A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação Prof. Jorge Marques Aula 15 Processos de transformação de plástico Fonte: Michaeli, Walter.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação Prof. Jorge Marques Aula 15 Processos de transformação de plástico Fonte: Michaeli, Walter."— Transcrição da apresentação:

1 ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação Prof. Jorge Marques Aula 15 Processos de transformação de plástico Fonte: Michaeli, Walter et al. Tecnologia dos Plásticos. Blücher.

2 Grupos de plásticos Termoplásticos: – Semi-cristalinos: PP, PE, POM, PA. – Amosfos: PC, PS, PVC Duroplásticos, Termofixos, Termoestáveis: PF, MF, EP. Elastômeros: CR, EPDM

3 Termoplásticos Termo (= calor); plasto (=maleável): material que se torna malável com a aplicação de calor. Termoplásticos amorfos: de estrutura irregular, são transparentes Termoplásticos semi-cristalinos: estrutura com regiões ordenadas (cristalinas). São, em geral, translúcidos no estado natural.

4 Termoplásticos AquecidoAmolecidoEsfriadoEndurecido

5 Termofixos AquecidoAmolecidoEsfriadoEndurecido IRREVERSÍVEL

6 Características dos plásticos Leves. Pouca energia de processamento. Podem receber corantes. Podem receber aditivos que alteram as propiedades. Podem receber cargas de reforço. São isolantes térmicos e elétricos. São resistentes à corrosão, mas muitos são solúveis em solventes orgânicos. São resistentes a impactos.

7 Características dos plásticos Podem apresentar características anti-chama naturais ou por meio de aditivos. Podem receber recobrimento metálico. Para a manufatura, são fornecidos em grânulos.

8 Processo de Extrusão É um processo de produzir um produto por forçar um material através de um orifício ou ferramental

9 Extrusão

10 Processo de Extrusão de Plásticos ProdutosEquipamento

11 Extrusão - Sopro Filmes, tubos de paredes finas e algumas garrafas plásticas são fabricados por extrusão seguida de sopro. – Na saída da matriz de extrusão há um alargamento até a dimensão desejada do tubo; – Um bico de ar (sopro) passando pela matriz de extrusão mantém pressão constante suficiente para expandir o plástico recém extrudado até a matriz alargada. – A figura no slide a seguir ilustra o processo

12 Ilustração do processo de fabricação de filmes plásticos: extrusão + sopro. Extrusão - Sopro

13 Processo de Injeção Ilustração Injetora ROMI Prática 220 Dados Técnicos - Força de fechamento: 220 t Distância entre colunas: 560 mm EUROMAP 1000, 603g Aplicação - Máquina de uso geral destinada a diversas aplicações, tais como injeção de peças técnicas, utilidades domésticas, brinquedos e embalagens Dados construtivos - Guias lineares no fechamento e na unidade injetora

14 Injeção O principal processo de fabricação de peças de plástico é a injeção. Diferentemente da extrusão (contínuo), a injeção é um processo cíclico. A injeção consiste na plastificação do plástico num cilindro aquecido seguido de injeção em alta pressão para o interior de um molde relativamente frio, onde o plástico endurece e toma a forma final. A peça moldada é expelida do molde por meio de pinos ejetores, ar comprimido ou outros equipamentos auxiliares.

15 Injeção Este processo permite produzir peças tão pequenas quanto um minúsculo clipe quanto peças grandes como reservatórios e painéis de automóveis.

16 Etapas ou fases da Injeção 1.Plastificação 2.Injeção 3.Extração (desmoldagem) 4.Rebarbação

17 Injeção de plástico Representação esquemática das unidade de Injeção e de Fechamento Fonte:

18 Injeção de plástico Fonte:

19 Moldes Componentes do molde Coluna-guia e bucha-guia Pinos de extração Saída de gases

20 Sistema de alimentação de cavidades Transferem o material do bico até as entradas das cavidades

21 Resfriamento do molde Resfriamento a Ar Resfriamento a Água (distante do canal de injeção)

22 Sistema de Extração Podem ser por: Placa impulsora: pinos, lâmina, camisa. Ar comprimido Núcleo rotativo

23 O projeto do produto Prefira paredes uniformes Evite peças maciças e grossas Evite cantos vivos: problemas de concentração de tensão

24 Insertos Peças injetadas podem receber insertos (metálicos ou não) de reforço

25 Injeção - Sopro Uma preforma é fabricada pelo processo de injeção e, depois, levada à uma máquina de sopro para expandir dentro de uma matriz. Há injetoras-sopradoras que fazem as operações acima sequencialmente e automaticamente, num ciclo completo injeção-sopro.

26 Principais características dos produtos processados de plásticos Peças extrudadas Peças extrudadas - longos comprimentos de seção uniforme: barras, tubos, mangueiras, perfis diversos. Semiacabados.

27 Principais características dos produtos de processamento de plásticos Peças injetadas Peças injetadas - formas complexas ou não, transversalmente e longitudinalmente, peça na forma final.

28 Principais características dos produtos de processamento de plásticos Peças extrudadas e sopradas Peças extrudadas e sopradas - formas simples, paredes finas e, geralmente, com variação de espessuras, sem detalhes robustos nas laterais.

29 Principais características dos produtos de processamento de plásticos Peças injetadas e sopradas Peças injetadas e sopradas - consegue-se formas melhores controladas que as extrudadas, além da possibilidade de inclusão de insertos, detalhes de reforço lateral e rosca de precisão.


Carregar ppt "ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação Prof. Jorge Marques Aula 15 Processos de transformação de plástico Fonte: Michaeli, Walter."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google