A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS Manuel Antônio de Almeida.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS Manuel Antônio de Almeida."— Transcrição da apresentação:

1 MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS Manuel Antônio de Almeida

2 Manuel Antônio de Almeida Manuel Antônio de Almeida ( 1831 – 1859) Formado em medicina; Trabalhou no Correio Mercantil; 1851 – inicia a publicação do folhetimMemórias de um Sargento de Milícias, sob anonimato; 1854 – publicação da obra sob pseudônimo um brasileiro; Administrador da Tipografia Nacional, conhece Machado de Assis; Morre num naufrágio abordo do navio Hermes.

3 O Romance Estrutura: 1ª parte: 23 cap. /2ª parte: 25 cap. Narrador: 3ª pessoa, onisciente Tempo: Reinado de D. João VI Espaço: Rio de Janeiro Narrativa de Costumes: camadas populares Linguagem: coloquial

4 Características Originalidade: anti-herói, 1 º malandro da lit. brasileira; ausência de moralismo; troca o sentimentalismo pelo humorismo; estilo jornalístico (oral e descontraído); personagens como tipos sociais; registro social como moldura dos episódios; ação episódica e parcelada.

5 Romance Malandro Análise crítica e irônica dos costumes morais; Desmascaramento se dá pelo humor; Ordem X Desordem Malandragem = relativismo moral jeitinho, toma lá, dá cá Herói Pícaro X Malandro Romance autenticamente brasileiro: conteúdo e execução.

6 Enredo Leonardo Pataca Maria das Hortaliças ainda no Tejo, entre pisadelas e beliscões; 7 meses depois, nasce Leonardinho (grande e saudável !!); Padrinhos: parteira e barbeiro; Traição de Maria, pontapé em Leonardinho; Pataca apaixona-se por cigana, faz macumba e é preso; Comadre intervém com Tenente-coronel (toma lá, dá cá); Leonardinho é o rei da palmatória; Padrinho deseja Leonardinho padre; Leonardinho apronta na igreja; Aniversário da cigana;

7 Ao sair do Tejo, estando a Maria encostada à borda do navio, o Leonardo fingiu que passava distraído por junto dela, e com o ferrado sapatão assentou-lhe uma valente pisadela no pé direito. A Maria, como se já esperasse por aquilo, sorriu-se como envergonhada do gracejo, e deu-lhe também em ar de disfarce um tremendo beliscão nas costas da mão esquerda. Era isto uma declaração em forma, segundo os usos da terra: levaram o resto do dia de namoro cerrado; ao anoitecer passou- se a mesma cena de pisadela e beliscão, com a diferença de serem desta vez um pouco mais fortes; e no dia seguinte estavam os dois amantes tão extremosos e familiares, que pareciam sê-lo de muitos anos.

8 Crítica ao Romantismo Tratava-se de uma cigana; o Leonardo a vira pouco tempo depois da fuga de Maria, e das cinzas ainda quente de um amor mal pago nascera outro que também não foi a esse respeito melhor aquinhoado; mas o homem era romântico, como se diz hoje, e babão, como se dizia naquele tempo; não podia passar sem uma paixãozinha.

9 Enredo Surge D. Maria - rica e gosta de ações judiciais; Luizinha – feia, mas encanta Leonardinho. Aparece José Manuel, rival de Leonardinho; Pataca casa com Chiquinha (sobrinha/filha da comadre), nasce uma filha; Padrinho morre, história da herança; Leonardinho volta a morar com o pai, mas é expulso novamente; Leonardinho reencontra sacristão em pic-nic; Leonardinho vai morar com viúvas na Sé;

10 Mas em amor, assim como em tudo, a primeira saída é o mais difícil.(...) até que o Leonardo, por um supremo esforço, rompeu o silêncio e com voz trêmula e em tom o mais sem graça que se possa imaginar perguntou desenxabidamente: A senhora... sabe... uma coisa? E riu-se com uma risada forçada, pálida e tola. Luisinha não respondeu. Ele repetiu no mesmo tom: Então... a senhora... sabe ou... não sabe? E tornou a rir-se do mesmo modo. Luisinha conservou-se muda. A senhora bem sabe... é porque não quer dizer... Nada de resposta. Se a senhora não ficasse zangada... eu dizia... Silêncio. Está bom... eu digo sempre... mas a senhora fica ou não fica zangada? Luisinha fez um gesto de quem estava impacientada. Pois então eu digo... a senhora não sabe... eu... eu lhe quero... muito bem.

