A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MANEJO DAS INSTALAÇÕES E DOS EQUIPAMENTOS NA CRIAÇÃO DE PINTOS E DE FRANGAS Valdir Silveira de Avila Eng. Agr., D.Sc. Embrapa Suínos e Aves, Caixa Postal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MANEJO DAS INSTALAÇÕES E DOS EQUIPAMENTOS NA CRIAÇÃO DE PINTOS E DE FRANGAS Valdir Silveira de Avila Eng. Agr., D.Sc. Embrapa Suínos e Aves, Caixa Postal."— Transcrição da apresentação:

1 MANEJO DAS INSTALAÇÕES E DOS EQUIPAMENTOS NA CRIAÇÃO DE PINTOS E DE FRANGAS Valdir Silveira de Avila Eng. Agr., D.Sc. Embrapa Suínos e Aves, Caixa Postal 21, CEP , Concórdia, SC. Suínos e Aves

2

3 Determinação da linhagem; - Objetivos que serão criados os lotes; - Considerar as híbridas comerciais; Qualidade dos pintos e das frangas - Buscar ovos férteis, pintos ou frangas de forncedores idôneos (sanidade das aves) ; - Debicadas corretamente; - Produtor distribuidor; - Transporte.

4 PREPARAÇÃO DO AVIÁRIO Limpeza e Higienização

5 Cama Material a ser utilizado como forração • Função : •Amortecimento, diminuir atrito; •Substrato para incorporação de fezes e penas; •Redução das oscilações de temperatura. •Consequência: •Melhora o ambiente de criação; •Melhora a higiene do local(penas e ovos); •Reduz problemas de pernas e condenações.

6 Materiais utilizados • Sabugo de milho triturado • Cepilho de madeira • Casca de arroz • Feno de gramínea OBS : 1- Material picado  2cm 2- Espessura acima  8 cm

7 • Protege os pintos das correntes de ar, delimita área para acesso à água e ração e manutenção do calor • Área de 5m² para 500 pintos Círculo de Proteção • Chapas de eucatex, duratex, compensado ou similar OBS : Com ± 50cm de altura e 2,5 a 3,0m de comprimento

8 Aquecimento • Nos primeiros dias de vida os pintos não possuem aparelho termorregulador desenvolvido, necessitando de fontes de calor suplementar para crescimento normal e conforto Fontes utilizadas • Gás • Lenha • Elétrica

9 Temperaturas para o conforto térmico na criação de frangas para produção de ovos.

10 Comedouros Fase inicial: Equipamentos utilizados desde o alojamento dos pintos até ± 8 dias. Deve-se considerar a facilidade de acesso, estímulo visual oferecido à ave como fundamental nesta fase Tipos • Bandeja - 1 para 100 pintos (madeira, plástico ou metal) • Tubular infantil - 1 para 100 pintos

11 Bebedouros Ao se conceber um equipamento apropriado para fornecimento de água, deve-se considerar a facilidade de higienização e a minimização do desperdício como fatores primordiais Fase inicial : Equipamentos utilizados desde o alojamento até ± 8 dia. Deve-se considerar a pronta disponibilidade e facilidade de acesso nesta fase Tipos • Copo de pressão - 1 para 100 pintos

12 Alojamento

13 Bebedouro inicial/Aquecimento

14 As aves encontram-se sob a campânula, indicando procura pelo calor, amontoam para se aquecer. Aves amontoadas em um lado do círculo, indicação de uma corrente de ar frio. As aves encontram-se longe da fonte de aquecimento central. Certamente a temperatura da campânula está muito elevada Distribuição homogênea das aves dentro do círculo, demonstrando conforto térmico. Aquecimento/comportamento

15 • No recebimento : contar os pintos; verificar presença de anomalias; pesar uma amostra para avaliação do peso; Checar temperatura do local de alojamento dos pintos; Água e ração • A partir de 5 dias início do processo de troca dos equipamentos infantis para definitivos (gradativo)

16 Comedouros definitivos Equipamentos a serem utilizados, após a primeira semana, com a retirada dos infantís. Deve ser considerado a facilidade de acesso das aves, bem como a minimização das perdas por falta de regulagem e da altura do comedouro Tipos • Calha - 1 m linear para 40 aves (madeira, plástico e metal) • Tubular - 1 para 40 aves

17 Altura do comedouro definitivo

18 Bebedouros definitivos Equipamentos a serem utilizados, após a primeira semana, com a retirada dos infantis. Deve-se considerar a facilidade de acesso das aves e a minimização do desperdício por falta de regulagem. Tipos • Calha - 1 m linear para 60 aves • Pendular - 1 para 80 aves

19 Altura do bebedouro definitivo

20 - Nutrição - Biosseguridade Períodos Consumo/ave (g) E. metabol (kcal/kg) Proteína bruta (%) 19,5 18,016,5 - Higienização - Vacinação Marek, Gumboro, Bouba, Bronquite e Coccidiose - Controle Ectoparazitos, Moscas e Ratos

21 Corresponde: 60 a 70% do peso do pinto; - 2 a 3 litros/kg de ração consumido; - Aumenta - idade, temperatura, tipo de ração e produção; - Perda de água por desidratação (morte); Funções: - Transporte de nutrientes para as células; - Lubrificação de articulações; - Excreção de resíduos; - Resfriamento do organismo. A instalação hidráulica e bebedouros instalados no galpão são suficientes???? - Qualidade química e física da água; - Temperatura ideal 21 o C; - Proteção da fonte. Água

22

23 Obrigado


Carregar ppt "MANEJO DAS INSTALAÇÕES E DOS EQUIPAMENTOS NA CRIAÇÃO DE PINTOS E DE FRANGAS Valdir Silveira de Avila Eng. Agr., D.Sc. Embrapa Suínos e Aves, Caixa Postal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google