A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Sistema de Informação Gerencial e-business. 2 Arquitetura de Aplicações e-Business.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Sistema de Informação Gerencial e-business. 2 Arquitetura de Aplicações e-Business."— Transcrição da apresentação:

1 1 Sistema de Informação Gerencial e-business

2 2 Arquitetura de Aplicações e-Business

3 3 Fabricação e Produção Engenharia & Pesquisa Contabilidade e Finanças Fornecedores e Outros Parceiros da Empresa Administração da Cadeia de Suprimentos Compras, Distribuição, e Logística Gerenciamento da Relação com o Cliente Marketing Vendas Atendimento ao Cliente Consumidores e Clientes da Empresa Fronteira da Empresa Intranets A Internet Extranets A empresa e o e-business

4 4 Principais tendências Cliente: Serviço mais rápido (procura, seleção, entrada de pedido, cumprimento do pedido). Self-service: delegar poderes aos clientes. Mais opções de produto: mais personalização. Soluções integradas Microsoft Office Suite

5 5 Serviços eletrônicos: Vendas e serviços integrados Suporte fácil Execução flexível e entrega de serviço conveniente Visibilidade do processo aumentada. Principais tendências

6 6 Organizacional: Terceirização Contrato de fabricação Sun: prototipação, montagem final e testes Distribuição virtual. Funcionário: Contratação do melhor e do mais inteligente Manutenção dos funcionários talentosos. Principais tendências

7 7 Tecnologia empresarial: Aplicações empresariais integradas Integração de múltiplos canais Middleware: suporte para a integração. Principais tendências

8 8 Tecnologia geral: Aplicações sem fio da web Equipamentos eletrônicos portáteis Convergência de infra-estrutura: voz, dados, vídeo. Provedores de serviços de aplicação. Principais tendências

9 9 O que estas tendências têm em comum? Conveniência: self-service e a facilidade de uso do consumidor Eficácia: relacionamento entre os clientes da empresa e seu ambiente Eficiência: estrutura interna e atividades operacionais da empresa. Integração: consolidação da compra em um único local.

10 10 Diferentes estágios de e-business nas empresas 1) Nenhuma estrutura em e-business 2) Formação dos canais: E-Commerce, E-Procurement 3) Integração da Cadeia de Valores 4) Transformação de seu setor produtivo: Ex.: Celta 5) Convergência: eficiência competitiva e otimização de custos, logística, mkt... UOL e Abril

11 11 Planejamento de Recursos Empresariais Vendas Distribuição, Controle de Pedidos Contabilidade e Finanças Planejamento da Produção Recursos Humanos Logística Integrada Cliente / Funcionário

12 12 ERP é um sistema estruturado para otimizar a cadeia interna de valores de uma empresa. Finanças Logística Manufatura Mkt e vendas Recursos Humanos ERP – Enterprise Resources Planning

13 13 Vantagens: Eliminar custos e sistemas legados inflexíveis; Fornecer processos de trabalho mais eficientes; Prover acesso aos dados para a tomada de decisão operacional Atualizar a infra-estrutura tecnológica. Desvantagens: Transacional, operacional; caro e de difícil implantação ERP – Enterprise Resources Planning

14 14 Evolução histórica: MRP – Material Requirement Planning – anos 60 MRP II – anos 80 ERP – anos 90 – Just in time Século XXI – integração ao e-Business ERP – Enterprise Resources Planning

15 15 Diferentes estágios de ERP nas empresas 1) Nenhuma estrutura em ERP 2) Sistemas não Integrados 3) ERP Parcial ou Não integrado MRP 4) Unidades de Negócios usando ERP integrado 5) Empresa Totalmente integrada em seu ERP o Disponibilização eletrônica de dados p/ cliente, fornecedores e parceiros.

