A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GRAUS SUPERIORES (ALTOS GRAUS) GRAUS INEFÁVEIS Grau 4 a 8 Ir.: Anderson Garcia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GRAUS SUPERIORES (ALTOS GRAUS) GRAUS INEFÁVEIS Grau 4 a 8 Ir.: Anderson Garcia."— Transcrição da apresentação:

1 GRAUS SUPERIORES (ALTOS GRAUS) GRAUS INEFÁVEIS Grau 4 a 8 Ir.: Anderson Garcia

2 INTRODUÇÃO Das várias definições que a maçonaria possui uma das mais autênticas, conquanto ainda imperfeita, é a de que se trata de: um sistema de ética velado em símbolos e alegorias, que visa ao aperfeiçoamento do ser humano. Esse aperfeiçoamento não é imediato, mas sim, em escala progressiva, daí a distribuição dos ensinos em graus ascendentes.

3 INTRODUÇÃO Temos, os 3 primeiros graus (Ap.:, Comp.: e M.:)chamados de graus simbólicos. Os demais graus, chamados de Superiores (ou Altos Graus) se classificam em: Graus Inefáveis – 4 a 14 – Loja de Perfeição Graus Capitulares – 15 a 18 – Capítulo Rosa Cruz Graus Filosóficos – 19 a 30 – Conselho de Cavaleiros Kadosch Graus Administrativos – 31 a 32 – Consistório dos Príncipes do Real Segredo Grau de Investidura – 33 – Supremo Conselho Estes graus superiores constituem como que marcos erguidos na escalada ascendente do Maçom em busca de conhecimento e unificação com DEUS.

4 INTRODUÇÃO Os graus concedidos por uma Loja de Perfeição possuem as seguintes nomenclaturas: G.: 4 – Mestre Secreto G.: 5 – Mestre Perfeito G.: 6 – Secretário Intimo G.: 7 – Preboste ou Juiz, ou Mestre Irlandês G.: 8 – Intendente dos Edifícios, ou Mestre de Israel G.: 9 – Cavaleiro Eleito dos Nove G.: 10 – Cavaleiro Eleito dos Quinze G.: 11 – Sublime Cavaleiro Eleito dos Doze G.: 12 – Grão Mestre Adjunto G.: 13 – Cavaleiro do Arco Real G.: 14 – Grande Eleito, ou Perfeito e Sublime Maçom Chamam-se INEFÁVEIS porque, em quase todos eles, a Palavra Sagrada sempre se refere a DEUS.

5 INTRODUÇÃO INEFÁVEL: Vem da palavra latina INEFABILIS, que exprime algo que não pode ou não deve ser falado ou enunciado, referindo-se ao fato deles estarem empenhados na investigação e na contemplação do nome inefável, o sagrado nome de DEUS do povo israelita.

6 GRAU 4 - MESTRE SECRETO Abertura: REIS I – CAP. 8, VERS. 1 A 6 Capítulo 8 – Dedicação do Templo Versículo I – Então congregou Salomão diante de si, em Jerusalém, os anciãos de Israel, e todos os cabeças das tribos, os chefes das casas paternas, dentre os filhos de Israel, para fazerem subir da cidade de Davi, que é Sião, a arca do pacto do Senhor. Versículo II – De maneira que todos os homens de Israel se congregaram ao Rei Salomão, na ocasião da festa, no mês de etanim, que é o sétimo mês. Versículo III – E tendo chegado todos os anciãos de Israel, os sacerdotes alçaram a arca. Versículo IV – E trouxeram para cima a arca do Senhor, e a tenda da revelação, juntamente com todos os utensílios sagrados, que havia na tenda; foram os sacerdotes e os levitas que os trouxeram para cima. Versículo V – E o Rei Salomão, e toda a congregação de Israel, que se ajuntara diante dele, estavam diante da arca, imolando ovelhas e bois, os quais não podiam contar nem enumerar, pela multidão. Versículo VI – E os sacerdotes introduziram a arca do pacto do Senhor, no seu lugar,no oráculo da casa, no lugar santíssimo, debaixo das asas dos querubins.

7 GRAU 4 - MESTRE SECRETO Filosoficamente falando, o Grau 4 chama-se Mestre Secreto, porque Salomão entendeu que, encerrando este Grau uma grande verdade filosófica A liberdade de consciência, que nenhum poder humano deve roubar, era prudente só revelá-la aos homens instruídos de sua nação. A palavra é coisa temporal; o silêncio coisa eterna. É através do silêncio que o iniciado exerce o domínio total sobre as palavras e desta forma, pode dedicar-se à meditação e a reflexão silenciosa que lhe abrem as portas para o progresso. O silêncio tem sido exaltado em todas as escolas iniciáticas como eterno DEVER do homem. Fidelidade ao dever que vossa consciência vos impõe.

