A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PLANO ESTRATÉGICO II DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: As cidades da Cidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PLANO ESTRATÉGICO II DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: As cidades da Cidade."— Transcrição da apresentação:

1 PLANO ESTRATÉGICO II DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: As cidades da Cidade

2 PLANO ESTRATÉGICO II Planos simultâneos em 12 regiões da Cidade; Buscou em cada região: - sua cultura e valores em suas próprias raízes; - seus motivos de orgulho; - sua identidade e vocação em sua formação e história; - seu papel na Cidade. Um desdobramento inovador do Plano Estratégico I: Rio Sempre Rio; DIRETRIZES

3 ASPECTOS INOVADORES DO PLANO II A impulsão dos projetos com a participação da sociedade; A atualização do Plano Geral da Cidade, a partir dos planos regionais; O trabalho em rede; DIRETRIZES A parceria com a Secretaria Municipal de Fazenda ma elaboração do Orçamento Participativo; O Observatório do Plano Estratégico, gerando conhecimento sobre a Cidade e subsidiando políticas, planos e ações públicas.

4 O foco no Desenvolvimento Endógeno; A intensa e efetiva participação de Instituições de Ciência e Tecnologia localizadas em cada região; Os Planos Estratégicos Regionais articulados entre si; Sistemas de monitoramento e avaliação dos projetos, disponibilizados pela Internet; DIRETRIZES As Comissões Regionais abertas à participação de todos os cidadãos;

5 A participação de toda a sociedade na impulsão das propostas estratégicas; A atitude do governo local com relação à articulação das ações sobre o território; Um novo paradigma para a gestão da Cidade; A proximidade e a diversidade das regiões resulta no principal valor da Cidade. GESTÃO ESTRATÉGICA EM REDES Objetivos a perseguir: - Revisão do Plano Geral da Cidade considerando a região metropolitana – Plano Estratégico III ; DIRETRIZES

6 PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE Total de reuniões realizadas: 85 Pesquisa de percepção: 1367 questionários aplicados Grupos de trabalho formados: 86 com 626 participantes O PLANO II – As cidades da Cidade

7 PROPOSTAS APRESENTADAS Objetivos Centrais : 12 Estratégias: 68 Projetos: 1154 Média de projetos por Região: 96 O PLANO II – As cidades da Cidade

8 DESDOBRAMENTOS 115 projetos incluídos no orçamento através do OP até 2004 CONQUISTAS DA CIDADE Cidade sede do PANAMERICANO em 2007; O PLANO II – As cidades da Cidade Cidade eleita a mais simpática do mundo (New Scientist); Candidatura para as Olimpíadas em 2012; Cidade eleita o melhor destino da América Latina (Travel Weekly).

9 As reuniões da etapa de sensibilização tiveram como escopo a apresentação das informações a respeito da metodologia proposta para a nova fase do Plano Estratégico. 1 a Etapa: SENSIBILIZAÇÃO As reuniões da etapa de sensibilização tiveram como escopo a apresentação das informações a respeito da metodologia proposta para a nova fase do Plano Estratégico. 2 a Etapa: PRÉ-DIAGNÓSTICO METODOLOGIA

10 Esta etapa foi dedicada ao entendimento das potencialidades da região e às propostas preliminares de seus objetivos centrais e das linhas estratégicas, sob o ponto de vista endógeno da região. 3 a Etapa: DIAGNÓSTICO Esta etapa foi dedicada à definição do objetivo central e das estratégias e seus objetivos específicos além da proposição de programas e projetos por objetivo específico. 4 a Etapa: ESTRATÉGIAS METODOLOGIA

11 Nesta etapa é realizado o levantamento de todos os projetos existentes nas diversas esferas governamentais, que respondam aos programas e projetos propostos nas etapas anteriores e nos grupos de trabalho de cada tema crítico, por região. 5 a Etapa: PROJETOS 6 a Etapa: HOMOLOGAÇÃO METODOLOGIA

12 AGENDA AJUDA – PRÉ DIAGNÓSTICO

13 RESULTADO – PRÉ DIAGNÓSTICO RESULTADO - ETAPA 2 -

14 AGENDA AJUDA – PROJETOS

15 RESULTADO – PROJETOS

16 AS REGIÕES DO PLANO II BANGU BARRA DA TIJUCA ZONA NORTE JACAREPAGUÁ GRANDE IRAJÁ ILHA DO GOVERNADOR LEOPOLDINA ZONA SUL TIJUCA/VILA ISABEL CENTRO GRANDE MÉIER CAMPO GRANDE

