A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GU Í AS de A.A. Finanzas de la O.S.G., Box 459, Grand Central Station, New York, NY 10163 As Guias de A.A. foram baseadas na experiência compartilhada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GU Í AS de A.A. Finanzas de la O.S.G., Box 459, Grand Central Station, New York, NY 10163 As Guias de A.A. foram baseadas na experiência compartilhada."— Transcrição da apresentação:

1 GU Í AS de A.A. Finanzas de la O.S.G., Box 459, Grand Central Station, New York, NY As Guias de A.A. foram baseadas na experiência compartilhada dos membros de A.A. nas diversas áreas. Também refletem as sugestões das Doze Tradições e da Conferencia de Serviços Gerais (USA/Canadá). De acordo com nossa Tradição de autonomia, exceto em assuntos que afetem a outros Grupos ou o A.A. como um todo, a maioria das decisões são tomadas por meio da consciência de Grupo dos membros participantes. O propósito destas Guias é ajudar a chegar a uma consciência de Grupo informada. “As numerosas atividades do Décimo Segundo Passo que utilizamos para transmitir nossa mensagem aos doentes alcoólicos de todo o mundo são a alma da nossa vivência em A.A.. Sem esta atividade vital, certamente nos tornaríamos anêmicos, literalmente, nos secaríamos e morreríamos.

2 “Contudo, como se encaixam os serviços de A.A. – mundiais, de área ou locais – no quadro global ? Por que devemos subsidiá-los ? A resposta é bastante simples. Todos e cada um dos serviços de A.A. estão preparados para tornar possível realizar mais e melhor os trabalhos de Décimo Segundo Passo, seja um local de reunião de Grupo, de um escritório central ou intergrupal para facilitar uma internação hospitalar e o apadrinhamento, ou da sede dos serviços mundiais (agora conhecida por Escritório de Serviços Gerais) para manter nossa unidade e assegurar nossa eficácia em todas as partes do mundo. Bill W., Grapevine de outubro/1967 Uma das responsabilidades do Escritório de Serviços Gerais é compartilhar as experiências de A.A. com os Grupos e membros que as venham solicitar. Nestas Guias, temos o prazer de proporcionar e partilhar algumas delas provenientes de várias fontes, ainda que somos conscientes de que geralmente há muita variedade na forma concreta de fazer as coisas. Por tanto, se o seu Grupo já encontrou soluções diferentes às que serão mencionadas adiante, pedimos que nos informem para que possamos compartilhar suas experiências com outros.

3 Algumas perguntas frequentes que temos recebidos no Escritório de Serviços Gerais são referentes à finanças, tem a ver com temas como o aluguel que o Grupo paga, reembolso para os servidores, e o papel que desempenha a Junta de Serviços Gerais. ONDE A ESPIRITUALIDADE E O DINHEIRO SE MISTURAM Os membros celebram a sobriedade oferecendo seu tempo, energia e dinheiro para apoiar nosso Décimo Segundo Passo – levar a mensagem – o serviço básico oferecido pela Irmandade de A.A.. Para assegurar que se paguem os gastos do Grupo, os membros colocam dinheiro na sacola que se passa em cada reunião. Cada membro tem a responsabilidade de sustentar os serviços solicitados pela Irmandade de A.A. para ajudar e facilitar o trabalho vital de Décimo Segundo Passo. As contribuições se fazem em espírito de sacrifício e atendem com a essência de A.A. de “amor e serviço”. As contribuições também reforçam a natureza espiritual de nossa Irmandade e nosso amor e confiança uns aos outros. Nos temos dado conta de que estas contribuições são tão importantes para cada membro como também são para os centros de serviços que se apoiam.

