A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CICLO MENSTRUAL. DEFINIÇÃO É o conjunto de eventos endócrinos interdependentes do sistema Hipotálamo-Hipófise- Ovário ( SHHO ) e as modificações fisiológicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CICLO MENSTRUAL. DEFINIÇÃO É o conjunto de eventos endócrinos interdependentes do sistema Hipotálamo-Hipófise- Ovário ( SHHO ) e as modificações fisiológicas."— Transcrição da apresentação:

1 CICLO MENSTRUAL

2 DEFINIÇÃO É o conjunto de eventos endócrinos interdependentes do sistema Hipotálamo-Hipófise- Ovário ( SHHO ) e as modificações fisiológicas no organismo conseqüentes a estes eventos, que visam a preparação para o coito e gravidez Hormônios : substâncias que viajam à partir de um tecido especializado até células distantes para exercer sua função

3 C OMPONENTES FUNCIONAIS DO CICLO MENSTRUAL Hipotálamo hipófise Ovários Útero A ciclicidade endócrina é conseqüência da relação de feedback ou retroação entre a secreção ovariana e o eixo hipotálamo-hipófise

4 HIPOTÁLAMO Base do cérebro GnRH Meia vida curta,sendo imediatamente transportado para a hipófise anterior Feedback: influência exercida pela secreção ovariana sobre o hipotálamo Feedback positivo Feedback negativo Retroação de alça ultra-curta

5 HIPÓFISE Sela túrcica LH e FSH Prolactina LH secreção caracterizada por um pico no meio do ciclo menstrual FSH aumento na fase folicular, platô na fase lútea e acentuada elevação na fase tardia Prolactina produção regulada pela dopamina

6 O VÁRIOS Estradiol Estrona Androstenediona Testosterona Progesterona Peptídeos gonadais RETROAÇÃO DE ALÇA LONGA: Feedback positivo: secreção ovariana aumenta a secreção de gonadotrofinas Feedback negativo: secreção ovariana diminui a secreção de gonadotrofinas

7 ESTROGÊNIO Feedback negativo: ação inibitória no hipotálamo e hipófise, inibindo a produção do FSH e LH Feedback positivo:estimula o hipotálamo que passa a produzir GnRH, qto a hipófise, que produz o pico de LH A transição de supressão para estimulação à produção de LH ocorrem enquanto os níveis de estradiol se elevam durante o meio do fase folicular

8 PROGESTERONA Tem ação inibitória no hipotálamo e ação positiva na hipófise

9 INIBINA Ação inibitória sobre o hipotálamo, em associação ao estrogênio, suprimindo a produção de FSH Feedback negativo

10 complexo SNC/hipotálamo GnRH Fatores intrínsecos Fatores extrínsecos hipófise ovário FSH, LH Retroação de alça ultra curta Retroação de alça longa Regulação intra -ovariana Retroação de alça curta

11 ÚTERO Constitui de 3 camadas: Serosa Miométrio Endométrio- subdividida em 2 componentes anatômicos, o estroma e as glândulas

12 F ASES DO CICLO MENSTRUAL Fase folicular Fase ovulatória Fase lútea

13 F ASE FOLICULAR Estende-se do 1º dia da menstruação,até o dia do pico do LH Um número apropriado de folículos se desenvolverá e estará pronto para a ovulação Comumente um único folículo amadurece e se torna viável 10 a 14 dias

14 F ASES DO CRESCIMENTO FOLICULAR Folículo primordial Folículo primário Folículo pré-antral Folículo antral Sistema de duas células,duas gonadotrofinas Seleção do folículo dominante Inibina e ativina Folículo pré-ovulatório

15 MITOSE

16 MEIOSE

17 F OLÍCULO PRIMORDIAL Consiste em um oócito,paralisado no estágio diplóteno da prófase meiótica,envolto por uma camada única de cels da granulosa Os folic primordiais iniciam um crescimento e chegam a atresia sob quaisquer circunstâncias fisiológicas,durante toda a vida da mulher Embrião 6 a 7 milhões de oócitos em ambos os ovários Puberdade Menacme 400 folículos Mecanismo regulador do crescimento do folic parece encontrar-se no próprio ovário

18 F OLÍCULO PRIMÁRIO Multiplicação das cels da granulosa,folic primordial torna-se folic primário Constitui-se de um oócito,duas ou mais camadas da granulosa e membrana basal Diferenciação das cels do estroma em teca interna e teca externa Independe da estimulação pelas gonadotrofinas O folic tem um padrão de crescimento limitado,podendo evoluir para atresia, que só é interrompido se, a partir deste estágio, o grupo de folículos responde a uma elevação do FSH e é impulsionado ao crescimento estradiol e inibina da fase lutea do ciclo anterior elevação do FSH feedback +

