A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANDRÉ LUIZ PRÓXIMO ESTUDO: • 31 VAMPIRO • 32 NOTÍCIAS DE VENERANDA • 33 CURIOSAS OBSERVAÇÕES • 34 COM OS RECÉM-CHEGADOS DO UMBRAL • 35 ENCONTRO SINGULAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANDRÉ LUIZ PRÓXIMO ESTUDO: • 31 VAMPIRO • 32 NOTÍCIAS DE VENERANDA • 33 CURIOSAS OBSERVAÇÕES • 34 COM OS RECÉM-CHEGADOS DO UMBRAL • 35 ENCONTRO SINGULAR."— Transcrição da apresentação:

1

2 ANDRÉ LUIZ

3 PRÓXIMO ESTUDO: • 31 VAMPIRO • 32 NOTÍCIAS DE VENERANDA • 33 CURIOSAS OBSERVAÇÕES • 34 COM OS RECÉM-CHEGADOS DO UMBRAL • 35 ENCONTRO SINGULAR • 36 O SONHO • 37 A PRELEÇÃO DA MINISTRA • 38 O CASO TOBIAS • 39 OUVINDO A SENHORA LAURA • 40 QUEM SEMEIA COLHERÁ

4 Capítulo 31- Vampiro Fomos atender a dois enfermos, no Pavilhão 11, escutei gritaria próxima. Fiz instintivo movimento de aproximação, mas Narcisa deteve-me, atenciosa: - Não prossiga - disse - localizam-se ali os desequilibrados do sexo. O quadro seria extremamente doloroso para seus olhos. Guarde essa emoção para mais tarde. André ficou com muitas interrogacoes, mas se recordou do conselho da genitora de Lísias de não se desviar da obrigação justa.

5 Capítulo 31- Vampiro Justino chega comunicando que uma mulher pede socorro no grande portão. - E porque não a atendeu? - interrogou a enfermeira. - Segundo as ordens que nos regem, não pude fazê-lo, por que a pobrezinha está rodeada de pontos negros. - Que me diz? - revidou Narcisa, assustada. Nos tres seguimos para o portao que estava a mais de um quilometro. A mulher estava em chagas, com o rosto deformado. Narcisa me perguntou -- Não está vendo os pontos negros? - Não - respondi. Sua visao espiritual ainda nao esta educada. Precisamos recorrer ao Vigilante-Chefe, em serviço. La voltando ele examinou a mulher e disse: - Está mulher, por enquanto, não pode receber nosso socorro. Trata- se de um dos mais fortes vampiros que tenho visto até hoje. É preciso entregá-la à própria sorte A prudencia em nossa assistencia e fundamental ao tratamento.

6 Capítulo 31- Vampiro Ficamos horrorizados com a falta de compaixao de Paulo. -Já notou, Narcisa, alguma coisa além dos pontos negros? Ela fez que não. -Pois vejo mais - respondeu o Vigilante-Chefe. -Conte as manchas pretas. -Cinqüenta e oito - Esses pontos escuros representam cinqüenta e oito crianças assassinadas ao nascerem. Em cada mancha vejo a imagem mental de uma criancinha aniquilada, umas por golpes esmagadores, outras por asfixia. Essa desventurada criatura foi profissional de ginecologia. A pretexto de aliviar consciências alheias, entregava-se a crimes nefandos, explorando a infelicidade de jovens inexperientes. A situação dela é pior que a dos suicidas e homicidas, que, por vezes, apresentam atenuantes de vulto.

7 Capítulo 31- Vampiro Narcisa diz que ela cuidara dela e Paulo diz que a mulher nao quer senao atrapalhar. Ele sugeri que observem: - Que deseja a irmã, do nosso concurso fraterno? -Socorro Paulo diz : devemos aceitar o sofrimento retificador. - Quem me atribui essa infâmia? Minha consciência está tranqüila, canalha!... Empreguei a existência auxiliando a maternidade na Terra. Fui caridosa e crente, boa e pura... - Demônio! Feiticeiro! Sequaz de Satã!... Não voltarei jamais!... Estou esperando o céu que me prometeram e que espero encontrar. - Faça, então, o favor de retirar-se. Não temos aqui o céu que deseja. Estamos numa casa de trabalho, onde os doentes reconhecem o seu mal e tentam curar-se, junto de servidores de boa-vontade. Não lhe pedi remédio, nem serviço. Estou procurando o paraíso que fiz por merecer, praticando boas obras.

