A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Prof. Me. Eduardo Botelho Corrêa Apostila 9.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Prof. Me. Eduardo Botelho Corrêa Apostila 9."— Transcrição da apresentação:

1 SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Prof. Me. Eduardo Botelho Corrêa Apostila 9

2 A gestão da cadeia de suprimentos se refere à integração de todas as atividades associadas com a transformação e o fluxo de bens e serviços, desde as empresas fornecedoras de matéria-prima até o usuário final incluindo o fluxo de informação necessário para o sucesso (BALLOU et al. 2000). SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

3 Todo o produto ou bem físico que adquirimos chega em nossas mãos pela existência de uma cadeia de suprimentos, que inicia no fornecedor inicial de matérias-primas e termina em nossas mãos, consumidores finais. Por exemplo, para comprar um suco de laranja em caixa no supermercado, é necessário que se tenha plantado laranjas, que estas tenham sido coletadas e depois processadas na forma de suco, que o suco tenha sido embalado, transportado e finalmente distribuído nas redes de varejo (mercadinhos, supermercados) onde encontramos o produto. Esta sequência de ações é conhecida por cadeia de suprimentos e envolve diversos participantes: desde a fábrica que processa o suco de laranja, até o produtor agrícola, a empresa que realiza o transporte, armazenagem, as redes atacadistas e varejistas e demais participantestransporte CADEIA DE SUPRIMENTOS

4 1950/60 – Produção em massa, menor custo unitário, pouca flexibilidade em produtos e processo –produzir conforme a necessidade, reduzir estoque 1980 – Grande competição, empresas classe mundial, custo baixo e maior flexibilidade. Percebe a importância de construir relacionamentos mais cooperativos. Começa a surgir o SCM, adicionando-se conceitos ligados à logística – SCM começa a se utilizar também da idéia de cadeia de valor, não duplicar esforços. Surge a questão: como integrar a empresa em uma rede complexa de relacionamentos entre organizações? Evolução do SCM na história das Organizações

5 Para Ganeshan e Harrisson (1995) o gerenciamento da cadeia de suprimentos (SCM) trata-se de uma rede de facilidades e opções de distribuição, que tem por objetivo executar funções de compra de materiais, transformar matérias- primas em produtos acabados e semi-acabados, e distribuir estes produtos aos consumidores. Neste sentido, a SCM tem como principais decisões àquelas relacionadas à localização das fábricas, das unidades produtivas, dos centros de distribuição e armazéns, ou seja, da localização da sua rede. Além, das decisões de produção, entre elas o que produzir, quais fábricas produzir, ligação dos fornecedores às fábricas e das fábricas aos centros de distribuições, também estão no escopo da SCM. Decisões de estoque (gerenciamento, armazéns, estratégia de estoques) e de transporte também estão relacionadas a SCM. SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

6 Para Ganeshan e Harrisson (1995) o gerenciamento da cadeia de suprimentos (SCM) trata-se de uma rede de facilidades e opções de distribuição, que tem por objetivo executar funções de compra de materiais, transformar matérias- primas em produtos acabados e semi-acabados, e distribuir estes produtos aos consumidores. Neste sentido, a SCM tem como principais decisões àquelas relacionadas à localização das fábricas, das unidades produtivas, dos centros de distribuição e armazéns, ou seja, da localização da sua rede. Além, das decisões de produção, entre elas o que produzir, quais fábricas produzir, ligação dos fornecedores às fábricas e das fábricas aos centros de distribuições, também estão no escopo da SCM. Decisões de estoque (gerenciamento, armazéns, estratégia de estoques) e de transporte também estão relacionadas a SCM. SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

7 Com abordagem diferente, Metz (1998) acredita ser a SCM um processo orientado, com abordagem integrada, para compra, produção e entrega de produtos e serviços aos consumidores. Este processo inclui fornecedores de diversas camadas, operações internas, operações comerciais, atacado/ varejo e consumidores finais. Ainda, abrange a gestão de materiais, de informações e fluxos afins. Para Metz (1995) este processo integrado só é possível mediante o uso de tecnologia da informação, considerada fundamental para o desenvolvimento da SCM. A tecnologia, segundo o autor, deve ser aplicada também a manufatura e transportes, para que se seja possível a integração dos participantes e processos da cadeia. SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

