A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2006-05-05 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho Miguel Ferreira Preservação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2006-05-05 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho Miguel Ferreira Preservação."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho Miguel Ferreira Preservação Digital conceitos, estratégias e actuais consensos

2 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 2 Contextualização Vivemos na era digital –Grande parte da actual produção intelectual é criada em formatos digitais – Facilidades na sua criação e disseminação – Qualidade dos resultados obtidos Rápida obsolescência da tecnologia –Embora um objecto digital possa ser copiado inúmeras vezes sem perder qualidade – Depende de um contexto tecnológico para que possa ser interpretado –Os objectos acabam prisioneiros dos seus próprios suportes e/ou formatos

3 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 3 Preservação Digital Webb, C., Bradley, K., Campbell, D., Clifton, G., Corbould, M., OConnor, M., Phillips, M. and Whiting, J. Guidelines for the Preservation of Digital Heritage, Information Society Division - United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, Conjunto de actividades ou processos responsáveis por garantir o acesso continuado a longo-prazo à informação e restante património cultural existente em formatos digitais

4 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 4 Longo-prazo Consultative Committee for Space Data Systems Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS) - Blue Book. National Aeronautics and Space Administration, Washington, January Período de tempo suficientemente longo para que haja preocupação com o impacto da evolução da tecnologia (incluindo o aparecimento de novos suportes e/ou formatos de dados), assim como, com alterações ao nível dos requisitos/exigências impostos pela comunidade de consumidores da informação preservada.

5 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 5 Objecto, Material ou Recurso Digital Thibodeau, K., Overview of Thechnological Approaches to Digital Preservation and Challenges in Coming Years. in The State of Digital Preservation: An International Perspective, (Washington D.C., July 2002), Documentation Abstracts, Inc. - Institutes for Information Science. e.g. databases, spreadsheets, word processor documents, webpages, video, audio, images, maps, 2 and 3D models, computer software, etc… Tudo que possa ser representado em formato digital, quer tenha nascido digital, quer tenha sido convertido a partir de formatos analógicos

6 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 6 Analógico versos Digital

7 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 7 Analógico versus Digital

8 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 8 A anatomia dum Objecto Digital Nível Conceptual –Aquilo com que lidamos no mundo real; o que reconhecemos como uma unidade significativa de informação –e.g., jornal, livro, mapa, fotografia Nível Lógico –Codificação da informação –Tarefa realizada pelo software –Trata-se do formato do objecto Nível Físico –Sinais inscritos em suporte físico –e.g. disco rígido, CD, Pen-drive Thibodeau, K., Overview of Thechnological Approaches to Digital Preservation and Challenges in Coming Years. in The State of Digital Preservation: An International Perspective, (Washington D.C., July 2002), Documentation Abstracts, Inc. - Institutes for Information Science.

9 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 9 A anatomia dum Objecto Digital Thibodeau, K., Overview of Thechnological Approaches to Digital Preservation and Challenges in Coming Years. in The State of Digital Preservation: An International Perspective, (Washington D.C., July 2002), Documentation Abstracts, Inc. - Institutes for Information Science. Se um dos níveis se tornar obsoleto o objecto conceptual deixa de estar acessível

10 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 10 Estratégias de Preservação

11 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 11 Estratégias de Preservação Foco no objecto físico/lógico –Preocupação em preservar a informação nos seus formatos lógicos e/ou físicos originais –Utilização da tecnologia originalmente associada a estes objectos para garantir o acesso aos mesmos –Preservação de tecnologia Foco no objecto conceptual –Preocupação em preservar as características essenciais dos objectos digitais de uma forma independente do hardware e do software –Preservação de objectos conceptuais

12 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 12 Preservação de tecnologia (físico/lógico)

13 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 13 Refrescamento Transferência de informação de um suporte físico de armazenamento para outro mais estável antes que o primeiro se deteriore ou se torne irremediavelmente obsoleto

14 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 14 Preservação de tecnologia Museus de hardware –Preservação do contexto de criação/interpretação original em museus de hardware e software obsoleto Demasiado dispendioso Dificuldade em mater o hardware operacional a longo-prazo Restrições elevadas no acesso à informação Dificuldade na reutilização da informação Digital tablet –Um computador portátil com um ecrã sensível ao tacto especializado na interpretação de determinados tipos de material –Possui as mesmas desvantagens da preservação de hardware

15 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 15 Emulação Vantagens –Recriação do contexto tecnológico original –Preservação do look & feel do objecto Desvantagens –Os próprios emuladores estão sujeitos a obsolescência –Os utilizadores são obrigados a operar sistemas obsoletos –A construção de emuladores é um processo complexo –Problemas de direitos de autor –Preservar um sistema operativo inteiro apenas para visualizar um documento parece uma tarefa exageradamente pesada –Não garante a reutilização da informação. Software capaz de reproduzir o comportamento de uma plataforma de hardware e/ou software

16 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 16 Encapsulamento Vantagens –Permite adiar as responsabilidades de preservação –Orientado a objectos que apenas serão acedidos num futuro longínquo – Desenvolvimento de visualizadores, migradores ou emuladores apenas no futuro Desvantagens – Objectos complexos possuem especificações complexas –Uma especificação incompleta poderá ter um efeito desastroso Preservação do bit stream original juntamente com metainformação capaz de garantir a sua futura interpretação

