A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CARTA ARGUMENTATIVA. Características A carta argumentativa apresenta uma reclamação e/ou uma solicitação a uma autoridade ou pessoa responsável. Em geral,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CARTA ARGUMENTATIVA. Características A carta argumentativa apresenta uma reclamação e/ou uma solicitação a uma autoridade ou pessoa responsável. Em geral,"— Transcrição da apresentação:

1 CARTA ARGUMENTATIVA

2 Características A carta argumentativa apresenta uma reclamação e/ou uma solicitação a uma autoridade ou pessoa responsável. Em geral, trata de uma ou várias queixas a respeito de um ou mais problemas, suas causas e conseqüências. Se for possível, sugere-se uma proposta de solução imediata. A carta argumentativa pressupõe um interlocutor específico para quem a argumentação deverá estar orientada. A intenção é freqüentemente a de persuadir um interlocutor específico (convencê-lo do ponto de vista defendido por quem escreve a carta ou demovê-lo do ponto de vista por ele defendido e que o autor da carta considera equivocado).

3 É uma espécie de dissertação argumentativa. Selecione com bastante cuidado e capricho os argumentos que sustentarão a sua tese! O importante é convencer o leitor. No corpo do texto, a exposição deve ser sucinta e apresentar o objeto da reclamação ou da solicitação, expondo argumentos, descrevendo os fatos que motivam e fundamentam a reclamação ou solicitação.

4 Apresenta introdução, desenvolvimento e conclusão. No primeiro parágrafo, você apresentará ao leitor o ponto de vista a ser defendido, nos dois ou três subseqüentes (20/30 linhas), encadear- se-ão os argumentos que o sustentarão, e, no último, reforçar-se-á a tese (ponto de vista) e/ou apresentar-se-á uma ou mais propostas. Os modelos que determinam a estrutura são os mesmos do texto dissertativo, o(s) qual(is) já aprendemos. Estrutura

5 Exemplo: Aborto Escrever uma dissertação sobre o assunto; portanto, escrever para o nosso leitor universal; Escrever ao Papa, para demonstrar a necessidade de a Igreja Católica, em alguns casos, rever sua postura frente ao aborto; Escrever a um congressista procurando persuadi-lo a apresentar um anteprojeto para a legalização do aborto no Brasil; Escrever ao Roberto Carlos procurando persuadi-lo a incluir, em seu LP de final de ano, uma música em favor da descriminação do aborto.

6 Pronomes de tratamento Há diferentes pronomes para diferentes destinatários : em meio às dezenas de expressões que se convencionou considerar as mais respeitosas, devemos usar aquela específica. Os pronomes de tratamento são expressões do distanciamento e da subordinação em que uma pessoa voluntariamente se põe em relação a outra, a fim de agradá-la e ensejar um relacionamento cortês.

7 Exemplos Autoridades de Estado Vossa Excelência (V. Ex.ª): Para o presidente da República, senadores da República, ministros de Estado, governadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, embaixadores, vereadores, cônsules, chefes das Casas Civis e Militares. Somente o presidente da república usa o pronome de tratamento por extenso, nunca abreviado. Vossa Magnificência (V. Mag.ª): Para reitores de Universidade, pró-reitores e vice-reitores. Vossa Senhoria (V. S.ª): Para diretores de autarquias federais, estaduais e municipais.

8 Judiciárias e do Ministério Público Meritíssimo Juiz (M. Juiz): para juízes de Direito. Vossa Excelência (V. Ex.ª): para Membros do Ministério Público (Procuradores da República, Procuradores do Trabalho, Procuradores do Ministério Público Militar ou Promotores de Justiça).

