A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modelação Aula T01 – Modelação de Sistemas Referência: –Conceptual Modeling of Information Systems (Capítulo 1) José Borbinha.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modelação Aula T01 – Modelação de Sistemas Referência: –Conceptual Modeling of Information Systems (Capítulo 1) José Borbinha."— Transcrição da apresentação:

1 Modelação Aula T01 – Modelação de Sistemas Referência: –Conceptual Modeling of Information Systems (Capítulo 1) José Borbinha

2 Modelação2 Programa (Aulas Teóricas) T01-T02 (2 aulas) – Módulo 1 –Introdução à Modelação de Sistemas T03-T06 (4 aulas) – Módulo 2 –Modelação Conceptual: Domínio T07-T11 (5 aulas) – Módulo 3 –Modelação Conceptual: Comportamento T12-T15 (4 aulas) – Módulo 4 –Ontologias T16-T19 (4 aulas) – Módulo 5 –Modelação Conceptual: Arquitectura T20-T21 (2 aulas) – Módulo 6 –Modelação Conceptual: Metodologias T22-T23 (2 aulas) – Módulo 7 –Ontologias: Temas avançados T24-T25 (2 aulas) –Modelação Conceptual: revisões e exercícios

3 Modelação3 Modelação deve ser sobre... modelar, certo?... Um modelo pode-se definir genericamente como uma assumpção de como uma coisa funciona. Essa coisa pode ser –uma teoria, um dispositivo, uma organização, um edifício, um fenómeno meteorológico, um ecossistema, etc... –Isto é, será um sistema (de ideias, organizacional, mecânico, físico, biológico,...), o qual pode ser real (fenómeno físico, biológico, etc.) ou artificial (artefacto, máquina, organização, etc.) Modelar será assim uma actividade destinada a criar modelos de sistemas!!! SISTEMA? Discutir…

4 Modelação4...Sistema?... Uma definição de sistema: um conjunto entidades que interagem entre si com o propósito de atingir um determinado objectivo. Regra geral o objectivo de um sistema é a sua sobrevivência, o que pode ser levado à letra no caso dos sistemas biológicos, mas também em qualquer outro contexto (um sistema solar é sistema enquanto conseguir manter o seu equilíbrio, tal como uma organização, uma máquina,...) Esta definição aplicada a um sistema de informação pode resultar em : –um conjunto de entidades (humanas e tecnológicas) interagindo entre si com o objectivo de satisfazer adequadamente as necessidades de informação de uma organização e respectivos processos de negócio!

5 Modelação5...mas como se identifica um sistema? Como se cria consciência disso?... A definição anterior de um sistema de informação refere-se no conjunto a um sistema de entidades materiais (pessoas e equipamentos tecnológicos) e não materiais (informação e processos), concebido artificialmente para um dado fim. –O que pertence e o que não pertence ao sistema é assim susceptível de ser bem identificado (afinal, o que for ou não parte de um sistema destes é o que for decidido por quem o concebe...) –Mas quanto aos sistemas naturais, como por exemplo o sistema respiratório de um mamífero, ou um sistema sanguíneo? Isto é, como se cria consciência de um sistema?...

6 Modelação6... como se cria então consciência de um sistema?... A verdade é que os sistemas naturais (sistema respiratório de um mamífero, um sistema sanguíneo, um sistema solar, etc.) existem independentemente das nossas definições... podemos até não os consciencializar, mas eles continuam a existir na mesma. Mais, se o fenómeno a que eles pertencem for relevante para algum outro interesse nosso, podemos até os considerar de facto, mas englobados noutras perspectivas (como parte de um outro sistema…)

7 Modelação7... como se cria então consciência de um sistema?... Por exemplo –é importante definir o que é, num mamífero, o seu sistema respiratório, porque nos permite, em determinadas altura, focar a nossa atenção e dessa maneira falar, discutir, ou agir de forma consequente em relação a uma questão concreta com ele relacionada (tal como curar uma bronquite numa pessoa, fazer um gato expelir uma bola de pelo, desenhar um equipamento de respiração para um bombeiro, etc.)...

8 Modelação8... como se cria então consciência de um sistema?... Desta forma podemos concordar que a nossa consciência de um sistema resulta sempre de uma definição nossa, elaborada de acordo com objectivos de quem a elabora! Podemos concordar também que um sistema pode ser definido como composto de outros sistemas (subsistemas / sistema de sistemas). E também, que um mesmo sistema natural até pode ter várias definições, segundo os objectivos (bombeiro - pessoa - pai - cidadão - contribuinte – guarda-redes...)

9 Modelação9... Conclusão: Concordamos que um sistema é algo que: –Implica uma definição em função de um objectivo ou contexto de utilidade –Pode ser definido como sendo composto por subsistemas Por outras palavras: –Um sistema é uma definição relativa –Um sistema pode ser decomposto em partes

10 Modelação10 Voltando à modelação... Podemos modelar sistemas segundo três grandes objectivos genéricos: –Teoria/Filosofia: Generalização de uma percepção de um sistema, normalmente destinada a suportar tomadas de decisão sobre o mesmo... –Simulação/Engenharia de Sistemas: Representação matemática de um sistema, a partir da qual podem ser feitas previsões ou inferências sobre o mesmo... –Desenho/Sistemas de Engenharia: Descrição do funcionamento de um sistema, normalmente destinado e permitir a criação de uma ou mais instâncias do mesmo...

11 Modelação11 A modelação na perspectiva desta cadeira: Sistemas de Engenharia: Descrição do funcionamento de um sistema, normalmente destinado e permitir a criação de uma ou mais instâncias do mesmo...

12 Modelação12 A modelação, no contexto da engenharia, tem já técnicas bem aceites e provadas em muitas áreas (Civil, Mecânica, Software,...). Quando se usam técnicas gráficas, tal ajuda a visualizar (logo a entender) o sistema. A modelação permite partilhar conhecimento entre os stakeholders (termo para designar todos os actores que tenham algum tipo de interesse directo ou indirecto com o sistema, ou que por ele sejam afectados). O resultado de um processo de modelação de um sistema pode constituir assim um ou mais modelos, desenvolvidos segundo as perspectivas pretendidas. A importância de modelar...

13 Modelação13 Desta forma: –A modelação pode especificar a estrutura e/ou o comportamento de um sistema (modelos de estrutura e modelos de comportamento, ou dinâmica) –Os modelos ajudam a planear, controlar e guiar o processo de construção de um sistema. –Os resultados de um processo de modelação podem (devem!!!) documentar as tomadas de decisão efectuadas....A importância de modelar

14 Modelação14 Os processos de modelação estão normalmente associados a metodologias. A escolha das metodologias a usar e dos modelos a criar deve derivar dos objectivos a atingir!!! Cada modelo pode ser expresso em diferentes níveis de precisão ou abstracção. Nenhum modelo único será normalmente suficiente. Qualquer sistema não trivial é melhor representado através de vários modelos. Concluindo, uma modelação de um sistema não se deve considerar nunca genérica nem totalmente objectiva! O resultado final de um processo de modelação dependerá sempre dos objectivos concretos que se pretendem atingir. Modelação e Metodologias


Carregar ppt "Modelação Aula T01 – Modelação de Sistemas Referência: –Conceptual Modeling of Information Systems (Capítulo 1) José Borbinha."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google