A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Festas e lugares sagrados do Hinduísmo. Busca pelo Sagrado A experiência do Sagrado de um ser humano, de um modo geral realizado na moldura do tempo e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Festas e lugares sagrados do Hinduísmo. Busca pelo Sagrado A experiência do Sagrado de um ser humano, de um modo geral realizado na moldura do tempo e."— Transcrição da apresentação:

1 Festas e lugares sagrados do Hinduísmo

2 Busca pelo Sagrado A experiência do Sagrado de um ser humano, de um modo geral realizado na moldura do tempo e do lugar. Diversas religiões definem e classificam o espaço e o tempo como sagrado, em oposição ao secular e profano. Tais classificações parecem ser observadas por Durkheim nas comunidades mais primitivas como elementos básicos da vida religiosa. As classificações variam conforme cultura, mas a noção é quase universal. A experiência do Sagrado de um ser humano, de um modo geral realizado na moldura do tempo e do lugar. Diversas religiões definem e classificam o espaço e o tempo como sagrado, em oposição ao secular e profano. Tais classificações parecem ser observadas por Durkheim nas comunidades mais primitivas como elementos básicos da vida religiosa. As classificações variam conforme cultura, mas a noção é quase universal.

3 O que é Sagrado O conceito do sagrado é bastante debatido e questionado nos últimos anos no ambiente das ciências da religião. Conforme Gil Filho, o sagrado e profano seriam duas modalidade de existência assumidas pelo homem em sua história. São maneiras de ser no mundo e no cosmos. A referência do sagrado posiciona o homem diante de suas própria existência. Axis Mundi: um lugar central a partir do qual organizamos a vida humana. Maioria das vezes o topo da montanha, uma rocha, uma árvore, rio ou floresta. Axis Mundi: um lugar central a partir do qual organizamos a vida humana. Maioria das vezes o topo da montanha, uma rocha, uma árvore, rio ou floresta. Diversas tradições religiosas consideram alguns lugares como especiais e os preservam com todo respeito. Diversas tradições religiosas consideram alguns lugares como especiais e os preservam com todo respeito.

4 Cinco áreas do sagrado Os lugares sagrados Os lugares sagrados O tempo sagrado O tempo sagrado Os objetos sagrados Os objetos sagrados As pessoas sagradas As pessoas sagradas A palavra sagrada. A palavra sagrada.

5 Os exemplos Na tradição Islâmica a terra, ou o universo todo é a criação de Deus, portanto não existe lugar profano na terra. Apesar disso, a mesquita é designada como lugar sagrado, ideal para as orações coletivas, e kabah, o lugar central da mesquita de Mecca como o lugar mais sagrado do planeta. Na tradição Islâmica a terra, ou o universo todo é a criação de Deus, portanto não existe lugar profano na terra. Apesar disso, a mesquita é designada como lugar sagrado, ideal para as orações coletivas, e kabah, o lugar central da mesquita de Mecca como o lugar mais sagrado do planeta. Para os hindus também a terra representa a própria divindade, mas também existem lugares sagrados como sete cidades sagradas, entre as quais Varanasi é considerada mais sagrada, pois conforme a crença o próprio Deus visitou essa cidade. Para os hindus também a terra representa a própria divindade, mas também existem lugares sagrados como sete cidades sagradas, entre as quais Varanasi é considerada mais sagrada, pois conforme a crença o próprio Deus visitou essa cidade. Aos católicos o Vaticano Aos católicos o Vaticano Aos Judeus a Jerusalém. Aos Judeus a Jerusalém. Ao budistas a Bodh Gaya. Ao budistas a Bodh Gaya.

6 Abrindo o horizonte Na mesma forma, no pensamento hindu, a pessoa virtuosa ou de bom caráter moral ou aquele que vive segundo o dharma ou ética, é compreendida como pessoa sagrada. A tradição cristã chama essa pessoa como pessoa santa. Na mesma forma, no pensamento hindu, a pessoa virtuosa ou de bom caráter moral ou aquele que vive segundo o dharma ou ética, é compreendida como pessoa sagrada. A tradição cristã chama essa pessoa como pessoa santa. Existem os objetos sagrados como terço e as imagens das divindades. Existem os objetos sagrados como terço e as imagens das divindades. Existe o tempo sagrado como a quaresma para os cristãos, Ramadã para os muçulmanos e dussera para os hindus etc. Existe o tempo sagrado como a quaresma para os cristãos, Ramadã para os muçulmanos e dussera para os hindus etc. Por fim, encontramos também a palavras sagradas, algumas apenas são faladas, configurando aquilo que denominamos de Tradições Orais Sagradas e outras são escritas nos Textos Sagrados ou Livros Sagrados. Por fim, encontramos também a palavras sagradas, algumas apenas são faladas, configurando aquilo que denominamos de Tradições Orais Sagradas e outras são escritas nos Textos Sagrados ou Livros Sagrados.

