A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Módulo de Hospitalar e Agroindústria – AULA 2 Prof.º Cleverson Luis FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Módulo de Hospitalar e Agroindústria – AULA 2 Prof.º Cleverson Luis FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho."— Transcrição da apresentação:

1 Módulo de Hospitalar e Agroindústria – AULA 2 Prof.º Cleverson Luis FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho

2 Competências a serem trabalhadas nesta aula Conhecer e detalhar a legislação específica para Segurança do Trabalho nos serviços de saúde.

3 Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimentos de Saúde

4 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde. SERVIÇO DE SAÚDE: Qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população e à todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e docência em saúde em qualquer nível de complexidade.

5 BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS: Riscos Biológicos (item 32.2 ): Devem ser abordados e trabalhados no PPRA e PCMSO. Medidas de Proteção: materiais com dispositivos de segurança. Programa de Vacinação.

6 BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS: Riscos Químicos ( item 32.3 ): Todos os produtos químicos devem ter FISPQ Capacitar profissionais envolvidos para a utilização segura dos produtos químicos Gases Medicinais e Vapores Anestésicos

7 Radiações Ionizantes ( item 32.4): •PPR – Plano de proteção Radiológica •Capacitação do pessoal envolvido com radiação ionizante •Rotina de manutenção dos equipamentos (Portaria 453/98 da Secretaria de Vigilância Sanitária) BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS:

8 Resíduos (item 32.5): •Material Perfuro- cortante •Resíduos em geral BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS:

9 Refeições ( item 32.6 ): •Restaurante: Obrigatório acima de 300 funcionários lavanderias ( item 32.7 ): • Áreas separadas : roupas sujas e roupas limpas • Calandras : Diretrizes de Segurança BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS:

10 Limpeza e Conservação (item 32.8 ): Trabalhadores envolvidos devem ser capacitados quanto aos princípios de higiene pessoal, riscos biológicos e químicos, sinalização, rotulagem, EPI, EPC e procedimentos em situações de emergência. BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS:

11 Manutenção de Máquinas e Equipamentos (item 32.9 ): • Capacitação • Manutenção prévia nas máquinas e equipamentos • Manutenção em limpeza nos serviços de climatização BREVE DETALHAMENTO DOS TÓPICOS:

12 NR 32 CAPACITAÇÃO RISCO BIOLÓGICO PROGRAMAS PPRA/ PCMSO/ PPR/ PGR EPC/ EPI/ DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA MEDIDAS DE PROTEÇÃO

13 NR 09 - PPRA – PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS •Identificar riscos biológicos •Elaborar inventário dos produtos químicos •Elaborar PPR PROGRAMAS

14 Riscos Biológicos (conceito) “Para fins de aplicação desta NR, considera-se Risco Biológico a probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos” Consideram-se Agentes biológicos os microrganismos, geneticamente modificados ou não; as culturas de células; os parasitas; as toxinas e os príons.

15 PPRA – PRODUTOS QUÍMICOS FICHA DESCRITIVA Características e formas de utilização Os riscos a saúde e segurança do trabalhador Medidas de proteção coletiva, individual e controle médico Condição e local de estocagem Procedimentos em situações de emergência

16 Medicamentos e drogas de risco – descrição dos riscos inerentes ao: Recebimento Armazenamento Preparo Distribuição PPRA – PRODUTOS QUÍMICOS

17 NR 07 - PCMSO – PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Relacionado com os riscos Identificação nominal dos trabalhadores Procedimentos em exposição acidental Programa de vacinação

18 PPRA – (PPR - PLANO DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA) Deve fazer parte do PPRA e ser elaborado por profissional habilitado pelo CNEN. É necessário manter profissional responsável pelo plano com vínculo formal. Ciência dos resultados das doses.

19 PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Seringa para proteção contra acidentes - BD SoloMedTM Seringa de Segurança Um produto inovador nas aplicações de medicamentos injetáveis. Antes da Ativação: Protetor projetado para travar a agulha e proteger o profissional.