8 GRAU 5 - MESTRE PERFEITO Abertura: REIS I – CAP. 5 – VERS. 13 a 18 Capítulo 5 – Salomão faz aliança com Hiram Rei de Tiro (preparativos para edificação do Templo) Versículo 13 – Também o Rei Salomão fez, dentre todo o Israel, uma leva de gente para trabalho forçado, a leva se compunha de trinta mil homens. Versículo 14 – E os enviava ao Líbano por turnos, cada mês dez mil; um mês estava no Líbano, dois meses cada um em suas casas; e Adoniram estava sobre a leva. Versículo 15 – Tinha também Salomão setenta mil que levavam as cargas; e oitenta mil que trabalhavam pedras na montanha. Versículo 16 – Afora os Mestres de Obras que estavam sobre aquele serviço, três mil e trezentos, os que davam ordens aos trabalhadores. Versículo 17 – Por ordem do Rei eles cortaram grandes pedras, de grande preço, para fundarem a casa de pedras lavradas. Versículo 18- Lavram-nas, pois, os edificadores de Salomão, e os de Hiram, e os gebalitas, e preparam as madeiras e as pedras para edificar a casa.

9 GRAU 5 - MESTRE PERFEITO Este grau trata notadamente da necessidade que os Maçons tem de pesquisar constantemente e de examinar com honestidade os acontecimentos, para que possam alcançar a difícil situação de MESTRES PERFEITOS. Os atos marcantes do seu procedimento devem constituir, para os seus Irmãos, uma prova viva: DE SUA CRENÇA EM DEUS E NA SOBREVIVÊNCIA DO ESPÍRITO.

10 GRAU 6 - SECRETÁRIO ÍNTIMO Abertura: REIS I – CAP. 9 – VERS. 10 a 14. Capítulo 9 – O Senhor aparece a Salomão pela segunda vez. Versículo 10 – Ao fim dos vinte anos em que Salomão edificaria as duas casas, a casa do Senhor e a casa do rei. Versículo 11 – Como Hiram, rei de Tiro, trouxera a Salomão madeira de cedro e de cipreste, e ouro, segundo todo o seu desejo, deu o rei Salomão a Hiram vinte cidades da terra da Galiléia. Versículo 12 – Hiram, pois, saiu de Tiro para ver as cidades que Salomão lhe dera; porém não lhe agradaram. Versículo 13 – Pelo que disse: Que cidades são estas que me deste, irmão meu? De sorte que são chamadas até hoje de Cabul. Versículo 14 – Hiram enviara ao Rei Salomão cento e vinte talentos de ouro.

11 GRAU 6 - SECRETÁRIO ÍNTIMO Neste grau, o neófito vivencia a situação de um servidor, cuja lealdade possa levá-lo a por em risco a sua própria vida, de modo a estar sempre vigilante e pronto para correr em socorro do amigo, ao primeiro sinal de perigo, com o objetivo de examinar se em sua personalidade, em aperfeiçoamento, já existem as condições basicas necessárias ao obreiro discreto. Portanto, o estudo deste grau destina-se principalmente a desenvolver no Maçom a LEALDADE.

12 GRAU 7 - PREBOSTE OU JUIZ Abertura: DEUTERONÔMIO – Cap. 16, Vers. 18 a 20 Capítulo 16 – As três festas: Da Páscoa, de Pentencostes e dos Tabernáculos. Versículo 18 – Juízes e oficiais porás em todas as tuas cidades que o Senhor, teu DEUS, te dê, segundo as tuas tribos, para que julguem o povo com justiça. Versículo 19 – Não torcerás o juízo; não farás acepção de pessoas, nem receberás peitas; porque a peita cega os olhos dos sábios, e perverte a causa dos justos. Versículo 20 – A justiça, somente a justiça seguirás, para que vivas, e possuas em herança a terra que o Senhor, teu DEUS, te dá.

13 GRAU 7 - PREBOSTE OU JUIZ Este grau procura incutir a idéia da necessidade do Maçom promover uma justiça imparcial, capaz de proteger as pessoas e as propriedades, gerando a segurança e a paz social. Por isso, neste grau, continuando a examinar as situações decorrentes do assassinato do Grão Mestre Hiram Abif, faz-se vivenciar a personalidade de um preboste ou juiz que tenha de funcionar no julgamento dos assassinos, com o objetivo de fazê- lo eliminar quaisquer resquícios de ódio e vingança ainda existentes em sua personalidade, transformando-o em um obreiro justo e consciente, apto portanto a procurar controlar o mal e aumentar o bem entre os homens, por meio do AMOR E DA RAZÃO.

