A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 1 A MISSÃO DA TECNOLOGIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver esta apresentação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 1 A MISSÃO DA TECNOLOGIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver esta apresentação."— Transcrição da apresentação:

1 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 1 A MISSÃO DA TECNOLOGIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver esta apresentação e artigo em google: valdemar setzer

2 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 2 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

3 1. Introdução Tecnologia será usada no sentido em inglês: Máquinas, instrumentos Palestra dirigida para os que se preocupam com os rumos da tecnologia, que está destruindo a natureza os seres humanos 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 3

4 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 4 1. Introdução (cont.) Cientistas certamente são contra o fanatismo religioso No entanto, é o fanatismo pela ciência e pela tecnologia, e o seu mau uso, que está provocando aquelas destruições Exemplos de destruições: Poluição atmosférica e talvez uma de suas consequências, o aquecimento global Poluição dos alimentos Medicação descontrolada e forçada Exs.: iodo no sal e fluoretação da água Modificação genética de plantas e animais (criando seres vivos que jamais existiram)

5 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 5 1. Introdução (cont.) Exemplos de destruições (cont.) Consequências maléficas da TV, dos video games, e computadores/Internet: Dependência, depressão, isolamento social, excesso de peso, banalização dos sentimentos, diminuição do rendimento escolar etc. etc. Ver meu artigo Efeitos negativos dos meios eletrônicos em crianças, adolescentes e adultos em meu site

6 1. Introdução (cont.) Atenção: Não sou um neoluddita, contra a tecnologia Sou contra o seu mau uso Para compreender o que seria um bom uso É preciso compreender qual é a missão da tecnologia Pode haver uma missão da tecnologia? Isso depende da concepção de mundo A tecnologia não é neutra Sempre tem um impacto no indivíduo na sociedade Portanto, precisa ser colocada em seu devido lugar 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 6

7 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 7 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

8 2. Minha concepção de mundo Há 2 concepções de mundo mutuamente exclusivas Materialismo Espiritualismo Materialismo (ou fisicalismo): Só existem matéria e processos físicos no universo a grande maioria dos cientistas é materialista Espiritualismo: Existem substâncias e processos não físicos Não podem ser reduzidos a processos físicos Mas podem influenciá-los 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 8

9 2. Minha concepção de mundo (cont.) Espiritualismo científico Baseado em hipóteses de trabalho não em crenças Hipóteses de trabalho Temporárias Sempre sujeitas a revisão comprovação Não devem contrariar o que pode ser observado exterior e interiormente Devem ser expressas conceitualmente claramente Levam a uma teoria coerente 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 9

10 2. Minha concepção de mundo (cont.) Crença Não é sujeita a revisão comprovação dúvida Não precisa ser expressa conceitualmente Nem claramente No caso da crença religiosa, dirige-se primordialmente aos sentimentos 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 10

11 2. Minha concepção de mundo (cont.) A distinção entre espiritualista e materialista é a maneira de pensar Muitos dos que se acham religiosos, espiritualistas, são no fundo materialistas Ex.: falam frequentemente de uma entidade não física Deus, mas pensam materialmente Todo espiritualista tem religiosidade Mas em geral o religioso não é um espiritualista científico Há muitas evidências para a hipótese espiritualista Ver meu artigo Por que sou espiritualista, em meu site 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 11

12 2. Minha concepção de mundo (cont.) É devido à adoção da hipótese espiritualista que é possível falar em missão da tecnologia Do ponto de vista materialista A tecnologia simplesmente existe É consequência da evolução da cultura Não existe uma missão da tecnologia Assim como a evolução simplesmente ocorreu, não teve uma finalidade 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 12

13 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 13 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

14 3. A tecnologia e sua não neutralidade... somos entregues à tecnologia na pior maneira possível, quando nós a encaramos como algo neutro; pois essa concepção, a qual hoje em dia gostamos especialmente de prestar homenagem, torna-nos totalmente cegos à essência da tecnologia. [Heidegger 1954, minha tradução]. Na verdade, não existe nada neutro em termos humanos O ser humano grava todas suas vivências 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 14