4 MANTER A ESTRUTURA DE A.A. Pergunta: Por que os Grupos de A.A. mantém os serviços essenciais de A.A. ?

5 Resposta: Porque os serviços beneficiam todos os Grupos. Nossa Sétima Tradição diz: “Todo Grupo de A.A. deve ser completamente autossuficiente, recusando a aceitar contribuições de fora.” Os membros de A.A. querem que nossa Irmandade perdure e que esteja disponível para os futuros alcoólicos. Um Grupo de A.A. faz isto possível cuidando dos gastos básicos do Grupo: aluguel, café, literatura de A.A.. Depois de cobrir estes gastos básicos do Grupo e proporcionar um local para reunião, muitos Grupos participam com a manutenção do escritório central (intergrupo) onde haja algum, os distritos e área, e o Escritório de Serviços Gerais.

6 Pergunta: Como os Grupos podem participar ?

7 Resposta: Para ajudar a manter os serviços essenciais de A.A. a Conferência de Serviços Gerais sugere que os grupos, por meio de uma consciência de Grupo informada, adotem um plano especifico de contribuições adaptado às circunstancias econômicas do Grupo. Depois de pagar os gastos básicos do Grupo (aluguel, café, literaturas de A.A., listas de reuniões locais) e guardar uma Reserva Prudente para cobrir gastos inesperados, o Grupo pode decidir ajudar a levar a mensagem de outra maneira, enviando dinheiro para os seguintes órgãos de serviços de A.A.: o Distrito local que esteja diretamente ligado com os Grupos e que expressa a consciência de Grupo do Distrito nas assembléias de área e serve como vínculo dos delegados de área e dos RSG´s.

8 o Comitê de Área que coordena as atividades vitais de A.A. em uma extensa área geográfica; envia um Delegado à reunião anual da Conferência de Serviços Gerais, realiza assembléia de área para determinar as necessidades da Irmandade, proporciona informações em todos os níveis de serviço. O Escritório Central Local que em muitos casos oferece um serviço telefônico para as chamadas de Décimo Segundo Passo e outras solicitações de informação, coordenação das atividades dos Grupos, vendas de literatura de A.A., trabalho em instituições, atividades de informação pública e cooperação com a comunidade profissional. O Escritório de Serviços Gerais que serve como um centro de informação de A.A. e se comunica com os membros e Grupos de toda a Estrutura local e às vezes do mundo todo, publica a literatura de A.A. e fornece informações e experiência aos profissionais e outras pessoas interessadas em A.A..

9 Pergunta: Todo o dinheiro de A.A. vai para o mesmo fundo ? Isto é, quando o nosso Grupo contribui para o Escritório de Serviços Locais, não se repassa também para a Àrea, o Distrito e para a Junta de Serviços Gerais (para as operações do Escritório de Serviços Gerais) ?

10 Resposta: Cada órgão de serviço de A.A. – Grupo, Distrito, Área, Escritório Central e ESG – proporcionam um serviço específico e é autônomo. É necessário enviar contribuições separadas para cada órgão.

11 Pergunta: Como os Grupos dividem o excedente de seus Fundos ?

12 Resposta: No folheto “Autossuficiência: onde o dinheiro e a espiritualidade se misturam” aparecem exemplos de planos de contribuição. O Grupo individualmente toma suas decisões baseadas em sua consciência de Grupo.

13 Pergunta: Depois de cobrir os gastos do nosso Grupo, nos sobra muito pouco dinheiro. Não é vergonhoso enviar tão poucos centavos ?

14 Resposta: A Conferência de Serviços Gerais reforça que o importante não é a quantidade que cada Grupo contribui, mas o fato de que cada Grupo contribua com algo. “participar contribuindo é uma obrigação espiritual”.

15 Pergunta: Como sabemos que o ESG recebeu nossa contribuição e se a mesma foi creditada ao nosso Grupo ?

16 Resposta: Se confirma o recebimento de todas as contribuições dos Grupos por meio de um recibo informatizado que é enviado em nome da pessoa especificada no comprovante do referido depósito.

17 Pergunta: Nosso Grupo está motivado a contribuir com os órgãos de serviço, porém não sabemos aonde enviar a contribuição. Aonde posso encontrar os portais de endereços ?