8 Capítulo 31- Vampiro -Observaram o Vampiro? -Exibe a condição de criminosa e declara-se inocente; é profundamente má e afirma-se boa e pura; sofre desesperadamente e alega tranqüilidade; criou um inferno para si própria e assevera que está procurando o céu. A ajuda chega quando estamos preparados.

9 Capítulo 32- Noticias de Veneranda Narcisa explica a André que no grande parque não há somente caminhos para o Umbral ou apenas cultura de vegetação destinada aos sucos alimentícios. Temos salões para serviço de educação, realizando conferencias de vários Ministérios para os moradores e visitantes. Veneranda foi chamada pela União Divina para ajudar na organização dos recintos. No parque de educação do esclarecimento fez um castelo em forma de estrela com 5 classes de aprendizado. No centro enorme aparelho para imagem, como um cinematografo. Podendo levar 5 projeções variadas simultaneamente Investirmos na educacao e estudo nos preparara para uma vida melhor no mundo espiritual.

10 Capítulo 32- Noticias de Veneranda E o mobiliário dos salões? Tal como dos grandes recintos terrenos? Narcisa sorriu e acentuou: Há diferença. A Ministra ideou os quadros evangélicos do tempo que assinalou a passagem do Cristo e cada salão tem bancos e potronas esculturados na substancia do solo, forrados de relva, lembrando as preleções do Mestre. Para as palestras do Governador criou um recinto ao gosto dele com lagos e pequenas pontes. Cada mes as flores vão se modificando em especie e cor, onde todos os domingos ele se reune com seus ministros. A ministra Veneranda tem o maior numero de horas trabalhadas de Nosso Lar lá residindo a mais de 200 anos.

11 Capítulo 32- Noticias de Veneranda A Ministra Veneranda além do Governador é a única entidade de Nosso Lar que já viu Jesus nas esferas Resplandecentes. Veneranda foi a única também a ganhar em Nosso Lar a medalha do Mérito de Serviço com 1 milhão de horas.

12 Capítulo 33 –Curiosas Observacoes •Ele reflete que tudo e todos o distanciavam das noticias de seus familiares, a sua saudade era muito grande da esposa e filhos. André medita sobre sua família •Duas entidades enormes de substancia indefinível, semi luminosa. Dos pés e dos braços pendiam filamentos estranhos, e da cabeça como que se escapava um longo fio de singulares proporções. Andando no parque observou: •Eles estão na carne, mas tem a permissão de abandonar o veiculo corpóreo, transitando livremente em nossos planos. Os filamentos são singularidades que os diferenciam. Espíritos elevados que vem da terra

13 Capítulo 33 –Curiosas Observacoes Voltamos eu e Narcisa ao portão e vimos a carvana chegando com os cães. Perguntei porque dos cães: Narcisa explicou que auxiliares nas regiões obscuras do Umbral. Vinham com um grupo de aves de corpo volumoso junto com os carros. Perguntei porque não usavam o aeróbus? Narcisa explicou que é questão de densidade.

14 Capítulo 34 –Os recem-chegados do Umbral Ingressamos todos as Câmaras de Retificação. Os doentes eram levados ao interior. Uma senhora buscava saltar do último carro e me pediu ajuda: Cruzes! Credo! – graças a Providencia Divina, afastei-me do purgatório. Ela continua: Na terra fui caridosa, mas quem pode com Satanás? Ao sair do mundo me vi encarcerada, implorei a proteção dos Anjos. Mas não perdi a esperança de ser libertada, porque deixei dinheiro para missas mensais. Fui uma pessoa rica e quando era necessário aplicava a disciplina nos escravos, e alguns morreram no troco, outras vezes era obrigada a vende-los, separando-as dos filhos, para a harmonia domestica. Sentia morder-me a consciência, mas confessava-me com o padre. Com a absolvição e com ingerindo a hóstia, estava em dia com Deus. Muitas vezes lidamos com a nossa consciencia de uma forma simplista.

