A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Observatório das Metrópoles SEGREGAÇÃO RESIDENCIAL E REPRODUÇÃO DAS DESIGUALDADES: O PAPEL DO TERRITÓRIO NA CONFIGURAÇÃO DAS OPORTUNIDADES EDUCATIVAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Observatório das Metrópoles SEGREGAÇÃO RESIDENCIAL E REPRODUÇÃO DAS DESIGUALDADES: O PAPEL DO TERRITÓRIO NA CONFIGURAÇÃO DAS OPORTUNIDADES EDUCATIVAS."— Transcrição da apresentação:

1 Observatório das Metrópoles SEGREGAÇÃO RESIDENCIAL E REPRODUÇÃO DAS DESIGUALDADES: O PAPEL DO TERRITÓRIO NA CONFIGURAÇÃO DAS OPORTUNIDADES EDUCATIVAS. Observatório Educação e Cidade André da Silva Rangel – Mestre em Planejamento Urbano IPPUR/ UFRJ André Ricardo Salata – Mestrando em Sociologia IFCS / UFRJ Carolina Zuccarelli – Mestranda em Planejamento Urbano IPPUR/UFRJ Gabriel da Silva Vidal Cid - Mestrando em Planejamento Urbano IPPUR/UFRJ

2 Observatório das Metrópoles 1° Geração de Estudos: influência da origem sócioeconômica 2° Geração de Estudos: Escola Eficaz e Efeito-Escola: a escola faz diferença 3° Geração de Estudos: Vizinhança e Bairro capazes de gerar desigualdades => fatores relacionados à organização social do território e suas consequências sobre as oportunidades educacionais

3 Observatório das Metrópoles Transformações do mercado de trabalho; instabilidade, subemprego e desemprego Fragilização da família enquanto instituição de salvaguarda de jovens e crianças; espaço de socialização e distribuição de recursos precarizados. Segmentação e Segregação residencial = isolamento dos grupos vulnerabilizados e precarização dos serviços em espaços que seriam estigmatizados. Problemas relacionados a atual crise do estado de bem-estar social

4 Observatório das Metrópoles Segmentação social Nichos de consumo Democracia Ausência de barreiras Dupla experiência

5 IDEB ª Série RJ

6 IDEB ª Série RJ

7 - Como as regiões metropolitanas concentram parcelas maiores de riqueza, renda e poder político, espera-se que os municípios localizados nestas regiões obtenham os melhores resultados educacionais. -Porém, os mapas anteriores nos mostram que os municípios da região metropolitana do estado do Rio de Janeiro tendem a apresentar resultados no IDEB 2007 (tanto para quarta como para oitava séries) menores do que os municípios não pertencentes à região metropolitana, com exceção da capital. - Os municípios da região metropolitana do estado do Rio de Janeiro obtiveram resultados no IDEB 2007 bastante inferiores aos da cidade do Rio de Janeiro. - Fatores ligados ao território poderiam explicar parte destas diferenças?

8

9

10 -Os slides anteriores nos mostram que os municípios periféricos da região metropolitana do estado do Rio de janeiro tendem a possuir uma maior concentração de profissionais de baixo status e de adultos com menor escolaridade. - Estes municípios são justamente aqueles que tendem a ter os menores IDEBs no estado do Rio de Janeiro. - A cidade do Rio de Janeiro, que apresenta a melhor média de IDEB da região metropolitana, é justamente aquela com a maior concentração de profissionais de alto status e de adultos com maior escolaridade. - Percebemos portanto uma correlação espacial entre a concentração de profissionais de baixo status e de adultos com baixa escolaridade com as médias de IDEBs por municípios. - Mas mesmo dentro do município do Rio de Janeiro estas diferenças podem ser encontradas:

11 MÉDIA IDEB 2007 RJ – ÁREAS DE PONDERAÇÃO

12

13 -Podemos ver que, dentro da cidade do Rio de Janeiro, nos setores onde encontramos as piores médias de IDEB, também tendemos a encontrar uma maior proporção de empregados de baixo status. - Em contrapartida, nos setores onde encontramos as melhores médias de IDEB, também tendemos a encontrar uma maior proporção de empregados de alto status. - Reparem que nas áreas de favelas também tendemos a encontrar IDEBs mais baixos. - Mais uma vez temos uma correlação entre a localização das médias de IDEBs e a classificação das AEDs segundo o status profissional dos moradores. - Vejamos agora uma análise preliminar do caso de São João de Meriti:

14

15

16 -Também em São João de Meriti, encontramos dentro do município áreas segregadas. - Mas, infelizmente, não possuímos ainda informações georeferenciadas a respeito dos IDEBs em São João de Meriti. - Será que nas áreas mais abastadas do município os IDEBs tendem a ser mais altos? E nas áreas menos abastadas os mesmos tendem a ser mais baixos?

17 CONCLUSÕES - Os dados expostos revelam que podemos observar padrões de segregação tanto em nível macro (Estado do RJ e Região Metropolitana do RJ), quanto em nível micro (Municípios do Rio de Janeiro). -Nesses dois níveis encontramos áreas com menor e maior concentração de profissionais de baixo e alto status, e adultos com maiores ou menores níveis de escolaridade. - De uma forma geral, os locais com melhores indicadores de nível sócio- econômico tendem a obter maiores médias de IDEB. - Já os locais com piores indicadores de nível sócio-econômico tendem a obter menores médias no IDEB. - Apesar de concentrarem as maiores parcelas de riqueza, renda e poder político, os municípios metropolitanos distribuem estes fatores de forma muito desigual, formando áreas de concentração de pobreza que prejudicam a capacidade dos indivíduos aproveitarem as oportunidades educacionais.


Carregar ppt "Observatório das Metrópoles SEGREGAÇÃO RESIDENCIAL E REPRODUÇÃO DAS DESIGUALDADES: O PAPEL DO TERRITÓRIO NA CONFIGURAÇÃO DAS OPORTUNIDADES EDUCATIVAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google