A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Habilidade 26 Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Habilidade 26 Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção."— Transcrição da apresentação:

1

2 Habilidade 26 Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Apropriar-se de conhecimentos da Química para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas. 7 Prof. Rener

3 Habilidade 26 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais SIDERURGIA – é o ramo da metalurgia (técnicas que manipulam metais e geram ligas metálicas) que se dedica à fabricação e tratamento do aço.metalurgiatratamentoaço HULHA – é um carvão mineral com 80% de carbono (abaixo de 80% ocorre o linhito e, acima, antracito). COQUE – combustível com altos teores de carbono que esta envolvido no processo de produção do aço. O coque obtém-se do aquecimento da hulha e sua purificação permite eliminar impurezas com o alcatrão, e é dele que provém o carbono adicionado ao ferro, gerando o aço.hulha CARVÃO MINERAL – é um combustível fóssil natural extraído do solo por processos de mineração. É um mineral de cor preta ou marrom prontamente combustível. ( Sua queima gera dióxido de carbono e óxidos de enxofre).combustível fóssilsolomineraçãomineralcombustível OBS: Os impactos ambientais das usinas a carvão são grandes, não só pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração.

4 Habilidade 26 TESTE 01 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Diretores de uma grande indústria siderúrgica, para evitar o desmatamento e adequar a empresa às normas de proteção ambiental, resolveram mudar o combustível dos fornos da indústria. O carvão vegetal foi então substituído pelo carvão mineral. Entretanto, foram observadas alterações ecológicas graves em um riacho das imediações, tais como a morte dos peixes e dos vegetais ribeirinhos. Tal fato pode ser justificado em decorrência: a) da diminuição de resíduos orgânicos na água do riacho, reduzindo a demanda de oxigênio na água. b) do aquecimento da água do riacho devido ao monóxido de carbono liberado na queima do carvão. c) da formação de ácido clorídrico no riacho a partir de produtos da combustão na água, diminuindo o pH. d) do acúmulo de elementos no riacho, tais como, ferro, derivados do novo combustível utilizado. e) da formação de ácido sulfúrico no riacho a partir dos óxidos de enxofre liberados na combustão.

5 Habilidade 26 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais GÁS NATURAL - é uma mistura de hidrocarbonetos leves encontrada no subsolo, na qual o metano tem uma participação superior a 70 % em volume.hidrocarbonetossubsolometano -é o resultado da degradação da matéria orgânica de forma anaeróbica;matéria orgânica -utilizado como combustível automotivo substituindo a gasolina e o álcool; -a sua combustão é completa, liberando como produtos o dióxido de carbono e vapor de água, sendo os dois componentes não tóxicos, o que faz do gás natural uma energia ecológica e não poluente; -produção de amônia, metanol e uréia; -mais barato e menos poluente;

6 Habilidade 26 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais -porém é mais dificil de ser transportado e liquificado, quando comparado ao butano (ocupa maior volume, mesmo pressurizado); -por ser um combustível fóssil, formado a milhões de anos, trata-se de uma energia não renovável, portanto finita; - com a descoberta, nos últimos anos, das bacias de Santos e do Espírito Santo e as perspectivas da região do pré-sal, as reservas brasileiras de gás natural tiveram um aumento significativo.

7 Habilidade 26 TESTE 02 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Há estudos que apontam razões econômicas e ambientais para que o gás natural possa vir a tornar- se, ao longo deste século, a principal fonte de energia em lugar do petróleo. Justifica-se essa previsão, entre outros motivos, porque o gás natural: a) além de muito abundante na natureza é um combustível renovável. b) tem novas jazidas sendo exploradas e é menos poluente que o petróleo. c) vem sendo produzido com sucesso a partir do carvão mineral. d) pode ser renovado em escala de tempo muito inferior à do petróleo. e) não produz CO 2 em sua queima, impedindo o efeito estufa.

8 Habilidade 26 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais ENERGIA NUCLEAR - É a energia liberada quando ocorre a fissão dos átomos - os ecossistemas aquáticos são drasticamente ameaçados pelas enormes quantidades de água utilizadas para o resfriamento de reatores - muitas vezes esta água devolvida para o ambiente pode ser radioativa o que constitui uma séria ameaça para a natureza - o lixo radioativo é um problema gravíssimo e é armazenado em galpões, sendo o destino uma incógnita.

9 Habilidade 26 TESTE 03 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Na música "Bye, bye, Brasil", de Chico Buarque de Holanda e Roberto Menescal, os versos "puseram uma usina no mar talvez fique ruim pra pescar" poderiam estar se referindo à usina nuclear de Angra dos Reis, no litoral do Estado do Rio de Janeiro. No caso de tratar-se dessa usina, em FUNCIONAMENTO NORMAL, dificuldades para a pesca nas proximidades poderiam ser causadas: a) pelo aquecimento das águas, utilizadas para refrigeração da usina, que alteraria a fauna marinha. b) pela oxidação de equipamentos pesados e por detonações que espantariam os peixes. c) pelos rejeitos radioativos lançados continuamente no mar, que provocariam a morte dos peixes. d) pela contaminação por metais pesados dos processos de enriquecimento do urânio. e) pelo vazamento de lixo atômico colocado em tonéis e lançado ao mar nas vizinhanças da usina.