18 Resposta: Se em sua comunidade existir um Escritório de Serviços Locais, este aparecerá no site oficial de A.A.. Ou contate o representante de serviços gerais (RSG) provavelmente tem os endereços dos comitês de área e de distrito. Se não for assim, entrem em contato com o ESG para obter informação: (11)

19 Outras fontes: Os nomes e os endereços do seu Delegado e ESL´s constam na Agendinha. As contribuições para a Junta de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos podem ser efetuadas nas seguintes contas : Banco Bradesco Agência: 0478 Conta-Corrente: Banco Itaú Agência: 0180 Conta-Corrente: Banco do Brasil Agência: Conta-Corrente:

20 PERGUNTAS FREQUENTES Pergunta: Nosso tesoureiro acabou subtraindo o dinheiro. O que devemos fazer ?

21 Resposta: Infelizmente esta situação ocorre, ainda que raramente. Sempre se tem a opção de adotar uma ação legal, porém a maioria dos Grupos a evitam. Em alguns casos, a pessoa que roubou o dinheiro reaparece e o devolve. Alguns Grupos obtém resultado conveniente, celebrando uma reunião de consciência de Grupo para encontrar a forma para conduzir os assuntos econômicos do Grupo. Algumas perguntas que se podiam fazer nesta reunião conforme segue: Na hora de eleger um tesoureiro, o Grupo demonstra bons critérios para selecionar o membro responsável para ocupar este encargo ? O Tesoureiro recebe ajuda para entender suas responsabilidades tal como é sugerido nos folhetos “O Grupo de A.A.”, “Autossuficiência: Onde o dinheiro e a espiritualidade se misturam” e o item de serviço “O tesoureiro do Grupo de A.A.” ? Fazem com o Tesoureiro preste contas de suas atividades apresentando regularmente informativos e livros de tesouraria para ser revisados nas reuniões de negócios ? Não estaria o Grupo acumulando fundos excessivos ?

22 Pergunta: Nosso Grupo está planejando fazer uma festa para comemorar seu aniversário. Podemos utilizar os fundos da Sétima Tradição para pagar os gastos de decoração e comida ?

23 Resposta: A maioria dos membros de A.A. entendem que suas contribuições da Sétima Tradição serão utilizadas para pagar os gastos dos Grupos e dos trabalhos de Décimos Segundo Passo. As festas de aniversário de Grupo, ainda que para muitos membros parecem que são tradicionais e úteis, não se consideram como trabalho de Décimo Segundo Passo. Alguns Grupos pedem a seus membros que façam contribuições adicionais para cobrir os gastos destas celebrações. Outros fazem uma segunda arrecadação. Corresponde a cada Grupo tomar a sua própria decisão, e nenhuma destas possibilidades parece estar em conflito com a Sétima Tradição de autossuficiência.

24 Pergunta: Nosso Grupo pode aceitar doações do comércio local ou de organizações ou indivíduos não-A.A´s ? Nosso Grupo pode fazer uma doação para um refúgio local para pessoas sem teto, a uma instituição de tratamento, etc... ?

25 Resposta: Alcoólicos Anônimos não aceita contribuições de fora. De acordo com nossa Sexta Tradição, A.A. não fazer contribuições a organizações ou empresas de fora, por mais dignas que sejam.

26 Pergunta: Se a instituição aonde o Grupo de A.A. se reúne não pode aceitar aluguel (como é o caso de um edifício federal ou estatal). O que pode fazer em conformidade com nossa tradição de autossuficiência ?

27 Resposta: Normalmente o Grupo pode contribuir de alguma outra foram. Por exemplo: o Grupo pode disponibilizar mobiliário ou equipamentos para a instituição ou ajudar na sua manutenção.

28 Pergunta: O nosso Grupo é responsável pelo reembolso dos gastos com servidores ?

29 Resposta: Cada Grupo, Distrito, Área ou Comitê de Serviço é autônomo e supostamente cada um tem diferentes necessidades e recursos. Ainda que certamente é algo que corresponde a decisão da consciência de Grupo, muitos membros de A.A. parecer estar de acordo em que não se deve excluir de forma alguma o serviço por motivos econômicos. Alguns servidores pagam seus gastos com o dinheiro do próprio bolso e há outros que se reembolsam. Nas áreas que fazem assembléias de dois ou três dias, às vezes se cobrem os gastos dos participantes (RSG, MCD, etc...) pedindo aos Grupos que contribuam para suportar os gastos de seus servidores de confiança. Os gastos dos servidores da área, normalmente é coberto pela tesouraria da área. No Manual de Serviços de A.A. existe informação referente a este assunto.