15 Capítulo 35 –Encontro Singular •Velho Silveira – Um reencontro com um conhecido que meu pai negociante, levara a falência. •Queria cumprimenta-lo, ele trabalhava em Nosso Lar, mas paralisei de acanhamento. •- Francamente, ignorava que você̂ tivesse deixado o corpo e estava longe de pensar que o encontraria em "Nosso Lar". Lembrei do quadro da senhora Silveira ir suplicante a nossa casa explicar que Silveira estava acamado e seus dois filhos enfermos. Os tratamentos exigiam soma considerável. Pedia a minha mãe para rogando socorro. Minha mãe intercedeu, pedido que meu pai esquecesse a ação judicial. Ele ficou irredutível. Queria me desculpar com Silveira, pois na época encorajei meu pai as ações legais. Eu não conseguia enxergar as necessidades alheias.

16 Capítulo 35 –Encontro Singular •Tem visitado o velho? •Expliquei que ainda não me fora permitido. •Percebendo meu embaraço, abraçou-me e voltou ao trabalho. Silveira •Reportei a ela o ocorrido e ela disse que era normal encontrarmos pessoas que ofendemos aqui e me perguntou se eu havia me desculpado. •Aproveite o momento, pois Silveira é ocupadíssimo e talvez não apareça outra oportunidade. •-Corri e pedi a Silveira que desculpasse a mim e a meu pai pelas ofensas. •-Silveira comovido abraçou-me e disse – quem está isento de faltas? Narcisa Nossa oportunidade é aqui e agora, devemos buscar nos desculpar quando a oportunidade bate a nossa porta.

17 Capítulo 36- O sonho A noite aplicamos passes aos enfermos. Pela manha chegou Tobias e elogiou o trabalho de André seguidos por Lisias e Laura que o abraçaram. Laura disse estar satisfeita e que acompanhou-o em espirito e que levou a Clarencio que enviou cumprimentos. Laura a mãe de Lisias me convidou a voltar a casa para descansar e Tobias pôs a disposição um apto de repouso do lado da Câmara de Retificação. Narcisa preparou-me o leito e sentia que precisava de repouso. Orei e em instantes sensações de leveza me invadiram e parece que fora arrebatado em um pequeno barco, rumando as regiões desconhecidas. Me vi desembarcando num porto e ouvindo a voz de minha mãe, que me conduziu a um bosque lindo.

18 Capítulo 36- O sonho - Muito roguei a Jesus me permitisse a sublime satisfação de ter-te a meu lado, no teu primeiro dia de serviço útil. Como vês, meu filho, o trabalho é tônico divino para o coração. Numerosos companheiros nossos, após deixarem a Terra, demoram em atitudes contraproducentes, aguardando milagres que jamais se verificarão. Reduzem- se, desse modo, formosas capacidades a simples expressões parasitárias. - É indispensável, André, converter toda a oportunidade da vida em motivo de atenção a Deus. O Evangelho nos lembra que há maior alegria em dar que em receber. O Trabalho em um Centro Espirita é um laboratório de oportunidades, onde vamos nos desenvolver.

19 Capítulo 36- O sonho Aprendamos a concretizar semelhante princípio, no esforço diário a que formos conduzidos pela nossa própria felicidade. Dá sempre, filho meu. Sobretudo, jamais esqueças dar de ti mesmo, em tolerância construtiva, em amor fraternal e divina compreensão. A prática do bem exterior é um ensinamento e um apelo, para que cheguemos à prática do bem interior. Não te envergonhes de amparar os chaguentos e esclarecer os loucos que penetrem as Câmaras de Retificação, onde identifiquei, espiritualmente, teus serviços, à noite passada. Trabalha, meu filho, fazendo o bem. Em todas as nossas colônias espirituais, como nas esferas do globo, vivem almas inquietas, ansiosas de novidades e distração. Sempre que possas, porém, olvida o entretenimento e busca o serviço útil. Precisar meditar na crença do trabalho, entendendo que ele é a dádiva ao nosso progresso.

