A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MOVIMENTO DE TERRA 2ª Parte. Taxa de empolamento (T.E.) Definição Técnica: Empolamento é o aumento do volume sofrido por um determinado material do seu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MOVIMENTO DE TERRA 2ª Parte. Taxa de empolamento (T.E.) Definição Técnica: Empolamento é o aumento do volume sofrido por um determinado material do seu."— Transcrição da apresentação:

1 MOVIMENTO DE TERRA 2ª Parte

2 Taxa de empolamento (T.E.) Definição Técnica: Empolamento é o aumento do volume sofrido por um determinado material do seu Estado Natural para o Estado Solto ao ser transportado, ou seja, ocorre o aumento do Índice de vazios entre as partículas sólidas. Empolamento é o aumento do volume sofrido por um determinado material do seu Estado Natural para o Estado Solto ao ser transportado, ou seja, ocorre o aumento do Índice de vazios entre as partículas sólidas.

3 Taxa de empolamento (T.E.) Cálculo da Taxa Empolamento (expresso porcentagem): N – Densidade Natural N – Densidade Natural S – Densidade Solta S – Densidade Solta

4 Taxa de empolamento (T.E.) Exemplo do Cálculo da Taxa Empolamento: N =1650g/dm 3 N =1650g/dm 3 S =1370g/dm 3 S =1370g/dm 3 T.E. = 20,44%

5 Contenção de encosta com Rip-Rap de solo Cimento Ensacado 1. Traço Traço 2. Acondicionamento da mistura em sacos de poliéster e esquema de amarração Acondicionamento da mistura em sacos de poliéster e esquema de amarração Acondicionamento da mistura em sacos de poliéster e esquema de amarração 3. Cuidados necessários na execução de uma contenção de encosta com Rip-Rap de solo cimento Cuidados necessários na execução de uma contenção de encosta com Rip-Rap de solo cimento Cuidados necessários na execução de uma contenção de encosta com Rip-Rap de solo cimento Continuar

6 1) Traço Formação da parte externa do muro: Uma parte de cimento Uma parte de cimento 3 partes de argila 3 partes de argila 12 parte de saibro / areia 12 parte de saibro / areia Água da mistura próxima da umidade ótima (desvio +- 2%) Água da mistura próxima da umidade ótima (desvio +- 2%) OBS: A adição de argila tem por objetivo conceder uma maior coesão à mistura e proteger a mistura de agentes agressivos.

7 1) Traço Formação da parte interna do muro: Uma parte de cimento Uma parte de cimento 15 parte de saibro / areia 15 parte de saibro / areia Água da mistura próxima da umidade ótima (desvio +- 2%) Água da mistura próxima da umidade ótima (desvio +- 2%) OBS: O saibro / areia deverá ser peneirado em peneiras com malha de 9 mm, para garantir melhor homogeneidade da mistura. Voltar

8 2) Acondicionamento da mistura em sacos de poliéster e esquema de amarração Conforme figura 1 e 2 a seguir: 1212 Voltar

9 Figura 1: Acondicionamento da mistura Voltar

10 Figura 2: Esquema de arrumação Voltar

11 3) Cuidados necessários na execução de uma contenção de encosta com Rip-Rap de solo cimento Deverá ser respeitado um gabarito de altura de talude até 6m; Deverá ser respeitado um gabarito de altura de talude até 6m; A face externa do muro deve ter uma inclinação mínima da ordem de 9º, como demonstra a figura 3 A face externa do muro deve ter uma inclinação mínima da ordem de 9º, como demonstra a figura 3figura 3figura 3 Execução de um filtro de areia / brita entre o muro e o talude com espessura mínima de 30 cm Execução de um filtro de areia / brita entre o muro e o talude com espessura mínima de 30 cm Voltar

12 Figura 3 Voltar

13 Contenção de encosta, talude às margens de córrego e erosões com Rip-Rap de solo cimento ensacado Colocação de drenos (Barbacãns), com diâmetro de 10 cm em tubo de PVC, distanciados de metro em metro conforme figura 4. Os tubos (Basbacãns) devem ter um comprimento da face do muro até o filtro de areia / brita construído entre o talude e o muro Colocação de drenos (Barbacãns), com diâmetro de 10 cm em tubo de PVC, distanciados de metro em metro conforme figura 4. Os tubos (Basbacãns) devem ter um comprimento da face do muro até o filtro de areia / brita construído entre o talude e o muro figura 4 figura 4 Continuar