14 GRAU 8 - INTENDENTE DOS EDIFÍCIOS Abertura: CRÔNICAS II – CAP. 1, VERS. 1 A 4 Capítulo 1 – Salomão oferece sacrifícios. Versículo 1 – Ora, Salomão, filho de Davi, fortaleceu-se no seu reino, e o Senhor seu DEUS era com ele, e muito o engrandeceu. Versículo 2 – E falou a todo o Israel, aos chefes de mil e de cem, e aos juízes, e a todos os príncipes em todo o Israel, chefes das casas paternas. Versículo 3 – E foi Salomão, e toda a congregação com ele, ao alto que estava em Gibeão, porque ali estava a tenda da revelação de Deus, que Moisés, servo do senhor, tinha feito no deserto. Versículo 4 – Mas Davi tinha feito subir a arca de Deus de Quiriate-Jearim ao lugar que lhe preparara; pois lhe havia armado uma tenda em Jerusalém. *********** Versículo 5 – Também o altar de bronze feito por Bezaleel, filho de Uri, filho de Hur, estava ali diante do tabernáculo do Senhor; e Salomão e a congregação o buscavam. Versículo 6 – E Salomão ofereceu ali sacrifícios perante o Senhor, sobre o altar de bronze, que estava junto à tenda da revelação; ofereceu ele mil holocaustos.

15 GRAU 8 - INTENDENTE DOS EDIFÍCIOS Este grau trata notadamente do amor de DEUS por seus filhos, da sua imanente caridade e bondade. Assim, aqui, a Maçonaria continua a fazer o neófito vivenciar, situações de Adoniram, agora como substituto de Hiram Abif na difícil função de Indentende dos Edifícios, dispondo de imensas riquezas materiais e da oportunidade de distribuir tarefas aos irmãos, com o objetivo de torná-los em um obreiro equânime, por seu profundo respeito à dignidade humana, capaz de, em todas as oportunidades, cumprir o princípio de cooperação: UM POR TODOS E TODOS POR UM, e de trabalhar em prol do equilíbrio social.

16 RESUMO Essência: Reprimir e corrigir o medo e as fraquezas, para ser um obreiro humilde, discreto e leal. Objetivo: Discrição e fidelidade. Essência: Crença em Deus e sobrevivência do espírito. O iniciado deve adquirir a confiabilidade necessária para continuar a obra edificante da evolução espiritual. Objetivo: Honrar a memória dos IIr.:, a qual se deve render respeitoso culto. Essência: Lealdade e discrição Objetivo: No respeito que devemos aos segredos alheios, cuja descoberta e divulgação devemos evitar. Essência: Promover uma justiça imparcial, capaz de proteger as pessoas e as propriedades gerando a segurança e a paz social. Aumentar o bem entre os homens por meio do amor e da razão. Objetivo: Justiça igual para todos. Essência: Amor a Deus por seus filhos, da sua caridade e bondade. Tornar o obreiro equânime, por seu profundo respeito a dignidade humana. Um por todos e todos por um para trabalhar em prol do equilíbrio social. Objetivo: O estudo das verdadeiras bases em que se deve assentar o edifício da sociedade humana, assinalando-se rigorosamente, os direitos de propriedade e o dever do trabalho, a fim de que se intensifique a fraternidade entre os homens. GRAU 4 GRAU 5 GRAU 6 GRAU 7 GRAU 8

17 RESUMO Discrição e Fidelidade. Capitulo do Livro da Lei: Dedicação do Templo Crença em Deus e sobrevivência do espírito. Capitulo do Livro da Lei: Salomão faz aliança com Hiram Rei do Tiro (preparativos para a edificação do templo) Lealdade e discrição. Respeito aos segredos alheios. Capítulo do Livro da Lei: O Senhor aparece a Salomão pela segunda vez. Justiça igual para todos. Capítulo do Livro da Lei: As três festas: Da pascoa, de pentencostes e dos Tabernáculos. Um por todos e todos por um. Salomão oferece sacrifícios. Grau 4 Grau 5 Grau 6 Grau 7 Grau 8

18 CONCLUSÃO Os trabalhos nos GGr.: Inefáveis são tranqüilos e tenazes. São trabalhos do solitário que pesquisa o próprio pensamento. Além do sentimento profundo do dever, além do silêncio e da discrição, da lealdade, da fidelidade e da justiça igualitária, assumistes a obrigação de estudar as coisas maçônicas, para que, pesquisando a verdade, tenhais segura orientação em vossa vida dentro e fora da Maçonaria.

19 PELA ATENÇÃO OBRIGADO!!!! Ir.: ANDERSON GARCIA


Carregar ppt "GRAUS SUPERIORES (ALTOS GRAUS) GRAUS INEFÁVEIS Grau 4 a 8 Ir.: Anderson Garcia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google