A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perspectivas da Medicina de Família e Comunidade no Brasil Ruth Borges Dias AMMFC / SBMFC / AMMG Unifenas / Fundação FIAT.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perspectivas da Medicina de Família e Comunidade no Brasil Ruth Borges Dias AMMFC / SBMFC / AMMG Unifenas / Fundação FIAT."— Transcrição da apresentação:

1 Perspectivas da Medicina de Família e Comunidade no Brasil Ruth Borges Dias AMMFC / SBMFC / AMMG Unifenas / Fundação FIAT

2 Medicina de Família e Comunidade APS / MFC / ESF A história da MFC O que é ser Médico de Família Mudança dos indicadores de saúde

3 APS PROMOÇÃO E PREVENÇÃO ESF MFC

4 Diferenciações APS = Atenção Primária à Saúde LUGAR MFC = Medicina de Família e Comunidade Especialidade SF = Saúde da Família Estratégia de Saúde Pública

5 Definição: APS Atenção de primeiro contato. Continua, global e coordenada que se proporciona à população sem distinção de gênero, ou enfermidade, ou sistema orgânico ( Barbara Starfield ) Utiliza tecnologias de elevada complexidade e baixa densidade, que devem resolver os problemas de saúde de maior freqüência e relevância em seu território. É o contato preferencial dos usuários com os sistemas de saúde.

6 APS Caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde no âmbito individual e coletivo que abrangem a promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde.

7 APS Orienta-se pelos princípios da universalidade, acessibilidade e coordenação do cuidado, vínculo e continuidade, integralidade, responsabilização, humanização, equidade e participação social.

8 MFC Uma das 52 Especialidades médicas, presente em 192 países. No Brasil atuam no SUS (na Estratégia de Saúde da Família), na rede suplementar nas modalidades auto gestão (Cassi desde 2003), cooperativa (Unimed BH) e consultas particulares Existem duas formas de ter o título de médico de família e comunidade: ou 2 anos de residência médica na especialidade ou ter 4 anos de atuação e passar na prova de título da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade.

9 Medicina de Família e Comunidade Responsável pela prestação de cuidados abrangentes e continuados a todos indivíduos, independente de idade, sexo ou afecção. Presta cuidado aos indivíduos no contexto das respectivas famílias, comunidades e culturas, respeitando sempre a sua autonomia Wonca 2002

10 A história da MFC no Mundo 1948: 1° treinamento de pós-graduação para os General Practitioners 1952: Fundação das Associações Britânica e Holandesa de General Practitioners.

11 A Medicina de Família e Comunidade no Mundo Medicina General Integral em Cuba; General Practitioner na Inglaterra; Clínica Geral / Medicina Familiar na Austrália, Portugal, Dinamarca e China; Medicina de Família nos Estados Unidos; Cuidados Primários/Medicina Familiar na Malásia; Medicina Comunitária nas Filipinas; Medicina Familiar e Comunitária na Espanha e no Canadá;

12 Representação Científica AMM WONCA AMB SBMFC AMMG AMMFC

13 A história da MFC no Brasil Medicina Comunitária, Medicina Social, Medicina Integral 1978 Seminário da ABEM: Médico de Família ou Clínico Geral 1981: CNRM: aceita a Medicina Geral e Comunitária 1986: CFM aceita a Medicina Geral e Comunitária 1991: criação do PACS : criação do PSF 2001: Medicina de Família e Comunidade 2003: ABM aceita a especialidade MFC 2003: início na saúde suplementar 2006 : criação da ESF

14 PSF 1994 :Lançamento do PSF como política nacional de atenção básica, com caráter organizativo e substitutivo, fazendo frente ao modelo tradicional de assistência primária baseada em profissionais médicos especialistas focais.

15 ESF 2006: Portaria Nº. 648, a Saúde da Família passa a ser a estratégia prioritária do Ministério da Saúde para organizar a Atenção Básica que tem como um dos seus fundamentos possibilitar o acesso universal e contínuo a serviços de saúde de qualidade, reafirmando os princípios básicos do SUS: universalização, descentralização, integralidade e participação da comunidade.

16

17 Equipe Pessoa Família Comunidade Competência Cultural

18 Competências Solução de Problemas não diferenciados Prevenção Tratamento de problemas frequentes Gestão de Recursos Ian Mc Whinney

19 Corpo de conhecimento específico da medicina de família Nível individual – Gerenciamento de comorbidades – CIAP Nível da família – Abordagem familiar – Genograma, APGAR, FIRO, Practice, Ecomapa, terapia sistêmica, Ciclo de vida Nível coletivo – Promoção de saúde – Antropologia Médica – Responsabilidade com resultados coletivos: planejamento, programação, monitoramento

20 Habilidades específicas... Abordagem centrada na pessoa e orientada para o indivíduo,a sua família e a sua comunidade Habilidades Clínicas; Conhecimentos ampliados (psicologia; antropologia; epidemiologia aplicada, Coordenar o cuidado do paciente e gerencia local de serviços); Habilidades de Comunicação.

21

22

23 A extensão do campo de trabalho

24 Medicina de Família no Mundo: quantos médicos do total? Cuba 65% Reino Unido 60% Canadá 55% França 54% Bélgica 46% Irlanda 42% Espanha 37%

25 Expansão do Mercado de Trabalho no Brasil: SUS (10% dos médicos brasileiros) Saúde Suplementar Academia (Docência e Pesquisa) Gerência e Planejamento Assessoria e Consultoria

26 09/ Municípios Equipes pessoas cadastradas

27 ESF em Minas Gerais 09/ Municípios Equipes pessoas cadastradas

28 CAPITALPOPULAÇÃOEQUIPES POPULAÇÃO COBERTA % POPULAÇÃO COBERTA BRASÍLIA ,3 SALVADOR ,7 FORTALEZA RECIFE ,6 MANAUS ,2 BELO HORIZONTE ,5 RIO DE JANEIRO ,6 SÃO PAULO ,4 CURITIBA ,4 PORTO ALEGRE ,9

29

30

31

32

33

34


Carregar ppt "Perspectivas da Medicina de Família e Comunidade no Brasil Ruth Borges Dias AMMFC / SBMFC / AMMG Unifenas / Fundação FIAT."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google