A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Biologia Professor Thomaz Nagel Capítulo 13 : Reino Monera (Doenças bacterianas)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Biologia Professor Thomaz Nagel Capítulo 13 : Reino Monera (Doenças bacterianas)"— Transcrição da apresentação:

1 Biologia Professor Thomaz Nagel Capítulo 13 : Reino Monera (Doenças bacterianas)

2 Hanseníase (Lepra) A hanseníase é uma doença infecciosa, de evolução crônica (muito longa) causada pelo Mycobacterium leprae, microorganismo que acomete principalmente a pele e os nervos das extremidades do corpo. Surgem manchas ou feridas que podem causar deformidades, atrofia muscular, inchaço das pernas e surgimento de lesões elevadas na pele (nódulos). Órgãos internos também são acometidos pela doença. Transmissão se dá de indivíduo para indivíduo, por germes eliminados por gotículas da fala e que são inalados por outras pessoas penetrando o organismo pela mucosa do nariz. Outra possibilidade é o contato direto com a pele através de feridas de doentes. A hanseníase tem cura. O tratamento da hanseníase Postos de Saúde e os medicamentos são fornecidos gratuitamente aos pacientes. A duração do tratamento varia de acordo com a forma da doença: 6 meses para as formas mais brandas e 12 meses para as formas mais graves. DOENÇAS BACTERIANAS

3

4

5

6 Tuberculose Doença grave, transmitida pelo ar, que pode atingir todos os órgãos do corpo, em especial nos pulmões. O microorganismo causador da doença é o bacilo de Koch, cientificamente chamado Mycobacterium tuberculosis. Tosse crônica (o grande marcador da doença é a tosse durante mais de 21 dias); Febre; Suor noturno (que chega a molhar o lençol) Dor no tórax; Perda de peso lenta e progressiva; Quem tem tuberculose não sente fome, fica anoréxico (sem apetite) e com adinamia (sem disposição para nada). A disseminação acontece pelo ar. O espirro de uma pessoa infectada joga no ar cerca de dois milhões de bacilos. Pela tosse, cerca de 3,5 mil partículas são liberadas. A prevenção usual é a vacina BCG. Se houver a contaminação, o tratamento consiste basicamente na combinação de três medicamentos: rifampicina, isoniazida e pirazinamida. O tratamento dura em torno de seis meses. Se o tuberculoso tomar as medicações corretamente, as chances de cura chegam a 95%. DOENÇAS BACTERIANAS

7 Esquema dos bacilos nos pulmões

8 Lesões na pele DOENÇAS BACTERIANAS

9 Necrose no tecido DOENÇAS BACTERIANAS

10 Cicatrizes de cavernizações

11 Gonorréia Gonorréia, também conhecida como blenorragia ou esquentamento, é uma doença sexualmente transmissível (DST) comum. A doença pode afetar todas as partes do corpo embora apareça primeiramente nas áreas genitais. Ela é na maioria das vezes transmitida através da relação sexual. Nos homens, a infecção normalmente começa na uretra (o canal por onde passa a urina). Nas mulheres, a bactéria normalmente infecta primeiramente o colo do útero. A bactéria pode infectar a garganta e o reto após sexo oral e anal. Sensação de queimação ou dor ao urinar, Vontade freqüente de urinar, Corrimento turvo e denso do pênis, Corrimento vaginal turvo, amarelo com odor desagradável, -Dor de estômago (nas mulheres), -- Sangramento menstrual anormal, -- Ânus ou reto inflamados (após relação sexual anal), Inflamação de garganta (após relação sexual oral) Dor no escroto ou testículos. Através de antibióticos (Penicilina), ministrados tanto por via oral quanto por injeções. DOENÇAS BACTERIANAS

12

13 Sífilis A sífilis é a infecção transmitida pela bactéria Treponema pallidum e é uma doença infecciosa sexualmente transmissível. A bactéria que a causa se espalha pela pele rachada ou por membranas mucosas. Nomes alternativos: Lues; cancro duro; avariose Doença infecciosa sexualmente transmissível. A bactéria que a causa se espalha pela pele rachada ou por membranas mucosas. Feridas indolores e nódulos linfáticos inchados são possíveis sintomas para a sífilis primária. Pessoas com sífilis secundária também podem apresentar febre, fadiga, exantema, dor e perda de apetite, entre outros sintomas. A sífilis terciária causa problemas no coração, no cérebro e no sistema nervoso. Antibióticos consistem em um tratamento eficaz para combater a sífilis. A opção de antibiótico recai sobre a penicilina. DOENÇAS BACTERIANAS

