A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sugestões de atitudes que o professor pode tomar ante a gagueira e seus desdobramentos Eliana Maria Nigro Rocha Diretora Clínica - IBF.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sugestões de atitudes que o professor pode tomar ante a gagueira e seus desdobramentos Eliana Maria Nigro Rocha Diretora Clínica - IBF."— Transcrição da apresentação:

1 Sugestões de atitudes que o professor pode tomar ante a gagueira e seus desdobramentos Eliana Maria Nigro Rocha Diretora Clínica - IBF

2 Faixas etárias Maternal – 2 a 4 anos Pré-escolar – 5 a 7 anos Escolar – acima de 7 anos

3 Maternal Verificar bem-estar infantil: – saúde – desenvolvimento físico, emocional, social, mental – alimentação – sono – fala e linguagem

4 Maternal fornecer ambiente tranquilo propiciar ritmo natural às atividades fazer volta à calma após agitação marcada fase de aquisição de linguagem

5 Maternal Modelo de fala do adulto: crianças tendem a copiar – manter o olhar – aguardar alguns segundos antes de iniciar – desacelerar a fala – emitir frases curtas – vocabulário adequado à idade – poucas informações em cada emissão – emissão correta

6 Maternal Modelo de audição do adulto: – aguardar a fala – não apressar – manter o olhar – atitude calma – respeito ao interlocutor – minimizar interrupções – não comentar sobre rupturas na fala Ouvir!

7 Pré-escola O que muda? O alcance social. – crianças falam mais – falam entre si – percepção das crianças é mais aguçada – podem surgir críticas e imitações

8 Pré-escola Atividades mais elaboradas - hora da roda - trabalhos e brincadeiras em conjunto - maior número de informações orais

9 Pré-escola manter a atenção aos itens já comentados anteriormente favorecer a atitude de troca de turno correta intermediar o tempo das falas do grupo

10 Pré-escola Fornecer orientações gerais: – Cada um tem sua hora de falar. – Vamos falar sem pressa. – Olhem para quem vocês falam.

11 Pré-escola – favorecer que a criança se expresse quando estiver disposta – aceitar que se expresse da maneira que pode – estimular mais fala nos dias em que a criança está mais fluente ou nas situações que tem mais facilidade – intervir em comentários negativos, lembrando que cada um tem o seu jeito de ser

12 Escolar

13 O que fazer quando uma pessoa está gaguejando? a maioria das costumeiras tentativas de auxílio não são eficazes dificultam a comunicação da pessoa que gagueja.

14 O que não ajuda evite completar as palavras evite falar pelo aluno evite dar sugestões de como falar melhor – respire – pense antes de falar – calma

15 O que fazer quando uma pessoa está gaguejando? Ouvir! escutar o que ela está dizendo não se fixar tanto no modo como ela está falando fornecer o tempo que ela necessita para se comunicar

16 O que fazer quando uma pessoa está gaguejando? manter-se tranquilo e receptivo demonstrar sua atenção: – com o olhar calmo – com pequenas colocações que denotem o seu entendimento da mensagem

17 O que fazer quando uma pessoa está gaguejando? falar um pouco mais devagar aguardar a pessoa terminar sua fala antes de iniciar a sua cuidados que devemos ter normalmente em toda comunicação adequada

18 Lembrete importante Cada pessoa que gagueja pode ter dificuldades específicas de fala, de acordo com: -a intensidade de alteração de fluência que apresenta -a situação de fala do momento -a aceitação ou rejeição dos demais à sua fala

19 Na escola ideal: aluno que gagueja ser atendido por um fonoaudiólogo especializado em fluência este fornece orientações específicas ao professor e à coordenação pensando em situações habituais em sala de aula, temos algumas sugestões gerais

20 Como o professor pode auxiliar mais diretamente seu aluno que gagueja?

21 Aspectos gerais atitude madura e acolhedora do professor dar a ele um tratamento semelhante aos demais alunos conhecer e respeitar as dificuldades específicas deste aluno

22 Perceber quais situações de fala são mais difíceis para ele evita ler ou apresentar trabalhos em classe? expõe suas dúvidas? Faz comentários? conversa com os colegas nos intervalos? como a classe responde quando ele gagueja? como ele reage a estas eventuais respostas?

