A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Mauro Speranza Neto, D.Sc., PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica Coordenador de Graduação – Engenharia de Controle e Automação A Ciência na.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Mauro Speranza Neto, D.Sc., PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica Coordenador de Graduação – Engenharia de Controle e Automação A Ciência na."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Mauro Speranza Neto, D.Sc., PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica Coordenador de Graduação – Engenharia de Controle e Automação A Ciência na Formação do Engenheiro Formação ou Informação? 1o. Colóquio sobre Epistemologia e Educação em Engenharia – PUC-Rio – Junho ou Deformação!

2 Minha História PUC – Graduação (81) e Mestrado (84) em Eng. Mecânica Doutorado (95) em Eng. Elétrica 11 anos professor IME – 85/96 15 anos professor PUC – 91/05 7 anos coordenador de graduação ECA – 99/05 1 avaliação das condições de ensino MEC – 03 3 anos coordenador de elaboração e correção Provão Eng. Mec. – 01/02/03 9 anos coordenador dos Projetos PUC-Rio SAE – 96/05 Áreas de atuação: Modelagem, Simulação e Controle de Sistemas Dinâmicos Dinâmica de Veículos e Reconstituição de Acidentes... um generalista em especialidades

3 Engenharia = Conceitos físicos + Ferramentas matemáticas e da informática Engenheiro = Engenharia + bom senso + intuição Engenharia de bom nível = Engenheiro + experiência Engenharia de alto nível = Engenharia de bom nível + pesquisa Engenhar = inventar, idear, engendrar A curiosidade do engenheiro (Física + Matemática Engenheiro) Aprender com o que existe (... na Engenharia nada se cria, todo se copia...) Aprender a aprender Desenvolver o próprio conhecimento A História da Engenharia A Engenharia da História INTRODUÇÃO À ENGENHARIA

4 FísicaMatemática Informática Engenharia As Ciências e a Engenharia

5 A displicência ou o descaso da engenharia A ingenuidade físicaA arrogância matemática O ensino básico de Engenharia + = Deformação na Formação

6 O ensino básico de Engenharia Interação entre a Física, a Matemática e as Engenharias Integração entre as disciplinas básicas Introduções às Engenharias Introduções aos Projetos Projetos Motivacionais e Vocacionais Profissionais de Ensino

7 O ensino profissional de Engenharia Profissionais de Engenharia Profissionais de Ensino de Engenharia Integração de conhecimentos Visão sistêmica dos problemas de Engenharia Projetos, Projetos, Projetos, Projetos... Projeto I, Projeto II, Projeto III,... Mini Baja, AeroDesign, Guerra de Robôs, Fórmula SAE...

8 Provar teoremas para quê? O que forma um engenheiro: provar teoremas ou decorar as provas dos teoremas? Um engenheiro precisa conhecer e saber aplicar os teoremas na medida do necessário. Exemplos acadêmicos por quê? Exemplos não acadêmicos como? É possível e preciso aprender através de projetos. Isso é engenharia! Sujar as mãos na medida do necessário. Isso é engenharia! Modelagem e simulação. Isso também é engenharia (não é só física e matemática, é interpretação e análise, bom senso, intuição) Professores de Engenharia Engenheiros! Dedicação ao Ensino de Engenharia! PARA PENSAR...

9 Ensino de Engenharia... a fronteira final. Estas são as viagens de um pretenso professor-engenheiro-pesquisador... em sua missão dos próximos anos a fim de explorar novas turmas, novos alunos e novas metodologias... indo audaciosamente aonde jamais pensou em estar! Após Gene Roddenberry, Jornadas nas Estrelas Obrigado! Em memória do Prof. Carlos Térsio Correa da Silva – 1943/2004 Um professor de engenharia de verdade Um verdadeiro engenheiro com formação científica Um especialista em generalidades...


Carregar ppt "Prof. Mauro Speranza Neto, D.Sc., PUC-Rio Departamento de Engenharia Mecânica Coordenador de Graduação – Engenharia de Controle e Automação A Ciência na."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google