A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Grip 1 mão: eastern de backhand como achar: “moto” porquê: o punho fica atrás do cabo  menor impacto  melhor supinação do antebraço Análise Biomecânica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Grip 1 mão: eastern de backhand como achar: “moto” porquê: o punho fica atrás do cabo  menor impacto  melhor supinação do antebraço Análise Biomecânica."— Transcrição da apresentação:

1 Grip 1 mão: eastern de backhand como achar: “moto” porquê: o punho fica atrás do cabo  menor impacto  melhor supinação do antebraço Análise Biomecânica – BACKHAND 1 mão

2 BACKHAND – Giro ou Preparação ou Backswing •Iniciar o giro por cima (altura dos ombros)  caminho + curto e + rápido •Levar raquete para trás com o giro do tronco, não do ombro (unidade de torque)  “loop” mais curto •Braços próximos ao tronco  giro + curto e + rápido •Quando bola toca na quadra, o giro deve estar concluído  para dar tempo de realizar os passos de ajuste •Terminar o giro com a cabeça da raquete alta  maior Energia Potencial  mais chance de acelerar raquete em direção à bola •Não “faltar” nem “sobrar” giro, aproximadamente 180°  se “faltar”: maior precisão; se “sobrar”: maior potência

3 BACKHAND – Apoio •Olhar a bola por cima do ombro  auxilia a ficar de lado para a rede •Mão esquerda acima do ombro esquerdo  auxilia a marcar o ponto final da preparação •Flexão dos joelhos  para impulsionar o corpo para cima e para frente na próxima fase •Passos de ajuste  passos largos (longe bola) e passos curtos (perto bola) •Apoio: eixo ombro / joelho / pé  square stance (apoio pé da frente) •Base larga  ↑ equilíbrio + ↑ balanço = ↑ transferência = ↑ POTÊNCIA

4 BACKHAND – Aceleração •Descida da raquete: atrás do corpo (símbolo da NIKE)  para gerar mais topspin •Extensão dos joelhos  transferência de energia a partir dos membros inferiores (momento linear) •Início da rotação do tronco para frente  utilização da rotação do tronco (momento angular) •Punho travado  menor chance de variar  menos erros

5 BACKHAND – Contato •Contato à frente do corpo  mais à frente que no Forehand •Face da raquete ligeiramente “fechada”  compensação para gerar topspin •Altura de contato  entre ombro e joelho •Força adequada de preensão da mão  menor chance de girar a mão sobre o cabo

6 BACKHAND – Terminação ou Follow-through •3 componentes a serem dosados:  para frente  profundidade  para cima  altura  para o lado (supinação do antebraço)  topspin •Mão esquerda para trás  equilíbrio

7 BACKHAND – Recuperação •Tronco voltado para a rede  pronto para a próxima bola •Uso da perna de apoio para recuperação  mais rápido

8 Análise Biomecânica – BACKHAND 2 mãos Grip 2 mãos: continental (mão dominante) eastern de forehand (mão não-dominante)

9 BACKHAND – Giro ou Preparação ou Backswing •Iniciar o giro por cima (altura dos ombros)  caminho + curto e + rápido •Levar raquete para trás com o giro do tronco (unidade de torque)  “loop” mais curto •Braços próximos ao tronco  giro + curto e + rápido •Quando bola toca na quadra, o giro deve estar concluído  para dar tempo de fazer os passos de ajuste •Terminar o giro com a cabeça da raquete alta  maior Energia Potencial  mais chance de acelerar raquete em direção à bola •Não “faltar” nem “sobrar” giro, aproximadamente 180°  se “faltar”: maior precisão; se “sobrar”: maior potência

10 BACKHAND – Apoio •Olhar a bola por cima do ombro  auxilia a ficar de lado para a rede •Passos de ajuste  passos largos (longe bola) e passos curtos (perto bola) •Flexão dos joelhos  para impulsionar o corpo para cima e para frente na próxima fase •Apoio: eixo ombro / joelho / pé  square stance (apoio pé da frente) ou open stance (apoio pé de trás) •Base larga  ↑ equilíbrio + ↑ balanço = ↑ transferência = ↑ POTÊNCIA

11 BACKHAND – Aceleração •Descida da raquete: atrás do corpo (símbolo NIKE)  para gerar mais topspin •Extensão dos joelhos  transferência de energia a partir dos membros inferiores (momento linear) •Início da rotação do tronco para frente  utilização da rotação do tronco (momento angular) •Punho travado  menor chance de variar  menos erros

12 BACKHAND – Contato •Contato à frente do corpo  igual ao Forehand •Face da raquete ligeiramente “fechada”  compensação para gerar topspin •Altura de contato”  entre ombro e joelho •Força adequada de preensão das 2 mãos  menor chance de girar a mão sobre o cabo •Utilizar a mão esquerda (destros)  para “empurrar” a bola

13 BACKHAND – Terminação ou Follow-through •3 componentes a serem dosados:  para frente (extensão do cotovelo esquerdo)  profundidade  para cima  altura  para o lado (supinação do antebraço)  topspin •Cotovelo esquerdo (destros) estendido  maior tempo de contato com a bola  maior potência

14 BACKHAND – Recuperação •Tronco voltado para a rede  pronto para a próxima bola •Uso da perna de apoio para recuperação  mais rápido

