A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Direitos Humanos e Violência Urbana Antonio Henrique, Leandro Bove e Nayara Brischi 9º ano - Colégio Henri Wallon.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Direitos Humanos e Violência Urbana Antonio Henrique, Leandro Bove e Nayara Brischi 9º ano - Colégio Henri Wallon."— Transcrição da apresentação:

1 Direitos Humanos e Violência Urbana Antonio Henrique, Leandro Bove e Nayara Brischi 9º ano - Colégio Henri Wallon

2 Direitos Humanos e Violência Urbana Violência entre Torcidas Organizadas Violência Doméstica Violência Sexual Assaltos Tráfico Gangues Sequestro

3 Introdução A violência urbana e os direitos humanos estão diretamente ligados. Nas grandes cidades é comum ver em jornais, revistas, na televisão e em outros meios de comunicação casos que envolvam assassinato, abuso sexual, sequestro, tráfico, violência doméstica, disputas entre gangues, assaltos e outras infrações que desrespeitam os ideais de igualdade, paz e justiça propostos pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Neste trabalho serão apresentados vários textos que procuram explicar os diferentes tipos e causas da violência urbana e a importância dos direitos humanos para a sociedade.

4 Direitos Humanos Os Direitos Humanos são formados pelos ideais de liberdade, igualdade e vida aos quais todos nós temos direito. Os Direitos Humanos acompanham a história da civilização humana, segundo registros históricos, desde: A antiga Mesopotâmia, onde documentos mencionam leis de proteção aos mais fracos e de controle da autoridade estatal. A civilização egípcia, especificamente na era dos faraós, já interpretava o poder como serviço. Na Grécia do século V a.C., os cidadãos tinham o direito de

5 controlar as ações do Estado e de participar dos assuntos públicos. Mudanças significativas para os Direitos Humanos antes da Segunda Guerra Mundial: Na França do século XVIII, com a Revolução Francesa e a criação do que viria a se tornar a base fundamental do direito constitucional moderno: a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão que apóia-se na ideia de que, ao lado dos direitos do Homem e do Cidadão, existe a obrigação do Estado de respeitar e garantir os direitos de cada cidadão. Na Inglaterra do século XVII, ocorre outra revolução significativa para os Direitos Humanos, a Revolução Industrial.

6 Direitos Humanos no Século XX: No dia 10 de dezembro de 1948 foi aprovada pela ONU (Organização das Nações Unidas) a Declaração Universal dos Direitos do Homem, que contém 30 artigos. Esta foi uma medida para evitar guerras futuras, já que os abusos contra prisioneiros comuns (que não pertenciam às Forças Armadas) cometidos durante a Segunda Guerra Mundial ainda eram presentes. Atualmente, há uma preocupação cada vez maior com os Direitos Humanos, mas isso não impede que conflitos étnicos, sociais e religiosos, ditaduras políticas e desigualdades sociais ocorram e privem uma parcela da humanidade de usufruir desses benefícios.

7 Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

8 As gangues são formadas por jovens expostos ao consumo de bebidas alcoólicas, uso de armas, drogas e crises familiares que estão em busca de uma identidade, compartilhando-a com pessoas que vivenciam situações semelhantes as que passam e que falem a “mesma língua”. As gangues estão envolvidas em atividades criminais, crimes contra a propriedade e homicídios. Como forma de indicar soberania e diferença dos outros grupos, cada gangue cria códigos específicos de linguagem, roupa, comportamento e gestos. Gangues

9 Como evitar que seus filhos participem de gangues: Dar carinho e atenção, saber onde o seu filho está, ter um nome e número de telefone para poder localizá-lo e conhecer os amigos dele e seus pais. Membros de gangue.

10 A violência, que ocorre principalmente entre as torcidas organizadas de diferentes times provém de fatores como irritação pelo jogo, estresse, racismo, preconceito e de xingamentos ou provocações feitas pela torcida rival. As brigas entre torcidas rivais geralmente não ocorrem dentro do estádio, mais sim do lado de fora, onde há maior probabilidade de encontros. Para evitar este problema, várias autoridades sugeriram diversas medidas como aumentar o preço de ingressos e prender torcedores suspeitos. Violência entre torcidas organizadas

11 Briga entre torcedores do Flamengo e do Goiás. Torcedores da ponte preta jogam bomba em são – paulinos durante o jogo entre os seus times.

