A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curas: Propósitos Divinos e Enganos Palestrante: Prof. Pr. Rubens Alegria.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curas: Propósitos Divinos e Enganos Palestrante: Prof. Pr. Rubens Alegria."— Transcrição da apresentação:

1 Curas: Propósitos Divinos e Enganos Palestrante: Prof. Pr. Rubens Alegria

2 Causas Bíblicas das Doenças MotivosReferencias PecadoII Cr Jo. 5.14; Possessão ou Influencia Demoníaca Lc Mt ; Permissão DivinaJó I Co Causas Naturais, Calamidades Mt ; Glória de DeusJo. 9.2 Ex 7.3-5

3 Pecado O homem foi criado perfeito, tanto física quanto moralmente. O pecado fez com que o homem estivesse sujeito a morte física, e... À doença. A doença não será extirpada do gênero humano enquanto não houver a glorificação. A promessa da cura divina não pode ser confundida com uma imunidade do crente às doenças.

4 Saúde Definição: É o estado de equilíbrio dinâmico, entre o organismo e seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo, dentro dos limites normais para a forma particular de vida e para fase particular do seu ciclo vital. É o estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar.

5 Condições Iniciais para Manutenção da Saúde Para plena saúde seriam necessárias: a) Perfeita realização do propósito divino para o homem; b) Seria preciso que o homem se mantivesse de acordo com este propósito, ou seja, manter uma comunhão perfeita com Deus; c) O homem na condição de servo de Deus, cuidaria da terra/natureza.

6 Com o Pecado... Ao desobedecer a Deus, o homem perdeu o estado de equilíbrio. Juízos de Deus foram lançados sobre ele e sobre a terra. A natureza passou a colaborar para um crescente desequilíbrio do organismo humano. O homem estava fadado a voltar ao pó. Surgimento de agentes patogênicos. Rm

7 Salvação Como resultado do pecado, o corpo humano passou a sofrer de uma degeneração contínua, acelerada ou não por agentes patogênicos. Salvação é o restabelecimento da comunhão entre Deus e o homem, o retorno à condição originalmente prevista para o ser humano. A salvação expressa tanto a fidelidade divina quanto sua misericórdia.

8 Jesus e o Ministério da Cura A saúde do homem é um objetivo perseguido por Deus, quando do estabelecimento do plano da salvação. O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1.29), ao tirar o pecado haveria também de tirar tudo aquilo que era conseqüência do pecado (doenças e morte física). Jesus, curando enfermos comprovava em seu ministério que ele era capaz de restaurar ao estado anterior do gênero humano antes do pecado (Mt 8.16; 12.15; 14.14; 19.2; / At 10.38).

9 Salvação e Cura O fato de que a saúde faz parte do plano de Deus para a salvação não significa que a doença venha ser erradicada da vida de todo aquele que aceita Jesus Cristo. Assim como o fato de ser salvo não nos livra da morte física, assim também não estamos totalmente imunes a doenças. Jesus, ao curar enfermos, deu sinal claro de que venceu a morte e o inferno, sendo Salvador do mundo.

10 Confissão Positiva Defende a idéia de que a doença tem como causa o pecado, e que quando somos perdoados, adquirimos imunidade a doença. Doença seria o efeito imediato do pecado e da perda da comunhão com Deus pelo crente. Este pensamento não é novo: História de Jó.

11 Doenças e Juízos de Deus É fato que em determinadas situações, o próprio Deus trouxe juízo demonstrando seu desagrado para com o pecado na vida de alguns personagens: - 5ª praga (Ex ) - Miriã (Nm ) - Geazi (II Re. 5.27) - Rei Uzias (II Re. 15.5) - Rei Asa (II Cr ) - Rei Jeorão (II Cr )

12 Outras Razões Por vezes, a doença foi impingida por Deus não por causa de algum pecado, mas com outros objetivos: - Retidão e sinceridade de alguém (I Re ) - Manifestação das obras de Deus (Jo )

13 O Crente Diante das Doenças Temos de cuidar de nossa saúde física e mental. Precisamos saber a sua causa, a sua origem (punição do Senhor?, descuidado com o corpo?) Buscar a orientação divina e a direção do espírito santo, para sabermos a causa da doença e como devemos nos conduzir durante o seu tratamento. Não podemos julgar os outros, pois não sabemos o que há no interior do homem, e, portanto, cabe ao próprio doente descobrir o motivo de sua doença. Devemos, quando muito, interceder, consolar, confortar e orar para que seja curado. Tg

14 Condições para Cura Crer (o doente, o doente/ministrador, ministrador). Mt. 9.22; Mc. 5.34, 10.52, Lc Hb. 11.6; Jo Para impor as mãos sobre os enfermos, é necessário que se creia na promessa da cura. Em muitos lugares, as curas tem ocorrido de modo impessoal, num tratamento de massa que nunca foi o método utilizado por Jesus ou pelos apóstolos.

15 Tipos de Cura na Maioria BíblicasAtuais Incluíam todos os tipos de moléstias;Invisíveis (dores de cabeça, na coluna, etc); Instantâneas, completas e simples;Fanfarras, Encenação; Constantes, atingindo objetivos;Quando não realizada, a culpa é da falta de fé do doente; Com propósito de confirmar a divindade de Jesus, pela graça divina. Mt 10.8; Promoção do ministrante e são caras (ofertas especiais). II Pe 2.3; O povo se maravilhava e glorificava a Deus; O povo sempre quer mais;

16 Métodos Básicos de Cura Através da oração, e da providencia (de forma silenciosa, sem alarido); Exercício do dom de Cura – Não aceito pelos Cessacionistas;

17 Falsas Curas (Algumas Formas) Origem psíquica Tabagismo -> Alcoolismo -> Outros tóxicos -> Suicídio; Efeitos de Sugestões – Alívio dos Sintomas – Predisposição – Produção/liberação de endorfinas. Artifício de Demônios Artifício de Homens: Hipnose, Manipulação de massas, neurolinguística, êxtase/cartase, promessas. Ex: Seita Flor-da-Lei, seu líder tem a capacidade de diagnosticar doenças e prever o futuro pelo exame visual dos pés. Ex: Cura Sexual – Grupo Evangélico Luz para o mundo. Benny Hinn e outros.


Carregar ppt "Curas: Propósitos Divinos e Enganos Palestrante: Prof. Pr. Rubens Alegria."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google