15 3. A tecnologia e sua não neutralidade (cont.) Exemplos Martelo Motocicleta TV induz normalmente um estado de sonolência Condiciona, não informa ou educa Video game Condiciona pela imagem e pela ação Violentos: aumentam a agressividade e diminuem a sensibilidade social e a compaixão (dessensibilizam) Internet Grande chance de criar dependência 10% dos usuários são dependentes 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 15

16 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 16 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

17 4. A missão – determinismo e acaso Não tenho crenças Primeira crença que não tenho: Acaso Deve haver uma causa para qualquer fenômeno Algumas causas podem não ser físicas Ex.: simetrias e formas dos seres vivos O crescimento não pode ser aleatório Pois senão não preservaria o grau de simetria e a forma 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 17

18 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia A missão – determinismo e acaso (cont.) Modelos seguidos por seres vivos

19 4. A missão – determinismo e acaso (cont.) Richard Lewontin (2000), The Triple Helix: Os genes e o ambiente não são suficientes para prever o crescimento dos seres vivos e sua forma Noisy development Culpa o acaso! 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 19

20 4. A missão – determinismo e acaso (cont.) Um materialista deve necessariamente admitir a hipótese do acaso Ex. Jacques Monod (1972), O Acaso e a Necessidade: ensaio sobre a filosofia natural da biologia moderna: Puro acaso, totalmente livre e cego, na própria raiz do estupendo edifício da evolução: este conceito central da biologia moderna não é mais uma dentre hipóteses possíveis ou mesmo imagináveis. Hoje em dia é a única hipótese concebível, a única que se ajusta a fatos observados e testados [minha tradução] 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 20

21 4. A missão – determinismo e acaso (cont.) Como não admito a existência do acaso A existência da tecnologia também não pode ser um acaso Deve haver uma razão, uma causa para sua existência Perfeitamente razoável dentro da hipótese espiritualista Essa causa tem a ver com a liberdade 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 21

22 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 22 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

23 5. Livre arbítrio Há dois tipos de liberdade Exterior Interior, ou livre arbítrio Do ponto de vista materialista, não pode haver livre arbítrio Uma partícula atômica não tem livre arbítrio Um conjunto de partículas formando um átomo não pode ter livre arbítrio Idem para moléculas de nosso corpo, tecidos, órgãos e o nosso corpo como um todo O nosso corpo físico não pode ter livre arbítrio Se não há nada além dele, não temos livre arbítrio 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 23

24 5. Livre arbítrio (cont.) Há muitas evidências de que temos livre arbítrio Ex. 1: Pensar em 2 números quaisquer, que não evoquem lembranças, e depois concentrar o pensamento em um só deles Ex. 2: Mostrador de senhas (Teste de concentração mental) Ex. 3. Movimento horizontal do braço Expressão exterior do livre arbítrio 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 24

25 5. Livre arbítrio (cont.) O livre arbítrio É a possibilidade de escolher uma entre duas ou mais possibilidades Sem absolutamente nenhuma imposição interna ou externa por instinto ou condicionamento, sentimento, memória Deve ser vivenciado individualmente Não pode ser provado Queremos liberdade exterior para podermos exercer o livre arbítrio Ver meu artigo Liberdade, igualdade, fraternidade: passado, presente e futuro 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 25

26 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 26 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

27 6. O uso da tecnologia Como ela não é neutra, deveria estar sendo desenvolvida e usada com extremo cuidado No entanto, está sendo desenvolvida para satisfazer ambições e egoísmo E está sendo usada por comodismo ou por indução da propaganda (consumismo) Propaganda é a ciência, a arte e a técnica de influenciar pessoas a fazerem algo que não fariam sem essa influência Nos EUA, empresas de marketing fazem mais pesquisas psicológicas que universidades (Susan Linn, Crianças do Consumo: a infância roubada. S. Paulo: Instituto Alana, 2006, p. 46) 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 27

