A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IVAN PETRY FEIJÓ, JULIANA CAÑEDO SEBBEN, JOÃO MAXIMILIANO MARTINS, ALEXANDRE S QUADROS, CARLOS ANTÔNIO MASCIA GOTTSCHALL Infarto Agudo do Miocárdio com.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IVAN PETRY FEIJÓ, JULIANA CAÑEDO SEBBEN, JOÃO MAXIMILIANO MARTINS, ALEXANDRE S QUADROS, CARLOS ANTÔNIO MASCIA GOTTSCHALL Infarto Agudo do Miocárdio com."— Transcrição da apresentação:

1 IVAN PETRY FEIJÓ, JULIANA CAÑEDO SEBBEN, JOÃO MAXIMILIANO MARTINS, ALEXANDRE S QUADROS, CARLOS ANTÔNIO MASCIA GOTTSCHALL Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnivelamento do Segmento ST em Pacientes Jovens México DF, agosto de 2012.

2 Declaração de conflito de interesses Declaro não haver conflito de interesses relacionados a esta apresentação Em conformidade com o artigo 2º, Resolução CFM /2000, de 18/05/2000

3 Introdução As doenças cardiovasculares representam a maior causa de mortalidade no Brasil e no mundo. Mortes por causas cardiovasculares em território brasileiro: 31,25% em 2009 Infarto Agudo do Miocárdio (IAM): óbitos/ano no Brasil datasus.gov.br

4 Introdução A epidemiologia do IAM tem se modificado nos últimos anos. Observa-se incidência maior em pacientes jovens: 4 – 10 %. Os danos para a família, amigos e as possíveis limitações ocupacionais são catastróficos. JACC – 2003 Vol 41-4; Clin Cardiol 1997; 20:

5 Introdução Existem poucos estudos avaliando as características clínicas e desfechos de pacientes jovens com IAM em nosso meio. ABC – 2002 Vol 5; Clin Cardiol 1997; 20:

6 Objetivo O objetivo deste estudo foi comparar o perfil clínico, laboratorial, angiográfico e desfechos clínicos de pacientes jovens ( 40 anos) com os mesmo perfis de pacientes com mais de 40 anos, submetidos à Intervenção Coronária Percutânea primária (ICPp) por IAM.

7 Métodos Estudo de coorte prospectivo com pts atendidos consecutivamente por IAM com SST (Dez 2009/Dez 2011). Foram avaliadas características clínicas, laboratoriais e angiográficas, além dos desfechos intra hospitalares e seguimento de 30 dias.

8 Métodos Entrevista intra-hospitalar foi realizada por um investigador treinado e seguimento tardio através de telefonemas. Os dados foram coletados em banco de dados dedicado e analisados com o programa estatístico SPSS. Comparações entre as variáveis foram realizadas pelo teste do qui-quadrado, teste T e teste de Mann-Whitney, com programa estatístico SPSS.

9 Resultados No período do estudo, 1055 pts foram incluídos. Destes: 35 indivíduos com 40 anos (3,3% dos pcts submetidos a ICPp); A idade média dos pts jovens foi de 34,1 ± 4,5 anos vs 61,3 ± 11,1 anos naqueles com > 40 anos (p<0,001); Sexo feminino: 35,3% (jovens) VS 30,7% (controle).

10 Resultados: Característica< 40 anos (n = 35) > 40 anos (n = 1020) P Raça negra, %21,28,20,02 HAS, %26,565,2<0,001 Dislipidemia,%17,634,40,04 Angina prévia,%24,239,60,075 DCE, ml/min/1,73m² 125,4 ± 40,3681,5 ± 33,2<0,001 Uso crônico AAS,% 6,128,10,005

11 Resultados: tabagismo (p = 0,001)

12 Resultados: história familiar (p = 0,008)

13 Resultados A prevalência de DM nos dois grupos foi semelhante; Os pacientes jovens apresentaram menos comorbidades e histórico de revascularização prévia; Sem diferenças significativas no pico enzimático.

14 Resultados Característica< 40 anos (n = 35) > 40 anos (n = 1020) p HDL mg/dl35,6 ± 14,340,7 ± 11,60,033 Leucócitos, mm³ 16018,1± ,2 ± 4355,4 0,006

15 Resultados Não houve diferenças angiográficas significativas com este número de pacientes. Em 30 dias, os pts jovens apresentaram mortalidade = 0% VS 8,8% nos pts > 40 anos (p=0,07). Não houve diferenças significativas nos desfechos intra- hospitalar e seguimento de 30 dias

16 Discussão Jovens ( 40 ou 45)? Dogra RK – Índia Shiraishi – Japão Füllhaas JU – Suiça Veludo ET – Brasil Kennelly BM – 1982 – África do Sul Sheena FH – Líbano

17 Discussão HAS: pouco prevalente em jovens DM: associada a pior prognóstico e lesões mais severas Obesidade (IMC > 30): 9%. IMC dos nossos pacientes: 27,8 ± 4,8 (sobrepeso)

18 Discussão Fatores não mensurados em nosso estudo Estresse... Associação de fatores de risco (drogas + etilismo + tabagismo...)

19 Discussão Perfil de Prognóstico: Excelente Baixa mortalidade

20 Conclusões Pacientes jovens com IAM apresentam diferenças significativas nos fatores de risco e perfil clínico quando comparados a pacientes > 40 anos. Os principais fatores de risco para IAM < 40 anos são tabagismo e história familiar. Nesta análise, representativa da prática médica atual, não houve mortalidade em 30 dias neste grupo de pacientes.

21 Conclusões Em nosso meio, pacientes negros são significativamente mais suscetíveis ao IAM na juventude. Tabagismo é o principal fator de risco modificável nessa faixa etária.

22 IVAN PETRY FEIJÓ, JULIANA CAÑEDO SEBBEN, JOÃO MAXIMILIANO MARTINS, ALEXANDRE S QUADROS, CARLOS ANTÔNIO MASCIA GOTTSCHALL Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnivelamento do Segmento ST em Pacientes Jovens Muito Obrigado:


Carregar ppt "IVAN PETRY FEIJÓ, JULIANA CAÑEDO SEBBEN, JOÃO MAXIMILIANO MARTINS, ALEXANDRE S QUADROS, CARLOS ANTÔNIO MASCIA GOTTSCHALL Infarto Agudo do Miocárdio com."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google