A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Laminação Thomas Spies Leandro Costa EMC – CTC – UFSC Introdução à Engenharia Mecânica 2012.2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Laminação Thomas Spies Leandro Costa EMC – CTC – UFSC Introdução à Engenharia Mecânica 2012.2."— Transcrição da apresentação:

1 Laminação Thomas Spies Leandro Costa EMC – CTC – UFSC Introdução à Engenharia Mecânica

2 Laminação Processo de reduzir a espessura de uma chapa. Método de Conformação Mecânica. Deformação Plástica do Material, através de esmagamento entre rolos giratórios. Usam-se placas ou blocos maciços. Após fundidas devem ter eliminadas toda a sua superfície externa (usinagem por fresamento). Resfriamento do contato, com uma mistura de água e óleo. Pode ou não ser usado.

3 Laminador

4 Divisões da Laminação: Temperatura: Objetos Trabalhados: Tipos de Rolos e Mecanismos: Duo Duo reversível Trio Q uádruo Universal Ranhurados A Frio A Quente Produtos Planos Produtos Longos (não planos)

5 Laminação a quente Aplicação do processo com material reaquecido a uma temperatura, geralmente, superior a 50% da sua temperatura de fusão. Maior redução na espessura, menos acabamento.

6 - Laminação a quente Chapas Grossas Tiras a Quente

7 Laminação a frio A resistência à deformação dos metais é muito alta nessa temperatura e não é possível conseguir grandes reduções nas dimensões da peça. A laminação a frio tem como característica principal o melhor acabamento final do produto.

8 Tipos de laminação Produtos Planos – processo de produção de chapas mais delgadas a partir de chapas mais espessas, blocos ou lingotes. Produtos Longos (não planos) – processo de produção de barras ou perfis específicos (trilhos, vigas em U e I, etc.)

9

10 Laminador Duo Dois cilindros cujo sentido do giro não pode ser invertido e o material só pode ser laminado em um sentido. Laminador Duo Reversível Usado na laminação a quente de lingotes. Mais produtividade e garantia. O material é deformado num sentido, após os rolos serem parados. há a inversão do sentido de rotação dos rolos, e o material é laminado no sentido inverso.

11 Laminador Trio Os cilindros sempre giram no mesmo sentido. Porém, o material pode ser laminado nos dois sentidos, passando alternadamente entre: Cilindro superior intermediário Intermediário e inferior.

12 Laminador Quádruo Processo utilizado em chapas de menor espessura, podendo ser reversível ou não. Utilizam-se quatro cilindros, dois menores e dois maiores, para evitar flexões excessivas nos menores.

13 Laminador Universal Dois pares de cilindros de trabalho, com eixos verticais e horizontais.

14 Laminador Ranhurado Utilizado na produção de perfis estruturais como trilhos, calhas e vigas

15 Deflexão Côncava e Defeitos

16 Deflexão Convexa e Defeitos

17 Produção de Tubos

18 Laminação no currículo do curso EMC 5241 – Conformação Mecânica dos Metais EMC 5203 – Conformação dos Metais e Moldagem dos Polímeros

19 Bibliografia GRÜNING; KLAUS. Técnica da Conformação


Carregar ppt "Laminação Thomas Spies Leandro Costa EMC – CTC – UFSC Introdução à Engenharia Mecânica 2012.2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google