28 6. O uso da tecnologia (cont.) A tecnologia está sendo usada sem consciência dos problemas que ela causa Uma das consciências fundamentais é sobre a missão da tecnologia 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 28

29 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 29 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

30 7. A missão da tecnologia A missão da tecnologia é libertar o ser humano das forças internas e externas da natureza Exs.: avião, telefone, edifício No entanto, o contrário está acontecendo O ser humano está sendo aprisionado Fisicamente: poluição, sedentarismo Psicologicamente: diminuição da consciência, da força de vontade (dependência, consumismo etc.), depressão etc. 12,5% dos usuários de Internet nos EUA são dependentes (Young e Abreu, Dependência de Internet: manual e guia de avaliação e tratamento. P. Alegre: Artmed, 2011) Isolamento e dessensibilização sociais 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 30

31 7. A missão da tecnologia (cont.) World wide web: teia já agarrou metade da humanidade Eu mesmo não posso deixar de examinar os s todos os dias Mas não uso facebook ou twitter Só uso ou o navegador em casa apesar de ter smartphone com pacote de dados (para verificar o trânsito e usar o skype) 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 31

32 32

33 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 33 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

34 8. O que fazer? 1. Conscientização do que é cada tecnologia Compreender o funcionamento Compreender os efeitos nos usuários Ex.: Indução de sonolência pela TV Ex.: dessensibilização provocada pelos video games A complexidade da tecnologia está produzindo paralisia mental Ex.: por que um avião voa? Essa paralisia faz com que o usuário não se preocupe com o estado em que ele é colocado pela máquina 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 34

35 8. O que fazer? (cont.) 2. Usar com consciência O uso está cerceando minha liberdade? Quais benefícios e prejuízos que estou tendo? 3. Usar com consciência social O meu uso beneficia ou prejudica outras pessoas? Contra-ex.: som ambiente em locais públicos 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 35

36 8. O que fazer? (cont.) 4. Conscientizar outras pessoas É o que tenho feito com livros, artigos, palestras, entrevistas (ver em meu site) É o que fizeram Susann Linn, Manfred Spitzer, Neil Postman, Gregory Smith etc. etc. 5. Exercitar e desenvolver o autocontrole Ver meu artigo O que a Internet está fazendo com nossas mentes Típica objeção: o que adianta eu fazer algo? Mostra a paralisia provocada pela tecnologia 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 36

37 8. O que fazer? (cont.) 6. Ações afirmativas Pois o mundo vai piorar Assim somos chamados à consciência e à ação 7. Desenvolver espírito crítico em relação à ciência A ciência jamais proporciona um conhecimento total 8. Liberdade de pesquisa Não deve ser liberdade de produção! 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 37

38 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 38 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

39 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia Conclusão – a humanidade na encruzilhada Em lugar de a tecnologia cumprir sua missão, de libertar a humanidade de forças da natureza internas e externas, ela está aprisionando o ser humano cada vez mais produzindo sua destruição A solução é a conscientização individual no uso da tecnologia E o controle da produção pela sociedade A alternativa é o desastre total, físico e psicológico, para o qual estamos nos encaminhando rapidamente

40 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 40 TÓPICOS 1. Introdução 2. Minha concepção de mundo 3. A tecnologia e sua não neutralidade 4. A missão – determinismo e acaso 5. Livre arbítrio 6. O uso da tecnologia 7. A missão da tecnologia 8. O que fazer? 9. Conclusão – a humanidade na encruzilhada

41 28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 41 F I M


Carregar ppt "28/5/14 Valdemar W. Setzer – A missão da tecnologia 1 A MISSÃO DA TECNOLOGIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciência da Computação da USP Ver esta apresentação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google