A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e Atuação em Comitês de Mortalidade Modalidade: Educação à distância.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e Atuação em Comitês de Mortalidade Modalidade: Educação à distância."— Transcrição da apresentação:

1 Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e Atuação em Comitês de Mortalidade Modalidade: Educação à distância

2 Demandante: Área Técnica de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde (DAPES/SAS/MS) Coordenação do Curso: Escola Nacional de Saúde Pública Instituto Fernandes Figueira Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Parceiros: Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno, Saúde do Adolescente e do Jovem (DAPES/SAS/MS); Coordenação Geral de Informações e Análise Epidemiológica (CGIAE/SVS/MS) do Departamento de Análise de Situação de Saúde (DASIS/SVS/MS); Instituições envolvidas

3 Equipe Coordenação Geral Sonia Bittencourt Marcos Dias Gladys Miyashiro Mayumi Wakimoto Apoio Técnico da Coordenação Marcos Nakamura Penha Rocha Raquel Torres Thaís Santos Apoio Administrativo Esther Collazos Gestão de Planejamento da EAD Marilane Silva William Baldo Assessoras Pedagógicas Henriette dos Santos Isabel Lamarca Produção do Material Didático Alda Maria Bastos Continuação Produção do Material Didático Christiane Abbade Clorisval Pereira Jr. Eliayse Villote Jonathas Scott Luiz Marcelo Resende Maria Auxiliadora Nogueira Maria Leonor Leal Rosemary Zuanetti Formação de Tutores Cleide Leitão Daniel Mascarenhas Tavares Kellen Raquel Brandão Torres Marcia Scheid Regina Bomfim Suely Guimarães Rocha Sheila Torres Nunes Processo Seletivo Ricardo Mendes Antônio Carlos Ramos Vilma Brito Natalia Cirilo

4 Equipe Acompanhamento de Alunos Andreia Maciel Antonia Ribeiro Claudia Favorito Luciana Rapouso Raphael Braga Sueli Neves Susi Moutinho Autores do Livro e CD Ana Maria Ramos Angela Maria Cascão Beatriz Vincent Claudia Bonan Fernanda Alvarenga Heberth Figueiredo Leila Navarro Liliane Brum Ribeiro Luciana Bordinoski Marcos Nakamura Maria do Carmo Lopes Melo Maria do Rosário Machado Paulo Frias Regina Viola Continuação Autores do Livro e CD Silvana Granado Sônia Lansky Sonia Maria dos Santos Colaboradores Guido Antonio Palmeira Juan José Cortez Orientadoras de Aprendizagem Fatima Penso Kátia Silveira Maristela Caridade Penha Rocha Rosa Domingues Rosângela Perillo Rosanna Iozzi Tizuko Shiraiwa Tutores (83)

5 APERFEIÇOAMENTO Qualificar profissionais para desenvolver a vigilância dos óbitos e atuação conjunta com os comitês de mortalidade. Capacidade de propor medidas de intervenção em diferentes contextos sociais por meio da articulação das experiências práticas com os conhecimentos atualizados e a contextualização política. ATUALIZAÇÃO Sensibilizar profissionais, gestores da área de saúde e representações da sociedade civil organizada relacionadas ao tema, sobre o papel da vigilância e a atuação de comitês de mortalidade como estratégias para subsidiar a implementação de ações efetivas para a redução da mortalidade materna, infantil e fetal. Objetivo Geral

6 Público Alvo APERFEIÇOAMENTOATUALIZAÇÃO Profissionais e gestores de saúde Profissionais e gestores de saúde; Membros de comitês de mortalidade materna, infantil e fetal e MIF; Representantes de instituições (governamentais, formadoras, conselhos profissionais, conselhos de saúde) e sociedade civil organizada relacionada ao tema.

7 Público Alvo Abrangência Todas as regiões do país Número de Vagas alunos Em duas etapas de alunos Distribuição de Vagas 70% das vagas para alunos dos estados localizados na Amazônia Legal e na Região Nordeste.