17 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 17 Universal Virtual Computer Variante da Emulação e Encapsulamento Preservação do bit stream original + parser compilado para uma máquina virtual (e.g. Java) A máquina virtual será facilmente reproduzida no futuro Simplifica o processo de emulação Está limitada a um conjunto finito de operações Necessita de software de visualização Estratégia ainda em estudo (interpretação muito lenta) Raymond Lorie, IBM

18 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 18 Preservação do objecto conceptual

19 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 19 Migração Descrição – Transferência periódica de material digital de uma configuração de hardware/software para outra mais actual –Concentra-se na preservação das características essenciais do objecto sem se preocupar em manter o bit stream original Vantagens –Disseminação dos materiais em formatos actualizados que os consumidores reconhecem –Sem necessidade de preservar o software original –A estratégia mais aplicada e a única que funcionou até ao momento Desvantagens –Possível perda de informação durante a conversão –Necessidade de diligência continua – Dispendiosa a longo-prazo

20 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 20 Migração (variantes) Print-out –Transferir o objecto digital para um meio analógico mais persistente (e.g. imprimir em papel) Actualização de versões – Actualização dos formatos utilizando software retro- compatível –e.g. utilização do Word 6 para actualizar um documento criado com o Word 5 Migração entre formatos – Conversão para formatos rivais Normalização – Migração para um número mais reduzido de formatos normalizados

21 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 21 Migration on Request Variante da migração com o objecto de fazer diminuir a perda de informação Preservação do bit stream original Manutenção de uma ferramenta capaz de converter o bit stream original para formatos actuais

22 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 22 Migração distribuída t1t1 t4t4 t2t2 t3t3 t5t5 t6t6 t7t7

23 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 23 O modelo de referência OAIS

24 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 24 Modelo de referência OAIS Define os componentes funcionais básicos presentes num sistema de arquivo com responsabilidade de preservação – Interfaces internas e externas – Caracteriza os objectos digitais manuseados –Determina a terminologia a utilizar no contexto da preservação Desenvolvido pelo Consultative Commitee for Space Data Systems (CCSDS) –Grupo responsável por estabelecer normas para os dados produzidos por agências espaciais Aprovado como uma norma ISO em Janeiro de 2002 ( ISO 14721) Consultative Committee for Space Data Systems Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS) - Blue Book. National Aeronautics and Space Administration, Washington, January 2002.

25 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 25 OAIS (Intervenientes) Produtor –Responsável pela criação e depósito do material Consumidor –Aquele que procura encontrar itens de informação Gestão –Responsável pela gestão do arquivo digital

26 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 26 OAIS (Componentes Funcionais) Ingestão – Recepção, validação, transformação, descrição da informação submetida pelos produtores Armazenamento –Garante a preservação da informação a nível físico e lógico (e.g. refrescamento, migração, verificação de integridade, disaster recovery, etc.) Gestão de metainformação –Responsável pela gestão da metainformação associada aos objectos custodiados

27 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 27 OAIS (Componentes Funcionais) Planeamento de preservação – Monitoriza o ambiente externo quanto a modificações na tecnologia ou comunidade de utilizadores que poderão afectar a estratégia de preservação Acesso – Localização, pedido, transformação e entrega de objectos digitais aos consumidores –Controlo de acessos Administração –Dá suporte às operações do dia-a-dia –Coordena as restantes actividades

28 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 28 OAIS (Information Packages) Pacote de submissão (SIP) – Objecto digital fornecido – Metainformação disponibilizada pelo produtor Pacote de arquivo (AIP) – Objecto digital a arquivar – Metainformação suficiente para garantir a preservação e o acesso ao objecto Pacote de disseminação (DIP) – Objecto no formato que será entregue ao consumidor – Metainformação relevante

29 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 29 Conclusões Emulação versus Migração – Emulação para preservação de software e objectos complexos/interactivos – Migração para a preservação dos restantes objectos digitais Não existe uma solução única e adequada a todos os tipos de material Preservação do bit stream original –Hoje em dia reconhece-se que para garantir a preservação será necessário alterar o objecto preservado –Os objectos analógicos (e.g. livros) também são modificados ao longo do tempo (e.g. escurecimento das folhas)

30 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 30 Conclusões A decisão sobre que estratégia de preservação adoptar depende de vários factores : – Simplicidade de implementação a curto e longo- prazo – Custo – Restrições legais – Satisfação da comunidade de interesse Avaliação/selecção vs arquivar cegamente –O preço/Mb decresce com o tempo –O preço do homem/mês aumenta com o tempo –Prefiro ser condenado por algo que fiz do que por algo que não fiz (Lesk, Internet Archive)

31 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 31 Discussão

32 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho 32 Questões Dê exemplos de objectos digitais que gostaria de ver preservados por um longo período de tempo. Justifique. Que medidas poderiam ser tomadas para preservar cada uma dos objectos que identificou?


Carregar ppt "2006-05-05 Universidade do Minho Mestrado em Informática Universidade do Minho Miguel Ferreira Preservação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google