7 Hinduísmo 1. O hinduísmo considera tudo é sagrado, pois vem de Deus. Terra é sagrada, pois o primeiro gesto que o ser humano faz é pedir perdão da terra mãe por ter pisado nela. 2. Ainda assim algumas coisas mais sagradas do que outras. A partir dessa visão compreende-se a celebração das festas hinduístas e dos lugares sagrados.

8 Hinduísmo – Religioso e Cultural O que é o Hinduísmo? Segundo a visão que tem de si o hinduísmo não possui origem: é o caminho eterno que segue as regras e exigências básicas da ordem cósmica à medida que ela passa por ciclos infinitos. Desse modo, os hindus referem-se à própria fé e pratica como o Dharma Eterno. Pelo fato que não possui o fundador definido, ela se abre para diversas interpretações. Fenômeno da invasão dos povos arianos, que eram da pérsia ocuparam as terras indianas. Invasão acontece por volta de 2500 a.C. Povo nativo eram drávidas - agricultores. Mais tarde o espalhamentos dos arianos dentro do subcontinente indiano ao longo dos séculos seguintes.

9

10 Conceito de Deus Ao longo dos séculos houve uma convivência entre o nativo e invasor – forma violenta e mais tarde passiva. Fruto dessa convivência nasce o hinduísmo, que era na fase inicial vedismo, depois o Bramanismo e finalmente o atual Hinduísmo. Apresenta-se o conceito de Deus. Ao longo dos séculos houve uma convivência entre o nativo e invasor – forma violenta e mais tarde passiva. Fruto dessa convivência nasce o hinduísmo, que era na fase inicial vedismo, depois o Bramanismo e finalmente o atual Hinduísmo. Apresenta-se o conceito de Deus. BRAHMAN – Supremo Absoluto. BRAHMAN – Supremo Absoluto. Brahma – Criador Brahma – Criador Vishnu – preservador Vishnu – preservador Shiva - transformador Shiva - transformador

11 Triade Hindu Brahma, o criador Shiva, o destruidor Vishnu, o preservador

12 Saraswati Parvati Lakshmi

13 RADHA Kali KALI Umadevi

14 Espiritualidade Criação: um tornando muitos Criação: um tornando muitos Salvação: muitos retornando ao Um Salvação: muitos retornando ao Um Qualquer ser pode se perder no Uno. Qualquer ser pode se perder no Uno. Três caminhos: - Caminho da sabedoria - Caminho do serviço - Caminho da devoção Mantras: Palavras repetitivas Palavras repetitivas Silêncio e Meditação Silêncio e Meditação Yôga e dança Yôga e dança

15 Bacia do Rio Ganges Sete cidades sagradas ao longo do rio Ganges: Gangotri, Kdernath, Badrinath, Rishikesh, Haridwar, Mathura e Varanasi. Simbolicamente o divino descendo ao ser humano. Sete cidades sagradas ao longo do rio Ganges: Gangotri, Kdernath, Badrinath, Rishikesh, Haridwar, Mathura e Varanasi. Simbolicamente o divino descendo ao ser humano.

16 Tradição Hindu Toda a Índia também tem 7 cidades sagradas: Varanasi, Kanchipuram, Haridwar, Ayodhya, Ujjain, Mathura and Dwaraka. Varanasi (Benares) mais sagrado para a crença hindu. Milhares de pessoas vão para lá. Propósito: tomar um banho ritualístico, rezar em uma das 1600 templos ou para morrer.

17 Povo tomando banho em Varanasi

18 Tomar banho e raspar a cabeça

19 Vista de Ghat

20 Arquitetura hindu Na Índia, as imagens falam. No Hinduísmo, a imagem de um deus é seu símbolo direto, ou melhor, na representação de um deus pode-se ver seu espírito. (...) quando a imagem é invocada, adorada e zelada com cerimônias rituais tais como banho, alimentação evestuário, na realidade é o próprio deus que está sendo servido desse modo (JANSEN,1993, p.13). Deuses utilizam as imagens como meios para se comunicar conosco. O melhor exemplo da arquitetura indiana são portanto, os templos, construídos através dos séculos e hoje encontrados em todo lugar na Índia - nas cidades e vilas, são testemunhas vivas da devoção de tantas comunidades religiosas a seus deuses multiformes. Esses magníficos monumentos são uma rica e variada contribuição à herança indiana da arquitetura.