12 Assaltos Os assaltos são um tipo de crime que envolvem furto, em algumas situações violência física e às vezes pode levar a morte da vítima. O assalto é um dos crimes que mais ocorrem, pelo fato de exigir menos estratégia, sendo mais “fácil” de ser cometido pelos bandidos. Como prevenir um assalto: Ficar atento. Se perceber que está prestes a ser assaltado, entre em lojas. Não andar na rua com objetos que chamam muita atenção. Permaneça em lugares movimentados.

13 Menores cometendo assalto em São Paulo. Ande em grupos. Caso seja assaltado, dê os pertences exigidos para o bandido e não reaja.

14 Sequestro é um tipo de violência urbana que envolve principalmente representantes da classe média alta ou alta e ocorre em momentos e lugares imprevisíveis. Há diversas maneiras de se aplicar um sequestro, mas a mais usada é o trote por telefone. Geralmente, quando alguém é sequestrado, é levado para um local isolado (uma casa abandonada, por exemplo) e é mantido em cárcere privado até ser liberado ou assassinado pelos sequestradores. Os sequestros também podem ser encomendados. Sequestros

15 Como prevenir um sequestro: Mantenha-se sempre atento. Seja cuidadoso com pessoas suspeitas. Não repita os caminhos usados que levem aos lugares que costuma frequentar Peça para os seus conhecidos não darem informações suas a pessoas desconhecidas sem sua autorização. Não revele onde você trabalha, estuda ou mora.

16 Passeata contra sequestros na Colômbia.

17 O tráfico é o comércio ilegal de produtos, sejam eles seres vivos ou não e influencia na violência urbana porque grande parte de infrações, entre elas os homicídios e assaltos registrados anualmente podem ser atribuídas a ele. Este tipo de comércio ilegal cria oportunidades de empregos mais lucrativos e que não exigem nenhuma formação profissional, o que influencia muitos cidadãos, principalmente os de baixa renda, a ingressarem neste mundo. Atualmente, a Polícia Civil e Militar do Brasil têm feito trabalhos cuidadosos e impactantes referentes ao tráfico. É comum ouvir sobre apreensões de drogas e outras mercadorias ilegais ou sobre invasões Tráfico

18 das favelas na tentativa de prender os mais poderosos. Apreensão de cocaína no Acre.

19 A violência sexual como um todo tem relação com as definições dos papéis sociais femininos e masculinos. A violência sexual tem como enfoque o ambiente familiar, escolar e o local de trabalho. Geralmente, as vítimas de agressão sexual são do sexo feminino, com idades que podem variar desde os quatro anos de idade até aproximadamente trinta. Há também a questão da prostituição, onde adolescentes vindas de camadas pobres da população buscam empregos para ajudarem a sustentar suas famílias mas como não têm conhecimento profissional ampliado, acabam optando por se prostituírem. Violência Sexual

20 Prostituição infantil. Campanha contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Um grande problema que envolve esse tipo de violência é a omissão dos fatos por parte da vítima. A agressão sexual deixa profundas sequelas, não só na área afetiva e emocional da vítima como também na área física.

21 A violência doméstica ocorre dentro dos lares e é um problema que atinge milhares de pessoas, principalmente crianças, adolescentes e mulheres. De acordo com várias informações, não costuma obedecer nenhum nível social, econômico, religioso ou cultural específico. A vítima de violência doméstica, em suma, tem baixa auto-estima devido às humilhações as quais é sujeita. Fatores que provocam a violência doméstica: A dependência de drogas lícitas ou ilícitas como o álcool Inveja ao presenciar progresso profissional ou pessoal do outro. Violência Doméstica

22 Sentimento de posse sobre o companheiro (a). Ciúmes ao ver o outro (a) conversando com alguém do sexo oposto. Grande parte dos acontecimentos não é delatado para as autoridades públicas por parte da vítima devido às ameaças de morte contra o agredido e seus parentes, ao medo, a pressão exercida pelo agressor para manter sigilo e a falta de apoio que a polícia dá, apenas aconselhando a vítima a voltar para casa e tentar se reconciliar com quem a maltrata.

23 Campanha contra a violência doméstica.

24 Com este trabalho concluímos que todos os crimes citados infringem os Direitos Humanos e que muitas vezes a sociedade é conivente com estes atos. Sendo assim, pode-se dizer que apenas a conscientização, a educação e os valores familiares poderão mudar este quadro. ConclusãoConclusão

25 Bibliografia

26 mpb/prostituta1.JPG KmU/xjvCf3ert1o/s400/DECLARA%C3%87%C3%83O+DIREITOS+HUMANOS.jpg violenciadomestica.htm

27


Carregar ppt "Direitos Humanos e Violência Urbana Antonio Henrique, Leandro Bove e Nayara Brischi 9º ano - Colégio Henri Wallon."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google