A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dr. Rafael Montanari. Fonte: SILVA, 2007. Conceitos SIG.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dr. Rafael Montanari. Fonte: SILVA, 2007. Conceitos SIG."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dr. Rafael Montanari

2 Fonte: SILVA, Conceitos SIG

3

4 Referência???

5 determinar com precisão malhas triangulares justaposta à do elipsóide de revolução terrestre e coordenadas de seus vértices. Ciência que abrange o todo posição de pontos sobre a superfície terrestre levando em consideração a sua forma, proporcionando uma rede de pontos nos quais apóiam-se os levantamentos topográficos e de georreferenciamento.

6 A Geodésia, é uma ciência que se dedica ao estudo das formas e das dimensões da Terra. Divide a Terra em três superfícies: a superfície física terrestre, o geóide e o elipsóide.

7 QUAIS ESTAS SUPERFÍCIES???

8

9

10 Conceito de Superfície de Referência Superfície teórica destinada a servir de modelo à superfície terrestre

11 Quais são estes MODELOS ? 1.Modelo Esférico 2.Modelo Elipsoidal 3.Modelo Geoidal 4.Modelo Plano

12 1 Modelo Esférico

13 Forma da Terra - histórico - concepção esférica Pitágoras ( aC) concepção filosófica - Terra esférica - sólido regular perfeito Aristóteles ( aC) mensiona dimensão da Terra esférica: C 63000km a 84000km - não indica o método Archimedes (~250 aC) mensiona dimensão da Terra esférica: C 47000km a 63000km - não indica o método Eratosthenes ( aC) medição da circunferência terrestre: C 39400km a 52500km Poseidonius (~100 aC) - C 35000km - observações astronômicas Ptolomeu ( dC) - pai da cartografia - grande influência na Europa C 28350km (R 4512km) I-Hsing (724 dC) - C 56700km (R 9024km) - observações astronômicas Al Mamum (820 dC) - C 39986km (R 6363km)

14

15 Forma da Terra - histórico - concepção esférica Eratosthenes ( aC) medição da circunferência terrestre: C 39400km a 52500km Provou a esfericidade da Terra a partir da diferença de latitudes entre Syene e Alexandria

16

17

18

19 2 Modelo Elipsoidal Modelo Matemático

20 Forma da Terra - histórico - concepção elipsóidica 1620 Snellius - medição de arco de meridiano - triangulação geodésica Cassini - achatamento equatorial Newton - achatamento polar 1730 Academia de Paris - medição de arco de meridiano próximo do equador (Peru / Equador) R=6376,45km próximo do pólo (Suécia / Finlandia) R=6355,88km Hayford (1909) : raio equatorial - a= m ; raio polar - b= m SAD-69 (1967) : raio equatorial - a= m ; raio polar - b= ,719m

21

22

23

24

25 - Modelo com forma e dimensões tão próximas quanto possível das da Terra, destinado a estabelecer, com grande exatidão, as posições relativas entre os vários lugares - Mais de 70 diferentes elipsóides de revolução são utlizados em trabalho de Geodésia no mundo, como Bessel (1981), Clarke (1858), Helmet (1907), Hayford (1909) e o Internacional 67 (1967) - No Brasil, o atual Sistema Geodésico Brasileiro (SIRGAS2000 – Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas) adota o elipsóide GRS80, cujos semi-eixo maior e achatamento são: - a = ,000 m - f = 1/298,

26

27 – latitude geodésica (graus) – longitude geodésica (graus) h – altitude elipsoidal (metros) Coordenadas geodésicas espaciais no elipsóide

28

29

30 3 Modelo Geoidal

31 O modelo geoidal é o que mais se aproxima da forma da Terra. Definição: nível médio dos mares em repouso, prolongado através dos continentes O geóide é uma superfície equipotencial do campo de gravidade ou superfície de nível, sendo utilizado como referencia para as altitudes ortométricas

32 É determinado por observações astronómicas, medições gravimétricas ou pelo estudo das perturbações orbitais de satélites artificiais da Terra. Este modelo é demasiado complexo para ser usado como superfície de referência.

33 Ondulações do geóide (sobrelevação de 15000:1) Vista do geóide em perspectiva Ondulações do geóide máxima: +70 m (oceano Atlântico) mínima: -100 m (oceano Índico)

34

35

36 4 Modelo Plano

37 É usado como superfície de referência cartográfica para escalas em geral maiores do que 1/ Em áreas muito limitadas (até alguns quilómetros de raio) pode usar-se diretamente o plano para registar distâncias e ângulos entre objetos.

38 Altitude Ortométrica (H)

39 Altitude de um ponto na Terra é a distância medida na vertical entre o nível médio das águas do mar e esse mesmo ponto.Terra distânciaverticalnível médio das águas do mar Distância vertical entre um lugar e o geóide, medida ao longo da linha de fio-de-prumo.