19 F OLÍCULO PRÉ - ANTRAL FSH Folic primário folic pré-antral, que é um oócito maior envolto pela zona pelúcida Depende das gonadotrofinas produzidas pela hipófise Cels da granulosa produz mais estrogênios que androgênios e progestagênios aromatase Androgênios estrogênios FSH é responsável tanto pela produção de estrógenos qto pelo estímulo à proliferação das cels da granulosa e crescimento do folic

20 receptores FSH cels a granulosa FSH e estrógeno do número de recep Androgênios em bx concentração servem de substrato para produção de estrogênios por aromatização. androgênios atresia folicular

21 F OLÍCULO ANTRAL Estrogênio e FSH da produção de líquido folicular folic antral Cumulus ooforus : cels da granulosa que circundam o oócito Na presença de FSH, o estrogênio se torna a substância dominante do líquido folicular, na sua ausência predomina o androgênio Um meio androgênico antagoniza a proliferação da granulosa e promove degeneração do oócito

22

23 O SISTEMA DUAS CÉLULAS, DUAS GONADOTROFINAS Receptores de LH presentes nas cels da teca Receptores de FSH presentes nas cels da granulosa Receptores de FSH são estimulados pelo próprio FSH Em resposta ao LH as cels da teca produzem androgênios que são transportados para cels da granulosa e convertidos em estrogênios através da aromatização induzida pelo FSH Androgênio é produzido na teca a partir do colesterol,cuja entrada na cel é mediada pelo LH, e é convertido em estrona e estradiol na granulosa

24 M ECANISMO DE DUAS CÉLULAS

25 S ELEÇÃO DO FOLÍCULO DOMINANTE Ocorre do 5º ao 7º dia do ciclo Ocorre devido interação local com FSH, dentro do folículo e da produção de FSH a nível hipotalâmico Estrogênio ação positiva no FSH dentro do folículo selecionado Estrogênio ação negativa no FSH a nível hipotálamo-hipofisário FSH microambiente androgênico ATRESIA Folic selecionado tem maior número de receptores de FSH e maior ação local de FSH,devido a maior concentração intrafolicular de estrogênio FSH induz ao aparecimento de receptores de LH na granulosa,permitindo que o folic responda melhor ao pico de LH no meio do ciclo

26 I NIBINA E ATIVINA Peptídeos sintetizados pela granulosa, em resposta ao estímulo do FSH Inibina inibe a secreção de FSH Ativina estimula a liberação de FSH pela hipófise e aumenta sua ação no ovário

27 F OLÍCULO PRÉ - OVULATÓRIO Oócito dá prosseguimento à meiose,quase completando sua divisão Aumenta a produção de estrogênio,atingindo seu pico 24 a 36 hs antes da ovulação Pico de LH LH promove luteinização das cels da granulosa no folic dominante resultando na produção de progesterona Progest facilita a retroação positiva do estradiol elevando FSH e LH Cels da teca dos folic atrésicos aumenta a produção de androgênios sob a ação do LH

28 ENDOMÉTRIO Na fase folicular a produção de estrógenos provoca a reconstrução e o crescimento do endométrio As glândulas representam a porção mais responsiva do endométrio à ação estrogênica. A princípio são estreitas e tubulares depois tornam-se alongadas e um pouco tortuosas O endométrio cresce de 0,5mm para 3,5 a 5 mm

29 F ASE OVULATÓRIA Pico de LH precedido por aumento acelerado do estradiol Ocorre 3 fenômenos:. Recomeço da meiose I. Luteinização. ovulação

30 R ECOMEÇO DA MEIOSE I O oócito reassume a maturação nuclear, acontecendo a transição de prófase I para a metáfase I e a extrusão do primeiro corpúsculo polar na metáfase II

31 LUTEINIZAÇÃO Pequeno aumento na produção de progesterona 12 a 24 hs da ovulação FSH Feedback positivo do LH Estradiol O pico do FSH acompanhado do LH não ocorre sem o aumento pré-ovulatório nos níveis da progesterona

32 OVULAÇÃO Acúmulo de prostaglandinas E e F do fator ativador de plasminogênio ativam co- plasmina e outras proteases lagenase, enfraquece a parede folic FSH e LH estimulam a produção e depósito de ac hialurônico em volta do oócito,dispersando o cumulo-ooforo e separando o complexo oócito- cumulo da membrana da granulosa

33 Ação sinérgica das PG e do LH contração das cels musculares da parede folicular extrusão do oócito OVULAÇÃO

34

35 FASE LUTEA Liberado oócito corpo lúteo Corpo lúteo depende do contínuo suporte de LH para síntese e secreção de estradiol e progesterona Necessita-se de estrogênio para a produção de receptores de progesterona no endométrio A cada pulso de LH existe um aumento da concentração de progesterona Pulsos diminuem na fase lútea tardia luteólise degeneração do corpo lúteo

36

37

38


Carregar ppt "CICLO MENSTRUAL. DEFINIÇÃO É o conjunto de eventos endócrinos interdependentes do sistema Hipotálamo-Hipófise- Ovário ( SHHO ) e as modificações fisiológicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google