8 Carga Horária e Titulação APERFEIÇOAMENTOATUALIZAÇÃO Carga horária180 horas120 horas TitulaçãoNível médio ou superior -Para alunos de nível médio: Certificado emitido pela EPSJV -Para alunos de nível superior: Certificado emitido pela ENSP

9 Atividades Desenvolvidas ETAPAS Construção do Material Didático Seleção e Formação de Tutores Implantação de Polos de Tutores Seleção de Alunos

10 Atividades Desenvolvidas Construção do material didático 1. Seleção de autores Análise de CV de docentes e profissionais indicados pelo MS 2. Oficinas de autores I Oficina – Elaboração do Termo de Referência do curso (8 e 9/11/2010) II Oficina – Elaboração do esqueleto do texto de cada módulo por UA (14 e 15/12/2010) III Oficina – Discussão do primeiro copião do material didático (26, 27 e 28/04/2011) IV Oficina – Finalização do primeiro copião do material didático do curso (5 e 6/07/2011)

11 Atividades Desenvolvidas Construção do material didático 3. Aprimoramento e editoração do material didático pela coordenação do curso e os autores dos módulos (agosto de 2011 a abril de 2012) Sonia Bittencourt, Marcos Dias, Mayumi Wakimoto, Penha Rocha, Raquel Torres, Marcos Nakamura 4. Leitura metodológica do material didático pelos assessores pedagógicos da EAD (abril a maio de 2012) Henriette dos Santos, Isabel Lamarca, Guido Espírito Santo

12 Atividades Desenvolvidas Construção do material didático 5. Processo de validação do curso pelo Ministério da Saúde (abril e maio/2012) Luciana Bordinoski, Regina Viola e Juan Cortez 6. Oficina de análise crítica do material didático (maio e agosto/2012) Fatima Penso, Katia Silveira, Maristela Caridade, Penha Rocha, Rosa Domingues, Rosana Iozzi, Rosangela Perillo,Tizuko Shiraiwa, Cristine do Bonfim, Dilma Costa Neves, Eloá de Carvalho, Eugênio Lisboa, Fatima Lucia Ramos, Gisele Caldas, Laís Sento Sé Correia, Leandro Hoffmann, Luiza de Marilac, Márcia Helena Freire, Maria Cristina Baggio, Mariza Fortes, Paulo Henrique Teixeira, Sheylla de Lima

13 Análise Crítica do Material Didático

14 Seleção e Formação de Tutores Processo de seleção – Coordenação e EAD Oficina de Formação de Tutores (Carga Horária = 40h) Número de tutores: 83

15 Formação de Tutores

16

17 Atividades Desenvolvidas Implantação de 41 Polos 10ª CRES Limoeiro do Norte 21ª Coordenadoria Regional de Saúde de Juazeiro do Norte 31ª Diretoria Regional de Saúde da SESAB – Cruz das Almas 3ª Coordenação Regional de Saúde - Piripiri Centro de Estudo - Hospital Gonzaga Mota de Messejana Centro de Estudos do Hospital Regional Norte - Sobral Centro Endoscópico Diagnóstico por Imagem - Goiânia Coordenação de Vigilância em Saúde – Porto Alegre Coordenação de Vigilância em Saúde de Mossoró Departamento de Epidemiologia Secretaria de Saúde do Pará Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal do Maranhão Departamento Regional de Saúde - Marília Diretoria Geral de Informações e Ações Estratégicas em Vigilância Epidemiológica – SES-PE ENSP - Fiocruz Escola de Saúde Pública do Estado do Mato Grosso Escola Técnica de Saúde - Rio Grande do Norte Escola Técnica de Saúde - Paraná Faculdade de Ceilândia da Universidade de Brasília Fiocruz - Salvador FUNESA - Fundação Estadual de Saúde - Sergipe GRS - Sede São João Del Rei Hospital Geral Clériston Andrade – Feira de Santana Hospital Tricentenário de Olinda Instituto de Saúde de São Paulo Previdência Social de Itabuna Regional de Saúde de BH - SES-MG Regional de Saúde de Camocim Regional de Saúde do CE SES - PB SESAU-TO SMS - Bom Jesus da Lapa SMS - Brasilândia SMS - Paranapanema SMS - Santa Fé do Sul SMS Boa Vista / Superintendência de Vigilância em Saúde / Sala CIEVS SMS Duque de Caxias SRS - Coronel Fabriciano STS São Miguel Paulista Superintendência da Atenção Integral à Saúde da SES-PI Superintendência Regional de Saúde do Norte do Espírito Santo

18

19 Concepção Político - Pedagógica Bases fundamentais –Respeito e resgate dos saberes prévios dos alunos; –Estreita relação entre teoria e prática; –Desenvolvimento da autonomia, da crítica e da criatividade.