40 Altitude Elipsoidal (h)

41 Distância de um ponto a um elipsóide de referência.elipsóide Exemplo: um receptor de um Sistema de Posicionamento Global indica uma altitude elipsoidal.Sistema de Posicionamento Global A altitude influi na temperatura de um local, pois, a cada 200 metros de altitude, aproximadamente, a temperatura diminui um grau Celsius.Celsius A temperatura diminui 6°C/km à medida que aumenta a altitude (gradiente térmico).

42

43

44 Datum

45 do latim dado, detalhe, pormenor (plural data) em cartografia refere-se ao modelo matemático teórico da representação da superfície da Terra ao nível do mar utilizado pelos cartógrafos numa dada carta ou mapa.latimTerramapa De uma forma muito simplificada, datum providencia o ponto de referência a partir do qual a representação gráfica dos paralelos e meridianos, e conseqüentemente do todo o resto que for desenhado na carta, está relacionado e é proporcionado. paralelosmeridianos A diferença entre os datum são baseadas em modelos matemáticos distintos da forma e dimensões da Terra e do fator adicional da projeção, seja por razões históricas, seja para garantir uma representação gráfica mais proporcionada.Terraprojeção

46

47

48

49

50

51 Datum Altimétrico ou Vertical

52 É um ponto fixo fundamental, solidamente materializado, cuja altitude foi determinada em relação ao nível de mar, fixada preliminar ou definitivamente. É utilizada como ponto de partida e referência as altitudes determinadas nos nivelamentos O Datum altimétrico utilizado no Brasil esta na Baía de Imbituba (SC).

53

54

55 Datum Planimétrico ou Horizontal

56 Utilizado no referenciamento das posições tomadas sobre a superfície terrestre. Definido pelas coordenadas geográficas de um ponto inicial, pela direção da linha entre este ponto inicial e um segundo ponto especificado, e pelas duas dimensões (a e b) que definem o elipsóide utilizado para representação da superfície terrestre

57 Ponto de referência geodésico que representa a base dos levantamentos horizontais, dos quais são conhecidos 5 parametros: 1. Ponto no Terreno 2. Elipsóide de Referência 3. Altura Geoidal 4. Coordenadas Astronômicas 5. Azimute de uma direção

58

59 sistema de coordenadas geográficas, usadas para medir posição sobre a superfície Coordenadas são latitude e a longitude. Valores angulares de Latitude e Longitude que definem a posição de pontos sobre a superfície da Terra, em relação ao elipsóide de referência adotado. A apresentação dos mapas nestas coordenadas permite a localização inequívoca das feições e transformação para outros sistemas de projeção.

60 é o ângulo medido ao longo do equador da Terra, tendo origem em um meridiano de referência (o meridiano de Greenwich), e extremidade no meridiano do lugar. Na Conferência Internacional Meridiana, realizada em Washington em outubro de 1884, foi definida como: variando de 0 a +180° (Oeste de Greenwich) e de 0 a -180° (Leste). Na convenção usada em astronomia, varia entre -12h (Oeste) e +12h (Leste).

61 ângulo medido ao longo do meridiano do lugar, com origem no equador e extremidade no zênite do lugar. Varia entre –90o e +90o. O sinal negativo indica latitudes do hemisfério sul e o sinal positivo hemisfério norte.

62 X Y Z Ponto P X, Y, Z ou Lat, Long, Alt Elip Meridiano de Greenwich Paralelo em P Elipsóide de Referencia y x z H Meridiano em P

63 conceito introduzido pelo matemático alemão Carl Friedrich Gauss ( ) que corresponde a superfície do nível médio do mar homogêneo (ausência de correntezas, ventos, variação de densidade da água etc) supostamente prolongado por sob continentes.

64

65 figura geométrica obtida de uma elipse, que ao girar em torno do seu eixo menor, forma um volume, denominado de elipsóide de revolução, que é achatado nos pólos. Superfície de referência utilizada nos cálculos geodésico e cartográficos. O elipsóide é o referencial zero para a Altitude Geométrica ou Elipsoidal (h).

66

67 Geóide Superfície de mesmo potencial gravitacional (equipotencial) melhor adaptada ao nível médio do mar. - Superfície de mesmo potencial gravitacional (equipotencial) melhor adaptada ao nível médio do mar. ElipsóideElipsóide –Modelo matemático que define a superfície da Terra.

