A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

“Nova Norma Internacional de Responsabilidade Social e o Movimento Sindical – ISO 26000” realização: FUP Andréa Santini Henriques Especialista do Governo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "“Nova Norma Internacional de Responsabilidade Social e o Movimento Sindical – ISO 26000” realização: FUP Andréa Santini Henriques Especialista do Governo."— Transcrição da apresentação:

1 “Nova Norma Internacional de Responsabilidade Social e o Movimento Sindical – ISO 26000” realização: FUP Andréa Santini Henriques Especialista do Governo na ISO Representante do Fórum Governamental de RS Pesquisadora do Inmetro

2 ESTRUTURA DA NORMA 0. Introdução 1. Escopo 2. Termos e definições 3. Compreendendo a Responsabilidade Social 4. Princípios da RS 5. Reconhecimento da RS e engajamento das partes interessadas 6. Orientações sobre Temas Centrais da RS 7.Orientações sobre a Implementação da RS nas organizações 8. Anexo 9. Bibliografia + 17 caixas com explicações de temas ou orientação

3 3 Reconhecendo a Responsabilidade Social Identificação e Envolvimento das Partes Interessadas Capítulo 5 – Práticas fundamentais da RS Capítulo 6 – Temas Centrais da RS Relação das características da organização com a RS Práticas para integrar a RS por toda a organização Compreendendo a RS da Organização Iniciativas voluntárias de RS Comunicação da RS Melhorando a Credibilidade da organização referente à RS Revisão e melhoria das práticas e ações da organização relacionadas a RS Capítulo 7 – Integração da Responsabilidade Social por toda a organização Direitos Humanos Práticas Trabalhistas Meio Ambiente Práticas Leais de Operacão Questões do Consumidor Desenvolvimento e envolvimento comunitário Governança organizacional Adaptação documento ISO Capitulo 4 7 Princípios da RS: •Accontability •Transparência •Comportamient o ético •Respeito pelos interesses das partes interesadas •Respeito pelo principio da legalidade •Respeito pelas normas Internacional de comportamento •Respeito pelos direitos humanos Ações e expectativas relacionadas Bibliografía: e Anexos: exemplos de iniciativas voluntárias e ferramentas de RS Visão esquemática da ISO Capítulo 1 Escopo Orientação para todos os tipos de organização iindependente do tipo e tamanho. Capítulo 2 Termos e definições Desenvolvimento Sustentável Capítulo 3 Compreendendo a RS História, características, relação entre a RS e o desenvolvimento sustentável

4 Slide: Jorge Cajazeira – ISO/WG- RS

5  Norma de diretrizes – fornece orientações  Aplicável a todos os tipos de organizações ( pequenas, médias e grandes) de todos os setores(1º, 2º e 3º setor);  Cumprimento da Lei - patamar mínimo;  Pretende auxiliar organizações para contribuir para o desenvolvimento sustentável;  Pretende promover uma compreensão comum; ESCOPO Propósitos e limites

6 ESCOPO  Compatível com iniciativas existentes;  Considerar diversidades sociais, ambientais, jurídicas, culturais, políticas e econômicas desde que em consistência com as normas internacionais de comportamento;  Não se aplica a propósitos de certificação, uso regulatório ou contratual;  Não aplicação para fins do Acordo de Marrakesh – OMC;  Não visa a impedir o desenvolvimento de normas nacionais. Propósitos e limites

7 27 Termos e definições Accountability; Cadeia de suprimentos; Cadeia de valor; Cliente; Comportamento ético; Consumidor; Desenvolvimento sustentável; Diálogo social; Due Diligence (diligência devida); Engajamento de Partes Interessadas; Equidade de gênero; Esfera de influência; Empregado; Governança organizacional; Grupo Vulnerável;. Impacto da organização; Iniciativa de responsabilidade social; Meio ambiente; Normas internacionais de comportamento; Organização; Parte interessada (stakeholder); Engajamento de partes interessadas; Princípio; Produto; Responsabilidade Social; Serviço; Trabalhador; Transparência;

8 Responsabilidade de uma organização pelos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente, por meio de um comportamento ético e transparente que:  Contribua para o desenvolvimento sustentável, inclusive a saúde e o bem estar da sociedade;  leve em consideração as expectativas das partes interessadas;  esteja em conformidade com a legislação aplicável e seja consistente com as normas internacionais de comportamento,e  esteja integrada em toda a organização e seja praticada em suas relações. NOTA1: Atividades incluem produtos, serviços e processos NOTA 2: Relações referem-se às atividades da organização dentro de sua esfera de influência. DEFINIÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

9 Adaptado Slide: Professor Cid Alledi PARTE INTERESSADA (stakeholder): indivíduo ou grupo que tem um interesse em quaisquer decisões ou atividades de uma organização

10 Sustentabilidade “Suprir as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades” ( Comissão Brundtland – 1987 Nosso Futuro Comum) SocialSocial AmbientalAmbiental EconômicaEconômica Nota: Desenvolvimento Sustentável refere-se à integração de objetivos de alta qualidade de vida, saúde e prosperidade com justiça social e manutenção da capacidade da Terra de suportar a vida em toda a sua diversidade. Esses objetivos sociais, econômicos e ambientais são interdependentes e reforçam-se mutuamente. Desenvolvimento sustentável pode ser tratado como uma forma de expressar as expectativas mais amplas da sociedade como um todo.