15 BACKHAND: 1 mão versus 2 mãos Observações Backhand 2 mãos:  Movimento braço dominante = Movimento do braço não-dominante  2 mãos devem estar juntas  Mão não-dominante é a + importante 1 Mão2 Mãos Grip  Firmeza  Angulação  Alcance  Open Stance  Troca de Grip p/ Slice  Disguise (p/ bola curta)  Bate-pronto  Ponto de Contato  Sobrecarga Membro Sup.  Paralela 

16 Biomecânica Quantitativa

17 “Biomecânica é uma ciência que se ocupa com análise física de sistemas biológicos, conseqüentemente análise física de movimentos do corpo humano. Movimento este, estudado através de leis físico- matemáticas incluindo-se conhecimento anatômico e fisiológico.” AMADIO (2000) Biomecânica - Conceitos “É o estudo do movimento humano” ITF

18 Biomecânica Principais Métodos de Medição  CINEMETRIA  DINAMOMETRIA  ELETROMIOGRAFIA

19 CINEMETRIA Determinação da posição e orientação dos segmentos corporais, buscando medir os parâmetros cinemáticos do movimento, como posição, orientação, velocidade e aceleração. Instrumento básico: câmera de vídeo.

20 DINAMOMETRIA Engloba todos os tipos de medidas de força e pressão. As forças mensuráveis são as forças externas, transmitidas entre o corpo e o ambiente, como por exemplo a força de reação do solo (FRS). Instrumento básico: plataforma de força.

21 ELETROMIOGRAFIA É o registro das atividades elétricas associadas às contrações musculares. Mede basicamente o padrão temporal dos diferentes grupos musculares sinergéticos ativos no movimento observado. Instrumento básico: eletrodo de superfície.

22 Como podemos utilizar os conhecimentos da Biomecânica na Prática?

23 Comparação entre Golpes: SAQUE  “Pouco discutida”: Durante o Saque, devo juntar os pés? X Foot-backFoot-up

24 Comparação entre Golpes: FOREHAND  “Nova” : Quais as diferenças entre o Forehand “de frente” e o Forehand “de lado”? X Open StanceSquare Stance

25 Comparação entre Golpes: BACKHAND  “ Antiga” : Quais as vantagens e desvantagens de executar o Backhand com 1 ou 2 mãos? X 1 Mão2 Mãos

26 SAQUE Foot-up X Foot-back Foot-up - técnica que consiste na aproximação entre os pés durante a execução do saque. ELLIOTT & WOOD (1983) Foot-back - técnica que consiste na manutenção da distância entre os pés durante a execução do saque.

27 SAQUE Diferenças entre Foot-up e Foot-back Foot-upFoot-back Distância do Solo 7,2 cm3,4 cm Tenista baixa Estatura  X ELLIOTT, MARSH & BLANKSBY (1986) Estatura do Tenista

28 SAQUE Diferenças entre Foot-up e Foot-back Foot-upFoot-back Aterrissagem em Quadra 46 cm60 cm Estilo saque/voleio X  ELLIOTT, MARSH & BLANKSBY (1986) Tática de Jogo

29 SAQUE Diferenças entre Foot-up e Foot-back Foot-upFoot-back Distância entre braço e tronco menormaior Potência X  BRAGA NETO et al. (2000) Potência

30 SAQUE Números / Conclusões PosiçãoTenistaGolpe 1Federer, RogerFederer, Roger (SUI)FB 2Nadal, RafaelNadal, Rafael (ESP)FB 3Djokovic, NovakDjokovic, Novak (SRB)FB 4Davydenko, NikolayDavydenko, Nikolay (RUS)FU 5Ferrer, DavidFerrer, David (ESP)FU 6Roddick, AndyRoddick, Andy (USA) FB 7Nalbandian, DavidNalbandian, David (ARG)FU 8Blake, JamesBlake, James (USA)FB 9Murray, AndyMurray, Andy (GBR)FU 10Wawrinka, StanislasWawrinka, Stanislas (SUI)FU 11Verdasco, FernandoVerdasco, Fernando (ESP)FU 12Gasquet, RichardGasquet, Richard (FRA)FB 13Almagro, NicolasAlmagro, Nicolas (ESP)FB 14Robredo, TommyRobredo, Tommy (ESP)FU 15Gonzalez, FernandoGonzalez, Fernando (CHI)FB 16Youzhny, MikhailYouzhny, Mikhail (RUS)FU 17Tsonga, Jo-WilfriedTsonga, Jo-Wilfried (FRA)FU 18Stepanek, RadekStepanek, Radek (CZE)FU 19Monaco, JuanMonaco, Juan (ARG)FB 20Karlovic, IvoKarlovic, Ivo (CRO)FU Foot-up: 11 Foot-back: 09 Ranking ATP – Set/08

31 Forehand Open Stance – fase de apoio onde o tenista volta- se lateralmente à rede, posicionando os pés paralelamente à rede. Forehand Square Stance - fase de apoio onde o tenista volta- se lateralmente à rede, posicionando os pés perpendicularmente à rede. FOREHAND Open Stance X Square Stance KNUDSON (2006)

32 FOREHAND Open Stance X Square Stance

33 FOREHAND Diferenças entre Open Stance e Square Stance HOFER (2004) Fonte de POTÊNCIA OPEN STANCE Tronco SQUARE STANCE Pés


Carregar ppt "Grip 1 mão: eastern de backhand como achar: “moto” porquê: o punho fica atrás do cabo  menor impacto  melhor supinação do antebraço Análise Biomecânica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google