68 Elipsóide Geóide

69 GPS CHUÁ CÓRR. ALEGRE Elipsóide WGS-84 SAD-69 HAYFORD a , , ,00 b , , ,95 1/f 298, ,25 297,00

70 Um Datum é definido através de 8 elementos: Posição da rede (3 elementos) Orientação da rede (3 elementos) Parâmetros do elipsóide (2 elementos) Elipsóide Sulamericano Elipsóide Nortemericano Geóide Na definição de Datums (Data) locais é mais desejável um encaixe regional que um global América do Sul América do Norte

71 Um ponto pode ter diferentes coordenadas, dependendo do Datum usado x

72 O Elipsóide de Hayford foi adotado em: CÓRREGO ALEGRE (MG) LA CANOA (Venezuela) (PSAD/56) ASTRO CHUÁ (MG) ATUALMENTE : Datum Horizontal = CHUÁ (MG) Elipsóide = SAD/69 – (SOUTH AMERICAN DATUM OF 1969)

73 ELIPSÓIDES DE REFERENCIA

74 WGS84

75 O datum WGS84 foi criado a partir do datum de Clarke de 1866 usado pela maioria dos mapas USGS. O datum WGS84 (e o virtualmente idêntico NAD-83) especificam que a terra é mais achatada nos polos.

76 O WGS84 é a quarta versão do sistema de referência geodésico global estabelecido pelo Departamento de Defesa Americano (DoD) desde 1960 com o objetivo de fornecer posicionamento e navegação em qualquer parte do mundo. Ele é o sistema de referência das efemérides operacionais do sistema GPS. Daí a importância do WGS84 frente aos demais sistemas de referência. No Brasil, os parâmetros de conversão entre SAD69 e WGS84 foram apresentados oficialmente pelo IBGE em Uma das principais características do WGS84 diante do SAD69 é este ser um sistema geocêntrico, ao contrário do sistema topocêntrico do SAD69.

77

78

79

80

81 Córrego Alegre

82 A escolha do vértice Córrego Alegre para ponto datum, bem como, do elipsóide internacional de Hayford para superfície matemática de referência, foram baseadas em determinações astronômicas realizadas na implantação da cadeia de triangulação em Santa Catarina. O posicionamento e orientação no ponto datum, vértice Córrego Alegre, foram efetuados astronomicamente.

83

84 SAD 69

85 O sistema geodésico SAD69 foi oficialmente adotado no Brasil em A imagem geométrica da Terra é definida pelo Elipsóide de Referência Internacional de 1967, aceito pela Assembléia Geral da Associação Geodésica Internacional que teve lugar em Lucerne, no ano de O referencial altimétrico coincide com a superfície equipotencial que contém o nível médio do mar, definido pelas observações maregráficas tomadas na baía de Imbituba, no litoral do Estado de Santa Catarina. Foram determinados os parâmetros topocêntricos das componentes do desvio da vertical e ondulação geoidal no vértice Chuá.

86

87 VÉRTICE CHUÁ – SAD/69

88

89 SIRGAS2000

90 O SIRGAS (Sistema de Referência Geocêntrico para a América do Sul) foi criado em outubro de 1993, objetivo estabelecer um sistema de referência geocêntrico para a América do Sul. A adoção do SIRGAS: sistema geocêntrico, as coordenadas obtidas com GPS, relativamente a esta rede, podem ser aplicadas diretamente aos levantamentos cartográficos, evitando a necessidade de transformações e integração entre os dois referenciais (Dalazoana; Freitas, 2000).

91 elipsóide utilizado é o GRS-80 (Geodetic Reference System 1980), sendo considerado idêntico ao WGS84 em questões de ordem prática, As constantes dos dois elipsóides são idênticas, com exceção de uma pequena variação no achatamento terrestre (fWGS84= 1/298, , fGRS80= 1/298, ).

92 No Brasil, fazem parte das estações SIRGAS, 9 estações da RBMC (Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo). Foi oficialmente adotado como Referencial Geodésico Brasileiro em 2005, através da Resolução do Presidente do IBGE N°1/2005, onde é alterada a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro, estando atualmente em um período de transição de 10 anos, onde o SAD69 ainda poderá ser utilizado pela comunidade, com a recomendação de que novos trabalhos sejam feitos já no novo sistema (Resolução do RJ, IBGE).

93

94 Cada país ou região, adota um datum geodésico O SGB adota o SAD-69 (South American Datum of 1969) - topocêntrico - e o SIRGAS - geocêntrico O sistema GPS adota o sistema de referência global, denominado World Geodetic System de 1984 (WGS-84 b a DATUM WGS-84 SAD-69 a ,000m ,000m a ,000m ,000m b ,310m ,719m b ,310m ,719m f=(a-b)/a 1/298,257m 1/298,25m

95 DORES DE CABEÇA

96

97


Carregar ppt "Prof. Dr. Rafael Montanari. Fonte: SILVA, 2007. Conceitos SIG."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google