14 Cancro duro DOENÇAS BACTERIANAS

15

16 Botulismo alimentar Doença grave e rara, que pode levar a paralisia, e é causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Existem três tipos de botulismo: o botulismo de feridas, o botulismo infantil e o botulismo alimentar. Visão dupla e turva, aversão à luz, pálpebras caídas, boca seca, garganta seca, dificuldade de engolir, vômito, fala ininteligível, retenção de urina, constipação intestinal, fraqueza muscular podendo evoluir para paralisia respiratória. A bactéria Clostridium botulinum só se desenvolve na ausência de oxigênio. Por isso, alimentos enlatados e embalados a vácuo tem maior probabilidade de contaminação. Latas estufadas, por exemplo, não devem ser utilizadas, e a procedência de alguns alimentos deve ser investigada antes do consumo, como é o caso do palmito. O botulismo pode ser tratado com uma antitoxina que impede a ação da toxina presente na corrente sangüínea. Mesmo nesses casos, a recuperação pode levar semanas. DOENÇAS BACTERIANAS

17 Carbúnculo Hemático (Antrax) O carbúnculo hemático, também conhecido como antraz, anthrax e febre esplênica, afeta animais e seres humanos, sendo geralmente mortal. Depressão, debilidade, corrimentos hemorrágicos em diferentes orifícios do corpo e presença de tumefações subcutâneas edematosas A via de infecção é a oral, através da mucosa da faringe e do intestino, podendo os esporos ser ingerido através da água, rações e pastos contaminados. Para o tratamento utiliza- se soro anticarbunculoso para neutralizar a toxina liberada pelo bacilo. DOENÇAS BACTERIANAS

18

19 Cárie dentária As cáries dentárias são orifícios que são causados pela decomposição gerada pela ação das bactérias na boca. Dor aguda, inflamação, aumento da sensibilidade perante as comidas ou bebidas frias ou quentes, mau hálito e perda do dente. Causada pela ação de um ácido (que provem da decomposição da comida e bebida produzida pela ação das bactérias que habitam na boca), que provoca a erosão do esmalte e sua posterior corrosão. A principal bactéria responsável pela cárie é a Streptococcus mutans. Outros fatores que desencadeiam a cárie dentária são a deficiente higiene bucal, a freqüente ingestão de alimentos açucarados, etc. O tratamento é realizado pelo dentista e consiste em observar os dentes, tirar uma radiografia (para ter uma visão geral da situação do dente) e, finalmente, realizar a restauração do dente. DOENÇAS BACTERIANAS

20

21 Coqueluche A coqueluche, também chamada de pertússis, tosse comprida ou tosse convulsa, é uma doença altamente contagiosa, que tem como agente etiológico a bactéria Bordetella pertussis. Estágio catarral: sintomas iniciais são semelhantes ao do resfriado (febre moderada, coriza, espirros e tosse irritativa). Estágio paroxístico: a tosse torna-se irritativa e constante. Estágio de convalescência: os paroxismos de tosse desaparecem, dando lugar a episódios de tosse comum. Sua transmissão se dá através de perdigotos eliminados por indivíduos doentes. O tratamento deve ser feito com orientação médica e consiste, basicamente, no uso de antibióticos. DOENÇAS BACTERIANAS

22

23 Cólera Infecção intestinal aguda causada por uma bactéria chamada Vibrio Cholerae, também conhecida como vibrião colérico. Esta bactéria se multiplica rapidamente no intestino Grave desidratação, que pode levar à morte se não tratada adequadamente. Caso não seja tratada corretamente esta grande desidratação causa desequilíbrio hidroeletrolítico, sede intensa, cãibras, perda de peso, voz fraca, olhos fundos com olhar parado, diminuição da pressão arterial, funcionamento inadequado dos rins, diminuição da excreção de urina e morte. Ingestão de água ou de alimentos contaminados por vômito ou fezes de pessoas infectadas Reidratar a pessoa atingida com soro fisiológico ou soro feito em casa. Nos casos graves são utilizados antibióticos e hidratação venosa. DOENÇAS BACTERIANAS