17 ONDE O RURAL E O URBANO CONVIVEM CAMPO GRANDE

18 Área48712,9 ha População hab Densidade19,08 CAMPO GRANDE

19 OBJETIVO CENTRAL: Ser o centro de referência para o ecoturismo, com enfoque nas vocações gastronômica, botânica, pesqueira e agrícola, consolidando as diferentes expressões histórico-culturais da região ESTRATÉGIAS: 1. Desenvolver as ações inerentes ao ecoturismo na região 2. Promover o setor de gastronomia da região 3. Desenvolver a economia produtiva da região nos setores botânico, pesqueiro e agrícola 4. Definir um novo plano para uso e ocupação do solo, privilegiando o meio ambiente 5. Promover o desenvolvimento tecnológico e a expansão dos negócios para os setores industrial, comercial, de serviços e turístico 6. Incentivar e consolidar as diferentes expressões históricas- culturais da região 7. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

20 DESDOBRAMENTOS: Túnel da Grota Funda; Projeto de ecoturismo; Organização do cluster dos produtores locais com a implantação do Pólo Gastronômico da região; Cidade das crianças; Plano Diretor para revitalização do setor de agropecuária; CAMPO GRANDE

21 A FÁBRICA DE TECIDOS TRANSFORMOU A PAISAGEM RURAL BANGU

22 Área12236,9 ha População hab Densidade53,91 BANGU

23 OBJETIVO CENTRAL: Ser um pólo de eco turismo e lazer resgatando suas tradições histórico-culturais e desenvolvendo seu potencial industrial ESTRATÉGIAS 1. Desenvolver Ações Inerentes ao Eco-Turismo na Região 2. Revitalizar o Setor de Cultura e Lazer 3. Revitalizar o Setor Industrial 4. Revitalizar o Setor de Comércio e Serviços 5. Promover o Desenvolvimento Tecnológico e a Expansão dos Negócios 6. Desenvolver Programas Complementares Visando a Melhoria da Qualidade de Vida na Região

24 DESDOBRAMENTOS: Centro Cultural da antiga Fábrica Bangu e antiga Fábrica de Cartuchos; Parque da Vizinhança de Deodoro; Rio Cidade de Bangu; Plano de estruturação do ecoturismo para a região; Implantação da sede da Fazenda para um centro de educação ambiental; BANGU

25 A REGIÃO QUE NASCEU SOBRE TRILHOS ZONA NORTE

26 Área6223,9 ha População hab Densidade117,34 ZONA NORTE

27 OBJETIVO CENTRAL: Ser o grande pólo de comércio, centro industrial não poluente preservando e incrementando suas tradições histórico-culturais e características residenciais ESTRATÉGIAS 1. Fortalecer o setor de comércio atacadista / varejista 2. Revitalizar o setor industrial com indústrias de base não poluente e controle da poluição das existentes 3. Resgatar a história e a cultura locais 4. Criar condições para revitalizar o setor residencial 5. Ser um pólo formador de mão-de-obra 6. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

28 DESDOBRAMENTOS: Vila Olímpica de Acari; Hospital Municipal de Acari; Rio Cidade Madureira; Plano estratégico para o setor de cultura e lazer; Incentivo à formação de arranjos produtivos no setor industrial. ZONA NORTE

29 O BERÇO DOS SUBÚRBIOS CARIOCAS GRANDE IRAJÁ

30 Área2604,2 ha População hab Densidade128,24 GRANDE IRAJÁ

31 OBJETIVO CENTRAL: Ser o principal centro de abastecimento da cidade e um pólo formador de atletas, garantindo a tradição residencial e a qualidade de vida ESTRATÉGIAS 1. Revitalizar o setor de abastecimento 2. Promover a formação de atletas em diversas modalidades esportivas 3. Fortalecer a tradição residencial, garantindo a infra-estrutura e equipamentos urbanos necessários 4. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

32 DESDOBRAMENTOS: Plano Inclinado da Igreja da Penha; Rio Cidade Irajá; 10 reformas de praças; Plano de ação para o setor de abastecimento, incluindo recuperação do Ceasa e definir locais para plataforma logística de cargas; Criação de órgão específico para promoção de atividades esportivas. GRANDE IRAJÁ