9 Militares Vossa Excelência (V. Ex.ª): para oficiais generais (Almirantes-de-Esquadra, Generais- de-Exército e Tenentes-Brigadeiros; Vice- Almirantes, Generais-de-Divisão e Majores- Brigadeiros), Contra-Almirantes, Generais-de- Brigada e Brigadeiros e Coronéis Comandantes das Forças Auxiliares dos Estados e DF (Policiais Militares e Bombeiros Militares). Vossa Senhoria (V. S.ª): para demais patentes e graduações militares.

10 Executivo e Legislativo Vossa Excelência (V. Ex.ª): para chefes do Executivo (Presidente da República, Governadores e Prefeitos), Ministros de Estado e Secretários Estaduais e Municipais, para Integrantes do Poder Legislativo (Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e Vereadores), Ministros do Tribunal de Contas da União e para Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais.

11 Autoridades eclesiásticas Vossa Santidade (V. S.): para líderes religiosos supremos (o papa, o patriarca ecumênico, o Dalai Lama, etc.). Vossa Eminência (V. Em.ª): para cardeais. Vossa Beatitude: para os patriarcas das igrejas sui juris orientais. Vossa Excelência Reverendíssima (V. Ex.ª Revma): para arcebispos e bispos. Vossa Reverendíssima (V. Revma): para abades, superiores de conventos, monsenhores, outras autoridades eclesiásticas e sacerdotes em geral. Padre (Pe.): para padres.

12 Autoridades monárquicas ou imperiais Vossa Majestade Real & Imperial (V. M. R. & I.): para monarcas que detenham títulos de imperador e rei ao mesmo tempo. Vossa Majestade Imperial (V. M. I.): para imperadores e imperatrizes. Vossa Majestade (V. M.): para reis e rainhas Vossa Majestade (V. M.): para reis e rainhas. Vossa Alteza Real & Imperial (V. A. R. & I.): para príncipes de casas reais e imperiais. Vossa Alteza Imperial (V. A. I.): para príncipes de casas imperiais. Vossa Alteza Real (V. A. R.): para príncipes e infantes de casas reais. Vossa Alteza Sereníssima (V. A. S.): para príncipes monarcas e Arquiduques. Vossa Alteza (V. A.): para duques. Vossa Excelência (V. Ex.ª): para Duques com Grandeza, na Espanha. Vossa Graça (V. G.): para Duques e Condes. Vossa Alteza Ilustríssima (V. A. Ilmª.): para nobres mediatizados, como Condes, na Alemanha. O Mui Honorável (M. Hon.): para marqueses, na Grã-Bretanha. O Honorável (Hon.): para condes (The Right Hon.), viscondes, barões e filhos de duques, marqueses e condes na Grã-Bretanha.

13 Outros títulos Senhor (Sr.): para homens em geral, quando não existe intimidade. Senhor (Sr.): para homens em geral, quando não existe intimidade. Senhora (Sr.ª): para mulheres casadas ou mais velhas (no Brasil) ou mulheres em geral (em Portugal). Senhorita (Srt.ª): para moças solteiras, quando não existe intimidade (no Brasil). Vossa Senhoria (V. S.ª): para autoridades em geral, como secretários da prefeitura ou diretores de empresas. Ilustríssimo (Il.mo): para pessoas comuns, no mesmo sentido de Senhoria, delegados, diretores de alguma autarquia. Doutor (Dr.): para empregado a quem possui doutorado. Modernamente Doutor (Dr.): para empregado a quem possui doutorado. Modernamente é usado para tratar qualquer pessoa com um curso superior, erroneamente, principalmente médico e advogado que muitos se apresentam desta forma. O correto seria Ilmo Sr (ª) Advº(ª), Ilmo Sr Medº(ª), … Comendador (Com.º(ª)): para comendadores. Professor (Prof.º(ª)): para professores. Desembargador (Des.dor): para desembargadores. Pastor (Pr.º): para pastores de igrejas protestantes.


Carregar ppt "CARTA ARGUMENTATIVA. Características A carta argumentativa apresenta uma reclamação e/ou uma solicitação a uma autoridade ou pessoa responsável. Em geral,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google