A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

É preciso toda uma aldeia para educar uma criança. (provérbio africano) ‏ Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "É preciso toda uma aldeia para educar uma criança. (provérbio africano) ‏ Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos."— Transcrição da apresentação:

1 É preciso toda uma aldeia para educar uma criança. (provérbio africano) ‏ Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral

2 GESTÃO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL: QUEM FAZ, COMO SE FAZ ? V Seminário Nacional Escola? Presente. Recife, 11 e 12 de abril de 2013

3 Tecer redes humanas e redes institucionais

4 PRESSUPOSTOS DA EDUCAÇÃO INTEGRAL

5 TERRITORIALIDADE

6 TERRITORIALIDADE

7 Pela territorialidade, manifesta-se o saber, eivado de conhecimentos pretéritos, que se aproxima das verdades físicas e do confronto, que é diário, entre fisionomia, paisagem e essência das relações sociais. [...] O saber é a força dos lugares, da mesma forma que o lugar é a seiva de diferentes saberes. Ambas as idéias, (conceitos e projetos) correspondem à tenacidade do existir, à insistência do fazer vida, à riqueza do agir realmente experimentado. Ana Clara Torres Ribeiro BRANDÃO. Lugares dos saberes: diálogos abertos. In BRANDÃO, Maria A. Milton Santos e o Brasil: território, lugares e saber. São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 1996, p Ana Clara Torres Ribeiro BRANDÃO. Lugares dos saberes: diálogos abertos. In BRANDÃO, Maria A. Milton Santos e o Brasil: território, lugares e saber. São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 1996, p

8 A ESCOLA COMO PRESENÇA ATUANTE E INTERFERENTE [...] experiência democrática, de autogoverno, numa área qualquer, mesmo de cidade grande, em que toda uma cadeia de escolas primárias e médias com a elaboração da universidade, ligadas entre si e entrosadas nos seus planejamentos, fosse estimulando a criação de “grupos primários”, por sua vez em conexão uns com os outros. Escolas em revisão constante de suas experiências e de suas “atitudes”. Ligadas aos problemas gerais de sua comunidade local. Ligadas às fábricas. Aos clubes. Às escolas beneficentes. À vida inteira, afinal, de sua localidade. Identificando seus alunos com suas dificuldades. Estudando essas dificuldades com seus alunos. Com as Associações de Pais. Com especialistas. Levando seus alunos, em função de seus interesses, às fábricas, aos bancos, aos postos de saúde e trazendo a seus alunos fábricas, bancos, postos de saúde por meio de seus representantes [...] Deixaria de ser então a escola esta quase “ausência” nas áreas onde se instala e passaria a ser o que deve ser: “presença”atuante. “Presença”interferente no seu contexto. Algo vivo e organicamente integrado a seu contexto. (FREIRE, 2002, p.95, 96). Educação e atualidade brasileira. São Paulo, Cortez, 2002.

9 GESTÃO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL:  Dinâmica multidimensional - Ambiental Cognitiva Corporal Cultural Estética Ética Relacional Social  Diretrizes Curriculares da Escola de educação integral em tempo integral - - a escola cuja jornada tem a duração contínua igual ou superior a sete horas diárias; -durante todo o ano letivo, compreendendo o tempo total que um mesmo aluno nela permanece - -currículo como percurso formativo do estudante constituído por suas experiências escolares e comunitárias com a ciência, a tecnologia, a cultura, o mundo do trabalho, a arte, o esporte, o lazer, as políticas públicas; a vivência do respeito ao meio ambiente, à diversidade étnica, territorial, de classe, de gênero e de orientação sexual. - - dedicação de professores com jornada de trabalho de 40 horas semanais, com horas- atividades para preparação e avaliação do trabalho didático, estratégias de comunicação com as famílias dos estudantes e a comunidade, colaboração com a administração da escola, reuniões pedagógicas, aperfeiçoamento profissional

10 MOVIMENTO CURRICULAR

11 BASES LEGAIS A importância da lei não é identificada e reconhecida como um instrumento linear ou mecânico de realização de direitos. Ela acompanha o desenvolvimento da cidadania em todos os países. A sua importância nasce do caráter contraditório que a acompanha: nela sempre reside uma dimensão de luta. Luta por inscrições mais democráticas, lutas por efetivações mais realistas, luta contra descaracterizações mutiladoras, luta por sonhos de justiça. Jamil Cury (2000, p. 9). Legislação educacional brasileira. Rio de Janeiro, DP&A, 2000

