A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Direitos e Deveres dos Coordenadores Distritais Na nova nomenclatura de trabalho com as áreas do ministério jovem, a figura do coordenador distrital é

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Direitos e Deveres dos Coordenadores Distritais Na nova nomenclatura de trabalho com as áreas do ministério jovem, a figura do coordenador distrital é"— Transcrição da apresentação:

1

2 Direitos e Deveres dos Coordenadores Distritais Na nova nomenclatura de trabalho com as áreas do ministério jovem, a figura do coordenador distrital é sumamente importante para o andamento do programa da igreja a nível local e distrital dentro de uma associação. Por isto apresentamos aqui o direcionamento para este trabalho.

3 OS OBJETIVOS 1. Dinamizar os clubes, dando mais agilidade a seus líderes, planos e informações. 2. Facilitar o alcance aos clubes mais distantes. 3. Desenvolver uma linha direta entre o campo e os clubes. 4. Adaptar o trabalho e os planos à realidade de cada distrito. 5. Fortalecer a organização, treinamento e planejamento da liderança. 6. Acompanhar, através da visitação, o desempenho de cada clube, visando melhorá-los 7. Unir os clubes através de reuniões periódicas para planejar e avaliar os programas.

4 A ELEIÇÃO 1. A proposta de um nome deverá ser feita em uma reunião com todos os diretores dos clubes do distrito juntamente com o pastor envolvido. O nome proposto apenas será efetivado após a aprovação da comissão da igreja a que este pertence. 2. O escolhido não deve ser diretor de nenhum clube, visando dar maior atenção a todos os clubes do seu distrito. 3. O escolhido, para que efetivamente possa atuar em seu distrito, deve ser apresentado pelo pastor distrital através de uma carta ou aos diretores de todas as igrejas. 4. Para sua aprovação é necessário um parecer dos diretores de clubes do próprio distrito. 5. A duração do mandato será de um ano, podendo ser reeleito (voto DSA ). 6. No caso de substituição do escolhido, durante o período de seu mandato, o processo inicial deve ser repetido.

5 AS QUALIDADES NECESSÁRIAS 1. Ser líder investido ou estar concluindo o cartão. 2. Ser um fiel cumpridor dos regulamentos e normas já estabelecidos pelo Departamento do campo. 3. Ter assistência regular às reuniões e convocações programadas pelo Departamento do campo. 4. Seguir os princípios e normas da Igreja, sendo um defensor da Obra e do Ministério, evitando boatos e ideias contraditórias. 5. Manter um relacionamento cordial com o pastor distrital.

6 6. Ter um bom relacionamento familiar. Se for casado, cuidar para não sacrificar a família e, na medida do possível, solicitar a companhia da esposa nas atividades. Caso seja solteiro, seu namoro deve ser o mais exemplar possível. 7. Ser equilibrado na realização de suas atividades, para que sua função não afete sua participação e assistência normal aos cultos e programações da Igreja local. 8. Gozar de estrita confiança do departamental do campo. 9. Viver no distrito em que está servindo, ou próximo ao mesmo. 10. Manter relação regular com a Igreja, se possível, sendo membro de uma das igrejas da sua área de atuação. AS QUALIDADES NECESSÁRIAS

7 AS RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES 1. Visitar, no mínimo uma vez por trimestre, os clubes de seu distrito, e auxilia-los frequentemente, através de cartas, telefone, etc. 2. Supervisionar o planejamento de excursões, acampamentos, investiduras e outras atividades dos clubes do distrito, tendo conhecimento da programação dos mesmos. 3. Ter um cadastro atualizado de cada diretoria dos clubes do distrito. 3. Ter um cadastro atualizado de cada diretoria dos clubes do distrito. 4. Realizar reuniões com os líderes, periodicamente, para unir e integrar o distrito, bem como tirar dúvidas, apresentar planos e ideias e informar sobre o andamento das atividades no distrito e no campo. 5. Antes de divulgar novos projetos, normas ou regulamentos diferentes daqueles que estiverem em vigor, submetê-los a apreciação do pastor e dos diretores dos clubes do seu distrito.

8 AS RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES 6. Realizar pesquisas com os líderes do distrito, com o objetivo de trabalhar atendendo suas necessidades. 7. Organizar seu planejamento anual detalhado. 8. Buscar sempre materiais que o capacitem a servir melhor. 9. Criar ideias novas e testa-las em conformidade com o Campo. 10. Manter contato regular com o pastor para conhecer suas necessidades e informar seus planos e visitas dentro do distrito.

9 AS RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES 11. Realizar cursos de treinamento para capitães, secretários e conselheiros, ou qualquer outro nível abaixo de liderança, para o distrito. 12. Motivar a criação e o funcionamento do clube de líderes distrital. 13. Assegurar que haja harmonia e participação entre o clube e os outros departamentos da igreja. 14. Prover materiais para os líderes.

10 O RELACIONAMENTO COM AS IGREJAS DO DISTRITO 1. Confirmar, com suficiente antecedência, sua visita ao diretor do clube. A mesma deverá estar prevista dentro do calendário anual que deverá ser preparado em conjunto com os líderes de seu distrito 2. Estar sempre preparado para pregar. 3. Acompanhar os programas, planos e atividades dos clubes, promovendo seu fortalecimento. 4. Não terá nenhum tipo de favoritismo por algum clube em especial. 5. Sempre enaltecerá os ideais cristãos entre os juvenis e os jovens.

11 O RELACIONAMENTO COM AS IGREJAS DO DISTRITO 6. Sempre que possível, deverá combinar com o Pastor distrital a participação na comissão de nomeações, para colaborar na escolha da liderança do clube. 7. Para desenvolver atividades ou eventos onde estejam envolvidas várias igrejas, deverá obter a aprovação de cada uma delas. 8. Ajudar o clube na realização das metas anuais propostas pelo Departamento. 9. Promover a integração entre os clubes do distrito. 10. Incentivar a formação de novos clubes dentro do distrito. 11. Observar e fará observar os limites do sábado.

12 LEMBRETES IMPORTANTES 1. Ser coordenador é servir como apoio e não como chefia. 2. É importante Ter todo o cuidado ao emitir opiniões, para que não surjam conflitos posteriores. 3. Ter sempre em mente que as pessoas são mais importantes do que os métodos. 4. O bom líder está sempre preparando novos líderes.

13 SEGREDOS PARA SER UM BOM COORDENADOR 1. Trabalha em equipe 2. Informa aos outros os planos que tem 3. Equipe, diretores, comissão da igreja, pastor, jovens Um sonhando é apenas um sonho, mas quando vários sonham este se torna realidade. 4. É otimista – mesmo que esteja caindo no despenhadeiro 5. Não resolve um problema criando outro 6. É um exemplo 7. É criativo

14 SEGREDOS PARA SER UM BOM COORDENADOR 8. Não esquece o principal objetivo: Salvar 9. Interessa-se pelos seus liderados 10. Interesse pelos problemas 11. Menos palavras, mais ação com gestos. 12. Fala a verdade com amor 13. Não se rebaixa – tem algo mais que oferecer e um caminho melhor 14. Planeja atividades – Quem planeja antecipadamente terá um êxito melhor 15. Marca a vida dos seus liderados – Programas de

15


Carregar ppt "Direitos e Deveres dos Coordenadores Distritais Na nova nomenclatura de trabalho com as áreas do ministério jovem, a figura do coordenador distrital é"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google