A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1.1Práticas Investigativas1 Comparação Entre os Tipos de Conhecimento Práticas Investigativas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1.1Práticas Investigativas1 Comparação Entre os Tipos de Conhecimento Práticas Investigativas."— Transcrição da apresentação:

1 1.1Práticas Investigativas1 Comparação Entre os Tipos de Conhecimento Práticas Investigativas

2 1.1Práticas Investigativas2 Conhecimento Popular Transmitido de geração em geração por meio de educação informal Conhece os fatos ou fenômenos sem explicar a causa Método: baseado em imitação e na experiência pessoal Critério de verdade: tradição popular, gosto pessoal, ouvi dizer. Diferença entre conhecimento popular e conhecimento científico –Não é a veracidade e a natureza do objeto conhecido –É a forma, o modo ou o método e os instrumentos de conhecer. A ciência procura, além das aparências, conhecer a causa imediata que originou tal fenômeno. Portanto: a) A ciência não é o único acesso ao conhecimento e a verdade; b) Um mesmo objeto ou fenômeno pode ser matéria de observação tanto para cientistas como para o homem comum. O que leva um ao conhecimento científico e o outro ao conhecimento popular é a forma de observação.

3 1.1Práticas Investigativas3 Conhecimento Popular Características do conhecimento popular: –Superficial: conforma-se com a experiência, com aquilo que se comprovar estando simplesmente com as coisas –Sensitivo: referente a vivência, estudo de ânimos e emoções da vida diária; (ou verificável). –Subjetivo: é o próprio sujeito que organiza suas experiências e conhecimentos, tanto os que adquire por vivência própria quanto os por ouvi dizer(falívem e inexato). –Assistemático: sua organização não visa a uma sistematização das idéias nem da forma de adquiri-las nem na tentativa de validá-las. –Acrítico: verdadeiros ou não, a pretensão de que esses conhecimentos o sejam não se manifesta sempre de uma forma crítica.

4 1.1Práticas Investigativas4 Conhecimento Científico Características do Conhecimento Científico; –Real (factual): lida com ocorrências ou fatos, isto é, com toda forma de existência que se manifesta de algum modo. –Contingente: suas proposições ou hipóteses tem sua falsidade ou veracidade conhecida através da experimentação e não apenas da razão. –Sistemático: é ordenado logicamente, formado de um sistema de idéias e teorias, e não de conhecimentos dispersos e desconexos. –Verificável: as afirmações (hipóteses) que não podem ser comprovadas não pertencem ao âmbito da ciência. –Falível: não é definitivo, absoluto ou final e, por este motivo, é aproximadamente exato: novas proposições e o desenvolvimento de técnicas podem reformular o acervo da teoria existente. Conhecimento Científico: utilizando-se do método experimental, interfere diretamente na realidade para explicar as causas imediatas dos fatos ou fenômenos. Critério de verdade do conhecimento científico: comprovação experimental e/ou racional.

5 1.1Práticas Investigativas5 Conhecimento Filosófico Características do Conhecimento Filosófico –Valorativo: ponto de partida consiste em hipóteses que não poderão ser submetidas à observação. –Não verificável: suas hipóteses não podem ser confirmadas nem refutados. –Racional: consiste num conjunto de enunciados logicamente relacionados. –Sistemático: suas hipóteses e enunciados visam a uma representação coerente da realidade estudada, numa tentativa de aprendê-la em sua totalidade. –Infalível e exato: seus postulados e hipóteses não são submetidas ao teste da observação experimental.

6 1.1Práticas Investigativas6 Conhecimento Filosófico Diferença entre Filosofia e Ciência: –Ciência: Objeto: dados próximos, imediatos, perceptíveis pelos sentidos ou por instrumentos, e, sendo de ordem material ou física, são suscetíveis de experimentação. –Filosofia: Objeto: realidades imediatas, não perceptíveis pelos sentidos e que, por serem de ordem supra sensível, ultrapassam a experiência. Método: racional/dedutivo Critério de verdade: coerência lógica do sistema proposto ou da reflexão feita. Era Clássica: Filosofia era considerada a ciência das coisas por suas causas supremas. Era Moderna: Prefere-se falar em filosofar. –O filosofar é um interrogar, é um contínuo a si e à realidade –A filosofia é uma busca constante de sentido, de justificação, de possibilidades, de interpretação a respeito de tudo aquilo que envolve o homem.

7 1.1Práticas Investigativas7 Conhecimento Filosófico Tarefa fundamental da filosofia: Reflexão. –Filosofia procura refletir sobre a ciência, a técnica, e os conhecimentos em geral. Filosofar é interrogar principalmente pelos fatos e problemas que cercam o homem concreto, inserido em seu contexto histórico. Este contexto muda através dos tempos, o que explica o deslocamento dos temas da reflexão histórica. –Alguns temas da Filosofia perpassam a historia como o próprio homem: qual o sentido do homem e da vida? Existe ou não existe o absoluto? Há liberdade? –O campo da reflexão da filosofia se ampliou muito em nossos dias, abrangendo novas questões:o homem será dominado pela técnica? A máquina substituirá o homem? O progresso técnico é benéfico para a humanidade? Quando chegará a vez do combate à fome e a miséria? O que é valor, hoje?

8 1.1Práticas Investigativas8 Conhecimento Teológico Apóia-se em doutrinas que contém proposições sagradas (valorativas), por terem sido reveladas (inspiracional) e, por esse motivo, tais verdades são consideradas infalíveis e indiscutíveis (exatas); Características do conhecimento teológico –é um conhecimento sistemático do mundo (origem, significado, finalidade, destino) como obra de um criador divino –suas evidências não são verificadas; está sempre implícita uma atitude de fé perante um conhecimento revelado. –É o conhecimento pela causa Última, a partir da revelação. O conhecimento revelado relativo a Deus aceito pela fé teológica, constitui o conhecimento teológico. É aquele conjunto de verdades a que os homens chegaram, não com auxílio de sua inteligência, mas mediante argumentos de autoridade. conhecimento teológico: utiliza, como método, a análise crítico histórica das fontes e como critério de verdade a autenticidade dessas mesmas fontes.

9 1.1Práticas Investigativas9 O Sujeito do Conhecimento o sujeito cognoscente pode penetrar nas diversas áreas. Por exemplo, ao estudar o homem, pode-se utilizar: –Senso comum: conclusões sobre a sua atuação na sociedade –Ciência: analise como ser biológico, verificando a relação entre órgãos e funções –Filosofia: análise de sua origem e destino, assim como quanto a sua liberdade –Teológico: observado como ser criado pela divindade, à sua origem e semelhança. Estas formas de conhecimento podem coexistir na mesma pessoa: –Um biólogo pode ser crente praticante de uma religião, estar filiado a um sistema filosófico e guiar muitos aspectos de sua vida cotidiana por conhecimentos do senso comum. Assim, os quatro tipos de conhecimento, cada um no seu contexto, usando métodos próprios, são igualmente importante para aproximar o homem da verdade.

10 Exercício: a partir da leitura do texto, complete a tabela abaixo. POPULAR OU DE SENSO COMUM CIENTÍFICOFILOSÓFICOTEOLÓGICO CONCEITO CARACTERÍSTICAS MÉTODO CRITÉRIO DE VERDADE EXEMPLOS


Carregar ppt "1.1Práticas Investigativas1 Comparação Entre os Tipos de Conhecimento Práticas Investigativas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google