20 Tabelas, quadros, pagamentos, são modalidades de experimentação dos administradores, a que o Senhor concedeu a oportunidade de cooperar nas Obras Divinas da Vida, assim como concede à criatura o privilégio de ser pai ou mãe, por algum tempo, na Terra e noutros mundos. Todo administrador sincero é cioso dos serviços que lhe competem; todo pai consciente está cheio de amor desvelado. Deus também, meu filho, é Administrador vigilante e Pai devotadíssimo. A ninguém esquece e reserva-se o direito de entender- se com o trabalhador, quanto ao verdadeiro proveito no tempo de serviço. Capítulo 36- O sonho - Conhecemos, aqui, na maioria das colônias espirituais, a remuneração de serviço do bônus-hora. Nossa base de compensação une dois fatores essenciais. O bônus representa a possibilidade de receber alguma coisa de nossos irmãos em luta, ou de remunerar alguém que se encontre em nossas realizações; mas o critério quanto ao valor da hora pertence exclusivamente a Deus. O Valor não está no número de horas e sim no valor sincero do seu empenho.

21 Capítulo 37- A Prelecao da Ministra O Contato de sua mãe e sua observações sobre a pratica do bem, encheram o espirito de André de conforto. Conversara com Tobias sobre o bônus hora que sua mãe mencionava. Ele explicou que cabia aos administradores contar o tempo de serviços, porém quanto ao valor essencial do aproveitamento justo, só mesmo as Forcas Divinas podem determinar com exatidão. Haviam trabalhadores que depois de 40 anos de atividade especial, dela se retiram como da primeira hora, provando que gastaram tempo sem empregar dedicação espiritual.

22 Capítulo 37- A Prelecao da Ministra Acertara com Tobias a permissão para assistir a conferencia da Ministra Veneranda. Mais de 1000 pessoas estavam no lindo salão. Eles estavam como ouvintes, mais para frente em um local de realce, são os mais adiantados na matéria de hoje, eles podem interpelar a Ministra. O Governador determinou esta regra para todas as aulas para evitar as opiniões pessoais e perda de tempo. Veneranda chegou com duas outras Ministras da Comunicação.

23 Capítulo 37- A Prelecao da Ministra Vim para conversar com vocês sobre o pensamento. •O Pensamento é a base das relações espirituais dos seres entre si é a linguagem universal. •A criação mental é quase tudo em nossa vida. Somos milhões de almas dentro do Universo, ainda insubmissos as leis Universais. Não somos comparáveis aos irmãos mais sábios e vivemos nos caprichosos “mundos inferiores” do nosso “eu”. Em geral recebemos instruções sobre as leis dos princípios divinos, mas não nos submetemos a elas, tomamos conhecimento dessas verdades sem lhes consagrarmos nossas vidas. Estamos conscientes que é o pensamento a base para nossa vida? Temos agido como tal ? Policiando ou deixando nosso pensamento correr solto sem maiores responsabilidades com o que liberamos para o Universo em forma de energia? Recebemos estes ensinamentos através dos estudos e palestras e muitos de nós não colocamos em prática por ser “DIFICIL” Este é o nosso desafio Quando começaremos?

24 Capítulo 37- A Prelecao da Ministra •Aprendemos a respeito da força mental em vários cursos de espiritualização nas escolas religiosas, mas esquecemos que toda nossa energia, tem sido empregada em milênios sucessivos nas criações mentais destrutivas ou prejudiciais a nós mesmos. Pensamento •Mesmo tendo aprendido que o pensamento é força essencial, continuamos agindo no terreno das afirmativas verbais. Ninguém atenderá ao dever apenas com palavras, a reforma é interna. Cada espirito é compelido a manter e nutrir as criações que lhe são peculiares. Afirmativas Verbais •Ensina a Bíblia que o próprio Senhor da Vida não estacionou no Verbo e continuou o trabalho criativo na Ação. Senhor da Vida Como somos vistos não retrata quem somos, pois o que verbalizamos não é o nosso estado íntimo, o que nos relela é o que pensamos.

