A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema de Regulação, Controle e Avaliação - SISRCA R egulação: Arcabouço legal Controle: Meios de cumprir Avaliação: Processos e Resultados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema de Regulação, Controle e Avaliação - SISRCA R egulação: Arcabouço legal Controle: Meios de cumprir Avaliação: Processos e Resultados."— Transcrição da apresentação:

1

2 Sistema de Regulação, Controle e Avaliação - SISRCA R egulação: Arcabouço legal Controle: Meios de cumprir Avaliação: Processos e Resultados

3 Sistema de Regulação, Controle e Avaliação - SISRCA Módulo de Cadastro de Estabelecimentos CNES CNS Módulo de Cadastro de Usuários SIGTAP Módulo de Cadastro de Ações e Serviços de Saúde (RENASES) BPAC/BPAI APAC SISAIH01 CIHA1 Módulo Captação do Atendimento SIH SIA CIHA Módulo de Processamento e Avaliação da Informação Módulo Planejamento e Programação da Ações e Serviços de Saúde SISPPI - FPO CNRAC SISREG AUTORIZADOR Módulo Regulação do Acesso Módulo de Disseminação da Informação TABWIN TABNET SISMAC SISGERF Módulo do Acompanhamento da Transferência de Recursos Financeiros

4 Planejamento do Projeto • Motivação do Projeto; • Primeiros passos; • Proposta da Arquitetura; • Próximos Passos.

5 Motivação do Projeto • Existência de três sistemas de processamento; • Dificuldade de gestão da informação; • Dificuldade de pesquisa, auditoria, controle e avaliação; • Baixo nível de segurança dos dados; • Tecnologia defasada. • Críticas e recomendações do TCU;

6 Primeiro Passos • Engenharia reversa nas regras do SIA (BPA, APAC, FPO, VERSIA), e do SIH (SISAIH 01) e CIH02 (CIH01) • Análise e avaliação das regras • Definição do escopo e funcionalidades • Definição dos requisitos • Elaboração do primeiro protótipo • Oficina para pactuação (junho/11) • Divulgação do Projeto por vídeo conferência

7 -Tecnologia Web -Acesso Intranet / Internet -Interface através de formulário WEB ou Mídias in-loco (CD, Pen Drive e etc)

8

9 Criar Competência Preparar ambiente Planejar Processamento Controle de Acesso Cadastrar Faixa Autorização CID para Bloqueio

10 Produção BPA Produção APAC Produção CIHA Produção SISAIH Produção Ambulatorial e Hospitalar SUS e Não SUS

11 Produção SISAIH Produção Ambulatorial e Hospitalar SUS e Não SUS

12 Consistência do Documento Consistência com CNES Consistência com SIGTAP Consistência com Módulo Autorizador Consistência com FPO Consistência entre documentos

13 Consistência do Documento Consistência com CNES Consistência com SIGTAP Consistência com Módulo Autorizador Consistência com FPO Consistência entre documentos

14 Planejamento da Auditoria Realizar Auditoria Acompanhamento

15 Planejamento da Auditoria Realizar Auditoria Acompanhamento

16 Próximos Passos • Pactuação – Regras de Negócio – Casos de uso • Desenvolvimento • Teste • Processamento paralelo • Homologação

17 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES NO PROCESSAMENTO

18 Principais mudanças 1.Mudança de paradigma 1.Mudança de paradigma: da lógica de faturamento para a valorização e avaliação da informação. 2.Unificação dos sistemas 2.Unificação dos sistemas: visando a aproximação conceitual (regras de negócio e nomenclaturas) entre ambulatório e internação. 3.Número único 3.Número único de identificação da internação (AIH) ou tratamento contínuo (APAC) que poderá conter múltiplas autorizações.