23 Leitura em Voz Alta verifique se a leitura é difícil para este seu aluno organize a classe de modo que as crianças leiam em duplas solicite que leiam devagar e calmamente modifique esta atividade: leitura individual de pequenos trechos

24 Arguição oral Se for chamar a classe toda: antes de iniciar a arguição, diga à classe que você gostaria que eles pensassem calmamente antes de responder chame este seu aluno em segundo ou terceiro lugar a ansiedade de aguardar sua hora de falar pode perturbar muito sua tranquilidade não valorize nem incentive respostas imediatas e falas rápidas: priorize o conteúdo.

25 Arguição oral Arguindo o aluno que gagueja: faça contato de olhar antes faça perguntas que possam ser respondidas em poucas palavras isto não significa necessariamente perguntas fáceis

26 Emissões de fala Se a clareza da resposta ou do comentário do seu aluno foi muito perturbada pelas rupturas, reproduza-a para a classe, de modo casual Valorize toda iniciativa espontânea de participação oral do aluno, independente do resultado em termos de fluência. Estas participações vão permitir que ele experimente sua fala e se familiarize com a situação de exposição oral.

27 Desentendimentos Situação de extrema agitação: busque inicialmente o retorno à ordem e à calma depois conversem sobre o ocorrido ou tenha como padrão conversas posteriores, em particular, apenas com os envolvidos

28 Em particular Se existir aceitação: fale com este seu aluno conversa particular, rápida e discreta diga que você percebe que ele tem alguma dificuldade para falar em alguns momentos

29 Em particular diga que você gostaria de ajudá-lo do modo que for melhor para ele. demonstre, com suas atitudes, que sabe um pouco sobre o que ele vivencia. Será um bálsamo para o aluno que gagueja perceber que pode contar com seu professor.

30 Outros cuidados ficar atentos para não limitarmos as solicitações a uma determinada capacidade de um dado momento estimular para que ele supere alguns de seus limites não estaremos resolvendo seu distúrbio, mas possibilitando que ele não se agrave

31 Como o professor pode auxiliar a classe a atuar melhor diante da gagueira?

32 Modelo do professor a atuação adequada do mestre já é um ótimo modelo a atitude de aceitação das diferenças em uma sala de aula é muitas vezes o reflexo da postura do professor

33 Se parte da classe rejeita, imita ou menospreza o aluno que gagueja apresente uma aula geral sobre as diferenças individuais enfatize o necessário respeito a elas deixe claro que desconsideração significa ignorância das particularidades de cada pessoa

34 Uma aula sobre gagueira Havendo clima propício: oriente e auxilie seu aluno que gagueja a pesquisar sobre gagueira considere a possibilidade de apresentarem para a classe o que descobriram e como percebem a questão

35 Aulas sobre dificuldades outras questões que permeiem a classe poderiam seguir este mesmo esquema que fique claro que gagueira é apenas um entre tantos outros problemas e dificuldades com as quais aquela classe convive

36 Se um aluno ou grupo rejeita, imita ou menospreza o aluno que gagueja converse com ele(s) em particular diga o que está percebendo peça colaboração para ajudar a facilitar o convívio do aluno que gagueja volte a contatá-lo(s) conversem sobre como este projeto conjunto está se desenvolvendo

37 Cuidados com o professor inúmeras frentes de trabalho o tempo todo em sua sala de aula atividade é extremamente exigente e desgastante nem sempre terá a resposta mais adequada ao momento

38 Nosso intuito Fornecer uma pequena colaboração para que o professor tenha em mente algumas possibilidades de atuação que venham à tona quando necessário.

39 AGRADEÇO SUA ATENÇÃO!


Carregar ppt "Sugestões de atitudes que o professor pode tomar ante a gagueira e seus desdobramentos Eliana Maria Nigro Rocha Diretora Clínica - IBF."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google