A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DENTESCOLA PARA TODO MUNDO PODER SORRIR SECRETARIA MUN.DE SAÚDE SECRETARIA MUN.DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUN. DES.SOCIAL SECRETARIA MUN. ESPECIAL DE P. ESPECIAIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DENTESCOLA PARA TODO MUNDO PODER SORRIR SECRETARIA MUN.DE SAÚDE SECRETARIA MUN.DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUN. DES.SOCIAL SECRETARIA MUN. ESPECIAL DE P. ESPECIAIS."— Transcrição da apresentação:

1

2 DENTESCOLA PARA TODO MUNDO PODER SORRIR SECRETARIA MUN.DE SAÚDE SECRETARIA MUN.DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUN. DES.SOCIAL SECRETARIA MUN. ESPECIAL DE P. ESPECIAIS

3

4 DENTESCOLA OBJETIVO GERAL n Implementar ações promotoras de saúde nos espaços de formação (creches e escolas) tendo como matriz o Projeto Político Pedagógico local; n Criar pólos geradores da consciência individual e coletiva a cerca de suas necessidades.

5

6 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Promover: n reequilíbrio biológico n a valorização da auto-estima n o resgate da relação familiar n a integração do indivíduo com o meio psicossocial em que vive n multiplicação de agentes de mudança da realidade n n saúde bucal na perspectiva integral

7 n n Formar agentes multiplicadores com a intenção de gerar a conscientização individual e coletiva (direitos e o exercício dos deveres com responsabilidade) Promover aprendizado sobre a cogestão do Programa a nível local. n n Não eternizar o medo (principalmente na odontologia), construindo uma relação baseada na troca de informações, cumplicidade e solidariedade.

8 n Contribuir para a organização dos serviços e da produção da saúde; n Fazer com que a saúde seja reconhecida como um direito de cidadania e, portanto, expressão da qualidade de vida;

9 Estimular a organização da comunidade para o efetivo exercício social...A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte... A gente não quer só comer, a gente quer comer, quer fazer amor.. A gente não quer só comer, a gente quer prazer pra aliviar a dor... A gente não quer só dinheiro. Agente quer dinheiro e felicidade. A gente não quer só dinheiro, a gente quer inteiro e não pela metade. Arnaldo Antunes,Marcelo Fromer e Sergio Brito

10 Doenças cárie e periodontal n Aspectos Biológicos n Aspectos Econômicos n Aspectos Sociais n Aspectos Culturais

11 Diagnóstico - Prognóstico &Tratamento A Odontologia de ontem. A Odontologia de hoje. A odontologia de amanhã Curar dentes??? Olhar! Perceber! Comprometer!

12 Como formar este novo profissional? Como capacitar o profissional já formado?

13 METAS DA SAÚDE BUCAL GESTÃO Dizer não à violência de não sorrir

14 Momento 1 DIAGNÓSTICO DAS CONDIÇÕES DE PROMOÇÃO DE SAÚDE NAS ESCOLAS E CRECHES

15 CONTATO PRÉVIO A gendar com a direção, dentro do calendário da escola, a 1ª reunião para apresentação da proposta do programa ao corpo docente A gendar com a direção, dentro do calendário da escola, a 1ª reunião para apresentação da proposta do programa ao corpo docente § Visitar com os profissionais (supervisor e estagiários) os espaços da unidade escolar, para realizar um diagnóstico prévio

16 n n SEGMENTOS ATENDIDOS? n n HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO? n n TURMAS SEM PROFESSORES? n n DESENVOLVE ALGUM PROJETO PEDAGÓGICO? n n PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO - TIPO? DIAGNÓSTICO

17 n n INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA: dependências (construídas e livres) n n CONDIÇÕES GERAIS: do prédio de distribuição de água limpeza do prédio limpeza no preparo e distribuição da alimentação escolar condições gerais da sala de aula

18 DIAGNÓSTICO n n CONDIÇÕES DO ENTORNO DA ESCOLA: – –desmatamento – –lixo a céu aberto – –valas – –falta de água – –há ocorrência de enchentes? – –precário acesso à energia elétrica? – –precário acesso à meios de transporte? – –existe grande quantidade de animais: cavalos, porcos, cães, galinhas, etc. nas ruas ?

19 DIAGNÓSTICO RELAÇÕES INTERPESSOAIS – –professores – –funcionários – –escolares n n LIDERANÇA ESTUDANTIL? n n RELAÇÕES COM A COMUNIDADE - conselho Escola-Comunidade - - Parcerias n n HÁ LÍDERES PARA A CONDUÇÃO DAS QUESTÕES DE SAÚDE NA ESCOLA?

20 Momento 2 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO NA UNIDADE ESCOLAR

21 Passo inicial 1 Reunir a equipe escolar e de saúde para elaborar o calendário de atividades dentro do projeto político pedagógico 2 Identificar os agentes multiplicadores

22

23 Agentes multiplicadores S elecionar e listar escolares da terceira a sétima série (diversas turmas) S elecionar e listar escolares da terceira a sétima série (diversas turmas) Reunir o grupo e fortalecer o potencial transformador individual e coletivo Reunir o grupo e fortalecer o potencial transformador individual e coletivo Listar os problemas identificados pelo grupo Discutir e definir saídas locais privilegiando a autonomia Integrar o grupo de agentes com coordenação pedagógica e direção

24 Sensibilização e planejamento Sensibilizar os pais dos alunos, associações de moradores e comunidade adscrita, possibilitando a integração nas ações § Apresentar relatório do diagnóstico para a equipe escolar e para a Unidade de Saúde, viabilizando a partir deste, o cardápio de atividades a serem desenvolvidas de acordo com as prioridades sentidas pela escola e as não sentidas, mas percebidas pela equipe

25 Importante O DENTESCOLA é um programa de caráter coletivo, desenvolvido em creches e escolas, com acompanhamento sistemático. O DENTESCOLA é um programa de caráter coletivo, desenvolvido em creches e escolas, com acompanhamento sistemático. O DENTESCOLA não é um programa exclusivo da Odontologia – é um programa de promoção de saúde de responsabilidade da Unidade que pressupõe integralidade e interdisciplinariedade.

26 SUCESSO!!!!


Carregar ppt "DENTESCOLA PARA TODO MUNDO PODER SORRIR SECRETARIA MUN.DE SAÚDE SECRETARIA MUN.DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUN. DES.SOCIAL SECRETARIA MUN. ESPECIAL DE P. ESPECIAIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google