12 EDUCAÇÃO INTEGRAL: convergência de vontades e lutas políticas * Constituição Federal / capítulo II - Dos Direitos Sociais * Lei 9.394/96 – LDB * Decreto 6.253, de 13/11/ FUNDEB * Decreto 7.083/2010, de 27 de janeiro de 2010 – Programa Mais Educação * PL 8035/10 - Plano Nacional de Educação (PNE) - Aprova o Plano Nacional de Educação para o decênio

13 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO Estratégia indutora da Educação Integral como política pública. Por meio do repasse voluntário de recursos, possibilita a ampliação de tempos, espaços e oportunidades educativas. Contribuir para a aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens; fomenta proposição de novas metodologias de trabalho, novos olhares acerca dos currículos e da prática pedagógica.

14 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: articulação interministerial Educação Integral MECMDSMEMSMincMJMD

15 “....Sabemos que somos um país de distâncias físicas, sabemos que temos uma distância geográfica que nos espanta e nos separa em suas imensas distâncias.

16 Mas, o Brasil não é apenas um país de distâncias materiais, o Brasil é um país de distâncias sociais e de distâncias mentais, de distâncias culturais, de distâncias econômicas e de distâncias raciais. E nas dificuldades que todos sentimos de compreendê-lo, não devemos esquecer esse fato. Mas, o Brasil não é apenas um país de distâncias materiais, o Brasil é um país de distâncias sociais e de distâncias mentais, de distâncias culturais, de distâncias econômicas e de distâncias raciais. E nas dificuldades que todos sentimos de compreendê-lo, não devemos esquecer esse fato.

17 É por causa dessa distância que temos tantas linguagens pelo Brasil afora. Falamos uma língua em voz alta e outra em voz baixa, temos uma língua para as festas e outra para a intimidade. Uma para o povo, outra para o estrangeiro e outras para nossos “iguais”.

18 Um certo temor, uma certa incompreensão em relação ao “povo”, nome que pronunciamos sempre como se fosse entre aspas, […] Anísio Teixeira (discurso de 1947, Autonomia para a educação in LIMA, João Augusto de. Anísio em movimento, Brasília, Senado Federal, p.39) Foto de Luis Felipe Sahad

19 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: contrapartidas ● Disponibilizar, no mínimo, um técnico da Secretaria; Estadual/Municipal, preferencialmente 40h, para a Coordenação do PME; ● Disponibilizar um professor vinculado à escola, preferencialmente 40h, o "Professor Comunitário", para coordenar as atividades em cada escola; ● Garantir merendeiras para prestar serviço de alimentação escolar (lanches e almoço) para todos os estudantes matriculados no programa. ● Garantir cozinha, refeitório e bibliotecas, dentro ou fora do espaço escolar.

20 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS Macrocampos 1. Acompanhamento Pedagógico (OBRIGATÓRIO); 2. Comunicação, Uso de Mídias e Cultura Digital; 3. Cultura, Artes e Educação Patrimonial; 4. Educação Ambiental, Desenvolvimento Sustentável e Economia Solidária e Criativa / Educação Econômica; 5. Esporte e Lazer;

21 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS Atividades 1. Acompanhamento Pedagógico (OBRIGATÓRIO) • Alfabetização • Ciências (Laboratórios, Feiras e Projetos Científicos) • História e Geografia • Línguas Estrangeiras • Língua Portuguesa: ênfase em Leitura e Produção de Texto • Matemática • Robótica Educacional

22 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS Atividades 2. Comunicação, Uso de Mídias e Cultura Digital • Ambiente de Redes Sociais • Fotografia • Histórias em Quadrinhos • Jornal Escolar • Rádio Escolar • Vídeo Robótica Educacional Tecnologias Educacionais

23 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS Atividades 3. Cultura, Artes e Educação Patrimonial • Artesanato Popular • Banda • Canto Coral • Capoeira • Cineclube • Danças • Desenho • Educação Patrimonial • Escultura • Grafite • Hip-Hop • Iniciação Musical de Instrumentos de Cordas • Iniciação Musical por meio da Flauta Doce • Leitura e Produção Textual • Mosaico • Percussão • Pintura • Práticas Circenses • Teatro