20 Momento da Ativação:o protetor de segurança pode ser ativado com o movimento de um único dedo, imediatamente após a aplicação. A quebra da haste, torna a seringa inutilizável, sem interferir no procedimento. Após a quebra do êmbolo a haste se solta, evitando o reuso da seringa. PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

21 Seringa para proteção contra acidentes Momento de ativação Quebra do êmbolo

22 Recipiente para perfuro-cortantes: Enchimento até 5cm abaixo do bocal Suporte exclusivo Visualização da abertura NR 32 – RESÍDUOS

23 Antes do início das atividades e de forma continuada Durante a jornada Conteúdo mínimo – de acordo com o risco Documento comprobatório Por profissionais habilitados. CAPACITAÇÃO

24 MEDIDAS DE PROTEÇÃO Lavatórios exclusivo Trabalhadores com lesão – avaliação médica Vetados: Adornos, Consumo de alimentos e bebidas, Calçados abertos.

25 • Vacinação: Tétano / Difteria / hepatite B • Outras (PCMSO) • Controle de eficácia (MS) • Registrada no prontuário (NR 07) • Vestimentas adequada e condição de conforto • Não deixar o local de trabalho • Higienização MEDIDAS DE PROTEÇÃO

26 Trabalhadora gestante – atividade compatível Monitoração individual – ciência do resultado ao trabalhador e médico do trabalho Prontuário médico mantido por 30 anos MEDIDAS DE PROTEÇÃO

27 Deve ser assegurado o uso de materiais perfurocortantes com dispositivo de segurança, conforme cronograma a ser estabelecido pela CTPN (Comissão Tripartite Permanente Nacional) MEDIDAS DE PROTEÇÃO

28 PDCA P = Plan = Planejar D = Do = Executar C = Check = Verificar A = Action = Agir Utilização de Sistema de Gestão Administrativa no Setor de Saúde SISTEMÁTICA DE IMPLANTAÇÃO

29

30 Elaborar panorama da NR Levantar itens não atendidos Envolver/comprometer alta administração Comprometer lideranças e profissionais das áreas envolvidas Envolver/comprometer as terceirizadas Elaborar plano de ação para itens não atendidos PLANEJAR

31 Executar as ações planejadas Observar prazos EXECUTAR

32 Aferir os resultados do planejamento das ações. Aferir o envolvimento/comprometimento da administração, corpo étnico/operacional e terceirizadas Aferir os índices de acidentes e incidentes Aferir o índice de falhas do planejamento VERIFICAR

33 Retomar o planejamento inicial, alterando todos os itens necessários, corrigindo as falhas Elaborar novos planos de ação Reiniciar o processo AGIR

34 ATIVIDADE 1.Tendo em vista a unidade de saúde caracterizada na atividade da aula 1, verifique as legislações pertinentes a esta e explique o motivo de considerá-la pertinente. 2.Quais os itens da NR-32 que estão atendidos e por quê?

35 3.Quais as medidas existentes para controle do risco biológico? 4.Descreva o fluxo que a unidade de saúde visitada utiliza para o descarte de perfuro- cortante. Obrigatório colocação da fonte de pesquisa. ATIVIDADE

36 DICAS PARA SUA ATIVIDADE SER SFO!!! 36 Nossa atividade deve ter os seguintes tópicos: Capa: Capa: + Nome do Aluno + Nome do Polo + Nome do Tutor + Módulo + Disciplina + Nome do Professor + Nº da Atividade. Sumário: Sumário: Tópicos da atividade e sua localização na atividade (nº da página). Introdução: Introdução: Suas considerações sobre a atividade. Desenvolvimento: Desenvolvimento: Apresentação de todos os tópicos da atividade, atendendo ao solicitado pelo Professor, sempre mostrando sua própria produção. Lembrando que cada tópico corresponde a um subtítulo, que deve estar destacado no texto. Conclusão: Conclusão: Suas considerações finais. Devem ser exclusivamente suas! Bibliografia/Fonte de Pesquisa: Bibliografia/Fonte de Pesquisa: Links e livros consultados (Revistas técnicas também são uma ótima opção de pesquisa!) Utilize o Guia “Minha Atividade é SFO!” Disponível no AVA

37 Dúvidas Acesse o Fórum de Dúvidas e Discussões. Acesse o Fórum de Dúvidas e Discussões. 37


Carregar ppt "Módulo de Hospitalar e Agroindústria – AULA 2 Prof.º Cleverson Luis FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google