A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Abertura do Mercado de Trabalho aos Países do A8 na Europa Os prós e os contras da inexigibilidade de visto de trabalho aos países do Leste europeu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Abertura do Mercado de Trabalho aos Países do A8 na Europa Os prós e os contras da inexigibilidade de visto de trabalho aos países do Leste europeu."— Transcrição da apresentação:

1 A Abertura do Mercado de Trabalho aos Países do A8 na Europa Os prós e os contras da inexigibilidade de visto de trabalho aos países do Leste europeu

2 Quem são os países do A8? • Admitidos em 2004 o A8 é formado por:Polônia, República Tcheca, Hungria, Eslovênia, Estônia, Letônia, Lituânia e Eslováquia.

3

4

5

6 Na Alemanha • Segundo o instituto de pesquisas econômicas Ifo, a economia da Alemanha está bem preparada para receber os novos trabalhadores do Leste. • O ministro alemão da Economia, Rainer Brüderle, constatou ainda que essa abertura veio na hora certa. "Muitos setores já sofrem hoje com a falta de pessoal, muitos postos de trabalho para funcionários especializados continuam desocupados", afirmou o ministro.

7 Na Alemanha • Para o sindicato alemão da indústria metalúrgica, IG Metall, a abertura do mercado de trabalho do país levará ao crescimento do segmento de baixo salários. "Nós tememos que haja um crescente dumping salarial nos empregos terceirizados", disse o vice-presidente do IG Metall, Detlef Wetzel, ao jornal WAZ. • Para Wetzel, "a conta pode ser paga principalmente por firmas de médio porte e empresas de manufatura, caso futuramente pessoas empregadas com baixos salários na Europa Oriental venham realizar trabalhos na Alemanha". "Não serão 100 mil engenheiros que virão para a Alemanha. Paira antes a ameaça de uma espiral decrescente de salários", afirmou.

8 Na Alemanha • O instituto de pesquisas IAB, ligado à Agência Federal do Trabalho da Alemanha, espera um saldo migratório anual de 100 mil a 140 mil novos trabalhadores no país. • Já o Instituto da Economia Alemã (IW) calcula, por sua vez, que neste ano e no próximo um total de 800 mil imigrantes dos oito países do Leste virão para a Alemanha. Até 2020, ambos os institutos esperam um saldo positivo de 910 mil a 1,2 milhão de novos trabalhadores provenientes dos oito países da Europa Oriental.

9 Na Inglaterra • Os europeus membros do A8 não precisarão mais se cadastrar no Sistema de Registro do Trabalhador no Reino Unido (Worker Registration Scheme). Isso significa que eles terão o mesmo tratamento que os demais cidadãos da Comunidade Européia.

10 Na Inglaterra • O Sistema permite que o governo britânico monitore os cidadãos do A8 que estão entrando no mercado de trabalho, o tipo de trabalho que eles estão realizando, e o impacto que eles estão causando na economia britânica. Entre Maio de 2004 e o final de 2010, 1.1 milhão de cidadãos do A8 inscreveram-se no Sistema de Registro do Trabalhador.

11

12 Posição da França • Nicolas Sarkozy. "Confirmo que todas as barreiras serão levantadas a partir de 1º de julho, ou seja, com um ano de antecipação“. (2008) • "Acredito na Europa, quero demonstrar isso aqui na Polônia", acrescentou o presidente francês.

13

14


Carregar ppt "A Abertura do Mercado de Trabalho aos Países do A8 na Europa Os prós e os contras da inexigibilidade de visto de trabalho aos países do Leste europeu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google