24 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS Atividades 4. Educação Ambiental, Desenvolvimento Sustentável e Economia Solidária e Criativa/ Educação Econômica •Horta Escolar e/ou Comunitária •Jardinagem Escolar Uso eficiente da água •Economia Solidária e Criativa / Educação Econômica

25 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS Atividades 5. Esporte e Lazer • Atletismo • Badminton • Basquete de Rua • Basquete • Corrida de Orientação • Futebol • Futsal • Ginástica Rítmica • Handebol • Judô • Karatê • Luta Olímpica • Natação • Recreação e Lazer/Brinquedoteca • Taekwondo • Tênis de Campo • Tênis de Mesa • Voleibol • Vôlei de Praia • Xadrez Tradicional • Xadrez Virtual • Yoga/Meditação

26 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO : Macrocampos 1. Acompanhamento Pedagógico (OBRIGATÓRIO) 2. Agroecologia 3. Esporte e lazer 4. Educação em Direitos Humanos 5. Iniciação Científica 6. Cultura, Artes e Educação Patrimonial 7. Memória e História das Comunidades Tradicionais

27 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO : Atividades 1. Acompanhamento Pedagógico (OBRIGATÓRIO) Orientação de Estudos e Leitura • Ciências Humanas • Ciências e Saúde • Etnolinguagem • Leitura e Produção Textual • Matemática 2. Agroecologia • Canteiros Sustentáveis • COM-VIDA • Conservação do Solo e Composteira (ou Minhocário) • Cuidado com Animais • Uso Eficiente de Água e Energia

28 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO : Atividades 3. Esporte e lazer • Atletismo • Basquete • Futebol • Futsal • Handebol • Tênis de Mesa • Voleibol • Xadrez Tradicional • Ciclismo • Corrida de Orientação • Etnojogos • Judô • Recreação e Lazer/Brinquedoteca

29 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO : Atividades 4. Educação em Direitos Humanos • Arte audiovisual e corporal • Arte corporal e som • Arte corporal e jogos • Arte gráfica e literatura • Arte gráfica e mídias 5. Iniciação Científica • Iniciação Científica

30 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO : Atividades 6. Cultura, Artes e Educação Patrimonial • Brinquedos e Artesanato Regional • Canto Coral • Capoeira • Cineclube • Contos • Danças • Desenho • Escultura • Etnojogos • Literatura de Cordel • Mosaico • Música • Percussão • Pintura • Práticas Circenses • Teatro

31 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO : Atividades 7. Memória e História das Comunidades Tradicionais • Brinquedos e Artesanato Regional • Canto Coral • Capoeira • Cineclube • Contos • Danças • Desenho • Educação Patrimonial • Escultura • Etnojogos • Literatura de Cordel • Mosaico • Música • Percussão • Pintura • Teatro

32

33 DESAFIOS DA EDUCAÇÃO INTEGRAL

34 DESAFIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL Currículo Integrado Infraestrutura Escolar Alimentação Escolar Adequada Profissionais de Apoio Formação Pedagógica Específica Relação Escola-comunidade Dedicação Exclusiva do Professor à escola Fortalecimento de Comitês EDUCAÇÃO INTEGRAL Construção de um Novo Paradigma Educativo

35 PME PARA JOVENS DE 15 A 17 ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO DE VIDA

36 PME PARA JOVENS DE 15 A 17 ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Construir propostas de atividades com os jovens que propiciem trabalhos integrados entre diferentes áreas de conhecimento tendo como objetivo principal o de orientar a criação de espaço para: AUTORIA, CRIAÇÃO, PROTAGONISMO e AUTONOMIA do grupo de estudantes. Além disso, se espera que tais atividades permitam aos jovens lançar um olhar sobre suas trajetórias escolares, planejando e executando propostas de caráter investigativo bem como de organização de ações que lhe permitam prosseguir em seus estudos e realizar aproximações com o mundo do trabalho.

37 Muito obrigada! Para continuar: t/showTochttp://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/issue/curren t/showToc> w=article&id=16727&Itemid=1119.

38 Fotografias de Luiz Felipe Sahd Fotografias de Luiz Felipe Sahd https://www.facebook.com/FotografiasDeLuizFelipeSahd ?fref=ts Gesuína de Fátima Elias Leclerc Colaboradora do Programa Mais Educação


Carregar ppt "É preciso toda uma aldeia para educar uma criança. (provérbio africano) ‏ Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google