A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Engenharia de Produção Civil TRANSPORTES SUPERESTRUTURA DE RODOVIAS Prof. Dr. Flávio Renato de Góes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Engenharia de Produção Civil TRANSPORTES SUPERESTRUTURA DE RODOVIAS Prof. Dr. Flávio Renato de Góes."— Transcrição da apresentação:

1 Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Engenharia de Produção Civil TRANSPORTES SUPERESTRUTURA DE RODOVIAS Prof. Dr. Flávio Renato de Góes Padula

2 Vias É necessário conhecer o volume de tráfego entre origem e destino Existem vários traçados possíveis Para determinar o traçado deve-se considerar: topografia da área onde a pista será construída; condições geotécnicas da região; tipo de uso do solo e custo de aquisição As características da mecânica de locomoção dos veículos determinam as rampas máximas, os raios mínimos de curvas e a superelevação das curvas A largura da via e as rampas têm grande influência na sua capacidade de acomodar o tráfego É necessário prever os fluxos de veículos em cada trecho da via Aspectos importantes do projeto geométrico –Alinhamento horizontal: composto por trechos retos, curvas circulares e espiral –Alinhamento vertical: (greide) perfil vertical ao longo do eixo da via; trechos retos e curvas parabólicas –Seção transversal: a cada vinte metros ou menos –Projeto das interseções: deve ser funcional e seguro

3 Infra-estrutura viária Adequação da superfície do terreno às condições geométricas da via Obras para construção da infra-estrutura viária são obras de terraplenagem Objetivam construir o leito da via sobre o qual se assenta a superestrutura da via A superestrutura de rodovias, ferrovias e aeródromos é chamada de sub-leito As obras de terraplenagem são constituídas de cortes e aterros Superestrutura viária Quase nunca o solo suporta a repetição de cargas sem deformação excessiva É necessário interpor uma estrutura entre a roda e o solo natural (sub- leito) Estrutura em camadas para transmitir a carga ao sub-leito de forma que não cause deformações

4 Superestrutura viária As camadas superiores são construídas com materiais de melhor qualidade e maior capacidade de carga Quanta pior a qualidade do material, maior a espessura da camada do pavimento Os pavimentos podem ser rígidos ou flexíveis Pavimentos flexíveis Constituídos por camadas que não trabalham à tração (camadas granulares e revestimento de concreto betuminoso usinado à quente (CBUQ) Camadas –Revestimento ou capa: camada destinada a resistir diretamente às ações do tráfego –Base: camada abaixo da capa pode ser composta de: solo cimento (rígido), solo brita, brita graduada, etc –Sub-base: camada complementar à base (função de reduzir a espessura da base) –Reforço do sub-leito: camada complementar à sub-base (função de reduzir a espessura da sub-base). Pode ter a função de drenar para evitar a ascensão capilar de água

5 Pavimentos rígidos São formados por camadas capazes de resistir à tração Os pavimentos de concreto de cimento portland podem ser armados ou não São comuns em rodovias de grande volume de tráfego e em pistas de aeródromos que servem aeronaves de grande porte É constituído por: –Placa de concreto (revestimento e base ao mesmo tempo) –Sub-base: função de reforço do sub-leito e dreno Superestrutura ferroviária É chamada de via permanente É composta por: –Trilhos: são a superfície de rolamento para as rodas dos veículos. Transmitem as cargas das rodas para os dormentes –Dormentes: elementos que suportam os trilhos, permitindo sua fixação e mantendo constante a bitola –Lastro: camada situada entre os dormentes e o sub-leito. Tem a função de suportar os dormentes, facilitar a drenagem. Pode ser de brita, cascalho, escória ou areia –Sub-lastro e drenagem subterrânea de vias

6 Drenagem de vias É um componente básico do projeto e construção da infra-estrutura e da superestrutura viária A drenagem consiste no controle das águas a fim de evitar danos à via Drenagem inadequada contribui para a degradação acelerada da via, e pode até destruir parte da via Tipos de drenagem: superficial (protege a superestrutura)ou subterrânea (protege a infra-estrutura) Dispositivos para drenagem: –Canais ou valetas, sarjetas, bacias de amortecimento, bueiros, bacia de captação, etc Aerovias Não são definidas fisicamente Aerovias inferiores: rotas de navegação aérea de baixa altitude (19500 pés) Aerovias superiores: altitudes superiores a pés (jatos) Navegação aérea: permite a operação da aeronave em qualquer trajetória de vôo. Usa equipamentos de navegação

7 Trabalho Desenvolver a topografia de um terreno (curvas de nível a cada 5m de altitude) Traçar em planta a localização de uma rodovia (visar a menor distância e o menor custo de construção) Traçar o perfil longitudinal: indicar cortes e aterros Traçar as principais seções transversais: indicar cortes e aterros Indicar elementos de drenagem


Carregar ppt "Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Engenharia de Produção Civil TRANSPORTES SUPERESTRUTURA DE RODOVIAS Prof. Dr. Flávio Renato de Góes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google