24 Disenteria A disenteria bacteriana pode ser causada por várias bactérias, sendo a mais comum, a do gênero Shigella. Dores abdominais e cólicas com grande vontade de evacuar, fezes semi-sólidas podendo evoluir para líquidas com muco, pus e sangue nos casos mais graves. Ainda, mal-estar, febre, falta de apetite, perda de peso e desidratação. A contaminação acontece pela ingestão de alimentos ou contato oral com objetos contaminados. A origem de verduras e frutas deve ser verificada, pois o solo pode estar contaminado (fertilizados com fezes humanas, por exemplo). O tratamento da disenteria bacteriana consiste na utilização de antibióticos. A prevenção pode ser feita através do tratamento da água, e dos cuidados com a higiene pessoal e com a alimentação. DOENÇAS BACTERIANAS

25

26 Difteria (Crupe) Distúrbio infeccioso do sistema respiratório causado por um bacilo chamado Corynebacterium diphteriae. Infecta a mucosa da garganta, laringe, nariz, traquéia e brônquios, podendo provocar a contração da laringe. Contato com pessoas infectadas ou por respirar as secreções de algum doente. O tratamento é feito através de medicamentos como soro anti-diftérico (SAD) e bactericidas (penicilina ou eritromicina). A recuperação é demorada e é importante lembrar que o paciente não deve fazer esforço físico principalmente nos casos em que há inflamação dos músculos do coração. Em alguns casos mais graves o paciente deve ser levado para tratamento intensivo porque pode ocorrer parada cardíaca e a paralisia de músculos que auxiliam na respiração. Quando acontece o bloqueio total da garganta o paciente deve ser submetido à traqueotomia. DOENÇAS BACTERIANAS

27

28 Gastrite Doença inflamatória que acomete a fina película de muco que reveste o estômago, conhecida como mucosa gástrica. Náuseas, vômitos, azia e queimação no estômago, perda de apetite, sensação de saciedade mesmo com a ingestão de pouco alimento e, nos casos complicados hemorragia digestiva, vômito com sangue e a eliminação de fezes escuras. Consumo constante de ácido acetil-salicílico (melhoral e aspirina, por exemplo), consumo elevado de bebidas alcoólicas, alimentos contaminados por vírus, bactérias ou germes e suas respectivas toxinas. O tratamento é associado a medicamentos antiinflamatórios. Quando a gastrite é crônica recomenda-se a utilização de antibióticos e de medicamentos que bloqueiem a produção de ácido gástrico. DOENÇAS BACTERIANAS

29

30 Leptospirose A leptospirose é uma zoonose. São portadores ou reservatórios naturais de leptospiras para o homem e animais domésticos, mamíferos, aves, répteis e anfíbios, sendo que os principais transmissores são o rato, a ratazana e o camundongo, dada a proximidade do convívio entre homens e estes roedores. Febre elevada, fortes dores de cabeça, dores musculares, como o da panturrilha (batata-da- perna), vômito, erupções cutâneas, diarréia e tosse. Nos casos mais graves pode ocorrer meningite, falência renal e hepática, icterícia (cor amarelada da pele) e complicações respiratórias que podem levar à morte. Ingestão da água ou alimentos contaminados pela urina de animais infectados com mucosas ou rachaduras na pele, bem como a absorção da bactéria pela pele saudável, quando exposta ao contato prolongado com a água contaminada, o que pode acontecer durante uma enchente, por exemplo. Hidratação e antibióticos. DOENÇAS BACTERIANAS

31

32 Meningite Doença caracterizada pela inflamação das membranas que revestem o encéfalo e a medula. Geralmente acomete crianças na faixa etária de menor resposta imunológica (recém-nascidos e lactentes). Febre elevada e persistente, vômitos, rigidez da nuca, dor de cabeça intensa, delírio, convulsões, manchas vermelhas na pele (geralmente nas pernas), irritabilidade e confusão. O tratamento deve ser feito rapidamente porque a meningite é uma doença que pode deixar graves seqüelas no sistema nervoso, tal como a epilepsia ou, em crianças, retardo mental e surdez. Antibióticos DOENÇAS BACTERIANAS