10 Habilidade 26 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais LIXO – todos os dias, no Brasil, são produzidas toneladas de lixo, que correspondem, energeticamente, a barris de petróleo. -o metano,(biogás), inflamável, polui 20 vezes mais que o gás carbônico, porém pode ser utilizado; - quando queimado, provoca o funcionamento de um motor que gera energia e gás carbônico (princípio de funcionamento de usinas termoelétricas).

11 Habilidade 26 TESTE 04 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Segundo matéria publicada em um jornal brasileiro, "Todo o lixo (orgânico) produzido pelo Brasil hoje - cerca de 20 milhões de toneladas por ano - seria capaz de aumentar em 15% a oferta de energia elétrica. Isso representa a metade da energia produzida pela hidrelétrica de Itaipu. O segredo está na celulignina, combustível sólido gerado a partir de um processo químico a que são submetidos os resíduos orgânicos". (O Estado de São Paulo", 01/01/2001) Independentemente da viabilidade econômica desse processo, ainda em fase de pesquisa, na produção de energia pela técnica citada nessa matéria, a celulignina faria o mesmo papel: a) do gás natural em uma usina termoelétrica. b) do vapor d'água em uma usina termoelétrica. c) da queda d'água em uma usina hidrelétrica. d) das pás das turbinas em uma usina eólica. e) do reator nuclear em uma usina termonuclear.

12 Habilidade 26 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS – carvão mineral, petróleo e gás natural. -contaminação do ar por gases e material particulado; -geração de SO 2 que é o principal responsável pela chuva ácida; - o CO 2 presente no ar, tem a propriedade de absorver radiações infravermelhas, agindo como um cobertor e o aumento de sua concentração provoca o efeito estufa que causa degelo de calotas polares; - quase sempre os metais são encontrados em forma de óxidos ou sulfetos, nos minerais que contêm quantidades variáveis de impureza (ganga), como argila, granito e sílica, de que os compostos metálicos devem ser separados, que produz óxidos de enxofre.

13 Habilidade 26 TESTE 05 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Algumas atividades humanas interferiram significativamente no ciclo natural do enxofre, alterando as quantidades das substâncias indicadas no esquema. Ainda hoje isso ocorre, apesar do grande controle por legislação. Pode-se afirmar que duas dessas interferências são resultantes da: a) queima de combustíveis em veículos pesados e da produção de metais a partir de sulfetos metálicos. b) produção de metais a partir de óxidos metálicos e da vulcanização da borracha. c) queima de combustíveis em veículos leves e da produção de metais a partir de óxidos metálicos. d) queima de combustíveis em indústria e da obtenção de matérias-primas a partir da água do mar. e) vulcanização da borracha e da obtenção de matérias-primas a partir da água do mar.

14 Habilidade 26 TESTE 06 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais As fontes de energia ou recursos energéticos podem ser classificados em dois grupos: recursos não- renováveis (uma vez utilizados não podem ser recuperados) e renováveis (regeneram-se espontaneamente ou através de intervenção adequada do homem). Constituem recursos energéticos renováveis e menos poluentes: a) Energia eólica, carvão e energia nuclear. b) Biomassa, energia eólica e energia solar. c) Energia eólica, energia solar e energia nuclear. d) Energia nuclear, biomassa e carvão. e) Energia solar, biomassa e carvão.

15 Habilidade 26 TESTE 07 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais “Se a Terra fosse a uma consulta médica o diagnóstico seria que a enfermidade se devia a uma infestação por um parasita que pode ser denominado Homo sapiens terribilis (hst). Do ponto de vista da relação parasita-hospedeiro, existem duas classes de parasitas: os primeiros, embora em benfício próprio, preservam o hospedeiro; o segundo o exploram até a sua extinção. Ainda não há certeza a qual das duas classes pertence o Homo sapiens terribilis” A humanidade caminha para uma encruzilhada em relação à produção de energia. Acostumados à fartura e à eficiência de combustíveis fósseis, ainda temos dificuldades de fazer a transição para outras formas de energia. Essa transição, no entanto, é inevitável. De acordo com o relatório preparado pela União de Física Pura e Aplicada (IUPAP), se até 2050 não reduzirmos em 50% a atual emissão de gases de efeito estufa, corremos o risco de causar alterações na biosfera que poderão afetar profundamente a vida humana e aorganização social. (LEITE, 2005, p. 87)

16 Habilidade 26 TESTE 07 Prof. Rener Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Uma estratégia de política energética que pode envolver essa transição, minimizando danos sobre o ambiente e atendendo às observações do relatório da IUPAP, pode ser: a) A expansão da monocultura da cana-de-açúcar com o objetivo de produzir uma grande quantidade de matéria orgânica, com elevado potencial energético; b) O aumento do incentivo da agricultura familiar de subsistência, com o objetivo de produzir maior quantidade de resíduos orgânicos utilizáveis, como biomassa combustível; c) O desenvolvimento de pesquisas, com o objetivo de gerar energia nuclear sem o desenvolvimento de lixo radioativo; d) O aproveitamento total do potencial de geração de energia elétrica nos rios brasileiros; e) A exploração mais sistematizada em áreas geograficamente adequadas da energia solar e da energia eólica como formas alternativas ao uso de combustíveis fósseis.


Carregar ppt "Habilidade 26 Avaliar implica- ções ambientais na produção ou consumo de re- cursos energéti- -cos ou minerais Avaliar implica- ções ambientais na produção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google