25 Capítulo 37- A Prelecao da Ministra •Uma idéia criminoso produzira gerações mentais da mesma natureza; um princípio elevado obedecerá a mesma lei. Pensamento •"O pensamento é força viva, em toda parte; é atmosfera criadora que envolve, a Causa e os Efeitos, no Lar Universal. Nele, transformam-se homens a caminho do céu ou se fazem gênios diabólicos, a caminho do inferno. Força Viva •Entre os desencarnados e encarnados, basta o intercâmbio mental sem necessidade das formas. O pensamento em si é a base de todas as mensagens silenciosas da idéia, nos maravilhosos planos da intuição entre os seres de todas especies. Compreendamos a grandiosidade das leis do pensamento e submetamo-nos a elas, desde hoje." Base das Idéias Nós espiritas temos acesso a este conhecimentos em cada linha das obras da Codificacao. Devemos aplica-lo, pois conscientes estamos que o nosso mundo real não é o das palavras e sim o nosso mundo interno.

26 Capítulo 38- O Caso Tobias Ao final do trabalho fui fraternalmente levado a casa de Tobias e fui recebido por sua esposa e irmã. Conheci a biblioteca de Tobias com volumes maravilhosos. Hilda me convidou a visitar o jardim que era lindo. Cada casa em Nosso Lar parecia especializar-se na cultura de certas flores. Em Lisías as glicínias e os lírios eram centenas, em Tobias as hortênsias Tobias em certo momento menciona a André sua condição familiar. Explica que fora casado duas vezes e que as duas senhoras Hilda e Luciana foram suas esposas.

27 Capítulo 38- O Caso Tobias •Como resolver a questão afetiva, considerando a espiritualidade eterna? Os laços da alma prosseguem, através do Infinito. Como proceder? Condenar o homem ou a mulher que se casaram mais de uma vez? Segundas Núpcias •Como podemos aspirar à companhia de seres angélicos, se ainda não somos nem mesmo fraternos uns com os outros? •Luciana: Convém explicar, que tudo isso, felicidade e compreensão, devemos ao espírito de amor e renúncia de nossa Hilda. A experiência •Nos casamos cedo e desencarnei ao ter o segundo filho. Foi devastador, Tobias chorava todos os dias e eu me via sem forças para sufocar a própria angustia. Pesados dias de Umbral abateram-me. Não tive remédio senão continuar agarrada ao marido e o casal de filhos surda a todo esclarecimento que os amigos me deram. Hilda

28 Capítulo 38- O Caso Tobias Tobias sozinho para as necessidades das crianças, e com sua irmã que não tinha paciência, casou-se com Luciana em 1 ano. Me revoltei muito e buscava aniquilar Luciana. Foi quando recebi a providencia divina com a visita de minha avo que me pôs no colo e disse: Que papel assumiu em sua vida? Ela me mostrou o quanto Luciana me ajudara assumindo o papel com as crianças, Tobias e a casa. Acompanhei minha avo e assim vim para o Nosso Lar. Passei a ter Luciana como uma filha e trabalhei e estudei intensamente para meu melhoramento moral. Passei ajuda-los, pois todos agora eram a minha família. Nos reencontramos mais tarde, Tobias eu e Luciana e nos reunimos.

29 Capítulo 38- O Caso Tobias André indagou: Como se processa o casamento aqui? Tobias: Pela combinação vibratória ou afinidade máxima. A: Mas qual a posição de Luciana neste casamento? Luciana: Quando aqui cheguei aprendi que existem casamentos de amor, fraternidade, provação ou de dever. Quando desposei Tobias teria facilitado ter entendido que nossa união era fraternal. Foi o que me custou aprender. Quando os consortes padecem inquietação, desentendimento, tristeza, estão unidos fisicamente, mas não integrados no matrimonio espiritual. Hilda explicou que Luciana esta em noivado espiritual, tinha um nobre companheiro de muitas etápas terrenas que havia reencarnado e ela o reencontrará em 1 ano.

30 Capítulo 39- Ouvindo a Senhora Laura André se vê torturado diante do exemplo de Tobias, pensando se ele seria capaz de viver o mesmo com sua família. Ele ainda se sentia senhor de seu lar. No dia seguinte busca D. Laura para conversar. Expliquei como estava chocado com o caso Tobias e ela me disse sorrindo que o caso Tobias era apenas um dos inúmeros que conhecemos daqui e de outros núcleos. Relatou que agora os pontos de vistas não podem mais ser apenas humanos e sim de natureza espiritual, que no lar de Tobias era elevado de compreensão e afeição. A: Temos nisso uma regra geral para todos que se casaram mais de uma vez?