19 Número único das Internação (AIH) e dos Tratamentos Contínuos (APAC) 1.Identificação única para todo o período da internação/tratamento contínuo independente do número de autorizações ou procedimentos realizados. código de autorização sequencial 2.Inclusão de código de autorização sequencial que identifique cada nova autorização durante a mesma internação/tratamento contínuo. 3.Inclusão de procedimento: procedimentos sucessivos. Motivo de Encerramento – “tratamento não encerrado”. 4.Inclusão de novo Motivo de Encerramento – “tratamento não encerrado”. Permitirá a apresentação de mesmo número de AIH ou APAC com sequencial de autorização.

20 Dia 1 Dia 10Dia 20Dia 30 Emite número de autorização (AIH) com sequencial 1. Ex.: Drenagem tubular Pleural Aberta Traqueostomia Óbito Paciente Internado para Tratamento Clínico da Pneumonia. Informa Motivo de Encerramento: “tratamento não encerrado”. Solicita mudança de procedimento, exigindo nova autorização. Ex.: Informa Motivo de Encerramento: “tratamento não encerrado”. Solicita mudança de procedimento, exigindo nova autorização. Ex.: Encerramento da Internação Número Único de AIH Número de Autorizações Número de AIH Número de Autorização Exemplo: Número Único de Internação (AIH)

21 IndicadoresAtualmenteNova Lógica Número de Pacientes 31 Número de Internações 31 TX Mortalidade Hospitalar 33,33%100% Permanência 10 dias30 dias Óbitos 11 Procedimento Principal 13 Número diferente de AIH 31 1 Hospital 1 Leito 1 Paciente internado 1 Mês Consequência do Número Único

22 Quando haverá necessidade de autorização sequencial? 1.Tratamento contínuo ambulatorial (APAC): • a cada três meses. 2.Internação (AIH) • mudança de clínica e reoperação. AUTORIZAÇÃO SEQUENCIAL

23 AUTORIZAÇÃO SEQUENCIAL Quando permanecerá a necessidade de novo número de autorização? 1.Tratamento contínuo ambulatorial (APAC): • para o mesmo paciente com tipos diferentes de tratamento. (mesmo período) • retomada de tratamento que foi descontinuado. (período distinto) 2.Internação (AIH): • reinternação para tratamento clínico da mesma patologia. • nova internação em período distinto.

24 Percentuais do SH • Para procedimentos principais de valor zerado não haverá limite de número de procedimentos principais realizados, segundo o padrão: – 1° Procedimento: 100% – 2° Procedimento: 100% – 3° Procedimento: 75% – 4° Procedimento: 75% – 5° Procedimento em diante : 50% * Mantidas as regras para SP * Mantidas as regras para SP SH

25 Transplantes 1.Numeração de Autorização • 5° dígito = 7  Grupo 05 – Ações Relacionadas a doação de órgãos e tecidos e Processamento de Córnea. 2.Na disseminação será considerada como uma Ação de Saúde – não é ambulatorial nem hospitalar. 3.Prazos – solicitação e autorização

26 Outras alterações 1.Revisão da “permanência a maior” 2.Inclusão do procedimento principal: Continuação de tratamento por diária – UTI. Obs.: com o Motivo de Encerramento – “tratamento não encerrado”. 3.Informação de Nota Fiscal por OPM utilizada. 4.Revisão Pontos SP  Grupo 03 – Procedimentos Clínicos = Pontos das Consultas 5.Excluir o campo especialidade do leito.

27 6.Óbito ocorrido em hospital deve ser considerado internação, independente do tempo a partir da entrada. 7.Readequação do Conceito Hospital-dia 8.Obrigatório informar CID principal para cada procedimento principal ou especial 9.Será permitido até 5 CID secundários 10.Remodelagem na Disseminação dos Dados Outras alterações SISRCA

28 MUITO OBRIGADA. Equipe Técnica: Virgínia Lucas Ana Lourdes Tereza Faillace Leandro Panitz Emilia Tomassini Luzia Santana Contato:


Carregar ppt "Sistema de Regulação, Controle e Avaliação - SISRCA R egulação: Arcabouço legal Controle: Meios de cumprir Avaliação: Processos e Resultados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google