21 Propósito da arquitetura Expressão da arte no Hinduísmo nasce da crença que os hindus têm na divindade sem nome ou forma (nama e roopa), que, portanto, não pode ser imaginada, concebida e compreendida pela mente. A criação de ícones e imagens das divindades nas pedras ou noutros materiais então dão, de uma forma concreta, nome e forma a essa divindade; a arte, desse modo, ajuda a compreender esta divindade. "Iconografia é a interpretação da arte religiosa de uma raça, expressando-se de múltiplos modos. […] Nos primórdios, a prática da arte entre os homens era de caráter principalmente religioso". (DAS, 1995, p.23). 4 estilos de arquitetura hinduísta: Período mais antigo: cavando as montanhas Período mais antigo: cavando as montanhas Medieval: lugares escolhidos para oração Medieval: lugares escolhidos para oração Tempos de recentes: modificados para acomodar a divindade. Tempos de recentes: modificados para acomodar a divindade. Tempos modernos: elementos modernos e deslocação para o lugar do povo. Tempos modernos: elementos modernos e deslocação para o lugar do povo.

22 Iconografia hindu Há duas atividades principais na produção imagética hinduísta: a criação das imagens artísticas (os ícones em si), e, hoje, as filmagens e fotografias dos ícones. A criação de tais imagens é talvez a forma mais antiga de simbolização humana, para sentir a presença e a proteção do divino. Nos tempos modernos encontramos filmes e fotografias dessas imagens instaladas nos templos. Em ambos os casos, a questão principal é criar uma relação íntima entre a visão e a imagem, ou seja, criar-se uma intima relação e necessária cooperação entre os atos de ver e pensar, entre imagem e ideia, uma interdependência entre o visual e o intelectual. Nessa forma, o ver se torna uma atividade imaginativa e construtiva. Darsan dena e darsan lena.

23 Templo hinduísta Templo como construção Templo como construção Templo como ritual Templo como ritual Templo como meta Templo como meta O espaço mais sagrado da tradição O espaço mais sagrado da tradição

24 Templo como construção Base – meio - pico

25 Templo como ritual Encontro com divino – 7 portas

26 Templo como meta Peregrinação constante

27 Simbologia das divindades

28 Festas hinduístas Os indianos são campeões de festas. Os indianos são campeões de festas. As festas são celebradas conforme a experiência da vida. As festas são celebradas conforme a experiência da vida. Três tipos de celebrações: Três tipos de celebrações: - reconhecer o poder do divino - celebrar a vitória do bem sobre o mal - celebrações de alegria por diversos motivos :cultural, agrícola, social/familiar

29 Divindade Ganesha Festa de abertura: Festa de abertura: Duas imagens: Duas imagens: Elefante Elefante Rato Rato

30 Dassara: vitória do bem sobre o mal

31 Festa Divali Divali ou Deepavali significa Festival das luzes. A palavra possui as raízes na língua sânscrito e etimologicamente, deep significa luz, avali significa a fileira, portanto a fileira das luzes. Divali ou Deepavali significa Festival das luzes. A palavra possui as raízes na língua sânscrito e etimologicamente, deep significa luz, avali significa a fileira, portanto a fileira das luzes. A Índia é conhecida pelas pequenas lamparinas feitas de barro que tem uma pequena fundura onde se coloca óleo e um fio de algodão. A maior parte do fio do algodão permanece mergulhada no óleo oferecendo a umidade do óleo para outra ponta para acender. A Índia é conhecida pelas pequenas lamparinas feitas de barro que tem uma pequena fundura onde se coloca óleo e um fio de algodão. A maior parte do fio do algodão permanece mergulhada no óleo oferecendo a umidade do óleo para outra ponta para acender. Incorporação dos motivos: Krishna, Rama, casamento de Deus Visnhu. etc Incorporação dos motivos: Krishna, Rama, casamento de Deus Visnhu. etc

32 Holi – festa das cores Chegada da primavera normalmente no mês de março. Chegada da primavera normalmente no mês de março. Festa de abundância. Festa de abundância. Lenda: Hiranhakashyap e Prahlad. Adoração ao Deus Vishnu. Lenda: Hiranhakashyap e Prahlad. Adoração ao Deus Vishnu.


Carregar ppt "Festas e lugares sagrados do Hinduísmo. Busca pelo Sagrado A experiência do Sagrado de um ser humano, de um modo geral realizado na moldura do tempo e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google