11 Enredo Leonardinho conhece Vidinha (18 anos, gostosa); Vidinha é desse tipo de mulher que satisfaz os homens casados quando estão infelizes no casamento. Luizinha casa-se com José Manuel e Leonardinho curte a vida; Leonardinho, 18 anos, vadio-mestre, vadio-tipo; Primos de Vidinha entregam Leonardinho para Major Vidigal. Leonardinho é preso e foge; Arranja emprego na ucharia; Toma-largura flagra Leonardinho dando em cima de sua esposa; Vidinha fica com ciúmes e faz escândalo; Toma-largura delata Leonardinho pra Major Vidigal;

12 Como sempre acontece a quem tem muito onde escolher, o pequeno, a quem o padrinho queria fazer clérigo mandando-o a Coimbra, a quem a madrinha queria fazer artista metendo-o na Conceição, a quem D. Maria queria fazer rábula arranjando-o em algum cartório, e a quem enfim cada conhecido ou amigo queria dar um destino que julgava mais conveniente às inclinações que nele descobria, o pequeno, dizemos, tendo tantas coisas boas, escolheu a pior possível: nem foi para Coimbra, nem para a Conceição, nem para cartório algum; não fez nenhuma destas coisas, nem também outra qualquer: constituiu-se um completo vadio, vadio- mestre, vadio-tipo.

13 Enredo Leonardinho é preso, Major faz ele virar granadeiro; Ação contra José Manuel e sua morte; Festa de aniversário da irmã de Leonardinho; Vidigal manda prender bicheiro Teotônio na festa; Leonardinho ajuda na fuga de Teotônio; Leonardinho preso novamente – descato! Comadre, D. Maria e Maria Regalada intercedem por Leonardinho; Major Vidigal e Maria Regalada passam a viver juntos;

14 Enredo Velório de José Manuel, reencontro de Luizinha e Leonardinho; Luto + namoro de Luizinha e Leonardinho; Nova ajuda de Maria Regalada: Leonardinho trona-se sargento; Pataca entrega herança do padrinho pra Leonardinho Casamento de Leonardinho e Luizinha.

15 Final nada Romântico Daqui em diante aparece o reverso da medalha. Seguiu-se morte de D. Maria, a do Leonardo Pataca, e uma enfiada de acontecimentos tristes que pouparemos aos leitores, fazendo aqui o ponto final.

16 Personagens Leonardo – de vadio a sargento de milícias; Leonardo Pataca – de mascate a meirinho, pouca inteligência e excesso de sentimentalismo; Comadre – parteira, usa influência e informações da profissão para conseguir o que quer; Compadre – de bom coração, apesar do arranjei-me; Vidigal – representa a lei e a ordem, mas também acaba relativizando a moral; Luisinha –sobrinha de dona Maria. Inicialmente desengonçada e feia, transforma-se numa rapariga encantadora;

17 Personagens Vidinha – estereótipo da mulata sensual, toca viola e canta; D. Maria – rica e doida por uma demanda judicial, tem a guarda de Luisinha. José Manuel - salafrário e calculista, representa a crítica à burguesia. Casa-se com Luisinha por dinheiro e morre. Maria da Hortaliça - mãe do personagem, camponesa namoradeira, trai o Pataca e foge com outro para Portugal. Maria Regalada – ex-amante do Major Vidigal; Outros: Cigana, Chico-Juca, Toma-largura, bicheiro Tenório,...


Carregar ppt "MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS Manuel Antônio de Almeida."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google