A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FITORMÔNIOS HORMÔNIOS VEGETAIS São substâncias químicas produzidas por células especiais do organismo, agem como mensageiros químicos, que vão atuar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FITORMÔNIOS HORMÔNIOS VEGETAIS São substâncias químicas produzidas por células especiais do organismo, agem como mensageiros químicos, que vão atuar."— Transcrição da apresentação:

1

2 FITORMÔNIOS HORMÔNIOS VEGETAIS

3

4 São substâncias químicas produzidas por células especiais do organismo, agem como mensageiros químicos, que vão atuar a distância em estruturas ou órgãos específicos, desencadeando ou inibindo uma atividade. Ex: crescimento

5 HORMÔNIOS VEGETAIS O desenvolvimento e crescimento das plantas são afetados pela luz, gravidade, temperatura, duração do dia e da noite etc. Os hormônios vegetais influenciam-os diretamente.

6 HORMÔNIOS VEGETAIS Principais fitormônios: As auxinas São os fitormônios mais importantes das plantas. Dentre as auxinas a mais comum é o AIA (ácido indolilacético )

7

8 As Giberelinas Produzidas no embrião das sementes, meristema apical do caule e em folhas jovens. Promove o alongamento e distensão celular e estimulam o crescimento de plantas geneticamente anãs. Servem para induzir a floração, e promovem a quebra da dormência de sementes

9 As Citocininas Grupo de substâncias reguladoras do crescimento e desenvolvimento vegetal Encontradas em sementes em germinação e frutos jovens. Estimulam a divisão celular; retardam a senescência (envelhecimento) foliar e auxiliam no desenvolvimento de frutos e na germinação de sementes.

10 Etileno Estimula: Amadurecimento em frutas e verduras A queda (abscisão) das folhas O desbotar das flores O murchar das flores O amarelecer das folhas

11 Uma prática comum para acelerar o amadurecimento de frutos de banana é queimar pó de madeira nas câmaras de armazenamento. A queima de serragem libera gás etileno que é indutor do amadurecimento de frutos. O etileno é produzido em diversas partes da planta e se difundindo-se no ar que existe entre as cédulas. Em frutas, o estímulo da produção de etileno causado por cortes ou escoriações, pode comprometer a armazenagem desses produtos. O escurecimento das folhas, induzido pelo etileno, é uma causa comum de perdas em muitos produtos, como na alface.

12 Ácido Abscísico Inibidor do crescimento das plantas produzido nas folhas, na coifa e no caule. É o principal responsável pelo bloqueio do crescimento das plantas no inverno. Ele também é responsável pelas alterações que a planta sofre quando colocado em condições adversa.

13 Auxinas Principal auxina: ácido indolacético (AIA) Produzida principalmente no meristema apical do caule e transportada através das células do parênquima até as raízes. O transporte do AIA é unidirecional, dependendo de energia para ocorrer. Se um pedaço de caule é invertido, o AIA continua a se deslocar em direção à extremidade das raízes, contra a força de gravidade.

14 Efeitos da auxina Promover o crescimento de raízes e caules, através do alongamento das células recém-formadas nos meristema. Depende da concentração: Em concentrações muito altas a auxina inibe a elongação celular e, portanto, o crescimento do órgão.

15 Sensibilidade das células à auxina O caule é menos sensível à auxina que a raiz. Uma concentração de auxina suficiente para induzir crescimento do caule tem forte efeito inibidor sobre o crescimento da raiz.

16 Auxina e tropismos É resultado da ação da auxina sobre a elongação celular. Quando uma planta é iluminada unidirecionalmente, a auxina migra para o lado menos expostos à luz antes de descer pelo caule. Com isso as células do lado menos iluminado se alongam mais do que as do lado mais iluminado e a planta se dobra em direção à fonte de luz.

17 TROPISMOS Fototropismo É o desenvolvimento da planta influenciado pela direção da luz. Muitos caules exibem fototropismo positivo, curvando-se na direção donde recebem luz.

18 Geotropismo D esenvolvimento da planta em resposta à direção da gravidade. Os caules geralmente têm geotropismo negativo e nas raízes, o geotropismo é positivo.

19 Tigmotropismo É o desenvolvimento em resposta a um estímulo mecânico tal como o contacto com um objeto.

20 O enrolamento das gavinhas que ajuda a prender a planta ao suporte é um exemplo de tigmotropismo.

21 Auxina e dominância apical Nas plantas, a gema apical exerce um efeito inibidor sobre o desenvolvimento das gemas laterais.

22 Com a eliminação do ápice de um caule. Rapidamente diversas gemas laterais passam a ser desenvolver, produzindo ramos. É o princípio da antiga técnica de jardinagem chamada poda.

23 Auxina e desenvolvimento de frutos Auxina e desenvolvimento de frutos O crescimento dos frutos é estimulado pela auxina liberada pelas sementes em formação.Podem-se produzir frutos sem sementes (partenocárpicos) pulverizando-se auxina sobre flores não fecundadas

24

25 As auxinas sintéticas controlam ervas daninhas em campos de cultivo de monocotiledôneas. A aplicação de grande quantidade desse hormônio em campos de cultivo impede o crescimento de dicotiledôneas ervas daninhas, sem afetar o desenvolvimento de monocotiledôneas como o milho, por exemplo.


Carregar ppt "FITORMÔNIOS HORMÔNIOS VEGETAIS São substâncias químicas produzidas por células especiais do organismo, agem como mensageiros químicos, que vão atuar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google