31 Capítulo 39- Ouvindo a Senhora Laura Laura- Não seja radicalista. Muitos podem ter afeição e não ter compreensão. O caso Tobias é de vitória da fraternidade real das três almas. Quem não se adaptar a lei de fraternidade e compreensão, logicamente não atravessara essas fronteiras. •O Umbral está cheio de entidades que não resistiram a semelhantes provas. Enquanto odiarem assemelham-se a agulhas magnéticas sofrendo, sem poder penetrar em zonas superiores. •A: E o que acontece então, se não são admitidos aos núcleos de aprendizado ? Depois de padecimentos verdadeiramente infernais, pelas criações inferiores que inventam para si mesmas, voltam ao corpo para realizar o que não conseguiram na experiencia expiritual. A bondade Divina através do esquecimento concede-lhes a chance de receber em laços de consanguinuidade aqueles de quem se afastaram deliberadamente. Jesus nos convida a uma imediata reconciliação com os adversario, que antes de tudo interessa a nós mesmos.

32 Capítulo 40- Quem semeia colherá Eu não sabia explicar a grande atração pela visita ao departamento feminino das Câmaras de Retificação e Narcisa me levou. Narcisa - Quando o Pai nos convoca a determinado lugar - disse, bondosa, -, é que lá nos aguarda alguma tarefa. Cada situação, na vida, tem finalidade definida... Não deixe de observar este princípio em suas visitas aparentemente casuais. Desde que nossos pensamentos visem à prática do bem, não será difícil identificar as sugestões divinas. Narcisa me apresentou a Nemésia cooperadora do setor. Visita ao pavilhão 7 - Filas de leitos de mulheres que pareciam frangalhos humanos. Observava as feições das centenas de mulheres em seus leitos e uma me chamou a atenção. Era Elisa a mesma que trabalhara em casa na minha juventude. Com a intimidade e o abuso de mandar e ser servido não escutei os conselhos de minha mãe e levei esta relação a um nível mais íntimo. Devemos estar sempre atentos as nossas intuições, que tem o propósito de nos direcionar as nossas necessidades.

33 Capítulo 40- Quem semeia colherá Pedi o auxílio de Narcisa que me orientou que não me entregasse ao pensamento destrutivo e sim aproveitasse a oportunidade para me resolver com Elisa. Estremeci e Narcisa percebendo disse- não tema, todos nós encontraremos no caminho os frutos do bem e do mal que semeamos. Vamos, mas não se dê a conhecer, por enquanto. Faça-o, depois de beneficiá-la com êxito. - Vamos, mas não se dê a conhecer, por enquanto. Faça-o, depois de beneficiá-la com êxito. André conversa com Elisa e ela lhe conta que na juventude trabalhou para uma família e que conheceu um rapaz jovem como ela e que depois da intimidade, qunando toda sua reação seria inútil, entregará a vida fácil da luxúria. André segurou em sua mão disse chamar-se André também e que ela contasse com ele como uma irmã, pois ele também não tinha família em Nosso Lar. Ela sorriu e disse a muito tempo não a tratavam assim. Nemenésia disse a André – Jesus te abençoe.

34 PRÓXIMO ESTUDO: • 41 CONVOCADOS A LUTA • 42 A PALAVRA DO GOVERNADOR • 43 EM CONVERSACAO • 44 AS TREVAS • 45 NO CAMPO DA MUSICA • 46 SACRIFICIO DE MULHER • 47 A VOLTA DE LAURA • 48 CULTO FAMILIAR • 49 REGRESSANDO A CASA • 40 CIDADAO DE NOSSO LAR

35 VAMOS INVESTIR NA FRATERNIADADE MUITA PAZ


Carregar ppt "ANDRÉ LUIZ PRÓXIMO ESTUDO: • 31 VAMPIRO • 32 NOTÍCIAS DE VENERANDA • 33 CURIOSAS OBSERVAÇÕES • 34 COM OS RECÉM-CHEGADOS DO UMBRAL • 35 ENCONTRO SINGULAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google