33 A PORTA DE ENTRADA DA CIDADE ILHA DO GOVERNADOR

34 Área4223,31 ha População hab Densidade51,82 ILHA DO GOVERNADOR

35 OBJETIVO CENTRAL: Ser a principal base de chegada do turista à cidade, preservando a qualidade de área residencial e incrementando as atividades esportivas, culturais e artísticas ESTRATÉGIAS 1. Consolidar a base principal de chegada do turismo à cidade 2. Preservar a qualidade do setor residencial 3. Fortalecer as atividades esportivas da região envolvendo a comunidade 4. Fortalecer as atividades culturais e artísticas envolvendo a comunidade 5. Preservar e recuperar o meio ambiente construído e natural 6. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

36 DESDOBRAMENTOS: Rio Cidade: Cacuia e Cocotá; Lonas Culturais: Ilha e Maré; 5 Favelas Bairro; Parque Tecnológico do Fundão; Linha do Metrô TRANS-PAN; Transporte marítimo ligando a Ilha do Fundão à Praça XV. ILHA DO GOVERNADOR

37 PORTOS, TRILHOS E ESTRADAS: CAMINHOS PARA A EXPANSÃO LEOPOLDINA

38 Área3843,6 ha População hab Densidade128,17 LEOPOLDINA

39 OBJETIVO CENTRAL: Ser uma região de bairros integrados, resgatando a relação de vizinhança e se desenvolvendo a partir de indústria ESTRATÉGIAS 1. Desenvolver ações que promovam a integração entre bairros da região 2. Desenvolver ações para incrementar o desenvolvimento do setor industrial de base tecnológica não poluente 3. Fortalecer o comércio 4. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

40 DESDOBRAMENTOS: Rio Cidade Ramos; Favela Bairro Parada de Lucas; Favela Bairro Vigário Geral; Elaboração de plano estratégico para o desenvolvimento do setor industrial; Ampliação dos projetos da Fiocruz junto as comunidades carentes. LEOPOLDINA

41 O PALCO DA HISTÓRIA DO PAÍS CENTRO

42 Área3582,1 ha População hab Densidade81,66 CENTRO

43 OBJETIVO CENTRAL: Ser o centro de referência histórico-cultural do país, consolidando as vocações de centro de negócios, centro de desenvolvimento de tecnologia e principal centro de telecomunicações da América Latina ESTRATÉGIAS 1. Desenvolver ações para tornar a região o centro de referência histórico- cultural do país 2. Desenvolver ações para fortalecer a vocação centro de negócios 3. Desenvolver ações que consolidem a vocação para centro de desenvolvimento e difusão tecnológica 4. Desenvolver ações para que a região se estabeleça como centro de telecomunicações da América Latina 5. desenvolver ações para implantação de política habitacional no centro desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

44 DESDOBRAMENTOS: Centro de Tradições Nordestinas; Museu Vivo do Morro da Providencia; Cidade do Samba; Centro de Convenções da Cidade Nova; Revitalização da área portuária; Criação do Centro de Referência Histórico-Cultural da Cidade; Criação de mecanismo para facilitar a reutilização de imóveis vazios e subutilizados no âmbito do RIAR-AP1 Santa Tereza e São Cristóvão. CENTRO

45 A CAPITAL DO SUBÚRBIO CARIOCA GRANDE MÉIER

46 Área2999,49 ha População hab Densidade135,49 GRANDE MÉIER

47 OBJETIVO CENTRAL: Voltar a ser a "capital dos subúrbios cariocas", como centro de comércio varejista e pólo prestador de serviços, com relevo na cultura e lazer ESTRATÉGIAS 1. Desenvolver ações que revitalizem o comércio varejista 2. Promover ações para revitalizar o setor de serviços 3. Desenvolver as atividades de cultura e de lazer a fim de promover a convivência e a integração cidadã 4. Promover o incremento da mobilidade urbana 5. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

48 DESDOBRAMENTOS: Plano de ação para o setor comercial; Estádio Olímpico João Havellange; Célula Urbana e Favela Bairro do Jacarezinho; Rio Cidade Méier. GRANDE MÉIER

49 ONDE A FLORESTA ABRAÇA A CIDADE TIJUCA E VILA ISABEL

50 Área5562,4 ha População hab Densidade66,53 TIJUCA E VILA ISABEL

51 OBJETIVO CENTRAL: Ser um grande pólo de lazer cultural, de ecoturismo, de desenvolvimento econômico focado no setor de serviços e comércio, garantindo a qualidade de vida ESTRATÉGIAS 1. Revitalizar o setor de lazer cultural na região 2. Desenvolver as ações relativas ao eco-turismo na região 3. Fortalecer e recuperar o setor de comércio e serviços 4. Promover o desenvolvimento tecnológico e a expansão dos negócios 5. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na região