16 16 Alguns fornecedores de ERP: BaaN J. D. Edwards Oracle Peoplesoft SAP DATASUL MICROSIGA... ERP – Enterprise Resources Planning

17 17 Vendas vendas cruzadas crescimento das vendas televendas Atendimento de campo e de frente de loja Marketing e Satisfação Apoio e atendimento ao cliente Programas de fidelidade e retenção Cliente Administração de Contato Administração do Relacionamento com o Cliente

18 18 1) Identificar os valores dos clientes em determinado segmento de negócios; 2) Diferenciar seus clientes 3) Avaliar como o impacto dessa diferenciação pode trazer benefícios 4) Personalizar todo o processo de relacionamento com o cliente 5) Rentabilizar todo o processo Administração do Relacionamento com o Cliente

19 19 Clientes têm escalas de valores diferentes: a) Clientes que operam suas transações de compras orientados pela sensibilidade aos preços; b) Clientes que operam suas transações de compras orientados pelo bom atendimento e relacionamento com seus fornecedores: Clientes que agregam grande rentabilidade Clientes intermediários Clientes que agregam pequena rentabilidade. Administração do Relacionamento com o Cliente

20 20 Ciclo de vida do relacionamento com clientes em três fases: Política de manutenção de clientes Política de conquista de clientes Política de identificação e busca de novos clientes. Administração do Relacionamento com o Cliente

21 21 Sistemas Integrados Interfuncionais Aplicações de CRM em Front-Office Atendimento ao cliente Atendimento no campo Pedido de Vendas Configuração do Produto Aplicações de ERP em Back Office Distribuição Fabricação Programação Finanças Integração das aplicações da empresa Grupo de Aplicações Empresariais Grupo de Aplicações Empresariais Clientes Fornecedores Parceiros Empresariais

22 22 Centro de Distribuição Pre- Manufatur a Materia prima Componentes Produção Depósito de Produtos Cliente Fornecedores - Custos - Capacidades Materia prima Produção Depósito de Produtos Cliente Plantas: - Capacidades - Custos - BOMs Distribuição: - Estocagem - Custos Clientes: - Demandas - Prazos - Expectativas Família de Produtos / Items / SKUs A Cadeia de Suprimentos

23 23 Fluxo Planejado, Integrado e Otimizado de Materiais e de Informações: - gerando maior valor para os clientes - com a melhor receita - no melhor custo - gerando a maior lucratividade A Cadeia de Suprimentos

24 24 Decisões no sistema logístico Área de decisão Nível de planejament o Movimentação e armazenagem Definição de uso do espaço Arranjo físico e seleção de equipamentos Armazenage m Roteamento; agendamento e despacho Volumes de entrega a partir de cada unidade (curto prazo) Volumes de matérias- primas nas unidades (curto prazo) Volumes de fabricação e estoques nas unidades (curto prazo) Programação das operações Compra de veículos e contratação de serviços Definição de prioridades; volumes de entrega a partir de cd unidade (médio prazo) Seleção de fornecedores; volumes de MP unidades (médio prazo) Volumes de fabricação e estoques nas unidades (médio prazo) Planejamento das operações Seleção dos modais e propriedade em cada etapa Políticas de relacionamento; projeto do sistema Qtde,localização e capacidade das unidades; políticas de estoque Planejamento estratégico Transportes Vendas Compras Localização e capacidade

25 25 Administração da Cadeia de Suprimentos Progra- mação Fabri cação Entrega Planejamento do transporte Planejamento da demanda Planejamento da demanda Contrato de encomenda Contrato de encomenda Programação futura Programação futura Planejamento da produção Planejamento da produção Planejamento da distribuição Planejamento da distribuição Administração Interconectada da Cadeia de Suprimentos Administração Interconectada da Cadeia de Suprimentos Ciclo da cadeia de Suprimentos Processos Operacionais de SCM Solução Integrada de SCM Enco- menda

26 26 Otimização Financeira: Como modelar o problema. Armazem/CD Fábrica Fornec. Cliente Gerenciamento operacional: links e nós. Volume Demanda Capacidade da Linha Calendário entregas Modo de transporte/ capacidade/lead time Espaço de armazenagem Tamanho do Lote de transporte Gestão de custos para maximizar o lucro. Custo Frete Custo Paradas Custos dos Estoques Receita Custo de Produção Preço de compra Estrutura desconto

