESSA (reforma) Implantação de Estações de Embarque à Direita E.T. ABDO NAJAR E.T. RIBEIRÃO DOS TOLEDOS Limite de Município Implantação de Faixa Exclusiva, Estações à Esquerda Corredor Noroeste: Contratação das obras

24 OBRAS A SEREM EXECUTADAS: Infraestrutura Viária: 2,5km de viário novo a ser implantado, do final da Av. São Paulo até o Ribeirão dos Toledos 13,5km de viário faixa exclusiva junto ao canteiro central, com pavimento rígido nas estações de embarque 10,0 km de viário de faixa preferencial à direita, com adequação do sistema viário existente, sinalização e pontos de parada junto às calçadas, com implantação de pavimento rígido na área das estações. OAE – Obras de Arte Especiais e Correntes: Transposição do Ribeirão dos Toledos (ponte) Transposição do Córrego Mollon e Córrego Giovanetti(galerias) Ligação da Ampélio Gazzeta e Ast. Jean Nicolini (viaduto) Duplicação da Passagem Inferior sob SP-304 (DER) Corredor Noroeste: Contratação das obras

25 OBRAS A SEREM EXECUTADAS: Pista de caminhada: Av. Europa/Rua São Paulo: 5,0km Ciclovias: Av. Ampelio Gazzeta: 5,6km Av. Europa/Rua São Paulo: 7,5km Corredor Noroeste: Contratação das obras

26 Estação de Embarque Tipo 01 Vista Frontal Perspectiva Readequação dos Pontos existentes Operação com porta à direita Readequação dos Pontos existentes Operação com porta à direita Corredor Noroeste: Detalhamento físico

27 EMBARQUE Planta Seção da via EMBARQUE Sinalização Viária | Horizontal e Vertical; Comunicação Visual ; Pavimento Rígido; Passeios Acessíveis com piso podotátil. Sinalização Viária | Horizontal e Vertical; Comunicação Visual ; Pavimento Rígido; Passeios Acessíveis com piso podotátil. Estação de Embarque Tipo 01 Corredor Noroeste: Detalhamento físico

28 PERSPECT IVA Exemplo: Av. São Paulo (Sta. Bárbara); Operação com Porta à Esquerda; Parada no Canteiro Central; Faixa de Desaceleração e Ultrapassagem; Ciclovia, Pista de Corrida, Paraciclos. Exemplo: Av. São Paulo (Sta. Bárbara); Operação com Porta à Esquerda; Parada no Canteiro Central; Faixa de Desaceleração e Ultrapassagem; Ciclovia, Pista de Corrida, Paraciclos. Perspectiva Estação de Embarque Tipo 02 Corredor Noroeste: Detalhamento físico

29 Planta Ciclovia e Pista de Corrida Faixa de ultrapassagem Faixa Exclusiva Embarque Seção da via Estação de Embarque Tipo 02 Corredor Noroeste: Detalhamento físico

30 Exemplo: Av. Ampélio Gazeta (Nova Odessa); Operação com Porta à Esquerda; Parada no Canteiro Central; Ciclovia. Exemplo: Av. Ampélio Gazeta (Nova Odessa); Operação com Porta à Esquerda; Parada no Canteiro Central; Ciclovia. Estação de Embarque Tipo 03 Corredor Noroeste: Detalhamento físico

31 Seção da Via Planta Faixa Exclusiva Ciclovia Embarque Estação de Embarque Tipo 03 Corredor Noroeste: Detalhamento físico

32 Corredor Noroeste: Variante e Complementares Em projeto Complementares: Hortolândia Variante: Sumaré-Hortolândia

33 Corredor Noroeste: Variante e Complementares Em projeto Complementares: Hortolândia Variante: Sumaré-Hortolândia SP 101

34 Aumento de 25,8 % frota 49ATUAL190 (Fonte: EMTU/DPC – TTC Engenharia P2-AT4) Aumento de 34 % oferta de lugares adicionais adicionais AUMENTO DA FROTA DAS LINHAS TRONCAIS CRIADAS, VISA ATENDIMENTO COM PADRÃO OPERACIONAL DE CORREDOR METROPOLITANO, QUE PREVÊ O INTERVALO MÍNIMO CONSTANTE FORA DA HORA PICO Corredor Noroeste: Estudo dos Benefícios (Frota)

35 Redução de 24 % tempo médio de viagem (modo EMTU) - 11 minutos ATUAL 46 MINUTOS Incremento na massa salarial da população (Fonte: EMTU/DPC – TTC Engenharia P2-AT4) Economia de 13,6 milhões de horas/ano R$ 63 milhões/ano R$ 16,6 milhões/ano Corredor Noroeste: Estudo dos Benefícios (Tempo de Viagem)

36 36 Redução de 19,3 % km / ano Km ATUAL Km Economia por ano R$ 15,9 milhões (Fonte: EMTU/DPC – TTC Engenharia P2-AT4) Corredor Noroeste: Estudo dos Benefícios (Quilometragem percorrida/mês)

37 37 Aumento de 28,49 % na velocidade média comercial ATUAL 19,3 km/h (Fonte: EMTU/DPC – TTC Engenharia P2-AT4) Corredor Noroeste: Estudo dos Benefícios (Aumento da Velocidade Média Comercial)

38 38 Redução de 10,8 % de CO toneladas/ano ATUAL tCO 2 (mensal) (Fonte: EMTU/DPC – TTC Engenharia P2-AT4) Corredor Noroeste: Estudo dos Benefícios (Redução das Emissões de Poluentes)

39 Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A.


Carregar ppt "Corredor Noroeste - RMC GT-PAM Outubro /2013. DADOS: EMPLASA A EMTU é Responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo intermunicipal metropolitano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google