A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia Hospitalar Franciele Trindade. A necessidade de se ter o psicólogo na instituição hospitalar é reconhecida quando: apenas os fatores anatômicos,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia Hospitalar Franciele Trindade. A necessidade de se ter o psicólogo na instituição hospitalar é reconhecida quando: apenas os fatores anatômicos,"— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia Hospitalar Franciele Trindade

2 A necessidade de se ter o psicólogo na instituição hospitalar é reconhecida quando: apenas os fatores anatômicos, físicos e químicos não são suficientes para justificar e tratar determinadas patologias; são reconhecidos os fatores inconscientes atuantes em diversas patologias, como nas doenças psicossomáticas; através da psicoterapia é possível ao paciente trazer à tona a causa dos seus sofrimentos, possibilitando ao mesmo elaborá-los;

3 há o reconhecimento do conceito de saúde emitido pela O.M.S. (Organização Mundial de Saúde): "Saúde é o total bem-estar biopsicossocial do homem e não somente a ausência da doença". os resultados práticos do atendimento psicológico repercutem na alta hospitalar do paciente. há diminuição de ansiedades pré-cirúrgicas possibilitando ao médico melhor comunicação com o paciente; o sujeito doente sofre desequilíbrio em uma das instâncias bio-psico-social e através da psicoterapia é possível restabelecer seu equilíbrio anteriormente existente.

4 Distúrbios passíveis de atenção psicológica no contexto hospitalar Distúrbios Alimentares e Obesidade Anorexia nervosa Bulimia Obesidade infantil / adulto Obesidade mórbida

5 Distúrbios Psíquicos e Afecções Físicas Abortamento Espontâneo Afonias Alcoolismo Depressão pós parto Bruxismo Constipação intestinal Dispnéia asmática Distúrbio diabético Doença de Crohn Dor Orofacial Esterilidade Funcional Fibromialgia Gagueiras Impotência sexual Incontinência Fecal Insônia Náuseas e Vômitos Psoríase Retocolite Ulcerativa Inespecífica Tensão pré menstrual Úlceras gastroduodenais Vaginismo, frigidez

6 Síndromes Genéticas Nanismo Hermafroditismo Ansiedade pré e pós-cirúrgica Depressão secundária Alterações da imagem corporal Ansiedade e depressão em oncologia Distúrbios psíquicos pré e pós transplantes de rim e fígado Distúrbios no Período de Internação

7 Distúrbios em Pronto-Socorro e Situações de Emergência Traumatismos Tentativas de suicídio Doenças agudas e crônicas Abortamentos

8 Em nossa atuação objetivamos: Avaliar o grau de comprometimento emocional do paciente, causado pela doença, tratamento e internação; a elaboração da situação vivenciada pelo paciente; o processamento de informações; a diminuição dos medos básicos, da ansiedade e da angústia em níveis tolerados pelo paciente - quando se trata de situações de cirurgia ou não; priorizar ou relativizar as dificuldades do paciente;

9 fornecer suporte emocional ao doente para agilizar sua recuperação ; facilitar a expressão de sentimentos e expectativas (angústias, insegurança, medos e fantasias) e prevenir prejuízos associados ao processo do adoecimento; fornecer apoio e orientação psicológica, suporte afetivo e terapêutico a paciente e familiares; promover adaptação as novas condições geradas pela doença ( físicas, afetivas, sociais ou ocupacionais );

10 promover humanização e excelência no atendimento favorecendo a relação equipe de saúde-paciente-família- instituição; atuar de forma integrada (interdisciplinar) com os demais profissionais de saúde; favorecer a comunicação entre pacientes, familiares e a equipe médica; acolher a família

11 Modalidades Diagnósticas e Assistenciais Pronto Atendimento Psicológico Avaliação e intervenção em situações de crise, como angústia ou depressão diante de diagnósticos clínicos, realização de exames, internação hospitalar e tratamentos clínicos ou cirúrgicos. Psicodiagnóstico Investigação de dinamismos psíquicos associados ao modo de enfrentar a doença e o tratamento, e definição de objetivos psicoterapêuticos, através de entrevistas e/ou testes psicológicos.

12 Interconsulta Psicológica Discussões clínicas de rotina com profissionais da equipe de saúde, visando esclarecimento diagnóstico e desenvolvimento de propostas terapêuticas. Avaliação Neuropsicológica Diagnóstico de disfunções cognitivas decorrentes de patologias neurológicas ou de outros quadros clínicos com sintomatologia cognitiva (distúrbios de memória, atenção, orientação temporal e espacial, habilidade motora, humor), através de baterias de testes específicos.

13 Psicoterapia Breve Acompanhamento psicológico individual ou grupal, voltado à elaboração de questões emocionais associadas ao quadro orgânico, favorecendo a adaptação às condições geradas pela doença- físicas, afetivas, sociais ou ocupacionais. Aconselhamento Modalidade psicoterápica notado a resolução de conflito associados ao processo de atendimento à funcionários. Atendimento Familiar Suporte psicológico a familiares emocionalmente fragilizados em função do quadro clínico de seu parente em tratamento na Instituição.

14 Programas Especiais Psicologia Preventiva Diagnóstico de problemáticas afetivas relacionadas a momentos evolutivos críticos e condições especiais, como infância, adolescência, gravidez, menopausa, aposentadoria, envelhecimento, separações, lutos. Programas Psicoeducativos Voltados a pacientes ambulatoriais e internados, portadores de doenças crônicas. Assistência Psicológica Domiciliar Suporte emocional ao paciente crônico e familiares em domicílio, focalizando temáticas relacionadas ao declínio funcional grave e estresse do cuidador.

15 Oliver Holmes


Carregar ppt "Psicologia Hospitalar Franciele Trindade. A necessidade de se ter o psicólogo na instituição hospitalar é reconhecida quando: apenas os fatores anatômicos,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google