52 DESDOBRAMENTOS: Rio Cidade rua Uruguai e Grajaú; Vila Olímpica do Salgueiro; Vila Olímpica de Vila Isabel; Plano de estruturação do setor de lazer cultural; Plano estratégico para o setor do ecoturismo; Intensificação do uso dos equipamentos existentes (Maracanã e etc.). TIJUCA E VILA ISABEL

53 A IMAGEM DO CARIOCA ZONA SUL

54 Área4196,2 ha População hab Densidade143,70 ZONA SUL

55 OBJETIVO CENTRAL: Ser a vitrine nacional e internacional de turismo, de cultura e de lazer, reforçando a imagem da maneira de ser carioca ESTRATÉGIAS 1. Revitalizar o setor de turismo como vitrine do Brasil 2. Revitalizar o setor de cultura 3. Revitalizar o setor de lazer como vitrine 4. Valorizar a imagem da "maneira de ser carioca" 5. Promover o desenvolvimento tecnológico e a expansão dos negócios 6. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida

56 DESDOBRAMENTOS: Reforma e acesso mecanizado do Cristo Redentor; Mercado Popular da Rocinha; Centro da Cidadania de São Conrado; Plano de ação para o setor de turismo (eventos, negócios, serviços e lazer); Despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas; Controle e fiscalização das áreas verdes. ZONA SUL

57 O CAMINHO DOS DESBRAVADORES JACAREPAGUÁ

58 Área12785,1 ha População hab Densidade39,72 JACAREPAGUÁ

59 OBJETIVO CENTRAL: Ser o grande centro de eventos nacionais e internacionais, tendo como foco no desenvolvimento econômico o ecoturismo e a indústria de alta tecnologia,garantindo a tradição histórico- geográfica. ESTRATÉGIAS 1. Ser o grande centro de eventos nacionais e internacionais 2. Desenvolver as ações inerentes ao eco-turismo 3. Fortalecer o setor industrial de alta tecnologia 4. Resgatar a tradição e a história local 5. Revitalizar o setor de serviços 6. Promover o desenvolvimento tecnológico e a expansão dos negócios 7. Implantar sistema de transportes de massa e melhorar o sistema viário

60 DESDOBRAMENTOS: Parque Aquático do Rio de Janeiro; Centro Esportivo da Cidade do Rock; Lona Cultural; Parque Urbano Pinto Teles; 2 Urbe Cidade; 3 Rio Cidade. JACAREPAGUÁ

61 A FRONTEIRA DE EXPANSÃO DA CIDADE BARRA DA TIJUCA

62 Área17566,8 ha População hab Densidade10,53 BARRA DA TIJUCA

63 OBJETIVO CENTRAL: Ser Pólo De Negócios Focado no Turismo, Lazer e Serviços e um Modelo de Preservação Ambiental ESTRATÉGIAS 1. Desenvolver ações que fortaleçam o setor de turismo 2. Desenvolver o setor de negócios voltados para as atividades de lazer 3. Revitalizar o setor de serviços 4. Desenvolver Ações de Preservação, Recuperação, Manejo e Educação Ambiental 5. Desenvolver programas complementares visando a melhoria da qualidade de vida na Região

64 BARRA DA TIJUCA DESDOBRAMENTOS: Parque Municipal do Grumari; Cidade da Música; Transporte Marítimo (Catamarãs) Barra-Praça XV; Vila Olímpica Panamericana; Desenvolvimento do setor de turismo tendo como foco o Produto Barra; Fortalecimento dos mecanismos de controle e fiscalização da ocupação irregular; Construção do emissário submarino; Dragagem do canal de Sernambetiba, rio Morto e rio Vargem Grande; Implantação do projeto Veneza Carioca.

65 IMPULSÂO DE PROJETOS E PLANOS ESTRATÉGICOS PARA A CIDADE; OBSERVATÓRIO - No seu formato atual publica textos para discussão, notas técnicas e trabalhos em parceria com a sociedade, constituindo-se em um fórum de debates sobre a Cidade. PARCERIAS COM A SOCIEDADE

66

67 HOME PAGE: TELEFONE: FAX:


Carregar ppt "PLANO ESTRATÉGICO II DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: As cidades da Cidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google