11 Cap. 3 – Compreensão da Responsabilidade Social  Histórico: ( RSE; filantropia; temas incorporados, dinâmica da sociedade)  Tendências atuais: (globalização – interdependência mundial; comunicação;cobrança; crises;ong’s empresas e governos; relatórios - partes interessadas)  Características: incorporar considerações sociais e ambientais em seus processos de decisão; accountability, comportamento transparente e ético; DS; conformidade legal; normas internacionais de comportamento; partes interessadas; expectativas da sociedade; integração da RS Boxes: Igualdade de gênero – promoção - PI - discriminação limita o potencial de indivíduos, famílias, comunidades e sociedade; PMO – ações práticas e simples, potencial inovador> flexibilidade e informalidade – ação conjunta, auxílio gov. e outros.  Relação entre RS e DS  O Estado e a responsabilidade social

12 Cap. 4 – Princípios da Responsabilidade Social  Accountability - prestação de contas e responsabilização :assumir as responsabilidades pelas consequências de suas ações e decisões, respondendo pelos seus impactos e prestando contas às PI;  Transparência - fornecer às partes interessadas – de forma acessível, clara e em prazos adequados – todas as informações sobre fatos que possam afetá-las  Comportamento ético - agir de modo aceito como correto pela sociedade (honestidade, integridade, equidade) bem estar (pessoas, meio ambiente e animais) e consistente com as normas internacionais de comportamento  Respeito pelos interesses das partes interessadas- ouvir, considerar, envolver e responder aos interesses das pessoas ou entidades que tenham um interesse ou sejam afetadas pelas atividades da organização  Respeito pelo estado de direito -seguir integralmente as leis do local onde está operando – ponto de partida;  Respeito pelas normas internacionais de comportamento – seguir as NIC e buscar o alinhamento das leis locais a estas;  Respeito pelos direitos humanos -Reconhecer a importância e a universalidade dos direitos humanos, zelar para não agredir estes direitos direta o indiretamente.

13 3 relações: Identificação e reconhecimentos dos impactos das decisões e atividades da organização na sociedade e meio ambiente; Compreensão das expectativas da sociedade quanto ao comportamento responsável em relação a esses impactos; Identificação e engajamento com as partes interessadas são fundamentais para abordar a RS da organização Capítulo 5: Reconhecimento da Responsabilidade Social e Engajamento com as partes interessadas

14 Identificando Partes Interessadas > Com quem a organização tem obrigações legais? > Quem poderia ser positivamente ou negativamente afetado pelas atividades ou decisões da organização? > Quem provavelmente expressará preocupação com as decisões e atividades da organização? > Quem se envolveu no passado quando preocupações semelhantes precisaram ser tratadas? > Quem pode ajudar a organização a cuidar de impactos específicos? > Quem pode afetar a capacidade da organização de arcar com suas responsabilidades? > Quem seria desfavorecido se fosse excluído do engajamento? > Quem da cadeia de valor é afetado?

15 Benefícios do Engajamento com as Partes Interessadas > Determinar como melhor aumentar os impactos benéficos das decisões e atividades da organização e como diminuir os impactos negativos; > Ajudar uma organização a analisar seu desempenho para melhorá-lo; > Conciliar conflitos envolvendo seus interesses, os de suas partes interessadas e as expectativas da sociedade como um todo; > Abordar a relação entre os interesses das partes interessadas e as responsabilidades da organização com a sociedade como um todo; > Contribuir para a aprendizagem contínua da organização; > Tratar de interesses conflitantes, tanto entre a organização e a parte interessada, como entre partes interessadas; > Proporcionar para a organização os benefícios da obtenção de diferentes perspectivas; > Aumentar a transparência de suas decisões e atividades; > Formar parcerias para atingir objetivos mutuamente benéficos.

16 Benefícios de RS para uma organização > Melhor compreensão das expectativas da sociedade; > Melhorar as práticas de gerenciamento de risco; > Melhorar a reputação da organização e promover maior confiança; > Suporte à busca de Licença para operação; > Gerar inovação; > Melhorar a competitividade de uma organização; > Acesso a financiamento e a parcerias; > Melhorar a relação com partes interessadas, trazendo novas perspectivas ; > Aumento da fidelidade, envolvimento, participação e moral dos empregados; > Melhoria da segurança e saúde dos trabalhadores; > Impactos positivos no recrutamento e retenção de talentos; > Economia, aumento de produtividade e eficiência no uso de recursos; > Redução no desperdício e recuperação de subprodutos valiosos; > Prevenção ou redução de possíveis conflitos com consumidores;

17 Fórum Governamental de Responsabilidade Social Coordenação Inmetro /CSJT/ Dataprev Espaço permanente deliberativo e propositivo de questões e iniciativas relativas à Responsabilidade Social, e tem como finalidade estimular o debate e promover a mobilização social e governamental para ações de responsabilidade social, bem como apoiar e propor ações voltadas para a consciência de cidadania e a proteção ao meio ambiente e aos direitos humanos.

18 • tel.: • Home Page do Inmetro FILME


Carregar ppt "“Nova Norma Internacional de Responsabilidade Social e o Movimento Sindical – ISO 26000” realização: FUP Andréa Santini Henriques Especialista do Governo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google