14 Figura 4 Voltar

15 Contenção de encosta, talude às margens de córrego e erosões com Rip-Rap de solo cimento ensacado Impermeabilizar a parte superior do muro com uma camada de 8 cm de concreto simples, traço 1:6:8 (cimento:areia:brita nº1) Impermeabilizar a parte superior do muro com uma camada de 8 cm de concreto simples, traço 1:6:8 (cimento:areia:brita nº1) Executar uma valeta de drenagem na crista do muro, junto ao talude contido, evitando- se que as águas pluviais corram sobre a superfície do muro Executar uma valeta de drenagem na crista do muro, junto ao talude contido, evitando- se que as águas pluviais corram sobre a superfície do muro

16 Contenção de encosta, talude às margens de córrego e erosões com Rip-Rap de solo cimento ensacado Compactar em camadas de 20 cm de espessura a 100% do P.N. o material argiloso utilizado para o enchimento entre o muro e o talude conforme ilustra a figura 5. Compactar em camadas de 20 cm de espessura a 100% do P.N. o material argiloso utilizado para o enchimento entre o muro e o talude conforme ilustra a figura 5.figura 5figura 5 Continuar

17 Figura 5 Voltar

18 Contenção de encosta, talude às margens de córrego e erosões com Rip-Rap de solo cimento ensacado Preparar o terreno de fundação, onde será assentado o muro com Rip-Rap de solo cimento ensacado, construindo uma base de concreto ciclópio, e em situações de terrenos de fundação muito fraco e saturado, recomenda-se um estaqueamento, com estacas de eucalipto sob a base de concreto ciclópio. Preparar o terreno de fundação, onde será assentado o muro com Rip-Rap de solo cimento ensacado, construindo uma base de concreto ciclópio, e em situações de terrenos de fundação muito fraco e saturado, recomenda-se um estaqueamento, com estacas de eucalipto sob a base de concreto ciclópio.

19 Contenção de talude às margens de córregos em Rip-Rap de solo cimento ensacado Deverá ser respeitado um gabarito de altura de talude até 6m; Deverá ser respeitado um gabarito de altura de talude até 6m; A face externa do muro deve ter uma inclinação mínima da ordem de 9º, como demonstra a figura 3 A face externa do muro deve ter uma inclinação mínima da ordem de 9º, como demonstra a figura 3figura 3figura 3 Execução de um filtro de areia / brita entre o muro e o talude com espessura mínima de 30 cm Execução de um filtro de areia / brita entre o muro e o talude com espessura mínima de 30 cm Continuar

20 Figura 3 Voltar

21 Contenção de talude às margens de córregos em Rip-Rap de solo cimento ensacado O muro deve ter sua fundação feita de concreto ou berço de pedra de mão, até a altura do nível d´água existente. O muro deve ter sua fundação feita de concreto ou berço de pedra de mão, até a altura do nível d´água existente. Posteriormente o Rip-Rap de solo cimento ensacado deve ser executado até a altura do N.A. máximo (período de cheias), observando-se o curso d´água. Posteriormente o Rip-Rap de solo cimento ensacado deve ser executado até a altura do N.A. máximo (período de cheias), observando-se o curso d´água.

22 Contenção de talude às margens de córregos em Rip-Rap de solo cimento ensacado Nos locais onde o muro sofrer pressões mais elevadas e com maior freqüência (curvas fechadas) (ou margens opostas na confluência de dois córregos), devemos providenciar o chapisco do muro no referido trecho, de forma a melhorar a resistência da superfície ao desgaste, conforme ilustra a figura 6. Nos locais onde o muro sofrer pressões mais elevadas e com maior freqüência (curvas fechadas) (ou margens opostas na confluência de dois córregos), devemos providenciar o chapisco do muro no referido trecho, de forma a melhorar a resistência da superfície ao desgaste, conforme ilustra a figura 6. figura 6 figura 6 Continuar

23 Figura 6 Voltar

24 Considerações As figuras 7,8,9,10 e 11 seguintes ilustram as construções dos muros em Rip-Rap de solo cimento, em alturas variando de 1 m a 6 m. As figuras 7,8,9,10 e 11 seguintes ilustram as construções dos muros em Rip-Rap de solo cimento, em alturas variando de 1 m a 6 m Continuar

25 Figura 7 Voltar

26 Figura 8 Voltar

27 Figura 9 Voltar

28 Figura 10 Voltar

29 Figura 11 Voltar

30 Considerações A figura 12 ilustra o aspecto frontal do Rip-Rap concluído. A figura 12 ilustra o aspecto frontal do Rip-Rap concluído.figura 12figura 12 Continuar

31 Figura 12Voltar

32 Considerações A figura 13 ilustra a construção de um Rip-Rap de solo cimento na contanção de erosões. A figura 13 ilustra a construção de um Rip-Rap de solo cimento na contanção de erosões.figura 13figura 13

33 Figura 13 Voltar


Carregar ppt "MOVIMENTO DE TERRA 2ª Parte. Taxa de empolamento (T.E.) Definição Técnica: Empolamento é o aumento do volume sofrido por um determinado material do seu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google