33

34 Pneumonia Infecção nos alvéolos pulmonares, local onde acontecem as trocas gasosas. A doença faz com que os alvéolos se enchem de muco, pus, e outros líquidos, que comprometem o funcionamento dos pulmões. Os agentes causadores da pneumonia podem ser bactérias, vírus, fungos entre outros. Febre, falta de apetite, dor de cabeça, suor intenso, calafrios e tremores, prostração, dor no tórax, tosse com expectoração (catarro) esverdeado ou amarelado, dor de garganta, respiração ofegante e gemência. Antibióticos DOENÇAS BACTERIANAS

35

36 Salmonelose Salmonelose é uma doença infecciosa causada pela bactéria do gênero Salmonella, da família Enterobacteriaceae, sendo que são muitos tipos diferentes de germes nessa família. A salmonella é encontrada principalmente nas fezes humanas e animais. Cólicas abdominais, náusea, diarréia, febre e desidratação Alimentos contaminadosA medicação é a de suporte ao paciente, garantindo seu bem estar. Em poucos dias a pessoa se recupera. DOENÇAS BACTERIANAS

37 Sinusite Quando a mucosa que forra os seios dos ossos nasal e facial se inflamam e produz catarro ou pus, tem-se o que se chama uma sinusite Dores na região dos seios faciais, que podem ser muito agudas, às vezes por acessos repentinos, corrimento mucopurulento (nasal), e em certos casos perturbações oculares. Quando é o seio maxilar, as dores estendem-se pela face ao olho e até ao ouvido; quando é o seio frontal há dor de cabeça e peso sobre os olhos. Fatores predisponentes: Drenagem inadequada por processo obstrutivo (desvio de septo, pólipos, etc.) Rinite crônica; Debilidade geral, como a que se segue a doença séria; Exposição e variação exageradas de temperatura ou umidade, ou então ambas associadas; Fatores emocionais; Mudanças bruscas da pressão intranasal; Abscessos dentários (maxilares) e Alergia. DOENÇAS BACTERIANAS

38

39 Tétano O tétano é uma infecção considerada grave. O agente causador do tétano é a bactéria anaeróbica Clostridium tetani, que produz uma toxina chamada neurotoxina tetanospasmina. Essa toxina é muito potente, muitas vezes letal para o ser humano. Ela é a responsável por todos os sintomas da doença. Espasmos musculares; Contração dos músculos da mandíbula (dificuldade para abrir a boca, mastigar, rigidez no pescoço, nas costas e no abdômem, - podendo atingir o sistema respiratório, febre, suor excessivo e taquicardia. Tétano acidental É adquirido através da contaminação de algum ferimento (cortes, queimaduras, necroses. Tétano Neonatal A contaminação pode acontecer via cordão umbilical. O tratamento requer a internação, que dura normalmente de três a quinze semanas. São administrados antibióticos, relaxantes musculares e se necessário, sedativos. Os pacientes são mantidos na penumbra, em lugares silenciosos. DOENÇAS BACTERIANAS

40 Tracoma Doença oftálmica, que afeta a conjuntiva, córnea dos olhos e pálpebras, levando a uma inflamação crônica. Lacrimejamento, descarga mucopurulenta, irritabilidade ocular. Quando a doença está mais avançada há a presença de cicatrizes na córnea e conjuntiva, levando há uma deformação das pálpebras, fazendo com que os cílios fiquem em contato direto com os olhos, prejudicando assim a visão. Há também inchado dos nódulos linfáticos que se localizam próximo aos ouvidos. Contato direto com secreções oculares, nasais e bucais do indivíduo afetado e também, através de objetos que entraram em contato com as secreções de indivíduos contaminados e até insetos podem funcionar como vetores mecânicos. Medicamentos. O tratamento deve ser realizado adequadamente para que seja prevenida a cegueira. DOENÇAS BACTERIANAS

41


Carregar ppt "Biologia Professor Thomaz Nagel Capítulo 13 : Reino Monera (Doenças bacterianas)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google