20 Estratégias Pedagógicas Utilização de caso com base na realidade Por meio da resolução de um caso os alunos serão desafiados a problematizar sua realidade, com a realização de atividades que valorizam os saberes acumulados, estimule a observação do contexto profissional, a busca de soluções de problemas do cotidiano e contribuem para sua qualificação e, possivelmente, das instituições. Utilização de recursos didáticos Fórum, chat, lista de discussão e textos complementares

21 Material Didático - Atualização

22 Material Didático - Aperfeiçoamento

23 Programa Dividido em 2 Unidades de Aprendizagem (UA) –Carga horária: 60 horas cada

24 Unidade de Aprendizagem I I.Ações em saúde e exercício de cidadania: caminhos para conhecer o perfil de mortalidade materna, infantil e fetal Módulo 1 – A construção do direito à Saúde no Brasil (15h) Módulo 2 – Desigualdades de gênero e socioeconômicas como fatores de vulnerabilidade: a mortalidade materna no Brasil e no mundo (15h) Módulo 3 – Crianças: sujeitos do direito e sua vulnerabilidade (15h) Módulo 4 – Mortalidade Fetal: mortes invisíveis e evitáveis (15h)

25 Unidade de Aprendizagem II II. Informação, análise e ação: o papel da vigilância em saúde e dos comitês de mortalidade Módulo 5 – Instrumentos para registro de óbitos e nascimentos e seus sistemas de informação em saúde (20h) Módulo 6 – Outros sistemas de informação e indicadores de saúde (10h) Módulo 7 – Vigilância do óbito: uma ação para melhorar os indicadores de mortalidade e a qualidade da atenção à saúde da mulher e da criança (20h) Módulo 8 - Comitês de mortalidade: a sociedade exercendo a cidadania e demandando as ações de saúde. (10h)

26 Curso de Aperfeiçoamento Unidade de Aprendizagem III Análise da Situação de Saúde Estudo de Casos

27 Perfil de Saída do Aluno Reconhecer que a mortalidade materna, infantil e fetal ainda é um problema grave de saúde pública; Reconhecer a importância da qualidade dos dados e informações para gerar os indicadores; Ser capaz de desenvolver as ações de vigilância do óbito materno, infantil e fetal; Integrar e colaborar com a organização e manutenção de CMMIF, em estados e municípios; Realizar análise das causas de morte materna, infantil e fetal; Analisar criticamente a problemática da mortalidade materna, infantil e fetal; Identificar as diferentes instâncias e propor estratégias de mobilização dessas instâncias para o desenvolvimento de ações de redução da mortalidade materna, infantil e fetal.

28 Seleção de alunos Curso de atualização Curso de aperfeiçoamento – Total de candidatos aprovados

29 Distribuição dos alunos selecionados, segundo polos geográficos APERFEIÇOAMENTO 1291Polo (65,5%) Polo (34,5%) ATUALIZAÇÃO 961Polo (58,1%) Polo (41,9%) Polo 1: Região Nordeste e Amazônia Legal. Polo 2: Regiões Sul e Sudeste, DF, GO e MS.

30

31 Distribuição dos alunos selecionados, por profissão APERFEIÇOAMENTO Profissãon% Enfermeiro (a)56058,3 Médico (a)10210,6 Outras profissões da saúde 18619,3 Outras profissões fora do setor saúde 11311,8 Total961100,0 ATUALIZAÇÃO *Fora do Setor Saúde: Administração, Comunicação Social; Economia; História; Letras; Matemática;Pedagogia; Técnico em geral, Ensino Médio e Outros. Profissãon% Enfermeiro (a)89669,4 Médico (a)13510,5 Outras profissões da saúde 17513,5 Outras profissões fora do setor saúde 856,6 Total ,0

32 Distribuição dos alunos selecionados, por área de atuação APERFEIÇOAMENTO ATUALIZAÇÃO Árean% Atenção Básica e Hospitalar69572,3 Saúde Indígena384,0 PAISMCA343,5 Ensino262,7 Vigilância171,8 Outras15115,8 Total961100,0 Árean% Atenção Básica e Hospitalar51840,1 Vigilância44134,2 PAISMCA17613,6 Saúde Indígena514,0 Ensino161,2 Outras896,9 Total ,0

33 OBRIGADO!


Carregar ppt "Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e Atuação em Comitês de Mortalidade Modalidade: Educação à distância."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google