A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PERÍODO PRÉ-COLONIAL 1500 A 1530 Descaso português com as novas terras; Ausência de ocupação; Portugal tinha mais interesse no comércio com as Índias;

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PERÍODO PRÉ-COLONIAL 1500 A 1530 Descaso português com as novas terras; Ausência de ocupação; Portugal tinha mais interesse no comércio com as Índias;"— Transcrição da apresentação:

1 PERÍODO PRÉ-COLONIAL 1500 A 1530 Descaso português com as novas terras; Ausência de ocupação; Portugal tinha mais interesse no comércio com as Índias; É descoberto o pau-brasil; Houve forte ação de contrabandistas, principalmente franceses.

2 CICLO DO PAU-BRASIL Primeira riqueza explorada – ia para as tecelagens. Conhecida como estanco (era o monopólio de exploração pela coroa, que podia arrendar); Exploração da mão-de-obra indígena: conhecida como escambo (como pagamento os índios recebiam objetos de pouco valor); Caráter predatório – sem ocupação; O Brasil se tornou uma colônia de exploração.

3 EXPEDIÇÕES DO PERÍODO PRÉ-COLONIAL Exploradoras: 1501 – comandada por Gaspar de Lemos, acompanhado de Américo Vespúcio, explorou o litoral; concluiu tratar-se de um continente, mudando o nome de Ilha de Vera Cruz para Terra de Santa Cruz – comandada por Gonçalo Coelho, explorou o litoral iniciando a extração do pau-brasil. Guarda-costas: 1516/1519 e 1526/1528 – comandada por Cristóvão Jacques, visavam defender a costa brasileira da pilhagem de pau-brasil praticada por corsários franceses e holandeses, com pouco resultado. Colonizadora: 1530/1533 – comandada por Martin Afonso de Souza, com objetivo de explorar, defender e povoar o Brasil; trouxe 400 homens, plantas, animais e ferramentas; introduziu o cultivo da cana-de-açúcar e foi responsável pela fundação do primeiro núcleo urbano: a Vila de São Vicente, encerrando o período pré-colonial.

4 ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Surgem as CAPITANIAS HEREDITÁRIAS em 1534, no governo de D. João III e eram uma herança medieval. Objetivos: defesa contra ameaça estrangeira, declínio do comércio com as Índias e necessidade de colonizar as novas terras; A coroa não tinha custos com a ocupação, pois transferia as terras a particulares. Eram 15 capitanias e 12 donatários (fidalgos lusitanos);

5 AS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS

6 ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DAS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS Apenas duas prosperaram: Pernambuco – com Duarte Coelho e São Vicente – com Martin Afonso de Souza (foi a primeira e teve ajuda do governo português). CARTA DE DOAÇÃO: Oficializava a posse do donatário e o tamanho da capitania. A coroa portuguesa ficava com 10% dos produtos produzidos/colhidos pelos donatários e 20% das riquezas minerais. FORAL: estabelecia os direitos e deveres dos donatários. O sistema de Capitanias Hereditárias fracassou por falta de recursos, descentralização administrativa, tamanho do lotes, doenças tropicais e ataques indígenas. No séc. XVIII foram extintas, pelo Marquês de Pombal.

7 A colonização ocorreu no período inicial do capitalismo, denominado de capitalismo comercial ou MERCANTILISMO. MERCANTILISMO: política econômica baseada na expansão comercial, para manutenção, enriquecimento e fortalecimento dos estados nacionais europeus dos séculos XVI E XVII. Acumulação de metais (metalismo), balança comercial favorável e intervenção estatal na economia. Na verdade garantia o enriquecimento da burguesia e a prosperidade nacional.

8 MONARQUIA ABSOLUTISTAPRECISAVA DE DINHEIRO O DINHEIRO VINHA DA BURGUESIA ATRAVÉS DOS ALTOS IMPOSTOS PARA MANTER O APARELHO BUROCRÁTICO COMO A BURGUESIA CONSEGUIA DINHEIRO ATRAVÉS DA EXPANSÃO DO CAPITALISMO COMERCIAL ERA O PACTO COLONIAL, OU SEJA COMÉRCIO SÓ COM A METRÓPOLE

9 PRINCIPAIS GOVERNADORES GERAIS Tomé de Souza (1549 a 1553): Trouxe os primeiros jesuítas, iniciando a catequese indígena com Manoel de Nóbrega; concedeu sesmarias (grandes propriedades para cultivo da cana) e licença para engenhos; introduziu a pecuária e ordenou as entradas; fundou Salvador e criou o 1º bispado. Duarte da Costa (1553 a 1557): morte de D. Pêro Fernandes Sardinha (1º bispo), quando regressava a Portugal; invasão francesa na Baía da Guanabara (França Antártica) e aliança destes com os indígenas (Confederação dos Tamoios – união entre franceses e índios Tamoios); José de Anchieta e Manoel de Nóbrega fundaram o Colégio de São Paulo dos Campos de Piratininga, em , dando origem a São Paulo. Men de Sá (1558 a 1572): pacificou os indígenas, através de Nóbrega e Anchieta, pondo fim à Confederação dos Tamoios: Paz de Iperoig; expulsou os franceses da Baía de Guanabara, auxiliado pelo sobrinho Estácio de Sá, que fundou no local a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro em ; incentivou o aldeamento dos índios nas missões jesuítas; iniciou o tráfico de escravos para o Brasil.

10 Objetivos dos Governadores Gerais: centralizar a administração colonial, dar apoio aos donatários e intensificar a fiscalização na colônia. Sede do governo era em Salvador, Bahia. UNIÃO IBÉRICA (1580 a 1640): D. Sebastião, rei português, morreu no Marrocos aos 60 anos sem deixar herdeiro. O Cardeal D. Henrique, último descendente da dinastia de Ávis, assume o trono, mas acaba morrendo. Filipe II, rei da Espanha, era neto de D. Manuel – o Venturoso (que mandou Cabral para o Brasil) – invadiu Portugal e dominou - o, unindo os dois países. Ele criou o Conselho Ultramarino, para administrar todas as colônias lusitanas. O Brasil sofreu grandes alterações.

11 A ocupação do litoral 1 – Mercantilismo: acumulação de metais, balança comercial favorável e intervenção estatal na economia; 2 – Pacto Colonial: metrópole com exclusividade de comércio com a colônia; 3 – A colônia era proibida de desenvolver qualquer manufatura.

12 ECONOMIA AÇUCAREIRA Características: ruralismo, patriarcalismo e imobilismo social. Ajudou na colonização do litoral brasileiro nos séculos XVI E XVII. Engenhos: Grandes propriedades onde se desenvolvia a produção de açúcar. Era formado pela casa grande, senzala, capela e moenda. Sistema de plantation: monocultura, latifúndio e mão-de-obra escrava. Produção para o mercado externo.


Carregar ppt "PERÍODO PRÉ-COLONIAL 1500 A 1530 Descaso português com as novas terras; Ausência de ocupação; Portugal tinha mais interesse no comércio com as Índias;"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google