A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistemas Estruturais II Ana Paula Inácio Ana Vitória Garcia Letícia Souza Fernanda Rodrigues Gabriela Cambraia Sophia Coelho Outros tipos de proteção de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistemas Estruturais II Ana Paula Inácio Ana Vitória Garcia Letícia Souza Fernanda Rodrigues Gabriela Cambraia Sophia Coelho Outros tipos de proteção de."— Transcrição da apresentação:

1 Sistemas Estruturais II Ana Paula Inácio Ana Vitória Garcia Letícia Souza Fernanda Rodrigues Gabriela Cambraia Sophia Coelho Outros tipos de proteção de talude (concreto projetado; uso de solo / cimento)

2 Cuidados necessários – Proteção superficial: evita a erosão do terreno – Drenagem: Destina corretamente a água

3 Tipos de proteção superficial Materiais naturais: Reduzem a infiltração das águas; Protegem a parte superficial do solo da erosão; Contribuem para amenizar a temperatura local e criar um ambiente visualmente agradável. Resvestimento com gramíneas

4 Tipos de proteção superficial Materiais artificiais: Melhor rendimento e vida útil quando executados juntamente com retaludamento e microdrenagem, tratando o talude de modo completo. A escolha do tipo de revestimento depende da natureza do material (rocha, solo ou sedimento) e da declividade do talude: solos mais argilosos respondem melhor à fixação das telas que os arenosos; Lajotas em taludes verticalizados podem provocar acidentes, quando ocorre o seu descolamento. Resvestimento com tela argamassada

5 Concreto Projetado Trata-se de uma mistura de cimento, areia pedrisco, água e aditivos, que é impulsionada por ar comprimido desde o equipamento de projeção até o local de aplicação, através de mangote. Na extremidade do mangote existe um bico de projeção, onde é acrescentada a água. Esta mistura é lançada pelo ar comprimido, a grande velocidade, na superfície a ser moldada. Na mistura podem ser adicionadas ao traço microssílica, fibras ou outros componentes. As peças podem receber ferragens convencionais, telas eletrossoldadas ou fibras, conforme a especificação do projeto.

6 Concreto Projetado Existem duas maneiras de se obter o concreto projetado: Via seca: A adição de água é feita junto ao bico de projeção, instantes antes da aplicação; Via úmida: Preparado com água e desta forma conduzido até o local da aplicação.

7 Concreto Projetado Armação: A instalação de telas eletrosoldadas é feita em uma ou duas camadas, conforme especifica o projeto. Aplica-se a primeira camada com a primeira tela, a segunda camada do projetado, a segunda tela e o concreto final. Também são utilizadas fibras metálicas de aço, adicionadas diretamente na betoneira, obtendo uma mistura perfeitamente homogênea. Isto promove redução da equipe de trabalho, visto que não há necessidade de mão-de-obra para preparo e instalação das telas.

8

9

10 Solo / Cimento Características: O solo-cimento é um material alternativo de baixo custo, obtido pela mistura de solo, cimento e um pouco de água. No início, essa mistura parece uma "farofa" úmida. Após ser compactada, ela endurece e com o tempo ganha consistência e durabilidade suficientes para diversas aplicações no meio rural. Garante a economia de tempo e material, bem como facilidade de execução atendendo a segmentos da população na faixa de pobreza, como é o caso dos sem-terra, permitindo o uso de mutirões.

11 Solo / Cimento Vantagens: O processo construtivo do solo-cimento é muito simples, podendo ser rapidamente assimilado por mão-de-obra não qualificada. É um material de boa resistência e perfeita impermeabilidade, resistindo ao desgaste do tempo e à umidade, facilitando a sua conservação. O solo-cimento vem se consagrando como tecnologia alternativa por oferecer o principal componente da mistura - o solo – em abundância na natureza e geralmente disponível no local da obra ou próxima a ela.

12 Solo / Cimento Execução: Inicialmente é necessário o preparo do talude, devendo ser superfícies planas, sem ressaltos ou cavidades. Em seguida a mistura deve ser preparada. Com proporções definidas em laboratório.

13 Execução: Depois de pronta, a massa deve ser aplicada, do pé para o topo do talude. Não é permitido que a aplicação seja feita mais de 3 horas depois do preparo. A compactação é parte indispensável. Deve ser feita na mesma direção da aplicação com soquetes manuais ou mecânicos. Após realizadas as etapas de execução é necessário cobrir durante 7 dias o revestimento com uma camada de 5 cm de terra ou capim cortado, para evitar a perda de umidade no período de cura. Manter o revestimento úmido através de irrigação neste período. Solo / Cimento

14

15

16


Carregar ppt "Sistemas Estruturais II Ana Paula Inácio Ana Vitória Garcia Letícia Souza Fernanda Rodrigues Gabriela Cambraia Sophia Coelho Outros tipos de proteção de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google