A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RX DE TÓRAX PNEUMOPATIAS. ATELECTASIAS A atelectasia é uma doença na qual uma parte do pulmão fica desprovida de ar e colapsa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RX DE TÓRAX PNEUMOPATIAS. ATELECTASIAS A atelectasia é uma doença na qual uma parte do pulmão fica desprovida de ar e colapsa."— Transcrição da apresentação:

1 RX DE TÓRAX PNEUMOPATIAS

2 ATELECTASIAS A atelectasia é uma doença na qual uma parte do pulmão fica desprovida de ar e colapsa.

3 TIPOS 1 - Atelectasias de reabsorção, decorrentes da obstrução brônquica por plugs de secreção ou por corpo estranho na luz do brônquio; alterações da parede do brônquio (ex: edema da mucosa, inflamação, tumores ou espasmos da musculatura lisa); compressão extrínseca por tumores ou gânglios, ou por vasos sangüíneos dilatados ou anômalos.

4 2 - Atelectasias de relaxamento ou compressão, decorrentes da pressão local direta no parênquima pulmonar. Ocorre devido ao aumento cardíaco, tumores ou deslocamento de vísceras, como na hérnia diafragmática ou eventração do diafragma; ou devido a pressão intrapleural aumentada, ocasionada por transudato, exudato e/ou ar no espaço pleural.

5 3 - Tensão superficial do alvéolo alterada, decorrente da alteração no revestimento alveolar (déficit de surfactante). 4 - Redução da elasticidade ou da complacência do parênquima pulmonar, que impossibilita a manutenção adequada das capacidades e volumes pulmonares.

6 ATELECTASIA

7 Alterações radiográficas que indicam colapso pulmonar total ou lobar Deslocamento das Fissuras Aumento da Densidade Pulmonar Aglomeração dos Vasos Desvio do mediastino para o lado acometido Deslocamento Hilar Elevação do diafragma para o lado afetado Costelas Aproximadas Hiper-insuflação compensatória do pulmão oposto

8 ASPECTOS RADIOLÓGICOS DESVIO DO MEDIASTINOAUMENTO DA DENSIDADE

9 ASPECTOS RADIOLÓGICOS ELEVAÇÃO DO DIAFRÁGMA COSTELAS APROXIMADAS\HIPERINSUFLAÇÃO

10 PNEUMOTÓRAX Pneumotórax, ou a presença de ar no espaço pleural, é classificado como espontâneo (primário ou secundário) ou traumático. O pnemotórax primário ocorre na ausência de causa subjacente, ao passo que o secundário ocorre como complicação de uma doença pulmonar pré existente. O pneumotórax traumático resulta de trauma penetrante ou não penetrante e é freqüentemente iatrogênico

11 O pneumotórax ocorre quando o ar entra o espaço pleural como resultado de uma ruptura em uma das superfícies pleurais. O pneumotórax reduz os volumes pulmonares, a complacência pulmonar e a capacidade de difusão A característica radiológica do pneumotórax é o distanciamento da pleura visceral da pleura parietal pela presença de ar no espaço pleural. O ar na cavidade pleural aparece como área hiperlúcida com ausência da trama vaso-brônquica na periferia do hemitórax.

12 Distanciamento entre pleura visceral e parietal Área hiperlúcida Ausência de trama vaso-brônquica

13

14 DERRAME PLEURAL A pleura é a serosa que reveste os pulmões e a cavidade torácica. Os derrames pleurais – acúmulo de líquido entre as pleuras visceral e parietal – constituem a manifestação clínica mais freqüente de doença pleural primária ou secundária

15 Causas Comuns de Derrame Pleural Insuficiência cardíaca Concentração baixa de proteínas no sangue Cirrose Pneumonia Blastomicose Coccidioidomicose Tuberculose Histoplasmose Criptococose Abcesso sob o diafragma Artrite reumatóide Pancreatite Embolia pulmonar Tumores Lúpus eritematoso sistêmico Cirurgia cardíaca Traumatismo torácico Drogas como a hidralazina, a procainamida, a isoniazida, a fenitoína, a clorpromazina e, raramente, a nitrofurantoína, a bromocriptina, o dantroleno e a procarbazina Colocação inadequada de sondas de alimentação ou de cateteres intravenosos

16 ASPECTOS RADIOLÓGICOS Presença de um velamento homogêneo com densidade de partes moles, localizado, inferiormente, no hemitórax, obliterando o ângulo do seio costofrênico e desenhando uma curva de convexidade para baixo, chamada curva de Damoiseau ou sinal do menisco (oposta ao ângulo do seio costofrênico). A curva estará tanto mais alta quanto mais volumoso for o derrame Pode ser evidenciado um desvio do mediastino (ou a sua ausência) para o lado oposto, que também é proporcional ao volume do derrame

17 SEIO COSTOFRÊNICO APAGADO DESVIO DO MEDIASTINO PARA LADO OPOSTO

18 CURVA DE DAMOISEAU curva de damoiseau

19 PNEUMONIAS A pneumonia aguda é uma inflamação do pulmão que pode ser causada por diversos organismos, geralmente bactérias e vírus. Independentemente da sua origem

20 A pneumonia alveolar ou do espaço aéreo Exemplo é a pneumonia pneumocócica, é produzida por um organismo que causa um exsudado inflamatório que substitui o ar dos alvéolos, de modo que a parte afetada do pulmão não contém ar, aparecendo solidificada.

21 EXUDATOBRONCOGRAMA AÉREO

22 imagem de padrão alveolar do tipo consolidação com broncograma aéreo, unilateral; imagens alveolares sem caracterização completa de consolidação; imagens intersticiais, reticulares ou reticulonodulares uni ou bilaterais. - ( RX sempre associado com quadro clínico). - ajuda na definição da gravidade do quadro - envolvimento multilobar e principalmente bilateral se associa à maior gravidade. - presença de derrame pleural pode também significar maior gravidade, principalmente quando de grande volume ou quando associada a persistência de febre a despeito do uso de antibióticos, pensar na possibilidade de empiema pleural.

23 O pulmão é sustentado por uma rede de fibras de tecido conectivo chamada interstício pulmonar, o qual se distribui ao longo do pulmão em três sistemas de fibras: peribroncovascular, subpleural e intralobular. Eles cumprem basicamente duas funções: manter as vias aéreas e os vasos pérvios e permitir a troca gasosa, pois faz a interface entre o alvéolo e o capilar

24 INFILTRADO ALVEOLARINFILTRADO INTERSTICIAL


Carregar ppt "RX DE TÓRAX PNEUMOPATIAS. ATELECTASIAS A atelectasia é uma doença na qual uma parte do pulmão fica desprovida de ar e colapsa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google