30 AS FINANÇAS DO ESCRITÓRIO DE SERVIÇOS GERAIS Pergunta: Quem controla as contribuições enviadas para o Escritório de Serviços Gerais ?

31 Resposta: A Junta de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos está encarregada da custódia de todos os tipos de contribuição. O Comitê de Finanças e Orçamento da Junta se reúne trimestralmente para examinar, e aprovar o orçamento e as contas conciliadas do Escritório de Serviços Gerais. No período vago essas atribuições ficam ao encargo da Diretoria Executiva. O processo orçamentário do Escritório de Serviços Gerais está sob a direção do controlador, que supervisiona o orçamento anual do ESG, o qual é examinado pelo gerente geral antes de ser apresentado ao Comitê de Finanças da Junta.

32 Pergunta: O que é o Fundo Geral ?

33 Resposta: O Fundo Geral e a soma de dinheiro proveniente das contribuições dos Grupos e membros de A.A. Este fundo está administrado pela Junta de Serviços Gerais. A JUNAAB não pode aceitar contribuições destinadas à um projeto ou serviço específico

34 Pergunta: O que é o Fundo de Reserva ?

35 Resposta: O Fundo de Reserva é a “Reserva Prudente” da JUNAAB. É destinado principalmente para oferecer recursos suficientes para assegurar a continuidade dos serviços essenciais da JUNAAB por um período máximo de um ano em caso de uma imprevista e substancial redução das receitas normais da Irmandade.

36 Pergunta: Como são custeados os serviços do ESG?

37 Resposta: Atualmente a JUNAAB recebe 10% de contribuições para custear os serviços e despesas do ESG, se bem que existam ainda outras formas de contribuições, tais como, Plano de Aniversário, saldo de eventos, Sacola da Gratidão. O restante é custeado pela receita da venda de literatura de A.A.

38 Pergunta: Existe um limite de quantidade de valor que um Grupo de A.A. ou evento de A.A. possa contribuir ao ESG ?

39 Resposta: Não.

40 Pergunta: O ESG aceita contribuições por cartão de crédito ?

41 Resposta: Não.

42 Pergunta: O que é o Plano de Aniversário ?

43 Resposta: A Conferência de Serviços Gerais de 1955 aprovou o Plano de Aniversário, segundo o qual alguns membros da Irmandade enviam ao ano um dólar por cada ano de sobriedade em A.A.. Outros enviam US$ 3,65, um centavo por dia, por cada ano. Outros contribuem com mais dinheiro, porém a quantidade não pode ser superior a US$ 3.000,00 por ano.

44 Pergunta: O que é o Mês da Gratidão ?

45 Resposta: Muitos Grupos elegeram o mês de novembro como um período especial para expressar seu agradecimento ao programa de A.A.. Em 1970, como ampliação do Plano de Aniversário, o Escritório de Serviços Gerais recomendou que “os comitês de área e de estado, organizem um Mês de Gratidão para complementar as contribuições regulares dos Grupos”.

46 Para maiores informações sobre as finanças “O tesoureiro de um Grupo de A.A.” O Relatório Anual da Conferência (seção de Finanças) O Manual de Serviços de A.A. Doze Conceitos para o Serviço Mundial Folhetos: “Autossuficiência: Onde o dinheiro a espiritualidade se misturam” “O Grupo de A.A.” “Doze Tradições Ilustradas” “A Tradição de A.A. – Como se Desenvolveu”


Carregar ppt "GU Í AS de A.A. Finanzas de la O.S.G., Box 459, Grand Central Station, New York, NY 10163 As Guias de A.A. foram baseadas na experiência compartilhada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google