A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

III Congresso da CPLP VIH/SIDA - IST Castelar: construir um castelo A vivência do amor e da sexualidade por intermédio de cartas de mulheres presidiárias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "III Congresso da CPLP VIH/SIDA - IST Castelar: construir um castelo A vivência do amor e da sexualidade por intermédio de cartas de mulheres presidiárias."— Transcrição da apresentação:

1 III Congresso da CPLP VIH/SIDA - IST Castelar: construir um castelo A vivência do amor e da sexualidade por intermédio de cartas de mulheres presidiárias. Uma estratégia de prevenção da AIDS. Márcia de Lima

2 A Visita Íntima Visita íntima ( encontro sexual ) – política de humanização Programa de visita instituído – 2001 Baixa adesão

3 Estudo qualitativo Grupos focais: mulheres que realizavam visita íntima e mulheres que não realizavam a visita íntima Oficina de prevenção em DST/Aids com as mulheres presas Metodologia

4 A visita íntima Requisitos –Inscrever o parceiro –Comprovar conjugalidade Acontece 1 vez por mês por 2 horas Pavilhão anexo aos dormitórios – 20 quartinhos com 2 banheiros

5 A visita íntima e desigualdades de gênero As regras dos presídios masculinos favorecem ao homens Contato com as parceiras e o elo familiar Possibilidade de práticas sexuais preventivas

6 A Resposta das Mulheres Castelar Brilham-lhes os olhos!

7 Objetivo Desvelar os significados do castelar – histórias escritas através de cartas, na perspectiva das mulheres presas da Penitenciária Feminina da Capital de São Paulo – Brasil, como estratégia de prevenção à Aids.

8 O Castelar Grupo de mulheres que não realizavam a visita íntima Correspondências: jornais – revistas – rádios Viagem com a caneta – as histórias através de cartas Prática muito prazerosa Crença no amor e na paixão entre os correspondentes

9 E o que o castelar? Criar festas, lugares, tipos de comidas, bebidas, as roupas, lingerie, perfumes, acessórios, sapatos, e toda a disposição para amá-los ou amá-las Há interlocução Não tem espaço para tristezas, brigas e nem o medo da Aids Pouco exploram seus delitos

10 O castelar favorece: O enfrentamento da prisão Superação da carência – afeto e sexo A vivência da sexualidade entre homens e mulheres Sentimentos: amadas e desejadas – felicidade

11 Castelar sonho ou realidade? Acreditam que há conjugalidade/intimidade entre os correspondentes Acreditam na constituição familiar com seus correspondentes Acreditam ser esta a melhor estratégia de prevenção

12 Dificuldades Institucionais Quebra de sigilo – Das próprias presidiárias – Dos funcionários quando lêem suas cartas Barreiras físicas do prédio e institucionais – localização dos quartos – exposição da intimidade

13 Apontam: A configuração da visita íntima pode dificultar as parcerias e a prevenção da Aids O desejo como delito - Humilhação – constrangimento O castelar – possibilita o resgate da sexualidade e responde a proteção de DST e da Aids

14 Conclusões: Castelar É uma possibilidade da vivência sexual Vivem um amor de verdade e protegido Alegam ser uma importante estratégia de prevenção Dificuldades no cuidado à saúde sexual no presídio

15 Considerações O castelar estratégia de prevenção DST e Aids – instituída pelas mulheres Dá visibilidade às necessidades de saúde e de prevenção às DST e Aids Ações educativas e reconstrução cultural das mulheres em situação de confinamento Trabalhar projetos de humanização e cuidado em saúde

16 Obrigada!!! Márcia de Lima Contato:


Carregar ppt "III Congresso da CPLP VIH/SIDA - IST Castelar: construir um castelo A vivência do amor e da sexualidade por intermédio de cartas de mulheres presidiárias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google