8 Enquanto a primeira está relacionada com uma série de processos que possibilita o fluxo de materiais e informações do ponto de origem ao ponto de consumo, a SCM trata da integração, de maneira estratégica, desde o fornecedor inicial até o consumidor final, com o objetivo de agregar valor a todos os participantes da cadeia, com destaque para o consumidor final. Logística e SCM são conceitos diferentes

9 A logística traz em relevância processos tais como transportes, distribuição física, gestão de estoques e de armazéns, processamento de informações, bem como a gestão integrada destes processos, ao passo que a SCM engloba processos logísticos, porém o enfoque está na integração de processos e participantes da cadeia, assumindo desta forma, um caráter mais estratégico. Logística e SCM são conceitos diferentes

10 Operações na Cadeia de Suprimentos: Faz com que as organizações ganhem maior eficiência em suas operações obtendo uma melhoria na sua cadeia de suprimentos, habilidade de análises e de integração. Focados nos serviços dos clientes, qualidade do produto, redução do ciclo de tempo, utilização dos ativos e flexibilidade operacional. Essas capacidades incluem o gerenciamento da demanda, serviços operacionais enxutos, gerenciamento de ordem distribuída, gerenciamento de ativos e sincronização de suprimentos/demanda. Logística: Ajuda no gerenciamento de mercadorias através da cadeia de suprimentos buscando a redução de custos ao mesmo tempo em que o serviço ao cliente é otimizado. Visa o aperfeiçoamento da utilização da rede de distribuição e a implementação de tecnologias avançadas em DataWarehouse", transporte e gerenciamento de funções. Principais componentes de um sistema estruturado para a gestão da Cadeia de Suprimentos

11 Estratégia para Cadeia de Suprimentos: Foca na otimização da cadeia de suprimentos. Através de uma avaliação para ajudar a identificar a maturidade da demanda da cadeia de suprimentos e o desempenho dos objetivos do negócio. Oferece estratégias de longo prazo que abrangem infra-estrutura, ativos, organização, processos e tecnologia. Sistemas Integrados da Cadeia de Suprimentos: Apoia com a integração de soluções de ERP otimizando a troca de informações na cadeia de suprimentos. Ajuda empresas que já possuem ERP a expandir suas soluções implantadas e a novos parceiros que desejam integrar o ERP de sua empresa através de sua cadeia de suprimentos. Principais componentes de um sistema estruturado para a gestão da Cadeia de Suprimentos

12 Planejamento da Cadeia de Suprimentos: Inclue processos de negócios que planejam e gerenciam a demanda através de toda cadeia de suprimentos. A solução de métodos e ferramentas facilita o planejamento e a gestão operacional da cadeia de suprimentos, na qual estão as chaves para o crescimento e melhoria do desempenho da empresa, tais como: redução de custos de inventário, otimizando recursos e níveis de serviço do cliente, para maior lucratividade. Compras: Possibilita a otimização da operação de compras, buscando vantagens na negociação de preços, melhor eficiência, controle mais rigoroso dos gastos e melhores níveis de serviços. Principais componentes de um sistema estruturado para a gestão da Cadeia de Suprimentos

13 Reduzir o tempo de resposta ao mercado Melhorar o processo de desenvolvimento e introdução de novos produtos Reduzir os níveis de estoques em toda a cadeia Reduzir as necessidades de capital Agilizar o atendimento aos pedidos Melhorar a satisfação dos consumidores Reduzir os custos totais OS OBJETIVOS DO SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

14 Os primeiros benefícios procurados pelas empresas ao implementar os programas de gerenciamento da cadeia de suprimentos são: 1.Satisfação do cliente; 2.Redução de custos; 3.Aumento da lucratividade; 4.Melhoria da colaboração com fornecedores e clientes; 5.Controle de estoque. BENEFÍCIOS DO SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

15 O Supply Chain Manegement surgiu para facilitar o fluxo de produtos desde o ponto de aquisição dos materiais até o ponto de consumo, através de um ágil fluxo de informação aumentando o elo de ligação entre os integrantes da cadeia com o objetivo de diminuir estoques, agregar valor, diminuir custos. SUPPLY CHAIN MANAGEMENT


Carregar ppt "SCM – SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Prof. Me. Eduardo Botelho Corrêa Apostila 9."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google