A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ética: um desafio no mundo contemporâneo Ética no mundo globalizado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ética: um desafio no mundo contemporâneo Ética no mundo globalizado."— Transcrição da apresentação:

1 Ética: um desafio no mundo contemporâneo Ética no mundo globalizado

2 O dilema ético As bases da segurança global estão ameaçadas. Essas tendências são perigosas, mas não inevitáveis. A escolha é nossa: ou formar uma aliança global para cuidar da Terra e uns dos outros, Ou arriscar a nossa destruição e da Diversidade da vida Carta da Terra

3 Ética no mundo globalizado Os principais problemas do mundo atual e do homem contemporâneo são de ordem ética, moral e espiritual

4 Problemas de índole ética -Atividade humana responsável pela destruição do eco-sistema -Corrupção moral generalizada -Violência endêmica -Perda paulatina de valores éticos -Crime organizado -Guerras e massacres étnicos -deterioração da convivência humana -atropelo dos direitos humanos

5 A responsabilidade humana A história revela que as revoluções e as escolhas da humanidade, há milhares de anos, modificaram a face da terra e seguiram o modelo de desenvolvimento civilizatório construído pelo sonho de prosperidade material ilimitada e alicerçado em relações e estruturas de poder-dominação

6 Origem de um sonho Era o sonho da prosperidade material a ser conseguida pelo poder-dominação sobre a natureza e seus recursos, sobre a mulher, sobre os povos e suas riquezas e sobre a exploração da força de trabalho das pessoas Leonardo Boff

7 O sonho que virou pesadelo Vazio existencial Destruição do sentido cordial das coisas Devastação da natureza, que é limitada em seus recursos

8 A causa principal A história humana desenvolveu-se sob o paradígma patriarcal das relações hierarquizadas de poder, domínio e conquista, levando a uma crise ética civilizatória sem fim, especialmente em tempos de progresso material, técnico e científico.

9 A grande ruptura A perda da essência humana: A quebra da re-ligação do ser humano consigo-mesmo, com os outros, com a natureza e com o sentido transcendente da vida Leonardo Boff

10 Paradígma do mundo moderno Viemos de um ensaio civilizatório, hoje mundializado, que realizou coisas extraordinárias, mas que é materialista e mecânico, linear e determinístico, dualista e reducionista, atomizado e compartimentado. Separou matéria e espírito, ciência e vida, economia e política, Deus e mundo. Leonardo Boff

11 No mundo globalizado A globalização constitui assim uma imensa ruptura econômica, política e cultural. Ela submete os cidadãos a uma regra única: adaptar-se. Abdicar de qualquer vontade, para obedecer mais às injunções anônimas dos mercados. Ela constitui o ponto de chegada final do economicismo: construir um homem mundial, esvaziado de cultura, de sentido e de consciência do outro. E impor a ideologia neoliberal em todo o planeta". Emir Sader

12 A globalização de nosso tempo O mercado x o Estado (mínimo) O privado x o público O indivíduo x as coletividades Auto-centração x formas de solidariedade Sistema financeiro x economia Lógica do mercado x lógica da democracia

13 Antagonismos fundamentais A força da auto-afirmação x f. de integração Independência x inter-dependências (teia de relações entre outros seres vivos e a terra, fonte e origem da vida) Anima x animus (energia estruturadora) Essência e aparência humana Razão e paixão / vigor e ternura ( pathos, eros...) Ethos e Daimon

14 Quando predomina o eros Desfrute destruidor Instintos incontidos Emoção avassaladora Descontrole Delírio das pulsões Confusão de sentimentos (amor, ódio...) Ética hedonista

15 O mito de Eros Diz o mito arcaico: Eros, o deus do amor, ergueu-se para criar a terra. Antes, tudo era silêncio, nu e imóvel. Agora, tudo é vida, alegria, movimento. Eros é o fundamento. Daí, a noção de inteligência emocional, a paixão como a fonte das valorações humanas

16 Quando a razão reprime a paixão Rigidez e insensibilidade Tirania da ordem Ética utilitarista Autoritarismos Superegos castradores Sistemas de normas artificiais

17 Dialética A paixão é um caudal fantástico de energia que, como águas de um rio, precisa de margens, de limites e da justa medida. Caso contrário irrompe avassaladora. É aqui que entra a função insubstituível da razão.É próprio da razão ver claro e ordenar, disciplinar e definir a direção da paixão Leonardo Boff

18 Origem da ética 1. O Ethos como a morada humana: A casa A cidade O país O planeta Não apenas em sua dimensão física, mas existencial

19 Morada humana conjunto das relações que o ser humano estabelece com o meio natural, separando um pedaço dele, para que seja a sua morada com os outros que a habitam, para que sejam cooperativos e pacíficos... Morada é, portanto, algo não material mas existencial, globalizante, um modo de ser das coisas e das pessoas. Leonardo Boff

20 Origem da ética 2. O daimon do ethos : para que a morada possa ser habitável, é necessário o daimon (mito) Daimon : - anjo bom, benfazejo e protetor - inspira as relações humanas na casa Daimon é a voz profética dentro de mim, proveniente de um poder superior Platão em Apologia de Sócrates

21 Daimon para que haja ética O Daimon é, portanto, - a voz da interioridade, da consciência, - o feeling para saber o que é justo e bom para todos os que habitam a morada humana, - o responsável pelo bom senso ético - o discernimento crítico da moral, para que todos possam bem viver na casa

22 Ética e Moral Infelizmente, o daimon foi esquecido na nossa história. Sem ele, vai se perdendo a dimensão prática concreta que deve ter a ética. Em seu lugar, filósofos colocaram os sistemas éticos abstratos, com normas e leis tidas por universais. Tais sistemas, de inegáveis virtudes, mas também vícios como a rigidez, a inflexibilidade, a a-historicidade (L. Boff), são sempre artificiais, castradores ou imperativos e acabam por impedir a ética.

23 Ética e Moral Moral = do latim mores = costume Conjunto de valores, princípios, noções do dever, do bem/mal, do certo/errado, leis e normas que orientam o comportamento humano.

24 Ética e Moral Eixos que constituem o ato moral: - Responsabilidade - Liberdade (de e para) - Consciência - valores - Finalidade / intencionalidade do ato - Objetivo /desejo do ato

25 Ética e Moral Todo grupo humano tem uma moral, a consideremos boa ou não, seja ética ou não. A moral nunca é estritamente individual, pois a ação humana revela a interiorização de valores criados coletivamente

26 Ética e Moral Ética = do grego ethos = morada humana / costume É a ciência do ethos, a reflexão crítica sobre a morallidade Deve ser o fundamento da moral

27 Ética e Moral Cabe à ética problematizar a moral, refletir sobre as ações e os juízos morais. A ética deve, portanto, transcender a moral, romper com todas as formas de moralismo, sectarismo e fundamentalismos. A ética se realiza na instância da pólis, da coletividade, da morada humana.

28 Ética e Moral Sendo a ética o discernimento crítico da moralidade, se pautará por aqueles valores, princípios ou juízos morais que atendem ao bem estar do todo ou da maioria. Com freqüência, o Daimon conduz a reflexão ética para transcender a moral, às vezes, até para transgredir as leis e normas estabelecidas.

29 Bibliografia BOFF, Leonardo. Ética e moral, a busca dos fundamentos. Petrópolis: Vozes, 2003 Les dossiers de la mondialisation, Manière de voir de Le Monde Diplomatique – jan-fev 2007 (trad. De Emir Sader) trar.cfm?blog_id=1&post_id=93


Carregar ppt "Ética: um desafio no mundo contemporâneo Ética no mundo globalizado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google