27 27

28 28 Gerenciamento do estoque pelo fornecedor: compartilhamento das informações sobre as vendas entre o varejista e o distribuidor/fabricante. Estoques remanescentes são comparados com os pontos de reposição do produto; os níveis de estoque abaixo do ponto de reposição automaticamente deflagram o pedido de reabastecimento. A posse do estoque para o varejista assim que o produto é embarcado. Supermercado: aluga espaços nas prateleiras. Gerenciamento todo feito pelo distribuidor/fabricante. Evita produtos substitutos por exemplo. VMI –Vendor Management Inventory

29 29 Ferramentas p/ Colaboração Empresarial Sistema de Colaboração Empresarial Ferramentas de Comunicações Eletrônicas Ferramentas de Comunicações Eletrônicas Ferramentas para Conferência Eletrônica Ferramentas para Conferência Eletrônica Ferramentas de Controle do Trabalho Colaborativo Ferramentas de Controle do Trabalho Colaborativo Correio de voz Fax Publicação na Rede Telefone na Internet, page etc. Conferência por dados Conferência de voz Videoconferência Fóruns de discussão Reuniões eletrônicas Agendamento Controle de tarefas e projetos Sistemas de fluxo de trabalho Gerenciamento do conhecimento Compartilhamento de Documentos

30 30 Sistemas de Informação para Operações das Empresas Marketing Administração de Recursos Humanos Administração de Recursos Humanos Finanças Contabilidade Produção / Operações Produção / Operações

31 31 Sistemas de Informação de Marketing Marketing Interativo Automação da Força de Vendas Automação da Força de Vendas Administração do relacionamento com o cliente Administração do relacionamento com o cliente Administração de Vendas Administração de Vendas Pesquisa e Previsão do Mercado Pesquisa e Previsão do Mercado Propaganda e Promoção Propaganda e Promoção Administração de Produto Administração de Produto Sistemas de Informação de Marketing Sistemas de Informação de Marketing

32 32 Marketing Direcionado Comportamento Online Comunidade Contexto Aspectos Demográficos e Psicológicos Conteúdo

33 33 Sistema de Informação de Manufatura Sistemas de Engenharia CAD CAE Planejamento de Processos Assistido por Computador Sistemas de Execução Industrial Chão-de-fábrica Programação Controle: de Máquinas de Processos Robótico Manufatura Integrada por Computador Planejamento de Recursos Industriais Previsão da Produção Programação da Produção Controle de Qualidade Funcionário Fornecedor Extranet Intranet

34 34 Administração de Recursos Humanos Planejamento da força de trabalho Localização da força de trabalho Análise do custo da mão-de-obra Análise da rotatividade Recrutamento Planejamento da força de trabalho Planejamento de sucessão Planejamento de avaliação de desempenho Eficácia do treinamento Compatibilização de carreiras Avaliação de qualificações Avaliações de desempenho Controle da folha de pagamentos Administração de benefícios Eqüidade de remuneração Análise de benefícios Apropriação de custos de contratos Previsão salarial Contratação de Pessoal Treinamento e Desenvolvimento Administração Salarial Sistemas Estratégicos Sistemas Táticos Sistemas Operacionais

35 35 Sistemas de Informação Contábil

36 36 Sistemas de Informação Financeira Sistemas de Informação Financeira Sistemas de Informação Financeira Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Administração de Caixa Administração de Caixa Administração de Investimentos Administração de Investimentos Orçamentos de Capital

37 37 Bibliografia Bio, S. R. Sistemas de Informação – Um enfoque gerencial. Atlas, Franco Jr., C. F. e-Business – Tecnologia de Informação e Negócios na Internet. São Paulo: Atlas, 2ªed., Kalakota, R. E-business: estratégias para alcançar o sucesso no mundo digital. Porto Alegre: Bookman, Laudon, K.C. Management information systems: organization and technology. Prentice-Hall, OBrien, J.A. Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da internet. São Paulo: Saraiva, Stair, R.M. Principles of information systems: a managerial approach. Course, 1999.


Carregar ppt "1 Sistema de Informação Gerencial e-business. 2 Arquitetura de Aplicações e-Business."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google